sexta-feira, 29 de junho de 2012

Remo forma time "Pão de Santo Antonio"

Impressionante como nossos dirigentes não aprendem. Ao que parece, o velho dito popular "depois da queda, o coice", vai ficar sempre em voga pelas bandas de nosso sofrido futebol. Senão, vejamos:
Depois do "negócio da China" que foi a estada do técnico Flávio Lopes em Belém, quando o Remo conseguiu fazer uma de suas piores campanhas, só perdendo para os dois anos da gestão de Amaro Klautau, quando o time azulino não conseguiu ganhar um turno sequer, eis que no dia da chegada do substituo de Lopes, o gauchão Edson, o homem dos pampas já trouxe a tiracolo o veteraníssimo e ruim de bola Mendes, que passou pelo Paysandu e em três meses "conseguiu" fazer somente um gol, e depois foi para o Águia, de onde sai "invicto": não balançou as redes nenhuma vez.
Mendes, questionado sobre sua idade já avançada para o futebol e o notório pouco rendimento onde ele tem jogado últimamente, retrucou: "não sou o mais velho. O Fábio tem 38 e é titular".
E tem razão o "jovem" atacante. O time do Remo hoje está mais para Pão de Santo Antonio do que para o pior campeonato brasileiro de futebol, que é o da Série D. 
Para que o sofrido torcedor azulino tenha uma idéia de como está a situação por lá  (e parece ninguém quer resolver), o time está com os seguintes "garotos". Fábio Oliveira, 38; Adriano, 36; Mendes, 36; Ávalos 35; Aldivan, 35; Edu Chiquita, 35; Ratinho, 33.
Os garotos da base, exemplo de Reis, Jhonatan, Cametazinho, Jaime, etc, enquanto isso, vão para o velho beleléu, sem chances. E quando entram no time, são criticados e logo substituidos. É o Cabeça, irmão!

Tuna Sub-20 goleia Time Negra: 4 a 1

Com a vitória por 4 a 1 sobre o Time Negra, ontem pela manhã, no estádio do Souza, a Tuna garantiu o primeiro lugar no Campeonato Paraense de Futebol Sub-20. Os garotos comandados por Marajó não tomaram conhecimento da equipe do Time Negra, somando até o presente 25 pontos e sendo líder absoluto do "Parazinho".
 A Tuna está com uma equipe afinada este ano. Segundo o técnico tunante Isaac Marajó, o time atual tem muitos jogadores que podem ser aproveitado no time profissional no Campeonato de 2013. 
Este ano, a Tuna conseguiu vencer seus dois maiores rivais, Remo e Paysandu, e isso certamente dá confiaça aos jogadores da equipe e ao técnico. “O time está muito bem, somos o líder e vencemos os clássicos contra Paysandu e Remo. Isso anima o grupo e nos faz acreditar que vamos trazer o caneco para o Souza”, profetiza o técnico.
Para Marajó, o trabalho que está sendo realizado com a equipe sub-20 da Tuna já é pensando no Campeonato Paraense profissional, em 2013. “Esse time pode ser a base que vai representar a Cruz de Malta no ano que vem”, afirma o treinador.
A Tuna com a vitória de ontem sobre o Time Negra, chegou aos 25 pontos. Em seguida vem o Castanhal, com 21 pontos.  Paysandu e Time Negra, com 20 pontos cada, completam a lista dos quatro primeiros colocados no sub-20 até aqui.

Ibope diz: 77% aprovam a presidenta Dilma

Dilma: está com tudo e não está prosa
Pela última pesquisa do Ibope, realizada entre os dias 16 e 19 do corrente, subiu para 59% os que consideram o governo da presidenta Dilma bom ou ótimo.
A aprovação pessoal da presidenta Dilma Rousseff manteve-se estável, em 77%, de acordo com pesquisa Ibope, que foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada hoje pela manhã. Já a aprovação do governo subiu: de 55% para 59% dos entrevistados, que consideram o governo bom ou ótimo.
Ainda segundo o Ibope, somente 15% desaprovao governo Dilma, e 5% não souberam responder a esse quesito. Na pesquisa anterior, o percentual de desaprovação era de 19% e variou dentro da margem de erro.
O índice dos que consideram o governo “regular” oscilou negativamente de 34% para 32%. Manteve-se estável em 8% o percentual dos que classificam o governo como “ruim ou péssimo”. Dos entrevistados, 1% não soube responder sobre a gestão.
A presidenta Dilma, que ora se encontra em Mendoza, para reunião do Mercosul, recebeu o resultado da pesquisa com um sorriso. (Fonte IG).

Contra a discriminação, Balotelli neles!

E eis que me preparei na quarta-feira para ver o jogo entre Portugal e Espanha e, de repente, me deparo com uma partida normal, sem o espetáculo futebolístico que tanto esperava. Enquanto isso, ontem, sem dar a mínima, vejo a beleza que foi o jogo entre Alemanha e Itália. Um verdadeiro clássico da Europa, com jogadas bonitas, lances sofisticados, enfim, uma partida bem disputada, que mostrou que a Itália, outrora uma grande equipe, conhecida como "Squadra Azurra", três vezes campeã do mundo, era uma gigante adomecido, e botou a fortíssima e invicta Alemanha, no bolso.
Balotelli: dois gols decisivos
O jogo foi movimentado do começo ao fim. A Alemanha é, sem dúvida alguma, uma grande equipe, por isso mesmo era uma das candidatas ao título. Mas parece que os cronistas, os técnicos, enfim, os "papas" do futebol esqueceram que a Itália tem história. E  a Azurra foi valente, raçuda e aprontou.
Os dois golaços do polêmico Mario Balotelli foram, na visão deste escriba, a coisa mais importante desta Eurocopa. Negro, filho rejeitado de pais ganenses, Balotelli é uma espécie de "bad boy" do futebol, como muitos brasileiros. Só que se formos analisar o atacante, de 21 anos que joga no Manchester City, tem suas razões para ter uma certa revolta. Criado por uma família que o adotou e deu-lhe nome e sobrenome, Balotelli é sempre discriminado dentro de campo, principalmente quando faz gols ou sua equipe sai vencedora. As torcidas organizadas que continuam a usar o racismo como arma principal, não dão mole ao craque italiano. E quando joga contra nórdicos, aí é que a coisa pega, como já aconteceu com os brasileiros Juan, Roberto Carlos, Zé Roberto e outros, quando jogaram bananas dentro docampo.
A Itália fará domingo seu grande teste contra uma Espanha que vem com a marra toda. Como não vejo muita bola no tal "taka" espanhol, acredito mais na velha escola italiana, que usa a experiencia e o talento de bons jogadores. E com a valentia de um jovem atacante filho de africanos, mas com o coração e a raça de um verdadeiro italiano que é.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Portugal de fora da final

Uma tristeza Portugal não vencer a Espanha ontem. A equipe lusa jogou bem o primeiro tempo e parte do segundo, teve grandes oportunidades de faturar, mas não soube resolver o jogo. As oportunidaddes que Cristiano Ronaldo, seu principal jogador, perdeu, foram fundamentais para que não acontecesse a esperada vitória e classificação para a final. O empate no tempo regulamentar foi, a meu ver, um resultado injusto para os lusos, pelo que a equipe jogou, porém, lamentavelmente, Ronaldo demonstrou, mais uma vez, que apesar de ser um grande jogador, criar boas jogadas, não consegue ser um bom finalizador com o pé esquerdo. As oportunidades perdidas pelo atacante ontem foram sempre com o pé canhoto.
Na prorrogação, o técnico Paulo Bento, de Portugal,  errou ao recuar sua equipe, pois a seleção espanhola aproveitou e por pouco não fez o gol. Portugal recuada e cansada, lutando para decidir nos pênaltis,  ficou totalmente envolvida e encurralada pela equipe do técnico Del Bosque.
Nas penalidades a Espanha foi mais eficiente. Bruno Alves e João Moutinho não converteram pelo lado de Portugal. Já pela Espanha, apenas Xabi Alonso não converteu. A ironia: o craque português  Cristiano Ronaldo, artilheiro nato,  não fez o seu ontem. Nem de pênalti...

Romarinho fecha boca dos argentinos

De queixo caido; de boca fechada,  foi como ficaram jogadores, Comissão Técnica, dirigentes e a imensa legião de torcedores do Boca Júniors, o mais querido time argentino, depois do golaço que o jovem Romarinho, de 21 anos, fez logo que entrou na partida, praticamente no final do segundo tempo, em subsituição a Danilo. 
O Coríntians perdia por 1 a 0, num gol estranho, que sofreu a partir de uma confusão dentro da área alviengra até com um toque de mão de Chicão. Conseguir o empate em plena Bombonera era tudo que o Boca não esperava e que o Coríntians precisava.
Tite foi corajoso e ao mesmo tempo sortudo, na subsitituição. O gol saiu de uma jogada rápida, de três toques, com a bola chegando tranquila para o jovem atacante que estreara domingo com dois gols contra o Palmeiras. Romarinho -cujo nome não tem nada a ver com homenagem ao ex-jogador Romário- foi frio, clássico e bastante tranquilo para tocar a bola por cobertura e deixar o guardião Orión completamente batido.
Com o empate na Bombonera, o Timão de Tite agora espera mais tranquilo o Boca Juniors de Maradona, que foi outro que chegou sorridente ao campo com seu "papá" e saiu cabisbaixo, sem entender o que acontecera com seu time. Mesmo que o critério do gol fora de casa, válido em outras fases da competição, não conte na final, o Coríntians espera que com o apoio de sua torcida venha a jogar bem melhor e vencer por qualquer escore.
O jogo foi bastante truncado, com ambas as equipes se esudando. O Coríntians pouco atacou, somente no inicio do jogo, através de Paulinho e depois em uma ou outra jogada que não era aproveitada, talvez devido o nervosismo dos jogadores. Riquelme, o grande jogador do Boca Júniors, não estava em um de seu melhores dias, e tentatva "ganhar" a partida na base do grito. Isso quase que influi no resultado da partida, já que o Juiz errou bastante marcando muitas faltas contra o Coríntians. Mas depois sossegou, quando levou um cartão amarelo do árbitro  chileno Enrique Osses.
No Pacaembu, na próxima quarta-feira, às 21,50,  o Coríntians vai contar com seus fiéis torcedores. Aqui, o negócio vai ser bem diferente. Os arrogantes argentinos vão ter que respeitar o Timão em casa. Com certeza os alopramentos de alguns atletas argentinos, que chegaram a agredir principalmente o atacante Emerson, não será tolerado. Aqui, o "buraco é mais embaixo".
Que venha o Boca!

Gilberto Gil: “setores populares devem contribuir com as elites econômicas”


Minutos antes de subir ao palco Humanidade, montado no Forte de Copacabana como parte da programação cultural da Rio+20, o cantor, compositor e ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil, concedeu uma entrevista exclusiva à equipe EBC na Rede e à TV Cúpula dos Povos. Na conversa, Gil analisou a participação dos movimentos sociais na Cúpula dos Povos, evento paralelo à Rio+20 voltado para discutir questões sociais. “As cúpulas populares tendem a estar mais afinadas com o cerne dos problemas por viverem mais perenemente as tragédias das diferenças social e econômica. São elas quem tem mais necessidade de se livrarem do problema. Por isso, os setores populares devem e podem contribuir com as elites econômicas para que as coisas melhorem”. Veja o vídeo da entrevista do setentão Gilberto Gil, exclusiva para o Blog.
Fonte: EBC

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Três anos sem a arte de Michael Jackson





Três anos sem Michael Jackson. Três anos sem o maior ícone da música pop de todos os tempos. Segunda, este escriba  assistiu a um excelente documentário retrata a vida de Michael, com depoimentos de amigos, artistas, irmãos e de sua mãe. Um filme que merece ser visto por todos que admiram o talento do astro americano, porque é muito real, muito humano, porque é dirigido por quem conhecia Michael a partir de sua infância: desde quando começou ainda garoto, até a conquista e o reconhecimento atístico no mundo musical,isso  quando ele tinha apenas oito anos de idade. Mostra o período em que seu pai Joe formou o "Jackson Five", com Michael e seus quatro irmãos, e com isso apresentou o garoto prodígio Michal Jackson para o mundo. 
Michael além de um grande cantor, era compositor de grandes sucessos e dançarino fora de série, capaz de  imitar Fred Astaire e outros monstros sagrados da dança com apenas 10 anos de idade.
"Billi Jean" é um dos grandes sucessos do Rei do Pop Michael Jackson. É uma homenagem do Blog e do blogueiro que é grande admirador do talento, ou melhor, da genialidade de Michael Jackson.

Coríntians é Brasil hoje contra o Boca

O clássico de hoje à noite entre Boca Júniors e Coríntians, sem dúvida alguma duas das maiores forças do futebol sulamericano, tem tudo para ser uma das mais bonitas e emocionantes partidas de futebol dos últimos tempos. 
O Boca Júniors é uma equipe das mais tradicionais e vitoriosas em competições inernacionais. Já venceu seis vezes a Copa Libertadores da América, além de possuir três títulos intercontinentais, o que lhe dá o cacife de ser a segunda equipe do mundo em títulos internacionais, perdendo apenas para o Milan, da Itália.
O Boca, como é chamado por seus torcedores e admiradores na Argentna e em outros países da América do Sul, foi fundado há exatos 105 anos, no bairro "La Boca", em Buenos Aires. Considerada a equipe de maior torcida da Argentina, é respeitada em qualquer disputa que esteja, pois sempre possui uma time forte, se entregado em cada jogo,  unindo talento e raça.
Para o jogo de hoje contra o Corítnians, o técnico Júlio César Falconi vai usar sua força máxima, pois quer vencer bem para ter tranquilidade no segundo jogo, no Brasil. A grande esperança da equipe argentina são os jogadores  Riquelme, um craque fantástico, e o atacante Santiago Silva, um perigo constante dentro da área.
O Coríntians, sob o comando do técnico Tite, diferentemente do Boca, chega pela primeira vez em sua história de mais de um século, à uma final da Libertadores. Considerada a segunda equipe mais querida do Brasil, e um dos clubes que faz melhor campanha este ano, o Timão, como é chamado carinhosamente por sua imensa legião de torcedores, promete fazer bonito hoje à noite, jogar para a frente, para vencer.
Os atletas corintianos sabem que têm pela frente uma barreira imensa, pois vencer o Boca na Bombonera não é tarefa lá muito fácil. "Mas não é impossível. Que vai dar um friozinho na barriga da gente, isso é certo; mas é certo também que vamos entrar pensando somente na vitória", disse o atacante Emerson, que volta a time corintiano depois de uma partida fora.
Este escriba vai torcer por um belo espetáculo hoje. E pelo Coiríntians, que é o Brasil hoje. E peço aos seguidores e navegantes: quem não torcer Coríntians hoje, torça pelo menos contra o Boca Júnior. Já vai ajudar!

Demóstenes Torres à beira da cassação

A aprovação do pedido de cassação do mandato do senador Demóstenes Torres pelo Conselho de Ética do Senado, composto por 15 paralementares, ontem -mesmo que a maioria fosse formada por colegas e até amigos de Torres- não foi surpresa. Com a reputação da própria casa em jogo, os senadores que compõem o Conselho de Ética aprovaram por unanimidade a cassação de Demóstenes, principalmente "porque se não for feito algo urgente, o que o senador goiano aprontou pode deixar em estado crítico o Senado da República e respingar em todos os senadores.
Ora dirão: mas que culpa tem um senador se um colega seu de parlamento comete algum tipo de crime, seja lá ele qual for?
Aí é que mora o problema. Como Demóstenes era tido e havido com um senador sério, exemplo de político dedicado ao seu trabalho como senador sem nada que desabonasse sua conduta dentro do parlamento ou fora dele, e de repente --não mais que de repente- aparece como parceiro e irmão camarada do maior gângster brasileiro, o bicheiro Carlos Cachoeira, automaticamente tudo muda de figura, ou melhor: direto do céu Demóstenes foi para o inferno.
E isso, é claro, influencia na vida de todos os parlamentares e da própria casa que eles representam. Fez, inclusive, com que senadores amigos do dia-a-dia de Demóstenes imediatamente se afastassem dele, e ontem, sem pedir segredo detonassem a aprovação da cassação do político goiano.
Pelos 15 senadores que optaram a favor da cassação de Demóstenes, a votação marcadapara o dia 11 de julho, quando o plenário do senado votará pelo sim ou não pela cassação do senador, a votação seria aberta, "para mostrar que o senado é sério e que os senadores não estão a favor das irregulariodades cometidas por Torres", disse um dos parlamentares.
Para a maioria dos senadores que compõem o Conselho de Ética do Senado, que é presidido pelo senador Humberto Costa (PT-PE), é muito difícil Demóstenes Torres escapar da cassação no próximo dia 11 de julho. Para o senador Humberto Costa, essa é uma oportunidade das maiores para que o Senado Federal mostre sua autenticidade, pois cassando Cachoeira, estará livrando o Brasil do que ele chamou "despachante de luxo" do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Flávio Lopes caiu. De maduro!

A queda hoje pela manhã do técnico do Remo Flávio Lopes já era esperada por torcedores, alguns cardeais e principalmente por este escriba. Mesmo que seja considerado um cara educado, boa praça, Flávio Lopes como técnico de futebol  "é um papo excelente".
Estava escrito nas estrela que o técnico remista já era para ter jogado a toalha (ou pelo meno recebido um "cartão amarelo") desde que "entregou" o jogo para o Cametá por pura incompetência, pois recuou o time depois de estar ganhando de 2 a 0, aos 30 do segundo tempo, e com isso permitiu que Sinomar Naves fizesse uma barbaridade com o pobre do Leão Azul: tirou o pirulito da boca do Remo, quando todos já canetavam a vitória e o titulo de 2012.
Flávio Lopes viajou no outro dia, mas, não se sabe por que cargas d'água,  retornou na reapresentação do elenco com o moral altíssima, nem parecia que tinha levado uma peia do Cametá ao apagar das luzes, repito: que valeu o título para a equipe do interior.
As duas vitórias em "match treino", contra o São Paulo de Ananindeua e o Izabelense,  que na hora tiveram boa repercussão perante a torcida e alguns cardeais remistas, pouco valeram depois da peia de 3 a 0 para o Paysandu. Essa derrota gerou o maior chororô do próprio Flávio Lopes, que abriu o bocão e disse que "não havia sido dele a decisão de jogar com o Paysandu".O rapaz teve até mal estar.
Domingo, depois de treinar, treinar e treinar, Flávio Lopes botou, a seu ver, a melhor formação remista em campo e levou uma bordunada do Vilhena, equipe humilde, cuja folha, soube hoje, que é 10 por cento da do Remo. 
A chegada da equipe remista de Porto Velho nessa madrugada e a "recepção junina" à base de nariz de palhaço e "milho-pipoca" foi o que faltava para que o simpático mas pouco compeente técnico Flávio Lopes "rodasse". Antes, o diretor Hamilton Gualberto soltou todos os seus demônios em cima da diretoria remista ontem e entregou o boné.
Agora, a Imprensa noticia que quem chega para substituir Lopes é o antipático e hilariamente boçal Edson Gaúcho. A meu ver, troca o Remo seis por meia dúzia. Sai perdendo, porque o Gaúcho conhece um pouco, mas além de boçal é grosso e meio.

Paredão e muitos outros "já passaram"

Quem viu os gols que o tal Paredão tem tomado fica a imaginar: "que "paredon" é este?
Adriano parece que vem sentindo o peso da idade. Nos últimos jogos é visivemente notório sua má colocação dentro das traves; não está tendo a visão necessária na formação da barreira quando acontece uma falta e até nos chutes à longa distãncia o goleiro, outrora uma segurança para qualquer defesa, está sofrendo gols com facilidade.
Com certeza, pela má apresentação que teve contra o Vilhena, Adriano vai perder a posição no próximo jogo. Para o técnico, que respeita o passado e até o presente do goleiro, não deve ser uma tarefa difícil substituir ao velho paredão, mesmo porque os proprios jogadores de defesa do time azulino devem ter comentado entre si a fase ruim do goleiro.
Cá com meus botóes, acho que Adriano foi um bom goleiro. Mas seu tempo -como o de vários jogadores que jogam na mesma equipe-, já passou. Só isso.

O Super Homem do setentão Gilberto Gil


A melhor maneira de homenagear o grande cantor e compositor Gilberto Gil, que hoje, 26, completa 70 anos,  é ouvindo a sua bela e afinada voz. Músico dos mais completos de sua geração, Gil consegue ser um artista eclético, capaz de compor e cantar vários gêneros de musicas, do forró ao reggae; do frevo ao samba; da Bossa Nova ao rock.
Em seus quase 50 anos de carreira Gil, que nasceu em Salvador e é filho de médico, concluiu o Curso de Administração e logo no inicio de sua vida adulta trabalhou na Gessi/Lever. Mas seu negócio mesmo sempre foi música e teve que deixar o trabalho burocrático e se dedicar totalmente à arte. Daí  participou de vários festivais e desde então com seu talento musical e sua poesia vem encantando milhares de fãs no mundo inteiro.
O baiano Gilberto Gil vem de uma geração envolvida com as mudanças sociais no país;  ele mesmo,  militante de político, chegando a ser exilado com o amigo Caetano Veloso em vários países da Europa, parando mais na Inglaterra, onde residiu por um período. É defensor da ecologia e por muitos anos pertenceu ao Partido Verde, por quem foi eleito vereador em Salvador. Gil foi também Ministro da Cultura, onde defendeu a valorização da arte em todos os seus níveis.
Gilberto Gil já gravou 57 discos, entre LPs e CDs, tendo ganho oito prêmios Grammys, tipo um Oscar da música. É reverenciado por várias gerações como um dos artistas mais lúcidos do país.
Para homenagear os 70 anos de Gilberto Gil, uma das canções mais belas do artista baiano. "Super Homem, a Canção", que segundo o poeta baiano, foi feita durante uma conversa que teve com seu amigo Caetano veloso, quando este lhe contava a história do primeiro filme Super Homem, num show que o artista realizou em Israel. É um presente do Blog aos seguidores e navegantes e uma simples homenagem ao genial compositor e cantor brasileiro Gilberto Gil nos seus 70 anos. Curtam!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

É a cabeça, irmão!

Flávio Lopes se pavula de não ser um técnico com prazo de validade, como os muitos paraenses que já passaram por Remo e Paysandu. Com o "norrau" de já ter passado por...(por onde mesmo?), o técnico do Clube do Remo vai empurrando com sua proeminente barriga os resultado negativos de sua equipe no famigerado Campeonato da Série D.
E já vem assim "de hoje"! Depois de duas "espetaculares" vitórias sobre o São Paulo e sobre o Isabelense, mesmo que anteriormente tenha perdido o título para o Cametá -depois de estar ganhando de 2 a 0 e com um jogador a mais-, o "Coach" remista agora perdeu para o Vilhena, equipe que nunca se ouviu falar, mas que mostrou um belo futebol frente aos azulinos, embora a média de salários lá seja em torno de um salário mínimo, um minimozinho, ou seja, a equipe do Vilhena tem uma folha de mais ou menos 15  mil reais, mais ou menos 5 por cento da folha do Leão de Antonio Baena.
Ora direis, que anjos são esses? Como pode em pleno século vinte e um, termos o repeteco de um bíblico Davi e Golias? Pois é, Vilhena e Remo protagonizaram esse filme, que para os torcedores do Leão não vale nada a pena ver de novo.
O próximo compromisso da equipe do "genial" técnico Flávio Lopes pela Série D será contra o Penarol que, como o São Paulo que o Remo venceu de 10 a 0, não é o original do Uruguai. É do Amazonas mesmo. E esse Penarol perdeu domingo para outro futuro adversário do mesmo Remo, o Atlético Acreano. Essa é a salada ruça (com cedilha mesmo) da Série D.
Pelo sim, pelo não, a lógica é o time de Lopes golear o tal Penarol pelo menos por uns 8, pois, em time de mentirinha ele gosta de bater, pintar e bordar.  A não ser que apareça alguns gaiatos por lá para impedirem o sucesso da equipe azulina. 
Prevejo tempo ruim para a equipe de Lopes, mesmo porque, insisto, o homem conhece pouco. Com certeza vai agora pedir mais contratações. Resta à diretoria contratar ou não. É mais velhotes tipo Adriano, Ávalos, Fábio Oliveira e Dida que poderão chegar para "reforçar". E mais jovens atletas sem oportunidade. E também mais dor de cabeça para o Cabeça!

Semifinal da Eurocopa promete

Nessa Eurocopa, de jogos quase todos os dias, confesso que vi apenas pedaços de algumas partidas, embora o nível não esteja ruim. Mas certamente  a partida que vou parar para ver é a de quarta-feira, entre Espanha e Portugal  que, a meu ver, quem vencer levará o título. 
Espanha e Portugal são rivais antigos, ambas com craques que desfilam nas grandes equipes européias. Cristiano Ronaldo, craque da seleção portuguesa, apontado hoje como um jogador no mesmo nível de Lionel Messi, tem tudo fazer a diferença na partida. Aliás, se seus "amigos" espanhóis de Real Madri e Barcelona deixarem. Segundo a Imprensa internacional, o jogador não vai ter vida fácil em campo, já que os jogadores espanhóis conhecendo o potencial de Cristiano Ronaldo, prometem impedir que o craque do Real Madri jogue pela seleção de seu país com liberdade.
O volante do Real Madri, Xabi Alonso, garante que não vai aliviar Ronaldo nem nas divididas. "Vale tudo por uma vaga na final da Eurocopa. Agora não é só jogar contra Cristiano Ronaldo, mas sim, contra a seleção de Portugal, que é uma grande equipe, e não podemos vacilar", disse o atleta.
O jogo entre Espanha e Portugal acontecerá na Dombass Arena, em Donetsk, na Ucrânia.
São duas grandes escolas européias e que estão numa ótima fase, com seus craques principais brilhando. Certamente vai ser um grande jogo penso, que agradará aos que gostam de um bom espetáculo de futebol. É torcer pelos lusos e para que Ronaldo esqueça um pouco o telão.

Governantes e população paraguaia protestam contra golpe no presidente Fernando Lugo

Não somente os presidentes de países de toda a América do Sul, puxados desde o anúncio do golpe pela presidenta Dilma Rousseff,  estão protestando, inclusive retirando suas embaixadas pela maneira golpista que o Congresso paraguaio destituiu o presidente Fernando Lugo, através de um impeachment decidido em poucas horas e sem dar nenhum direito de defesa ao presidente, que foi eleito democraticamente pelo povo do país vizinho. Revoltados com a atitude dos golpistas, a população, à frente milhares de simpatizantes de Lugo promoveram ontem mais um dia de protestos contra a atitude fascista do Congresso paraguaio. Reunidos em frente à sede da TV Pública, no centro de Assunção, capital paraguaia, eles cantaram o Hino Nacional, estenderam faixas em apoio a Lugo e com críticas ao novo governo golpista, e prometeram manter as manifestações pacíficas. A bandeira do Paraguai foi colocada em lugar de destaque durante o protesto.
Presidenta Dilma apóia Fernando Lugo
“Estamos aqui em defesa da democracia. É uma reação pacífica a toda essa situação absurda. Estamos aqui exercendo a nossa cidadania”, disse Ceulie Vukty, líder de um dos movimentos juvenis no protesto, enquanto coordenava os discursos com os momentos de apresentações teatrais e de música.
Os simpatizantes de Lugo condenam a forma como foi conduzido o processo de impeachment do ex-presidente. Em menos de 24 horas, a Câmara e o Senado do Paraguai aprovaram o chamado “juízo político”, alegando “mau desempenho das funções”, e o ex-presidente foi condenado a deixar o poder.
Uma barraca de camping foram montadas no centro da capital como protesto e nela foi colocada a placa Embaixada do Brasil. De acordo com os organizadores do evento, a ideia é mostrar que o Brasil condena a destituição de Lugo porque apóia a democracia e suas instituições.
Segundo opiniões de políticos democratas de vários países da América do Sul, o  que os simpatizantes do presidente Lugo estão fazendo é justo, pois estão lutando para que o estado de direito volte ao Paraguai. Os saudosistas de regimes totalitários como o de Anastácio Somoza estão felizes com o impeachment de Lugo, porque não gostam da democracia e não se importam  se a estão manchando.
Por pouco não houve confronto ontem, pois um grupo de defensores de Franco, o presidente que assumiu no lugar de Lugo, provocaram os simpatizantes de Lugo, que não reagiram às provocações.
A democracia foi desrespeitada pela cúpula golpista, pois um presidente eleito de forma direta como foi Fernando Lugo, não poderia ser  retirado do poder.
Fernando Lugo sempre foi perseguido pelo que existe de mais atrasado polítcamente no Paraguai, um país que viveu sob o domínio de ditaduras cruéis com os movimentos progressistas, com o povo e com quem protestava contra os dominadores.
“O que estamos vivendo hoje no Paraguai é uma situação muito delicada e complicada. Estamos nos mobilizando porque não podemos aceitar o que ocorreu com o presidente Lugo, da forma como foi”, disse o auxiliar contábil Cristian Ríos, que aproveitou a folga no trabalho para participar do protesto. (A partir de informações de agências).

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Clube do Remo: uma estréia nada notável

Esperto no que concerne a respostas convincentes (pelo menos para alguns), muitos aguardam qual será a desculpa que o técnico azulino, Flávio Lopes, vai dar se, por acaso (penso que ninguém cogita) o Clube do Remo perder a partida de estréia no domingo, 24, contra o Vilhena, de Rondônia.
Cá com meus botes, já imagino a resposta do "mala": "como poderíamos vencer, depois da verdadeira odisséia que travamos para chegar no local do jogo?".
Na verdade, dessa vez Lopes vai até ter razão. Aliás, razão vírgula. Como o responsável pela equipe, e pondo seu nome em jogo, logo na estréia da equipe na Série D, ele não poderia aceitar, de forma alguma, que o Remo viajasse de avião somente até a capital de Rondônia, Porto Velho, e depois seguisse de ônibus até o município de Vilhena, em um percurso de mais de 700 quilômetros, de estrada ruim.
Essa longa viagem -mais de cinco horas de avião até Porto Velho e mais tipo 14 horas e meia até Vilhena, soma um total de 20 horas, o que não é nada fácil para quem vai jogar poucas horas depois.
A história desse jogo de estréia do Remo é deveras triste para os jogadores e toda a Comissão Técnica, sejamos sensatos.  Já imaginou viajar 20 horas, com pouquíssimo tempo para descansar, e ter que enfrentar uma equipe que está acostumada com o clima, com o campo (que não deve ser tão bom assim) e sem apoio de ninguém! É dose para mamute, como diziam os mais velhos. 
O meu amigo Fernando Oliveira, tentando minimizar o problema, alega que não conseguiu as passagens de Porto velho até Vilhena, de avião, devido a bagunça que é a Série D, tipo a demora de decidir o início. Tem sentido. Mas se tivesse bala na agulha poderia ter pensado no assunto bem antes pois, como diz o bom paraense "é de hoje que a tabela foi apresentada", ou seja, todo mundo sabia que a primeira partida do Remo seria contra o Vilhena. Só não se sabia quando.
Essa Série D é realmente o esgoto, o lixo do futebol brasileiro. "Além da queda, o coice": jogar um campeonato de nível baixíssimo, ter que esperar pela boa vontade da desorganizada CBF e ainda estrear no fim do mundo. É realmente, o fim da picada!
Como continuo achando que Flávio Lopes não tem essa competência que alguns entendidos acham que ele tem, pelos problemas que vai enfrentar, tipo o time desgastado, deve entrar com a equipe recuada lógicamente, com medo do pequeníssimo Vilhena. Daí, só a sorte -se ele acreditar- para não ter um resultado ruim. Depois é só esperar as desculpas dele e de seus comandados.
Mas dessa vez, podem crer, ele vai ter um pouco de razão.

O poderoso Carlinhos Cachoeira

Só a cara de besta!
Lamentável (e por que não dizer vergonhosa?) essa insistência de advogados do contraventor  Carlinhos Cachoeira em impetrar um em cima do outro "habeas corpus" para tirar o malfeitor da cadeia. Pelo que se vê nas emissoras de TV e pelas manchetes de jornais explorando diariamente o  assunto, até parece que o criminoso goiano, ao contrário do que os dados mostram, é uma pessoa de bem, um "boa praça", como se dizia noutros tempos;  sem culpa no cartório.
Pela segunda vez consecutiva, ontem,  o Tribunal de Justiça do Distrito Federal negou conceder a liberdade ao bicheiro, a meu ver -e no de milhões de brasileiros-, uma atitude das mais dignas, pois Cachoeira preso, está provado, é muito perigoso, haja vista as ameaças a juizes, desembargadores, o que prova que o criminoso além de ter muita força econômica e política (pois mesmo na "papuda",  o dinheiro ainda jorra talqualmente seu nome), continua tendo "ligação direta" com seus "funcionários", pois seus asseclas estão "trabalhando" duramente para que o "homem" seja libertado. Imagine esse elemento novamente solto, o que não poderá aprontar!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Coríntians se classifica em jogo muito ruim

Quem se preparou ontem à noite para ver uma bonita partida,  com duas equipes que pelo que fizeram nos últimos tempos merecem todo o entusiasmo dos amantes do futebol, quebrou a cara. Coríntians e Santos fizeram uma das piores partidas dos últimos tempos; o placar de 1 a 1 fez jus ao péssimo jogo de ontem, que em nenhum momento pode ser chamado de espetáculo.
Foi um jogo feio, truncado, com muitas faltas e com um time jogando com o regulamento debaixo do braço -o Coríntians. Resultado: não ganhou mas levou, porque o empate lhe beneficiou. Porém, o torcedor, que gosta de espetáculo -e as duas equipes tinham tudo para proporcionar- perdeu tempo assistindo vendo uma verdadeira "pelada".
Neymar, de quem se esperava mais que um simples golzinho, foi bem marcado pela excelente zaga corintiana; Ganso, muito apático em campo; e todo o meio campo santista, como também os atacantes Borges e Alan Kardec, que pouco fizeram em campo, decepcionaram a legião santista, que deixou escapar a grande chance de chegar ao seu quarto título da Libertadores.
O Coríntians foi muito aplicado táticamente, e embora sem mostrar um futebol ofensivo e até mais brilhante, ganhou a vaga de representante brasileiro na Libertadores- 2012. Seu adversário para ao confronto final sai hoje, quando o Boca Júniors da Argentina enfrenta o Universidad de Chile. O time argentino, que venceu a primeira partida por 2 a 0, pode até perder o jogo que ainda ganha a vaga. Mas como se trata de uma partida internacional, com duas equipes que estão focadas na vitória, nenhum resultado surpreenderá.
Para a torcida corintiana, todas as loas, pois é a primeira vez que o time paulista tem a grande chance de disputar uma final da Libertadores. E, independente de quem seja o adversário, com chances de ganhar o sonhado título internacional.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Erundina fora: "Eu já sabia".

Como nas placas de jogos após o resultado, "eu já sabia" que a Luiza Erundina  -talqualmente este escriba pensa- não aceitaria ser vice do candidato a prefeito do PT, Fernando  Haddad, com o Maluf apoiando a chapa. E tem razão a ex-prefeita de São Paulo e deputada Erundina. É muita "dose de açúcar para qualquer diabético", ter que aturar um elemento nocivo como Paulo Maluf de seu lado!
Não sou purista, não sou dirigente do PT, mas como militante, inclusive até já meio dinossauro do Partido dos Trabalhadores, não vejo com bons olhos esse apoio ( para mim nocivo) de Paulo Maluf à candidatura petista. E faço até questão de não entender as explicações de alguns "capas pretas" sobre a questão dos minutos a mais na TV que esse horrível acordo gerou. Não engulo Maluf e pronto!
É sabido que o PSDB tentou de todas as maneiras cooptar o Maluf para seu lado. Serra articulou o quanto pode, mas deu em nada.
Mas peraí, gente, o PSDB é o tucanato, e sua história não tem nada a ver com o histórico do PT.
Embora com todo o fuzuê formado dentro do PT e entre a própria militãncia, a saída de Luiza Erundina, Assistente Social com um grande trabalho na periferia de São Paulo e uma ex-prefeita considerada pela população carente e até pelas elites, onde foi bem votada nas últimas eleições, por incrível que pareça não gerou o problema que eu, particularmente, imaginei que geraria. O próprio partido de Erundina, o PSB, e até mesmo a deputada ex-candidata a candidata, já se prontificaram a continuar dando apoio a Haddad.
Já para a vaga de vice do PT, ao que se sabe o PC do B, que é menos exigente que Erundina, já declarou que tem no bolso do colete de seu presidente o nome de uma candidata e aceita até retirar a candidatura do cantor de pagode Netinho, que estava doidinho pra ser o representante dos comunistas para a prefeitura de São Paulo.
Pelo sim, pelo não, vamos esperar para ver no que vai dar. Paciência tem limites. Existe a decepção, agora é esperar que a emenda não saia pior que o soneto.

2ª Regata será no sábado, dia 23

Depois de muitas reuniões, eis que ficou decidido que a 2ª Regata pelo Campeonato Paraense de Remo, promovido pela FEPAR, será no próximo sábado, dia 23.
Para os amantes desse esporte, disputado por Tuna, Remo e Paysandu, o estranho é o dia, um sábado, já que normalmente as provas acontecem nas manhãs de domingo. Segundo Luizomar Costa, presidente da FEPAR, alguns atletas do Clube do remo farão provas de um concurso no domingo e a equipe solicitou a antecipação, já que estava marcada para o dia 24.
Técnico Lindão e parte de remadores da Tuna
O grande homenageado da 2ª Regata será o ex-remador cruzmaltino Orlandino Ventura, um dos maiores nomes do remo paraense, campeoníssimo juntamente com os atletas Manoel Cristino e Heronides Moura na famosa "Guarnição dos Bonitões", trio de atletas que fez parte  da equipe da Tuna que ganhou o Campeonato Paraense  por 10 anos seguidos (1948 a 1957).
A Tuna, segundo o técnico José Wildemar, o Lindão, não alinhará um dos 11 páreos, "mas isso não vais significar muito, pois estamos preparados para vencer a regata", disse o treinador. A expectativa é no Oito Gigantes, que a torcida cruzmaltina tem grandes chances de vencer nessa segunda regata.
O Remo está na liderança do Campeonato, seguido de Tuna e Paysandu. O primeiro lugar vale quatro pontos, o segundo dois pontos e o terceiro lugar um ponto. O importante é que a equipe alinhe a prova e chegue ao final que pontuará pelo menos com um pontinho.

Coríntians e Santos: um jogo decisivo

Time que joga pelo empate, normalmente, não ganha. Essa é uma das máximas do futebol, segundo o mestre Neném Prancha. De posse do conhecimento desse velho dito popular, a diretoria do Coríntians já deixou claro, que já conversou com o técnico Tite para ordenar que o time do Coringão deve partir pra cima, não brincar com o time do Santos, que sabem é sempre um perigo para qualquer adversário.
O forte do Coríntians é a defesa, muito segura e invicta no Pacaembu. Mas, em contrapartida, o ataque não vem tão bem assim.Por isso, alguns atletas já defendem que o time tem que entrar num sistema defensivo, sem ter tanta necessidade de fazer gols.
E é aí que o santos pode aproveitar. Com um bom histórico em termos de gols, uma média de quase três tentos por partida, o time de Muricy Ramalho vai entrar completo, aliás sem o ex-titular Elano, que vai ceder a vaga ao ex-artilheiro Borges. Com um poder de ataque fulminante, com Neymar, Kardec e Borges, o Santos espera superar com facilidade o gol tomado em casa. E segundo o técnico Muricy Ramalho, a equipe não vai jogar para empatar. Quer vencer e evitar a decisão em penalidades.
Será o jogo do ano para as duas equipes. Se chegar lá, apenas empatando, o Coríntians terá a chance de chegar à final e até ganhar a sua primeira Libertadores, um título que falta na galeria de troféus da equipe mosqueteira.
Para o Santos, se vencer o Coríntians, terá a chance de disputar e se vencer chegar à sua sua quarta Libertadores. Não é difícil para o time da Vila Belmiro. Time por time, o Santos é melhor, mas o Coríntians é bem organizado, seguro e com jogadores disciplinados táticamente. Uma partida que
tem tudo para ser a melhor da noite.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Tuna derrota Remo e lidera Sub-20

A equipe Sub-20 da Tuna Luso Brasileira venceu hoje pela manhã o Clube do Remo pelo escore de 1 a 0, gol do lateral esquerdo Edney. A Tuna, com a vitória de hoje, chegou aos 18 pontos e é líder absoluta do Campeonato Paraense de Futebol Sub-20.
A vitoria da Tuna no clássico de hoje contra o Remo deixa a equipe Lusa em situação confortável na competição, pois, independente dos outros resultados, a Águia não sofre a menor ameaça de perder a liderança. 
Segundo o técnico Marajó, a equipe da Tuna que venceu o Remo hoje ainda foi prejudicada, pois jogou quase todo o segundo tempo com um jogador a menos, já que teve um atacante expulso no inicio da etapa final. Isso não impediu que os comandados de Marajó dessem mais essa alegria à torcida cruzmaltina.
Na partida de hoje, destaque para toda a equipe, em especial para o goleiro Paulo Victor, seguro em sua retaguarda, e os volantes Ícaro e Felipe, dois jovens valores do meio campo tunante. O técnico cruzmaltino tem uma grande confiança que seu jovem elenco ganhe o título Sub-20 do ano,  e aponta, além dos atletas que enumerou acima,  os meias Elisson e Renan como  boas promessas, "com todas as condições de dentro de breve tempo vestirem a jaqueta profissional da Tuna", disse o "Coach".
A Tuna volta a campo já na quinta-feira, depois de amanhã, quando enfrentará a equipe do Ananindeua pelo Paraense Suib-20.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Alírio: "vou botar quente a partir de amanhã"

Alírio disse que vai "por quente" já hoje
Alírio Gonçalves, presidente do Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira, ontem, como este escriba, esteve presente na domingueira do clube, quando, em companhia de dois outros beneméritos, reclamou muito da postura, de algumas atitudes e decisões do atual presidente cruzmaltino. Gonçalves reconheceu que por ter uma tarefa muito grande como empresário e acumular a presidência do Conselho Deliberativo da Tuna e a presidência executiva do Grêmio Literário Português, está um pouco ausente de alguns acontecimentos na Águia do Souza. "Mas agora" -garantiu Alírio- "vou querer saber tudo o que está acontecendo, se os pagamentos de fornecedores e funcionários estão em dia, o que entra, o que sai e vou exigir a prestação de contas da gestão atual". Segundo o presidente do Condel, ele mesmo se encarregará de algumas decisões já a partir desa segunda-feira, no sentido de que muitas coisas que estão acontecendo na Tuna sejam esclarecidas. "Vou combinar com o presidente da Assembléia Geral, Dr. César Mattar, se for necessário, para juntos termos todos os esclarecimentos da diretoria da Tuna já a partir desta segunda-feira", disse Alírio.
Uma das coisas que chocou o presidente do Condel e a muitos outros cruzmaltinos históricos, beneméritos e até membros da atual diretoria foi o fato de todos tomarem conhecimento de uma festa que acontecerá no dia 29, na Tuna, com o sanfoneiro Sabino do Acordeon. Só que essa programação, como se imagina,  não será da Tuna, mas de uma associado, que também é Conselheiro e membro do Conselho Fiscal, que alugou a Tuna como se fosse fazer uma festa de família e sub-locou o clube para terceiros, ou seja, a festa terá portaria e venda de ingressos explorada por terceiros, um fato totalmente ilegal dentro do estatuto em vigor da Tuna Luso Brasileira.
O que todos comentaram incrédulos, até mesmo o Benemárito que é diretor Secretário, mas que trabalha mais como diretor social, é que tudo indica que o tal Conselheiro e membro do Conselho Fiscal que alugou o clube,  usou de má fé, no intuito único de ganhar dinheiro às custas da Tuna.

O jovem setentão Paul McCartney

 

Quem disser que não amou os Beatles e os Rolling Stones, não viveu os anos 70 e 80, as décadas de ouro da música pop, onde as grandes bandas surgidas nos aos 60 como Emerson, Lake & Palmer, Uriah Hippie, The Mamas e The Papas, Creedence, Gênesis, Yes, Bread e dezenas de outras despontaram para o mundo.
Boa parte dessas bandas teve vida meteórica, algumas com seus componentes separando-se, com o principal nome seguindo carreira solo; uns dando certo, outros não, enfim, todos com a responsabilidade de fazer um som universal, um trabalho que além de envolver a mudança musical, poética, cultural, envolvia principalmente a mudança comportamental de toda uma geração.
Assim foram os Beatles,  que nessa onda revolucionária que foram os anos 60 e 70, surgiram no cenário musical mundial com suas vastas e diferenciadas cabeleiras, tocando, cantando e encantando milhões de jovens em todo o planeta.
A banda durou somente 10 anos, mas seus componentes conseguiram a façanha de prosseguirem em carreira solo e fazerem sucesso no mundo inteiro. Sempre gostei musicalmente do trabalho de George Harrison, John Lennon e Paul McCarteney. George, talvez até pela própria timidez, apesar do grande talento, apareceu bem menos que Paul e Lennon. Estes sim foram os que mais aparareceram no universo midiático, principalmente em carreiras solo. 
John, o intelectual, o profético, o pensador, o grande apaixonado que amou loucamente a ponto de aceitar sua companheira interferir e  por um ponto final na banda, teve a vida ceifada covardemente por um louco fã. Dá para entender matar por amor? Eu não entendo. Mas foi o que aconteceu. Mas vamos pular essa.
Paul, o queridinho das moçoilas, o mais musical dos quatro, completa hoje 70 anos.   O Beatle, ainda hoje é um dos músicos mais amados, respeitados e reverenciados do planeta. Nascido em 18 de junho de 1942 em Liverpool, noroeste da Inglaterra, sir James Paul McCartney segunda fez hoje uma pausa em sua intensa agenda de trabalho para celebrar seu aniversário sem grande pompa, rodeado por familiares e amigos, segundo ele mesmo revelou à imprensa internacional.
Paul setentão ainda conserva aspecto de eterno adolescente. Sua simplicidade e sua proximidade das pessoas, ainda atrai muita atenção da mídia e é sinônimo da melhor coisa que aconteceu ao Reino Unido no século XX em termos musicais: os Beatles.
Paul continua trabalhando intensamente e não pensa em se aposentar. Segundo entrevista que deu há alguns meses, acredita que ficaria entediado se deixasse de trabalhar.
Recentemente lançou o disco "Kisses on the Botton", que conta com algumas das canções tradicionais que inspiraram os Beatles. "Eu gosto do que faço, esse é o grande segredo, eu gosto demais. O que mais vou fazer? Ficar sentado na frente da televisão?', afirmou em janeiro durante o lançamento do disco. 
Com seu rosto pueril e seu cabelo tingido, McCartney é sem dúvida a lembrança viva do lendário quarteto de Liverpool, dissolvido em 1970 e criado há 50 anos. O livro Guinness dos Recordes chegou a qualificá-lo como o compositor de maior sucesso de todos os tempos, com 60 discos de ouro e vendas de singles que superaram os 100 milhões de unidades. Sua fortuna pessoal, crescente com a passagem dos anos, é estimada em US$ 1 bilhão, graças em parte aos lucros de sua empresa MPL Communications, proprietária dos direitos autorais de milhares de canções.
Além de ter escrito as músicas mais famosas dos Beatles, como "Yesterday",  "Hey Jude" , "Let it Bie". McCartney é também compositor de música clássica, eletrônica e de trilhas sonoras; a mais famosa delas, Live and Let Die", para um filme de James Bond. As canções dos Beatles, as que compôs com a banda Wings (que formou com sua primeira mulher Linda Mcartney após a dissolução dos Beatles), e outras mais recentes continuam fazendo sucesso e atraindo multidões para os shows que faz ao redor do mundo.
Mc Cartney exprime jovialidade, alegria em seus espetáculos. Cheio de carisma, é saudável aos 70 anos, talvez por ser vegetariano. É defensor dos direitos dos animais e apaixonado pela educação musical.
O Beatle passa a maior parte do tempo em Londres com sua terceira mulher, a americana Nancy Shevell, com quem se casou em outubro do ano passado. A primeira mulher de Paul, Linda, morreu de câncer de mama em 1998 e seu segundo casamento, com a modelo Heather Mills, terminou em um conturbado divórcio.
Paul não pensa em parar tão cedo. Mesmo com sua imensa fortuna, se sente cada vez mais atraido para o trabalho, com shows aendados para o mundo inteiro. \e como f\ questãoo de dizer: cheio de  amor por sua jovem e bonita mulher.
Aos seguidores  navegantes do Blog, uma das mais belas canções do setentão Paul McCartney, "Let it Bie", em pleno Engenhão, no Rio de Janeiro, ano passado. Paul aniversaria e o presente  é do Blog.

Paulistas na "rabeira" do Brasileirão

Mesmo com a alegativa de que estão disputando o Brasileirão com a equipe B, ou seja, jogadores reservas, não é um bom presságio Coríntians na lanterna, Palmeiras e Santos entre os quatro últimos colocados da competição.
O Brasileiro já entra nesta semana em sua 6ª Rodada, e das chamadas grandes equipes paulistas, só o São Paulo está em uma situação razoável, em 6º lugar, com 9 pontos. O Coríntians, que joga com o Santos pela Libertadores esta semana e com maiores chances de classificação, está em último lugar na competoição nacional, com apenas um pontinho, o que poderá trazer-lhe problemas mais à frente.
Já o Palmeiras, que desde que Felipão assumiu não conseguiu deslanchar, amarga o 18º lugar, situação nada privilegiada para uma equipe que tem um grande histórico e tem talvez o técnico mais caro do país.
Na mesma situação de Palmeiras está o Santos, que também com dois pontinhos, é o 17º colocado, o primeiro na tabela de rebaixamento.
Santos e Coríntians, que estão na disputa da Libertadores -e se enfrentam novamente esta semana-  querem preservar suas equipes titulares, pois seus dirigentes e Comissão Técnica analisam que o Brasileiro está apenas no começo e a Libertadores é bem mais importante. 
Se analisarmos por esse ângulo, tem um pouco de sentido, pois a importância da Libertadores para as duas equipes brasileiras -o Santos luta para chegar ao seu quarto título e o Coríntians quer o seu primeiro-,talvez seja bem maior que o Campeonato Brasileiro pois, embora o Coríntians esteja melhor situado, já que venceu a primeira partida por 2 a 0, o Santos não  desiste e está confiante de ser o representante nacional na final do torneio enfrentando Boca Júniors ou o Universidade.
Ruim mesmo é a situação do Palmeiras, pois há tempos não ganha nada, e o investimento em Felipão vem dando mal resultado pela incompetência do falastrão técnico, além de seu estilo grosso no trato com jogadores e até com dirigentes.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

50 anos do Bi Campeonato brasileiro


Tensão logo no primeiro jogo: Pelé sai contundido. Amarildo seu substituto



Dia 17 de junho, domingo próximo, o Brasil comemora meio século do Bi Campeonato Mundial de Futebol, conquistado em terras chilenas. São 50 anos de história, de vitórias, culminando com o Penta Campeonato Mundial acontecido em 2002.
Daqueles heróis de 1962, campeões invictos, com cinco vitórias, um empate e fazendo 14 gols e sofrendo somente cinco, boa parte composta de jogadores veteranos de outras copas -como Nilton Santos, que jogava na Seleção Brasileira desde 1950- a grande maioria está vivo, todos com mais de 70, alguns beirando os 80 anos e outros  com bem mais -exemplo novamente de Nilton Santos, que era na época o jogador mais velho, com 37 anos e que hoje está com 87.
Um dos mais garotos da época, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, que tinha apenas 21 anos, hoje está beirando os 72,  só jogou a primeira partida (foi substituído por Amarildo), em que o Brasil venceu o México por 2 a 0, com gols de Zagalo, de peixinho, depois de um cruzamento do Rei; e o segundo do próprio Pelé, que depois de driblar três mexicanos chutou de canhota sem chances para o goleiro Carvajal.
Para este escriba, que é um amante do futebol, destaco duas grandes seleções brasileiros, a meu ver impecáveis: a de 1970, onde o técnico Mário Lobo Zagalo teve dificuldades de escolher os 22, na visão de alguns cometendo algumas injustiças,  mas que na realidade teve excesso de craques, de excelente jogadores em todas as posições, do goleiro ao ponta esquerda (na época, ainda tinha), se dando o luxo de ter na reserva jogadores do nível do goleiro Leão, o lateral esquerdo Marco Antônio, os atacantes Edu e Dario, etc. E a de 1982, que embora não tenha ganho nada, foi uma verdadeira seleção de craques, uma safra de jovens e bons jogadores, todos jogando no Brasil.
Mas a Seleção de 1962, que domingo completa 50 anos do Bi Campeonato,  era formada por grandes craques. Jogadores genuinamente nacionais, a maioria sem passagem por equipes estrangeiras, portanto um trabalho bem mais fácil para a Comissão Técnica, que avaliava "in loco" os convocados.
Gilmar, Djalma Santos, Nilton Santos, Belini, Zito, Pelé, Pepe, Zagalo, Altair, Jair Marinho, Jurandir, Mengálvio, Amarildo, Coutinho e Jair da Costa, os 15 heróis do Bi Campeonato de 1962 que estão vivos, e que recentemente foram premiados com 100 mil reais e a aposentadoria de 3 mil reais mensais pelo Governo Federal, têm todo o motivo para comemorar a importante data: foram eles que deram o pontapé para o mundo conhecer o belo, glorioso e imponente futebol Penta Campeão mundial. O futebol brasileiro.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Nova ponte da Sede Náutica concluida ontem

 A nova ponte é moderna e de madeira de lei. A velha (ao lado) já está sendo demolida

Aqui, a nova  ponte vista da beira da Baia
Finalmente ontem, precisamente às 18 horas, o carpinteiro náutico Neco, encarregado da construção da nova ponte e rampa da Sede Náutica da Tuna Luso Brasileira, concluiu seu trabalho. A nova e moderna ponte, construída totalmente com madeira de lei, já está apta para ser usada pelos atletas náuticos da Tuna, que se preparam para a próxima Regata que acontecerá no dia 23 próximo.
Hoje, pela manhã, este escriba esteve na Garagem Náutica, e em companhia do cruzmaltino Gerardo Von, do carpinteiro Neco e de seu auxiliar Serraria, observamos os detalhes finais da construção, a qualidade e perfeição do trabalho desenvolvido pelos dois profissionais. Tudo 100 por cento, trabalho de primeira qualidade.
Construída graças ao dinheiro que arrecadamos com a feijoada acontecida no dia 5 do mês de maio passado, a ponte e rampa da Sede Nautica da Tuna, foi feita em tempo recorde e com o custo praticamente batendo no cálculo que fizemos de material para todo o trabalho, como também a projeção de gastos. Os cálculos não fecharam em 100 por cento por conta da compra de mais duas dúzias de madeira para concretizar a rampa, já  que decidimos por um pequeno aumento de sua largura: ela tinha em torno de 2 metros e meio e agora passará a ter quase quatro.
Foi um trabalho de muita força de vontade, em que agora que vemos ele pronto, felizes, agradecemos a todos os cruzmaltinos que participaram dessa importante corrente. Sinceramente, foi muito interessante além de importante ver a conclusão de um trabalho que é fruto da confiança de todos, e também uma prova de amor e dedicação à Tuna Luso Brasileira de todos que contribuíram para que ele fosse possível.
Hoje pela manhã, conversamos com o amigo, abnegado e grande cruzmaltino, GB Augusto Viana, que prometeu uma visita ao local. Esperamos também que outros amigos que nos apoiaram nessa empreitada se façam presentes, qualquer dia e qualquer hora na Sede Náutica para ver "in loco" a bonita obra. E que possam participar levando em frente a idéia da construção de malocas no local onde ficava a velha ponte, agora totalmente limpo e pronto para receber alguma benfeitoria que possa deixar mais bonita ainda a nossa Garagem Náutica.
Estivemos, juntamente com os companheiros Lindão, Caxiado e Gerardo, nestes meses de Maio e Junho quase que diariamente na Sede Náutica. Acompanhamos o início de tudo, desde a chegada do carregamento de madeira, vimos a colocação dos primeiros esteios e longarinas até o final da construção da ponte e da rampa. Foi uma bonita e empolgante experiência, que nos encoraja para novas investidas em prol de nossa Tuna Luso Brasileira.

Santo Antonio, o casamenteiro

Ontem foi dia de Santo Antônio, o casamenteiro, e como discípulo que sou do folclore brasileiro, não poderia deixar de falar sobre os festejos juninos, que englobam os três santos do mês:  Antônio, João e Pedro.
Não se pode pensar em festa junina sem lembrar do grande representante da música sertaneja  (eu falei sertaneja, não breganeja) Luiz Gonzaga, o maior cantor e também compositor do ritmo forró, que o velho Lua lançou com sucesso há quase 65 anos no Rio de Janeiro.
Quem viveu a época junina nos anos 70 e até 80, deve conhecer de cor as musicas de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro, além da obra de Dominguinhos, Elba Ramalho, Alceu Valença e outros artistas mais regionais, mas que sempre preservaram  o ritmo nordestino do forro.
Não sou -como já citei N vezes- saudosista, mas não consigo imaginar festa junina sem sanfona, triângulo, zabumba e sem o som de Luiz Gonzaga. E parece que não sou o único a pensar assim, pois os grandes compositores e cantores Caetano Veloso, Elba Ramalho e Gilberto Gil, principalmente, organizaram  uma festa junina na Quinta da Boa Vista no Rio de Janeiro, onde todos relembraram o verdadeiro "São João", onde se cantava músicas bem típicas da época, completadas com o  ritmo, as roupas bem apropriadas, as comidas fartas e tudo o mais.
Nesse especial  -que deve ir ao ar pela TV Brasil- um repertório bem junino com canções como "Olha pro céu meu amor", "São João do Carneirinho",  "Noites de São João" e outras que Gonzagão, Elba, Alceu, Geraldo Azevedo e outros artistas brasileiros que defendem o folclore rico que é a festa junina, eternizaram.
Ah, em festa junina que se preza não pode faltar o tradicional, Aluá, o Quentão, Bolo de Milho, Bolo Podre, Canjica, Fubá, Paçoca, Pé de Moleque, Milho assado e outras comilanças tantas que me falham a memória.

Tem dias e tem dias...

Gostei do que falou o Cristiano Ronaldo, depois de perder dois gols que até o maior Mané fazia. "Até os melhores perdem, por que eu não posso perder?.
Não tem essa de Ronaldo, Messi, Neymar e outros jogadores que ainda não conseguiram desenvolver todo o seu potencial na seleção de seu país possam ser chamados ou considerados "jogadores de times, não de seleção". Insisto em dizer que não existe o diferencial, quem fala isso -peço desculpas- mas é porque não conhecem o assunto ou então são preconceituosos.
Ontem, por exemplo, Neymar não jogou nada no seu time, o Santos. Cristiano Ronaldo, também não rendeu o esperado e ainda perdeu dois gols feito, feito. Mas é isso. Craque que é craque -como Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar- ainda vão errar muito, mas em compensação vão render muito também. Pelas suas equipes e pela seleção de seus países. Nós que amamos futebol, torcemos.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Uma partida que tem tudo para empolgar

Santos e Coríntians poderão fazer hoje, às 21,30h na Vila Belmiro, uma das mais importantes partidas do ano. Não é por acaso que os dois times, dos melhores do futebol brasileiro no momento, têm a responsabilidade de decidir quem será o representante brasileiro na final da Libertadores.
O Santos joga completo, com a volta de Paulo Henrique Ganso, que surpreendentemente recuperou-se de cirurgia feita no final do mês passado e pode até entrar como titular no time de Muricy. A equipe da Vila Belmiro, se vencer a primeira partida de hoje, tem a chance de jogar pelo empate a segunda,  disputar com o adversário estrangeiro e se vencer ganhar o quarto título da Libertadores. 
O Coríntians, que é uma equipe de pegada, trabalha com a hipótese de fazer uma boa partida e até vencer os alvinegros em seu campo, para na decisão, jogar mais confortável, até pelo empate. O Coringão quer eliminar o Santos, representar o Brasil e dar à sua torcida a chance de ganhar o primeiro titulo da Libertadores.
Vai ser, como já frisei acima, uma partida que tem tudo para empolgar. Craques como Ralf, Paulinho,
Danilo, Alex, Jorge Henrique e Emerson Sheik estarão em campo mostrando toda a garra do Coríntians na luta pelo direito de jogar a final da Libertadores.
Pelo lado do Santos o talento de Adriano, Arouca, Elano, Alan Kardec, Paulo Henrique Ganso e Neymar.
Um duelo de titãs, onde os comandantes Tite, pelo Coríntians e Muricy, pelo Santos, têm a tarrea de usar de todo o talento para que seu pupilos façam o melhor em campo.

Tuna Campeã da Série B e Bicampeã Brasileira

A Imprensa estampou a foto da equipe da Tuna Bi campeã Brasileira
14 de junho de 1992. Há exatos 20 anos a Tuna Luso Brasileira ganhava o título de Campeã Brasileira da Série B, ao vencer, no Estádio Baenão lotado, o Fluminense de Feira de Santana (BA) por 3 a 1, com gols de Ageu Sabiá, Manelão e Juninho. Com esse título, o time da Tuna tornou-se a primeira equipe do Norte do país a ganhar o título de Bi Campeão nacional.
Foi uma vitória emocionante, suada, conseguida com muita garra pela equipe cruzmaltina, que era comandada pelo professor Nélio Pereira. A Tuna, que nesse jogo contou com o apoio da torcida paraense em peso: de Remo, Paysandu e da própria torcida cruzmaltina, que foi em massa para o Estádio Evandro Almeida, o Baenão, só fez os  gols que definiram o título, aos 45 e aos 49 minutos do segundo tempo, através de Manelão e do zagueiro Juninho. 
Foi um título inesquecível para os torcedores tunantes, mesmo porque foi o segundo título nacional da Lusa paraense, ganho com muita garra, disposição e em cima de uma equipe respeitada, o Fluminense de Feira de Santana.
O jogo permaneceu quase em todo o tempo regulamentar dando a vitória da Tuna, por 1 a 0,  com gol de Ageu, aos 15 minutos. O Fluminense empatou aos 42 do segundo tempo, mas logo em seguida a Tuna tomou a frente através de Manelão, aos 45. O jogo continuou dramático e aos 49, no final dos descontos, aproveitando um escanteio cobrado por Júnior, o zagueiro Juninho fez o gol que deu o título á equipe cruzmaltina. Depois, o craque que foi revelado pelas categorias de base da Tuna, confessou que diariamente treinava aquela jogada.
Eis o time campeão da Série B de 1992: Altemir, Mário Vigia, Juninho.  Luiz Otávio e Guilherme (Charles); Varela (Manelão), Ondino e Dema e Júnior; Ageu Sabiá e Tarciso.

Nesse jogo e nesse dia, aconteceram alguns fatos 
no futebol paraense que vale a pena relembrar:

- O jogo permaneceu até os 41 minutos do segundo tempo 1 a 0 para a Tuna, o que não daria o título para a Águia, mas para a equipe baiana. Com o empate do Fluminense, através de Ronaldo, aos 42 minutos,  muitos torcedores paraenses deixaram o Baenão. Mas voltaram com o gol de Manelão, aos 45 e Juninho, aos 49.
Manchete da página de Esporte diz tudo

- Mais de 10 mil pessoas presenciaram o jogo Tuna e Fluminense no Baenão.  6.217 pagaram ingressos. Mulheres e crianças não pagaram, o que fez com que mais de quatro mil pessoas prestigiassem a bela e inesquecível vitória e título da Tuna.

- As torcidas de Paysandu e Remo prestigiaram o jogo da Tuna, através da Terror Bicolor e Remoçada. As torcidas organizadas cruzmaltinas foram a Águia Guerreira, Tunasco, Águia Ardente e Fúria Cruzmaltina. A torcida do Remo foi a primeira a deixar o Baenão, quando o Fluminense empatou, chateada, porque na mesma hora  o Remo jogava em Fortaleza e sofria  uma goleada de 5 a 1 para o Leão do Pici, no Castelão, o que causou a queda de seu técnico Waldemar Carabina

- Dos jogadores da Tuna que foram Bi Campeões paraenses, somente o o goleiro reserva Mário Fernando não era paraense. O técnico Nélio Pereira e o supervisor Fernando Oliveira também são paraenses da gema.

-Nesse mesmo dia, pela manhã, os juniores da Tuna venceram o Paysandu por 3 a 1 , deixando os garotos cruzmaltinos perto do tetra paraense ( o que aconteceu em cima do Remo).  Os destaques do time de juniores da Tuna nessa época eram: Giovani, Sérgio, Jobson e Amauri.

terça-feira, 12 de junho de 2012

PT vai de Padre Nelson em Bragança

Padre Nelson: liderança incontestável
Uma das maiores lideranças políticas da região Bragantina, Padre Nelson Magalhães, tem tudo para ser o novo prefeito de Bragança. Residindo e atuando em Bragança há pelo menos 20 anos, Padre Nelson além do trabalho de evangelização, desenvolve uma tarefa social com  os catadores, organizando-os em  Cooperativa e no trabalho da coleta seletiva; desenvolve, também, em várias comunidades o trabalho da agricultura familiar, organizando a feira do agricultor e captação de oleaginosas, como Buriti, Andiroba, etc., que são transformadas em produtos de beleza. Todo esse trabalho que o Padre faz é em prol da geração e aumento de rendas dos pequenos e médios agricultores.
Padre Nelson também trabalha com oleiros de Bragança e outros municípios, criando cooperativas e ajudando no desenvolvimento, organizaão da produção e na criatividade desses mestres do artesanato.
Respeitado pelo seu trabalho de evangelização e social, Padre Nelson é considerado até por seus adversários políticos. Assim,  em 2008, quando saiu candidato a prefeito de Bragança pelo Partido dos Trabalhadores pela primeira vez, Padre Nelson  recebeu uma expressiva votação graças, principalmente, ao seu estilo de atuação junto ao povo, não prometendo o impossível, mas apenas luta e muito trabalho em prol do povo.
As pesquisas de opinião que são feitas atualmente em Bragança dão a Padre Nelson Magalhães o primeiro lugar, embora o missionário não tenha poder econômico. O Padre também rejeita coligações estranhas que visam somente partilhar a Prefeitura, pois seus sonhos e ideais é uma administração popular, defendendo os interesses do povo bragantino em todos os setores, além de querer provar que pode-se fazer política com seriedade e dignidade.
Com uma liderança conquistada graças ao trabalho social e humano que desenvolve, Padre Nelson faz o diferencial em relação aos tradicionais políticos, já que não visa o poder pelo poder  com foco em interesses próprios, mas o poder para  somar junto ao povo.

Flávio Lopes continua. É o Cabeça, irmão!

Quando o Remo perdeu o título para o Cametá, a meu ver por pura incompetência e frouxura do técnico Flávio Lopes, recebi um monte de mensagens no Blog e no celular porque critiquei um grande profissional. 
Minha critica o simpático treinador, foi simplesmente por não entender como ele poderia estar no jogo com o Cametá vencendo a partida por 2 a 0, mais ou menos aos 30 minutos do segundo tempo,estar com um jogador a mais, já que Capanema havia sido expulso, e com o Mangueirão lotado de torcedores do Remo, em torno de 35 mil pessoas, e resolver inexplicavelmente recuar sua equipe. Ora, 2 a 0 àquela altura não era vitoria garantida. O certo era ter tentado fazer o terceiro e até mais gols. Mas Flávio não quis, achou melhor tentar segurar o placar e deu no que deu: Cametá campeão.
Como é muito respeitado pela Imprensa e amigo do presidente remista, Flávio Lopes permaneceu no clube e prestigiadíssimo pela diretoria (?). Fez alguns amistosos com equipes sem nenhuma qualidade e até alegrou a torcedores. Já imaginou ganhar de 10 a 0 do São Paulo? Com o "Frangão" jogou mal mas ganhou de 2 a 0. Flávio achou bom os dois jogos e gostou da movimentação da equipe.
Quando ficou acertado o jogo com o Paysandu, o técnico remista tremeu-se todo. Não é que ele ache ou mesmo que o time bicolor seja superior o do Remo, é que ele é bom de papo, mas ruim de técnica. Conhece pouco do riscado e sabe que Davino é um pouco melhor, sabe trabalhar melhor com o pessoal que tem. Ele não. Tentou "correr da raia", esperneou, mas não teve jeito. Foi peia de novo.
Na opinião de muitos torcedores (e até ex-dirigentes que converso no barbeiro em que cortamos cabelo), Flávio Lopes era para ter rodado já há tempos. Já mostrou que é fraco como técnico. Insiste com jogadores passados, e não consegue dar um esquema de jogo à equipe azulina. Domingo não conseguiu neutralizar a equipe do Paysandu quando esta partira para o ataque.
Não tem muito valor -pelo menos para os remistas conscientes e sadios- dizer que o time não estava preparado e que ele não queria jogar contra o Paysandu. E se a Série D já estivesse acontecendo?  O time não estaria preparado? Será que o Remo seria essa decepção, a ponto de levar "olé" de seu mais ferrenho adversário? Qual seria seu discurso se perdesse as primeiras partidas?
Acompanho futebol já há alguns anos e já vi técnicos caírem por derrotas em jogos valendo pontos, em amistosos e até por falar o que não pensam. Flávio Lopes parece estar ainda fortalecido. Todos sabem que é por ser "de fora" que ainda está dirigindo o Remo. Mesmo assim, alguns dos caciques azulinos já começam a dar seus pulos. E quando a coisa está nesse nível, muitos pitacam para resolver logo, cortando o mal -no caso o técnico Flávio Lopes- pela raiz.
Como antecipei na sexta-feira, o "caça níqueis" de domingo mesmo tendo rendido pouco dinheiro, rendeu muitos problemas. Para o Flávio Lopes, principalmente.
Por ora, a poeira tende a baixar. Mas se o "bom de papo" Flávio Lopes estrear pela Série D perdendo e depois sofrer mais uma derrota, penso que ninguém lhe segura mais. Nem o Cabeça.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sobre craques: brasileiros e argentinos

Gostei do jogo da Seleção Brasileira com a Argentina. Pelo que a jovem equipe brasileira produziu parece que agora já existe um encaminhamento para a formação da equipe olímpica nacional. O time se movimentou bem, fez o primeiro gol em cima da equipe titular argentina e isso tem que ser considerado.
Acho tolice as comparações entre Messai e Neymar e, principalmente, entre Brasil e Argentina, porque no momento Messi é melhor que o brasileiro do Santos, principalmente pela experiência que já tem, enquanto o Brasil é muito furos superior aos vizinhos portenhos. Explico: quantos títulos mundiais tem o Brasil e quantos tem a Argentina? É só conferir e pronto!
Agora é normalíssimo presenciarmos em diferentes períodos uma ou outra equipe estar melhor. Por exemplo:  agora a Argentina está um pouco melhor,  porque -penso eu-  a grande preocupação de Mano Menezes é  formar a equipe que irá disputar os jogos olímpicos. E nesse ponto ele tem razão, porque mesmo que tenhamos cinco títulos mundiais no futebol, não temos nenhum olímpico. E como o brasileiro -como também o argentino- é fanático por futebol, quer ter ao menos um títulozinho olímpico.
Sobre a vitória dos argentinos sobre o Brasil, acho que foi merecida, porque faz jus ao talento e ao grande oportunismo de Lionel Messi. Ele pouco produziu no primeiro tempo, mas na segunda etapa, toda bola que pegou levou perigo. E isso faz a diferença.
Se disser que o considero o melhor jogador em atividades, poderei até ser criticado, mas não acho. Tem outros no mesmo nível. Mas  o argentino ganha  na questão "regularidade". Raramente joga mal,  e dentro dessa máxima chegou ao seu ápice como jogador, não precisa mais provar -nem para mim, pressuposto!-  que é craque.
Como já é um jogador de quase 25 anos e já conseguiu tudo que um grande craque sonha, só falta para ele uma Copa do Mundo. Está calando a boca de muita gente -inclusive a minha, não nesse aspecto- pois está jogando muito bem na Seleção. Mas não vou torcer para ele ganhar a p´roxima. Espero que seja nossa de novo
Quanto a Neymar, acho que tem tudo para brilhar nessa Olimpiada. Já brilha pelo Santos, pela Seleção e sabe que só tem a crescer. Não deve entrar nessa história de comparação. Se continuar focado no que sabe fazer, vai longe. Pode ser que a partir de 2013 ou 2014, chegue lá como o Melhor do Mundo. Já vai ter idade para isso. Aí vai ser "o cara". Porque além de ser um craque com o que sabe fazer, faz com grande perfeição  tanto com o pé esquerdo, como com o direito.
Aí eu vou dizer: é o melhor em atividade!

"Violeta foi para o céu", filme sobre a vida de Violeta Parra ganha o festival "Cine Ceará"

Francisca Gavilán interpreta Violeta Parra
O filme "Violeta foi para o Céu",sobre a vida da artista chilena Violeta Parra, e que estreou nos cinemas nacionais na última quinta-feira, foi o grande premiado do 22º Cine Ceará, festival de cinema que se realiza anualmente em Fortaleza. O filme, dirigido por Andrés Wood, é uma cinebiografia da  cantora Violeta Parra, que foi um dos ícones da  música chilena de protesto dos anos 60. A premiação foi considerada merecida pelos participantes e pelos presentes, pois "Violeta foi para o céu", além de ser um belo trabalho, retrata também a força política e cultural de uma expressiva artista da América Latina.
"Violeta" ganhou ainda os troféus Mucuripe de roteiro e montagem,  mas não levou a mais esperada a premiação: a de melhor atriz para Francisca Gavilán, que dá corpo, alma e voz à Violeta Parra e é, sem dúvida, o ponto mais forte do filme de Woods. Quem levou o prêmio de Melhor Atriz foi a iniciante Graziela Felix, protagonista do longa cearense "Rânia".
Violeta Parra era uma artista de múltiplo talento, pois, além de musicista, poetisa e grande cantora, era também pintora, ceramista e pesquisadora e estudiosa do folclore.
Autora de grandes sucessos  como "Gracias a la vida", "Volver a los 17", em sua voz e na de outros artistas como a argentina Mercedes Soza,  Violeta Parra, como o próprio filme mostra, tinha uma grande fragilidade emocional e uma trajetória de amores frustrados que a levaram ao suicídio.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Roman Polanski provoca os EUA

Os casais Longstreet e Cowan discutem o problema dos filhos
O novo filme de Roman Polanski, "Deus da carnificina",  é polêmico, além de provocante, o que é natural em quase toda a obra do conceituado diretor. Desta feita o criador de "O bebê de Rosemary" lança sua arrogante provocação ao sistema americano, país que o condenou por um suposto estupro a uma menor, há exatos 35 anos, e onde ele não pode por os pés, sob pena de ser preso, a não ser que se apresente à polícia.
Deus da carnificina", que estreou ontem em vários cinemas brasileiros, se passa justamente no país que não quer ver Polanski a não ser atrás das grades: os EUA. Como não pode ir à terra de Tio Sam, Polanski criou num estúdio em Paris um falso apartamento  nova-iorquino, situado no bairro do Brooklin, onde tudo se desenrola, numa das mais severas criticas ao "modus vivendis" americano.
O filme é baseado numa peça da escritora francesa Yasmina Reza, onde dois casais se reúnem para discutir um caso de "bulliyng" entre seus filhos: os Longstreet e os  Kowan. O filho dos Kowan atacou o filho dos Longstreet com um pedaço de pau. A discussão no apartamento até que começa calma, mas termina na agressão verbal de ambas as partes. O original na realidade se passa num apartamento parisiense. A idéia de transportar o local para os EUA foi do brigão Roman Polanki.
No filme, onde uma das atrizes principais é a premiada Jodie Foster ("Silêncio dos Inocentes"), Polanski usou efeitos especiais digitais para retratar um Nova Iorque direto de um apartamento montado em Paris.F
Francês -naturalizado polonês- Roman Polanki enfrenta problemas e é polêmico praticamente desde que nasceu. De origem judia, sua família foi confinada pelos nazistas em um gueto judeu. Bem criança, Polanski viu sua família ser presa, e assistiu sua mãe e sua irmã serem levadas pelos soldados de Hitler sem saber para onde elas estavam indo.
Antes das próximas ações nazistas, seu pai o levou garoto até uma cerca de arame farpado e o ajudou a escapar. Para que ele não ficasse sozinho, o pai de Polanski já tinha pago uma família que estava livre para que cuidassem do menino.
Ao final da guerra, Polanski foi morar com a família de seus tios e vê o pai retornar dos campos de concentração com a notícia de que sua mãe tinha sido morta nas câmaras de gás e que sua irmã tinha ido morar na França.
Essa infância trágica é vista como grandes influências nas obras do diretor. Alguas destas situações podem ser conferidas de forma quase explícita no filme "O Pianista", de 2002. Além deste filme, outros trabalhos do cineasta mostram um ambiente claustrofóbico em que alguém parece sempre estar sendo perseguido.
Diretor de filmes como "Chinatown", "O bebê de Rosemary", "A dança dos vampiros", "Tess" e "O pianista", Roman Polanski com "Deus da carnificina" lança seu veneno provocativo mais uma vez contra o país que o condenou lhe tirando o direito de trabalhar onde ele era considerado quase um rei: os estúdios de Hollywood.

Ganso garantido na segunda partida contra o Coríntians pela Libertadores

Não acredito que Paulo Henrique Ganso, um dos mais importantes jogadores do Santos e do futebol brasileiro hoje, operado no último dia 25, retorne à equipe peixeira já para o primeiro embate de sua equipe contra o Coríntians, na próxima quarta-feira, 13. Ganso tem surpreendido aos médicos e à Comissão Técnica santista, mas o técnico Muricy Ramalho teme precipitar-se e lançar o jogador  no primeiro jogo, pois acredita que mesmo com o sucesso da cirurgia, pode ser precpitação, pois ainda não faz nem 15 dias que o atleta foi operado.
Ganso está "louco" para voltar a jogar
Ganso tem se esforçado o máximo para entrar em campo pelo menos na segunda partida, que acontecerá dia 20 de junho. "Se o professor quiser acho que já dá para entrar no rieiro jogo. mas tudo depende dele. Penso que já estou pronto", falou o jogador paraense ontem à uma emissora de TV. Ganso praticamente mudou-se para o CT do Santos, aumentando o rimo de fisioterapia no sentido de ganhar condição de jogo mais rápido. O mais certo mesmo é Ganso voltar só na segunda partida, dia 20
Santos e Coríntians decidem quem será o representante brasileiro na final da Copa Libertadores 2012. O time peixeiro tem a chance de ganhar seu quarto título e o segundo seguido, pois ganhou ano passado. Já o Coríntians luta para chegar à final e tentar ganhar seu primeiro título da Libertadores.

Clássico de domingo pode "queimar filme"

Na partida contra o Coritiba, a pequena discussão entre o meia atacante Harrison do Paysandu e um repórter curitibano, fez com que os ânimos do torcedor paraense ficassem á flor da pele e o resultado foi um jogo tipo "de vingança" entre a equipe bicolor e os coxas paranaeses. Deu certo porque Harrison soube explorar muito bem o fato e a Imprensa de Belém deu uma boa colher de chá para a equipe paraense, promovendo o jogo bem mais do que ele merecia, pois o Paysandu mesmo sem chance, ganhou apoio  de sua torcida e entrou em campo pra cima,  com muita vontade de vencer.
Para a partida de caráter amistoso de domingo entre Remo e Paysandu, o jogador bicolor tentou a mesma coisa. Puxar uma situação, criar um fato, tipo "disputa" com o seu ex-colega de equipe Adriano Magrão, agora defendendo a equipe azulina. A aposta, noticiada pela Imprensa com alarde, consiste em pagamento de cestas básicas, embora sem definir quantidade. O que está fechado é que a equipe que perder  doará cestas básicas e Magrão ou Harrison pagará a conta.
Agora, para apimentar ainda mais o clássico -que parece nem os próprios jogadores acreditam no sucesso, dada tanta propaganda de apostas-, o veterano Fábio Oliveira, louco por holofotes, desafiou o goleiro bicolor Paulo Rafael: uma aposta de 30 cestas basicas. "Quem perder paga já na segunda-feira", propôs o atacante remista. O goleiro bicolor aceitou.
Não sou pessimista, mas também não sou muito otimista nessas partidas "caça niqueis". Acho que a maioria dos torcedores não prestigia "nem cai" nesses contos. É tolice, perda de tempo e até desgaste para as torcidas, que precisam de futebol, mas coisa valendo, nada de amistoso para "pagar o vale" ou dá "uma ponta" para a rapaziada. 
É interessante movimentar os atletas, que parados, enferrujam. Mas enfrentamento em um clássico amistoso, é meio sem sentido, pode até decepcionar os "velhos" novatos como Ávalos e Dida, que não conhecem o potencial do futebol paraense. Penso que quem esperar lotação vai bater com o beiço na porta, apesar do baixísimo valor da entrada. Será que arrecadar 100 ou 150 mil com gastos de pelo menos 50, é válido para as duas equipes?
O mais interessante era marcar um jogo desses para uma data em que não houvesse feriadão e que as equipes já estivessem montadas e disputando seus respectivos campeonatos.  Agora, penso que é meio perigoso. Pode até "queimar o filme".
É importante que a equipe perdedora dê ao atleta compormetido -Harrison ou Magrão- o valor das cestas. Isto é, se sobrar, depois de todo o gasto.