sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Tuna: sonho pode virar pesadelo

Fernando Chipelo, o Chipelinho, continua fazendo sua média com a imprensa. Agora aparece dizendo que contratou os jogadores Filho e um tal Menezes, ambos inexpressivos, apenas mais dois atletas comuns  num cenário quase desolador que é o time da Tuna que estréia no Paraense dentro de 15 dias.
Não sei o que passa na cabeça do diretor de futebol e do presidente do Clube. A propalada ajuda de 80 mil reais que viriam após a vitória da chapa apoiada pela Comunidade, e que viriam seguidamente todos os meses, ao que parece não chegou. Ontem, conversei com o mal humorado diretor Chipelinho, e questionei-o dos jogadores "quase certas" que a Tuna perdeu para o futebol goiano e para o rival Paysandu, além de Fitti, que nem atende mais o telefone de Chipelo.
Ele procurou sair pela tangente, dizendo que "futebol é isso mesmo, que a Tuna não pode pagar salário  muito alto". Pediu logo apoio ao seu protetor Alírio, que diz: "A Tuna só  vai pagar o que puder", demonstrando que além de presidente do Condel, ao que parece é quem dá as cartas no futebol da Lusa.
Dá para se concluir que a verdade verdadeira é que a coisa está feia lá pelo Souza. Há poucos dias do início do Parazão a Tuna está carente de goleiro, porque só tem o Cleber por lá; zagueiros, já que levou dois dribles de Preto Marabá e Darlan; laterais, já que Fitti foi embora e só tem o lateral direito Sinésio; meios de campo, pois são poucos os que têm no time; meias, já que os homens de ligação se foram todos e com certeza Charles Guerreiro precisa de alguém para organizar e fazer a bola chegar na frente, e atacantes, uma vez que até o presente ninguém foi contratado. Charles Guerreiro deve estar uma pilha de preocupação com o futuro do time, que mesmo que seja montado nos primeiros dias do mês de janeiro, corre o perigo de não estrear bem, pois o tempo será curto para treinar. Porém, os cruzmaltinos estão muito mais preocupados, porque tudo leva a crer que o sonho de uma equipe competitiva que a nosso ver seria capaz até de ganhar o título do ano, vai se esvaindo  tal qual o ano de 2011, e com o perigo de tornar-se pesadelo...

Presidente usa "tropa de choque" e adia, mais uma vez, sua prestação de contas

O presidente da Tuna armou com seus pares muito bem armado ontem na reunião do Condel, e conseguiu evitar que desse quorum para a reunião de prestação de contas do primeiro semestre de 2011 de sua gestão e do Orçamento para 2012 e com isso deixoou de cumprir  com as responsabilidades  de seu malfadado mandato, pois aaresentação dos documentos deveriam ter acontecido desde agosto do corrente, mas que por incompetência e, principalmente, por desrespeito ao Estatuo antigo e também ao que vigora hoje, não fez. Agora, com o Condel todo seu, se passar pelo Conselho Fiscal, será fácil aprovação de suas contas e quando ele quiser, pois sua idéia é empurrar para o mais longe possível com sua proeminente barriga.
O mais lamentável e por que não dizer triste de mais este episódio da gestação desse senhor, é que ele tem apoio de figuras históricas e importantes da Tuna, e que deveriam zelar mais pela responsabilidade do gestor do Clube, como o hoje eleito presidente do Conselho Deliberativo, GB Alírio Gonçalves.
Outro fato lamentável patrocinado ontem pelo presidente da Tuna, foi quando este senhor, mais uma vez demonstrando sua falta de postura ética e até de respeito às pessoas, passou parte do tempo provocando a todos que não comungam com suas irresponsabilidades e discordam de sua "gestação", hoje considerada uma das piores da história centenária da Águia do Souza. 
Usando de seu peculiar deboche, de suas futricas e fofocaiadas, o presidente da Tuna provocou o mais que pode aos membros da Chapa Resgate Cruzmaltino que estiveram na reunião. Deselegante e usando do extremismo da ignorância, já que estava com alguns "bate paus"  lhe cercando, o presidente chegou a agredir com palavras de baixo calão o ainda 2º Secretário do Condel do Clube, Carlos Pampôlha, e o GB João Rito, fato testemunhado por várias pessoas que estavam na Boate do Clube.
Perfilando sua arrogância e entremeando adjetivos chulos junto às suas naturais chavecadas e piadinhas, típicas de uma pessoa sem preparo intelectual para a tarefa de presidente da Gloriosa Tuna Luso Brasileira, o presidente foi grosseiro, zombeteiro e mais uma vez deixou transparecer para cruzmaltinos históricos como César Matar e Péricles Oliveira, seu nível, sua intolerância para  bom convívio. Sinceramente, lembra os horríveis tempos do militares no poder, dada sua prepotência, arrogância e destempero verbal.
É importante lembrar, que o GB João Rito foi agredido pelo presidente da Tuna anteriormente, antes das eleições e agora, pela segunda vez, foi desacatado por este senhor, embora tenha sido este mesmo João Rito que em 2008, tenha evitado que o hoje presidente tunante fosse cassado da Tuna, quando descumpriu o Estatuto do Clube duplamente: por ter agredido com palavras obscenas o GB Péricles Oliveiras, por este ter protestado no dia em que o hoje presidente levou um grupo de pessoas portando bandeiras de seu partido, o PPS, para o Salão Vermelho do Clube,  e isso em pleno domingo, dia sagrado do associado. João Rito evitou que ele fosse expulso da Tuna.
Para que fique bem claro, não estamos lamentando a perda da eleição, como ele, desrespeitosa e provocantemente me inquiriu várias vezes. Ao contrário, sabemos perfeitamente que para quem quer trabalhar, administrar a Tuna é uma tarefa árdua, que necessita competência e muito amor elo Clube, o que infelizmente o atual gestor não demonstrou ter nem a primeira, pois  a segunda é praticamente impossível, pois seu coração é bicolor. O que na verdade pleiteamos é respeito pela Tuna, pelos cruzmaltinos. A prestação de contas é um dever do presidente. Um ex-presidente, Marcos Gester, também bicolor (que coincidência!), terminou seu mandato, não prestou contas e  nunca mais apareceu no Clube. E ficou por isso. Na nossa gestão, atrasamos uns dois meses a prestação final de contas, mas toda a Tuna sabe que o atual presidente e seus diretores criminosamente prenderam nossos documentos na sede do Clube. Mas cumprimos nosso dever, prestando contas, inclusive com honras do Conselho Fiscal.
A historia poderá ser testemunha, muito brevemente, dessa gestão tão desastrada,  e pessoas  que sabemos são cruzmaltinas e do bem, mas que estão -embora não entendamos!- de uma maneira ou de outra apoiando o atual presidente da Tuna, certamente lamentarão a ajuda que estão dando hoje a uma pessoa que usa a arrogância, a prepotência, o desrespeito, a irresponsabilidade e a intolerância democrática como suas principais armas. A que ponto chegou a nossa querida Tuna!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Tuna perde Fitti, Preto Marabá e Darlan

Impressionante! A Tuna em menos de uma semana perdeu três jogadores, um deles que noticiaram já havia até assinado contrato, o lateral esquerdo Emerson Fitti; e os zagueiros Preto Marabá e  Darlan. Os dois zagueiros, Marabá e Darlan, o diretor de futebol, Fernando Chipelo, chegou a dizer que  "já estavam praticamente contratados".
Não sei o que está acontecendo com o Departamento de Futebol da Tuna. Chipelinho, que pela segunda vez está na gestão do atual presidente como Diretor de Futebol, não está conseguindo levar em frente o seu projeto, que imagino, deve ser formatar um time pelo menos regular, até o final do ano. Dos anunciados com certa festa, Preto Marabá e Darlan, o primeiro deu o "não" ao Chipelinho desrespeitosamente através de mensagem no celular. E o segundo, o zagueiro Darlan, que já estava até treinando na Tuna, acaba de acertar com o Paysandu, ou seja, mais um que passa a perna no no Diretor de Futebol cruzmaltino.
Tudo leva a crer, pelo lento andar da carruagem, que até o dia 31 a Tuna não conseguirá contratar mais ninguém. Então, o alarido que o presidente da Tuna e seu diretor de futebol Chipelinho fizeram, dizendo que a Tuna teria uma equipe de nível até o final do ano, não vai passar de "presente de papai noel", ou seja, só quem acredita é criancinha. Ou, no mínimo, "um presente grego" para nós cruzmaltinos.
Em tempo: Chipelinho deveria primeiro acertar com o atleta para depois anunciar na Imprensa. Não precisa ficar correndo atrás ver de seu nome nos jornais ou perseguindo os holofotes. Precisa é fazer um time de verdade. Agora ele volta a atacar dizendo que "Leandrinho está quase certo". Que lamentável!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Sede náutica da Tuna com problemas

Atletas cruzmaltinos merecem mais segurança (Foto Gerardo Monteiro).
Recebo informação de que a Sede Náutica da Tuna está passando por uma situação delicada. A fonte, que pediu para não ter seu nome divulgado, foi bastante clara: "Se não foi feito imediatamente um trabalho de ampliação na ponte de pelo menos 30 metros, é perigoso acontecerem acidentes com os atletas", garantiu. 
O mais triste do fato, é que a atual diretoria, na tentativa de abafar o real problema pelo qual passa a Sede Náutica da Águia, esse ano pintou toda a fachada do casarão, talvez uma maneira de jogar o problema verdadeiro para "debaixo do tapete", já que a situação é séria dentro da sede, principalmente na ampliação da ponte e urgentemente.
Existe, inclusive, uma proposta de ajuda através de uma feijoada que estaria sendo organizada por pessoas que estão vendo e vivendo o problema, mas que não estão vislumbrando nenhuma solução. "Seria uma feijoada de alto nível, com arrecadação para a construção da ponte. O projeto da ponte já está feito, necessitamos apenas de verba. Se der certo o negócio da feijoada, toda a arrecadação será para a obra", disse o informante do Blog. 
Este escriba, depois que soube da dramática situação, se prontificou a participar do evento, ajudando o diretor Fernando, o técnico Lindão  e os demais companheiros tunantes da Sede Náutica.

Estado discrimina Tuna e outras equipes

A Águia tem que ser respeitada!
Sempre achei um desrespeito o pagamento exageradamente diferenciado (e ponha diferenciado nisso!) feito pelo governo do Estado pela transmissão dos jogos aos clubes que disputam o Parazão. Não que os outros seis clubes tenham que receber a mesma quantia que Remo e Paysandu. É notório e todos têm consciência disso, que as duas equipes são donas das maiores torcidas do Estado e, obviamente, isso lhes respalda  ao direito a receber mais que as demais.
Porém, vejo que receber seis vezes a mais que os outros seis clubes é muito, é exagero, um tremendo desrespeito para as outras agremiações, principalmente para a Tuna Luso Brasileira, que é uma grande equipe, com uma bela história em vários esportes, com quase 110 anos de existência, e no futebol é a terceira equipe do Estado, com vários títulos regionais e dois títulos nacionais.
É necessário, nessa horas, que a Diretoria do Clube, Beneméritos, Grandes Beneméritos, Conselheiros, pessoas influentes em todos os setores,  junto com a Imprensa que trabalha pelo sucesso do futebol paraense, defendam os interesses dos demais clubes e lutem para que haja uma divisão do bolo mais democrática, atendendo aos interesses de Remo e Paysandu, mas também das outras equipes e, em especial,  a Tuna Luso Brasileira, por tudo que a Águia do Souza tem feito pelo esporte paraense.
690 mil reais para Remo e Paysandu e 98 para as outras equipes e, principalmente para a Tuna,  é desrespeito. Que haja um movimento de protesto pelo fato, a meu ver discriminatório com as outras equipes e em especial com a Tuna. 
Afinal, a Tuna não é time pequeno, é uma agremiação respeitada  no Brasil e no mundo. Não pode ser tratada como uma equipe qualquer. O certo seria a Tuna receber pelo menos 40 por cento do valor que Remo e Paysandu irão receber.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Time da Tuna ainda é uma incógnita

Lamentavelmente, como previu o próprio Charles Guerreiro em uma de suas primeira entrevistas como técnico da Tuna Luso Brasileira, o tempo para montar uma equipe para disputar o Paraense, que se inicia  no dia 14 de janeiro, era muito curto. Tanto que até o presente a Tuna não contratou nenhum jogador de nível que possa substituir a penca de jogadores que foram embora depois da Primeira Fase.
Guerreiro: pouco tempo para formar o grupo
Diariamente o Diretor de Futebol Fernando Chipelo, o Chipelinho, fala à Imprensa e dá sempre notícias: "Estamos aguardando a confirmação de tal jogador", ou: 'estava fechado com ele, mas de repente ele furou: mandou uma mensagem desistindo". Quer dizer, a Tuna, ao que parece, está indo do nada para lugar nenhum.
E não me venham com a babaca história de que estamos torcendo contra. Jamais. O que estamos vendo é que a equipe classificou-se à Segunda Fase do Parazão mas foi toda desfeita em menos de 10 dias após a última partida. Dos jogadores que foram titulares, não sei se resta pelo menos dois. E, pelo andar da carruagem, o Chipelinho -que foi diretor de futebol também da atual diretoria no seu primeiro ano de mandato e saiu brigado, por falta de apoio do presidente- não vai conseguir formatar uma equipe do nível da que foi primeiro lugar na primeira fase, até o final do ano, como promete toda vez que fala à Imprensa.
Pelo sim, pelo não, vou esperar para ver no que vai dar. Lamento pelo amigo Charles Guerreiro, que sei tem competência, mas mesmo que seja formada uma boa equipe até o dia 3, dia 5 de janeiro, terá muito pouco tempo para concatenar o grupo para a estréia, que será dia 14 e fora de casa.

Viva! O velho Vinil está de volta!

Leio com uma certa felicidade -nada de saudosismo!- a volta de conforça do velho amado, idolatrado e salve salve disco de vinil. O inesquecível LP que milhares de pessoas (ou talvez milhões) não esquecem por Ns motivos, mas principalmente pelo som diferenciado e pelas capas perfeitamente belas que se pode produzir, está de volta. 
Cantores e bandas tradicionais aderiram ao Vinil
O velho "bolachão", "bolacha preta", alguns adjetivos que o Vinil ganhou pela sua longa vida, na verdade nunca deixou de estar presente no dia a dia dos amantes da boa musica. Colecionadores, Roqueiros, discípulos de um bom som, como este escriba que se enquadra modestamente como um deles, nunca abandonaram a vitrola, ou toca discos. E não é por nenhum saudosismo, não. Ao contrário, o som do vinil, mesmo não sendo tão límpido como o do CD, é mais puro em termos de qualidade sonora, apesar do chiadinho natural. A antiga agulha, que já não se sabe onde procurar quando não está perfeita (tinha uma coleção delas!), proporciona uma emoção diferente e até um execiciozinho físico, pois ao contrario do controle remoto que facilita tudo,  ela nos permite escolher a música que queremos na base da munheca. Noutras palavras, isso é muito romântico!
Artistas como Chico Buarque de Hollanda, Maria Rita e Marcelo Yuka estão com seus CDs e Vinis na praça. A investida dos três artistas, de primeira linha na música brasileira, se deve ao numero de adeptos do vinil terem preferido o disco à moda antiga ao CD, segundo pesquisa de um dos donos da gravadora de Vinil Trama, o produtor musical Marcelo Bôscoli, filho de Elis Regina e irmão da cantora Maria Rita.
Agora o vinil, que é objeto de desejo de colecionadores, pesquisadores, DJs volta e cm total apoio de artistas como Jorge Benjor, Tom Zé, Rita Lee e bandas como Ultraje a Rigor, Titãs e Secos  & Molhados terão seus antigos trabalhos reeditados em Vinil, o que vai obrigar a muitos a tirar a velha radiola do sótão da casa ou ou pegar de volta e botar para funcionar aquele toca discos que estava em um canto pronto para ser dado para o Emaús.
Este escriba, que recentemente adquiriu um aparelho que além de tocar CD, MP3, Pen Drive, Cartão de Memória, toca também o velho Vinil e o Toca fitas está rindo à toa. E curtindo quase que semanalmente pelo menos 600 vinis guardados como verdadeiras relíquias.

A privataria tucana: só lendo para crer!


Livro decreta o fim do serrismo, porque FHC já era
Recebi de meu filho, o jornalista Marcos Urupá Moraes, que reside em Brasília e veio a Belém para as festas de final de ano, o livro do jornalista Amaury Ribeiro Júnior "A privataria tucana". Embora já conhecesse alguns tópicos do livro, através dos Blog do Azenha e do Paulo Henrique Amorim, não aguentei a curiosidade, resolvi começar a ler imediatamente.
Fantástico! "A privataria tucana" não é um livro qualquer. Ele nos traz, de maneira chocante e até decepcionante, a dura realidade dos bastidores da política posta em prática desde o início do governo Fernando Henrique, que, em conluio com o empresariado brasileiro, armou-se para roubar dinheiro público. Faz uma denúncia vigorosa do que foi a chamada Era das Privatizações, instaurada pelo governo de FHC, cujo homem-chave, criador e incentivador das privatizações era seu ministro do Planejamento e eterno candidato a presidente tucano José Serra, auxiliado por outros ministros e altos funcionários. Nomes imprevistos, até agora blindados pela aura da honestidade, surgirão manchados pela imprevista descoberta de seus malfeitos. Uma leitura em que a farta documentação apresentada mostra que o PSDB, nos oito anos de FHC, quase leva o país às bancarrota, acabando com as empresas públicas, que foram vendidas por moeda podre e o pouco metal valioso que entrou fora para os paraísos fiscais.
O livro, editado por Luiz Fernando Emeditao, mostra também as travessuras da filha de Serra, de seus colegas que sempre estão no esquema, ou em São Paulo ou espalhados pelo país, e denuncia até o presidente da CBF e seu sogro, Ricardo Teixeira e João Havelange.
O autor, jornalista investigativo, que trabalhou em vários grandes jornais e revistas, faz um trabalho minucioso que teve início de maneira assustadora, quando, em 2007, trabalhava no Correio Brasiliense e fazia matéria mostrando a realidade do tráfico de drogas e do assassinato de adolescentes no entorno de Brasília. Amaury leva um tiro quando se encontrava esperando um informante em um bar, em companhia de outro repórter.
Depois do trauma sofrido, refugia-se em sua cidade natal em Minas e começa a investigar uma rede de espionagem que tinha o objetivo de desacreditar um possível candidato do PSDB, o ex-governador mineiro Aécio Neves. Ao puxar o fio da meada, mergulha num novelo de proporções espantosas.
O livro tem quase 350 páginas, 160 delas somente de documentos irrefutáveis, mostrando contas no exterior, cópias de cheques e contratos, além de fotos dos locais onde os políticos guardaram dinheiro para enriquecerem e financiarem campanhas eleitorais. Uma leitura que até o presente, quase um terço do livro que já devorei, mostram que o Brasil na era FHC, mesmo que a imprensa comprometida com os erros que aconteceram de 1995 até 2002 ainda tente escamotear a verdade, pode desnudar, principalmente aos conservadores e preconceituosos que acreditaram um dia nas palavras bonitas e enganadoras de FHC e Serra. Agpra, se forem coerente, vão cair na real. E verão que agora sim, o Brasil, como 6ª economia do mundo, anda para a frente. Com nossas empresas estatais cada vez mais sólidas e uma economia que realmene cresce,  e que o "modernismo" das privatizações além de ter sido um engodo, foi também uma maneira de muitos enriquecerem ilicitamente. "A provataria tucana" é uma leitura que este escriba recomenda com embasamento, pelo que já leu deu para sentir a veracidade do que Amaury Ribeiro Júnior pesquisou e escreveu.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Brasil já é a 6ª economia do mundo

O Brasil superou o Reino Unido e ocupa agora o posto de sexta maior economia do mundo, informou o jornal britânico The Guardian, citando uma equipe de economistas. A crise bancária de 2008 e a subsequente recessão deixou o Reino Unido no sétimo lugar em 2011, atrás da maior economia da América do Sul, que cresceu rapidamente no rastro das exportações para a China e Extremo Oriente.
 "O Brasil tem batido os países europeus no futebol por um longo tempo, mas batê-los em economia é um fenômeno novo. Nossa tabela de classificação econômica mundial mostra como o mapa econômico está mudando, com os países asiáticos e as economias produtoras de commodities subindo para a liga, enquanto nós, na Europa, recuamos", afirmou o chefe-executivo do Centro de Pesquisa para Economia e Negócios (CEBR, em inglês) do Reino Unido, Douglas McWilliams, segundo o jornal.
 O CEBR prevê que a Rússia e a Índia deverão se beneficiar de um aumento do crescimento durante os próximos 10 anos, levando a economia do Reino Unido a cair para a oitava posição. O órgão também estima que a economia francesa recuará num ritmo ainda mais rápido que a do Reino Unido, ficando com o nono lugar entre as maiores economias do mundo. Segundo o órgão, a Alemanha também declinará para a sétima colocação em 2020.
 A União Europeia continuará a ser o maior bloco comercial coletivo do mundo, embora uma recessão deva atingir o crescimento mundial no próximo ano, prevê o CEBR. Segundo o The Guardian, previsões recentes do centro apontam que o crescimento mundial recuará para 2,5% em 2012, uma revisão em baixa da previsão feita em setembro. O centro alertou, no entanto, que em um cenário envolvendo "a saída de um ou mais países da zona do euro, defaults soberanos e falência e resgate de bancos poderá provocar uma desaceleração ainda maior do crescimento da economia mundial em 2012, para 1,1%.

As aventuras de Adriano

Tenho abordado sempre neste espaço o problema dos jogadores que retornam da Europa para o Brasil. Conta-se nos dedos os que voltaram e ainda conseguiram dar alguma alegria ao torcedor. Infelizmente, a grande maioria volta  já com a idade um pouco avançada para o futebol, "bichado" ou com problemas comportamentais, como é o caso dos jogadores  Ronaldinho, do Flamengo e Adriano, do Corinthians, esse, além de bichado um poço de problemas comportamentais, o último aconteceu no final de semana, onde até arma de fogo entrou na área.
Vejo como o principal problema de Adriano e Ronaldinho, principalmente, a questão de não valorização do futebol brasileiro e também de fazer pouca questão de estar ou não estar jogando, já que o que ganharam lá fora já lhes garante parar de jogar e pelo menos duas gerações de seus familiares, não fazer nadica de nada na vida.
Tanto Adriano como Ronaldo Fenômeno -que já parou- como Ronaldinho, que no momento vive um imbróglio com o Flamengo, ganharam muitos milhões nos anos que passaram pela Europa. Sempre foram jogadores de alto cacife, super valorizados, jogando em equipes economicamente fortes. Ronaldo Fenômeno, em sua volta, mesmo sendo um dos jogadores que mais passaram por problemas e conseguiram dar a volta por cima, ainda voltou bem, embora acima do peso. A princípio o clube seria o Flamengo, mas como não deu, foi para o Corinthians. No no time do Parque São Jorge deixou seu nome gravado. Parou com moral, na hora certa. Não foi nem o peso dos anos, foram problemas adquiridos ao longo da carreira de quase 20 anos como jogador profissional.
Ronaldinho Gaúcho até que não demonstra ter muitos problemas de contusão. Seu problema maior são as farras, seguido das faltas aos treinamentos,  e o mais notório:  a displicência dentro de campo. Já foi admoestado por torcedores, por jornalistas  e até por alguns dirigentes.
Bom jogador, mas colecionador de problemas
Já Adriano é um peso pesado. Está ao que parece "bichado",  pois desde que chegou ao Corinthians não jogou pouquíssimas partidas, curando-se de uma contusão e agora de férias -mesmo sem ter trabalhado- mostra-se mais uma vez bastante displicente na questão do peso e do preparo físico. Assim, mesmo consciente do problema que tem da  facilidade de engordar, não abandona a boa vida de boêmio, o que o faz negligenciar as responsabilidades que tem como atleta já quase veterano e com o clube que fez um enorme investimento e até o presente, sem nenhum retorno
O último problema de  Adriano, envolvendo uma jovem de 20 anos, gerou mais uma vez bronca policial. O jogador pode estar, novamente, em maus lençóis. Com a polícia e com o seu clube, o Corínthians, que com tantos problemas em campo e extra campo, pode não renovar seu contrato, que termina no meio do ano. Um bom jogador, que infelizmente como atleta não tem servido de exemplo para novos jogadores.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Nossa tristeza de Natal

Eternamente Vanja!
Desde cedo me ponho em frente ao computador e não consigo tirar nada de minha cabeça. Os momentos são cada vez mais de tensão, de preocupação. Notícias nada boas me deixaram baqueado. Momentos alegres transformaram-se em tristeza, de repente. 
Primeiro meu grande e querido amigo que não está nada bem. Para mim é difícil até de imaginar passar um Natal, um Final de Ano sem a sua presença, sem a sua conversa, o papo musical descontraído. Isso já me deixa  mal, muito mal. Agora a situação mais triste: Minha amiga, companheira de trabalho de 17 longos anos, depois e alguns dias hospitalizada, nos deixou. Foi algo assim tão de repente, inexplicável, como é a própria morte. Não sei o que dizer quando me indagam o ocorrido; não sei o que pensar como será doravante, como será o comportamento de cada colega de trabalho na sua ausência. Confesso que não sei se nos acostumaremos com sua ausência. Vamos sempre chamar seu nome, mandar chamá-la, não se sabe até quando.Será como a mudança de ano e o costume de sempre assinar o ano passado no cheque.
Todos no trabalho estão mofinos, acabrunhados, olhando uns para os outros sem nada entender. Como podemos entender? Como podemos explicar o que nem para nós tem explicação?
Ninguém acredita ainda na fatídica notícia recebida no sábado pela manhã. Depois de 13 dias hospitalizada, nossa querida amiga, companheira de pensamento e idéias políticas, funcionária exemplar em termos de competência e de companheirismo, de convívio de 17 anos ininterruptos de trabalho na empresa, Vanja Lima, foi diagnosticada com morte cerebral. Um golpe duro para seu marido, seu filho, seus pais, seus irmãos, seus companheiros de trabalho, os colegas de faculdade, onde ela faz pós graduação, amigos pessoais e todos os nossos clientes que têm na companheira Vanja o retrato fiel da competência, da dignidade, da honestidade, da amizade e da solidariedade.
Todos os esforços foram feitos para que Vanja ficasse em nosso convívio. Infelizmente, não foi possível e a nossa querida companheira se foi. Porém, é importante que fique entre nós a grande lembrança de nossa companheira Vanja, além da certeza de que seu legado de vida, de vencedora, de lutadora, de grande mulher, jamais será esquecido. Descanse em paz, companheira Vanja.
                                                                              Marcos Moraes e Equipe.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Cenas de Cinema (ou Retrato em Branco e Preto)

Cinéfilo desde criança, graças ao meu pai, que me levou para o cinema quando eu tinha mais ou menos 9 anos, fui sempre um apaixonado por grandes atrizes. A maioria oriunda de Hollyood, indiscutivelmente a Meca do cinema, onde atores e atrizes do mundo inteiro teriam que chegar lá e mostrar serviço para aárecer para o mundo.
Uma de minha primeiras paixões, ainda garoto, foi Cláudia Cardinale. Era tão fanático por La Cardinale, que tive ciúmes, (ciuminho infantil!) quando soube que ela iria casar. O mesmo aconteceu com Sophia Loren, também como Cláudia, italiana e para mim os olhos mais lindos já vistos.
No meu universo de garoto-adolescente cinéfilo foram muitas as deusas que me fizeram gastar toda a "fortuna" que me sobrava em filmes. Um certo período contabilizei uma média de cinco por semana, fora a "sessão coruja" que me fazia padecer noites e noites sem dormir para ver minhas eternas amantes.
Lamour: "Com ardor te adorei, cena da primeira fila..."
Com 15 para 16 anos conheci um pouco do perfil de uma das mais belas atrizes americanas. Foi da geração de meu pai, meu avô, mas cantada em prosa e verso até pela grande escritora Rachel de Queiroz, no conto "Tangerine Girl". Trata-se de Dorothy Lamour. Na verdade uma deusa. Perfeitamente bela, Lamour uma americana estreou no cinema com 22 anos, fazendo uma "ponta". Depois fez alguns filmes simples, e na década de 50 alguns em que mostrava as belíssimas pernas, nada demais comparado às pornochanchadas brasileiras.
Como um louco apaixonado, procurei em vídeo alguns de seus filmes e consegui ver, dentre outros "O maior espetáculo da terra", "Sedução em Marrocos"  e outras preciosidades, em PB, mas que não deixava escapulir a beleza de miss Lamour.
O  cantor Ednardo, também imortalizou Dorothy Lamour.  Sua canção "Dorothy Lamour" retrata bem a paixão cinematográfica e juvenil que Dorothy despertou no cantor e nos autores da letra, os compositores Petrúcio Maia e Fausto Nilo.
Sophia Loren, Cláudia Cardinale, Úrsula Andress, Liz Taylor foram algumas de minhas musas juvenis. Mas calma. A grande paixão, Dorothy Lamour,  eu só vi quando ela já havia quase encerrado a carreira. Culpa da Rachel de Queiroz e do Ednardo. Quem manda!

Dirigente do Santos critica postura de assessores de Ganso

Ganso, com sua mãe
O diretor de futebol do Santos, Pedro Luiz Nunes, disse hoje pela manhã, que o clube ainda não recebeu nenhuma notificação por parte do jogador paraense Paulo Henrique Ganso para cobrir no prazo de 10 dias a oferta do DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, pelos 10% dos direitos do meia. Mais do que isso, Luiz Nunes criticou o estafe do atleta pelo fato de sempre o mesmo estar envolvido em polêmicas às vésperas de momentos importantes.
Paulo Henrique Ganso, que no momento curte férias em Belém, inclusive se apresenta hoje em jogo festivo com outros atletas paraenses, até o presente não deu nenhuma declaração sobre a perlenga com seu time.
Demonstrando até uma certa irritação, o dirigente santista com as perguntas, Pedro Nunes foi mais além: "Eu até agora não tive o conhecimento desta notificação, então não posso me manifestar a respeito. Assim que eu tiver, iremos sentar e discutir o próximo passo", disse o dirigente em entrevista à rádio Estadão ESPN. Ganso já aceitou a oferta dos investidores, mas, segundo Tiago Ferro, do DIS, ele decidiu fazer a "gentileza" de dar ao clube a opção de cobrir a proposta.
Quem obtiver os 10% dos direitos terá a prioridade de decidir o futuro do meia e até dar a palavra final em uma possível negociação, já que o Santos detém 45%, enquanto o DIS tem outros 45%. Questionado sobre a diferença de relacionamento existente entre clube e Ganso na comparação com Neymar, Pedro Luiz Nunes culpou as pessoas que cuidam da carreira do meia.
"Essa pergunta precisa ser feita aos procuradores do atleta. A gente não consegue entender como um jogador com a categoria do Paulo, com a capacidade técnica dele, consegue periodicamente se envolver neste tipo de polêmica, invariavelmente às vésperas de uma decisão. A gente não consegue entender a origem disso e no que isso pode agregar ao atleta", disparou.
Nunes também preferiu não confirmar se o Santos, recebendo a notificação, comprará os 10% dos direitos. "Essa é uma pergunta que tem que ser respondida com muita serenidade e avaliação do cenário como um todo. Primeiro temos que ter certeza que esta oferta foi feita, e para isso temos que ter tudo documentado", disse.
Na sequência, voltou a centrar suas palavras contra as pessoas que tomam conta da carreira de Ganso. "Desde o ano passado os procuradores bateram o mercado tentando vendê-lo em todos os campos da Europa e até em clubes brasileiros. Não conseguiram viabilizar e não apareceu ao Santos nenhuma proposta pelo atleta",disse.

...Tudo bem, mas é bom ter um limite!

Gaúcho ganha muito para a realidade brasileira
Defendo que todas as entidades, empresas e pessoas invistam da melhor maneira que acharem. A viabilidade econômica é o que importa para qualquer negócio. Mas, fazendo uma rápida reflexão, vejo que em alguns casos a coisa chega, na verdade, a afrontar. Por exemplo: O salário de Ronaldinho Gaúcho. Se receber o que a Imprensa divulga, é realmente uma afronta e das maiores, tanto para os trabalhadores normais que percebem seus salários, a maioria baixos e outros até bons, mas principalmente para quem estudou muito, tem pós graduação, doutorado, etc. Um milhão e meio, como falam que Gaúcho recebe mensalmente, é qualquer coisa de exagero para a realidade de nosso País, onde a maioria dos trabalhadores percebe salário mínimo de 550 reais!
Se Gaúcho ganha isso e, podemos dizer, é um caso isolado, já que ele é um astro, jogador diferenciado, espetacular, leva o torcedor ao estádio e, trocando em miúdos, se paga; o que se dizer de jogadores tipo "normais", que jogam um futebol razoável, como Adriano, que passou a maior parte do ano que se finda parado, sem produzir, e que ganha também mais ou menos o mesmo que ganha Ronaldinho valor ou coisa parecida mensalmente? É, como diria o camarada Petrúcio: dose para mamute!
Agora, vejo nos jornais que políticos da França estão questionando a possível contratação do veterano jogador inglês David Beckhan, pelo Paris Saint-Germain, que ofereceu a bagatela de 800 mil euros mensais (cerca de 1.900 mil reais)  para ter o astro do cabelo arrumadinho em suas fileiras. 
A chiadeira dos políticos franceses é, principalmente, pelo momento que vive a Europa hoje, com quase todos os países em uma profunda crise econômica, com índice de desemprego, queda do poder aquisitivo, etc., o que vem gerando muitos protestos nas ruas quase que diariamente.
Sempre defendi que jogador de futebol diferenciado deve ganhar bem mais que os "normais", porque  é, antes de tudo, um artista, que leva público aos estádios e assim rende divisas para seu clube. Mas, vamos e venhamos. É necessário pensar em discutir um limite. Se não a coisa pode chegar ao caos de passado recente, tipo a época do jogador Raí, do São Paulo, que quando parou de jogar ganhava 400 mil mensais. É, realmente, complicado. Muito complicado!

66 jornalistas morreram em 2011, segundo a ONG "Repórteres Sem Fronteiras"


Um total de 66 jornalistas foram mortos no mundo todo em 2011, boa parte deles quando cobriam as revoluções árabes, o tráfico de drogas e a criminalidade no México e os distúrbios políticos no Paquistão, disse a ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF).
O Paquistão, pelo segundo ano consecutivo,  foi o país mais perigoso para o exercício do jornalismo, com 10 profissionais mortos. No Oriente Médio, principalmente pelos muitos distúrbios acontecidos, o número de jornalistas mortos dobrou neste ano, chegando a 20, e a América Latina teve também um número semelhante de mortos, segundo a RSF, que tem sede em Paris.
Cerca de 1.044 jornalistas foram presos neste ano - quase o dobro do número de 2010. A quantidade se deve principalmente à Primavera Árabe, mas também a protestos nas ruas de países como Grécia, Belarus, Uganda, Chile e Estados Unidos.
"Da praça Tahrir, no Cairo, a Khuzdar, no sudoeste do Paquistão, de Mogadíscio às cidades das Filipinas, o risco de trabalhar como jornalista em épocas de instabilidade política foi salientado mais do que nunca em 2011", disse a RSF.
Muitos profissionais da Imprensa também foram presos em 2011, sendo China, Irã e Eritréia os países com mais jornalistas impedidos de exercer suas atividades, disse a ONG, sem citar números nesse quesito.
O ano de 2011 superou o ano passado em número de profissionais da Imprensa mortos. Em 2010,  foram  57 jornalistas mortos no exercício da profissão. 
Na última década, o pior ano para a imprensa foi 2007, quando aconteceu a guerra do Iraque, que  contribuiu para um total mundial de 87 jornalistas mortos.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Condel da Tuna reunirá extraordinariamente para prestação de contas do presidente

Recebo convocação do presidente em exercício do Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira, João Ribeiro Rito Nunes, para reunião, que será realizada no dia 29 do corrente, na Boate da Tuna. A convocação explica que a reunião acontecerá extraordinariamente, em virtude do presidente que foi reeleito estar com sua prestação de contas do primeiro semestre de 2011 atrasada e também até o presente não haver apresentado a proposta orçamentária para 2012, o que, segundo o Estatuto em vigor, seriam motivos de impedimento de disputar as eleições. Porém, depois de conversa entre os candidatos das duas chapas, o presidente do Conselho João Rito celebrou acordo com o presidente no sentido que ele apesente as contas atrasadas até o dia 29, como também a proposta orçamentária.
O presidente, que sempre alegou não apresentar as contas em dia por não ter como pagar um contador(?) vai ter que mostrar as contas junto ao Parecer do Conselho Fiscal. O presidente do Condel já deixou claro que vai exigir do presidente reeleito da Tuna o fiel cumprimento do que estabelece os parágrafos 1º e 2º do artigo 67 do Estatuto em vigor.

Equipes niveladas, chances aumentadas

Será que de repente -não mais que de repente, como diria o poetinha- as duas principais equipes de nosso Estado vão voltar à suas raízes e formar equipes praticamente locais? É o que tem mostrado o farto noticiário das emissoras de rádio, televisão e principalmente de jornais. Remo e Paysandu, passam a trabalhar mais com a prata da casa, aproveitando os jogadores que estão com a idade estouradas nas categorias de base, e com o enxerto de alguns atletas mais experientes, formatando as equipes que disputarão o Campeonato Paraense de 2012.
Para este escriba, que sempre apostou nas categorias de base, nos jogadores e técnicos locais (é só mirar a equipe da Tuna Luso Brasileira que nós formamos em 2007, quando ganhamos a Taça Belém e fomos vice-campeões do ano), o que acontece no momento em nosso futebol é algo compensador em termos de sistema de gestão. Quando os dirigentes de nossos principais clubes chegam à conclusão de que estavam fora da realidade do nosso futebol, com investimentos equivocados e contratações precipitadas, é sinal de que algo de novo acontece em termos de gestão.
Não adianta o torcedor reclamar "da falta de time" e o  dirigente eufórico dizer ou achar que por terem torcidas grandes e vibrantes Remo e Paysandu podem fazer folhas de pagamento exorbitantes e também abandonar as revelações das categorias de base e os atletas locais por jogadores que estão parados há tempos,a maior parte veteranos que chegam aqui sem nenhum comprometimento, somente em busca de ganhar uma grana boa e fácil.
Sei que tudo pode acontecer, principalmente com Remo e Paysandu, que hoje estão com técnicos locais e trabalhando à base da prata da casa, com poucos "importados" e quando estes aportam por aqui -ainda chegam erroneamente!- são com salários dentro da realidade dos dois clubes. Mas mesmo que Sinomar Naves e Nad ou Lecheva sejam dispensados nas primeiras partidas em que não conseguirem vencer, a intenção já valeu. Se não vingar, é outra história.
Penso que por ora, o Paysandu não fará mais a tolice de montar um time caro e sem qualidade como o que disputou o Paraense e principalmente a Série C. O Remo, que também fez contratações fraquíssimas em 2011, entre jogadores e comissão técnica, e que não chegou a lugar nenhum, foi o primeiro a mudar, passando para o sistema caseiro, vai repensar até trazer "os bondes" de passado recente.
E Viva a Tuna. Que na história de nosso futebol é a que mais valoriza a prata da casa. Espero que ainda faça uma equipe boa, competitiva, embora o tempo para Charles seja muito curto para o Parazão 2012. Mas, como sempre vejo o Pará como um grande celeiro, e as duas principais equipes estão com equipes niveladas com as demais... de repente-não mais que de repente- repetindo o que falou o poeta- a Tuna faz um time regular e pode até chegar lá. Eu -repito- vou torcer!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Número de crianças norteamericanas sem teto subiu cerca de 38 por cento

Número de crianças estadunidenses desabrigadas aumentou com a crise
Segundo o "relatório 2010 sobre os jovens" do Centro Nacional das Famílias Sem-Teto, este flagelo afeta um em cada 45 crianças.
"Como era de se esperar, o risco de que uma criança fique sem lar aumentou com a crise econômica, apesar de o número de moradias ter aumentado em 15 mil unidades durante os últimos quatro anos", diz o relatório. Uma em cada duas crianças sem-teto do país está em seis estados, entre eles Geórgia, Alabama (sudeste) e Califórnia (sudoeste).
Cerca de 42% destas crianças têm seis anos ou menos, e um terço delas dependem de mães solteiras que sofrem de doenças crônicas. Estas crianças passam fome, não vão à escola, sofrem com estresse e doenças que comprometem seu futuro, completou o relatório . (Fonte: AFP).

Rodrigo ainda é dúvida na Tuna

A diretoria da Tuna deve fazer todos os esforços possíveis para segurar o meia Rodrigo. Jogador disciplinado taticamente, com uma qualidade técnica das melhores, sendo bom driblador, e com  uma visão de jogo de dar inveja, Rodrigo é um dos poucos bons jogadores que sobraram no elenco da Tuna e, segundo notícias que chegam ao escriba, ele  quer permanecer na Tuna, embora esteja sendo assedado por várias equipes locais e de outros estados.
Rodrigo é certeza de bom futebol
Não sei quais as pretensões salariais de Rodrigo, mas penso que ele é um jogador que pode ser a referência técnica no time que a Águia do Souza pretende formar para o Campeonato de 2012. Rodrigo, que joga como meia avançado, pode ser utilizado por Guerreiro como meia esquerda ou o carregador de piano da Tuna, aquele que coordena o meio de campo, já que com a experiência que tem (foi jogador do Flamengo) e ainda jovem, mais ou menos 30 anos, pode ser o jogador de confiança do técnico cruzmaltino.
Charles Guerreiro, que tem um perfil de comando muito bom, pode ser a ponte nas negociações de Rodrigo com a Tuna. Para os cruzmaltinos, a permanência de Rodrigo é a certeza de que teremos um craque de futebol no Clube.

Difícil é saber o que acontecerá!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O que esperar do Parazão 2012?

Como será o Campeonato Paraense de 2012? Pelo que se prenuncia, tudo leva a crer será um dos mais fracos da história. Muito mais fraco que o do ano passado, em que as equipes da capital tiveram uma performance miada culminando com a perda do título, dando chance que um time do interior levasse a taça de campeão do ano. Não que as equipes do interior não mereçam, não tem nada a ver. A questão é que pelo histórico, pelos investimentos que fazem em jogadores, Comissão Técnica e até  mesmo pela própria infra-estrutra que dispõem (campos para treinamentos, estádios, etc.), a obrigação de ganhar o título é das equipes da capital, principalmente Remo e Paysandu.
Pelo que vislumbramos na primeira Fase do Paraense, parecia que a Tuna seria uma das oito equipes concorrentes com chances de chegar ao título, principalmente pelo grupo que Samuel conseguiu montar, que mesmo não sendo todos jogadores do Clube, uma boa parte deles emprestados, era só uma questão de encaixar  alguns nomes.
O outro quesito que nos fez pensar (ainda sonho!) que o anos será cruzmaltino eu explico: com a nova política do Clube do Remo em valorizar mais a prata da casa, principalmente devido os insucessos que vem tendo por conta de más contratações de jogadores de fora e por valores altos, e por outro lado o recuo do Paysandu, decidindo também trabalhar com uma equipe mais barata, pois o investimento feito na Série C não vingou e deixou a equipe em uma situação complicada, com muitas dividas, achamos que os dois não viriam com muita força, sendo assim pela performance que teve na Primeira Fase, 2012 poderia ser o ano da Tuna.
Só que agora a coisa mudou. Mesmo que Remo e Paysandu até o presente não tenham demonstrado que farão equipes bem mais fortes que seus adversários, infelizmente,  pelo número de atletas que perdeu, ou seja, por desfazer todo o trabalho preliminar à principal fase do Parazão, não vejo muitas perspectivas para a Águia do Souza ganhar o ansiado Campeonato Paraense, apesar de toda a torcida cruzmaltina há tempos estar sonhando com um título regional. É que falta muito pouco tempo para o início do Campeonato e Charles Guerreiro, que reputo como um excelente técnico, está com um elenco minguado e, como ele próprio falou, vê um mercado escasso, com poucos bons jogadores à disposição.
Acho que pelo que está sendo desenhado, o Campeonato Paraense não será um dos melhores em 2012. Poucos investimentos de Remo e Paysandu, não se sabe como virá a Tuna, e como as equipes interioranas estão cada vez mais organizadas, tudo indica que estão trabalhando para mais uma vez tirar o mel de Remo e Paysandu e, consequentemente da Tuna, assim minando nossos sonhos cruzmaltinos de ganharmos o 11º título regional.

O adeus a Cesária Évora

                                 

Morreu ontem, (17), a cantora  caboverdiana, Cesária Évora, aos 70 anos. A intérprete estava internada no Hospital Baptista de Sousa, em Mindelo, Cabo Verde, com insuficiência respiratória e edema pulmonar. Ela marcou o universo da música com canções como "Sodade", "Besame Mucho" e outras.
No mês de setembro, ela foi hospitalizada em Paris, após anunciar o fim da carreira, alegando motivos de saúde. Ela permaneceu internada por um mês.
A "diva dos pés descalços", como era conhecida, só conseguiu aparecer como grande cantora que foi aos 50 anos, quando gravou seu primeiro LP.  Ganhou fama na década de 1990, quando se apresentou em vários países europeus. Foi premiada com o Grammy de melhor álbum de world music contemporânea, em 2004. 
Cesária  sempre foi querida e respeitada por artistas brasileiros, como o sambista Martinho da Vila, que sempre fez referência à grande intérprete que a caboverdiana foi. Dentre suas gravações, Cesária Évora fez duetos com importantes nomes da música brasileira como Caetano Veloso e Marisa Monte.
O Blog que asempre admirou o talento da chamada "Dama dos pés descalços", como era chamada carinhosamente Cesária Évora, apresenta uma de suas bela gravações, o clássico latino "Besame Mucho".

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Samuel dá adeus. Zé Carlos é a bola da vez

Zé Carlos é a bola da vez
Samuel Cândido não é mais o técnico da Tuna Luso Brasileira. Cândido,  carioca que atuou na Tuna como zagueiro nos anos 80, foi anunciado hoje como técnico do Rio Branco do Acre, o Estrelão, para a campanha do clube no Campeonato Estadual e Série C. Com este escriba vinha anunciando, não houve interesse da atual diretoria da Lusa paraense em renovar o acordo com o competente técnico, que nesse retorno à Tuna foi o primeiro colocado na fase classificatória, a chamada Primeira Fase do Parazão.
Samuel Cândido, que tem 50 anos e já passou por vários clubes nas regiões norte e nordeste, em conversa com este escriba recentemente, falou do seu desejo de permanecer em Belém e dar continuidade ao trabalho que fez com grande competência em poucos meses na Águia do Souza.
Infelizmente faltou interesse da diretoria, uma vez que o presidente reeleito antes das eleições vinha falando que tinha uma quantia de pelo menos 80 mil reais mensais para aplicar principalmente no futebol "graças ao apoio que temos dos portugueses". Então, se não renovou com o treinador, que ganhava aproximadamente sete mil mensais e poderia ficar por pouco mais disso, foi porque faltou vontade, já que, como ele falou, "o dinheiro está garantido".
Com o time totalmente desfeito, o novo técnico da Tuna, que tudo indica será mesmo Zé Carlos, o preferido do presidente e de seu vice, a Águia vai ter que fazer várias contratações para o Paraense, que já começa em menos de um mês. Lembrete: os cruzmaltinos não gostam do trabalho do técnico Zé Carlos, que já teve, inclusive,  vários atritos com torcedores.
E a torcida cruzmaltina, que passou por  momentos de euforia nas últimas semanas, vive a indefinição de saber com qual time a Tuna entrará em campo para seu primeiro confronto que será fora de casa?

Sobe aprovação do governo Dilma


A avliação do governo da presidenta Dilma Rousseff cresceu em dezembro em grande parte por conta da situação econômica. A presidenta manteve, também em alta sua aprovação pessoal, mesmo com a onda de denuncismo que provocou inclusive a queda de ministros, segundo apontou  pesquisa CNI/Ibope divulgada hoje. De acordo com o último levantamento do Ibope neste ano, 56 por cento dos entrevistados consideram o governo Dilma ótimo ou bom, contra 51 por cento em setembro.

Presidenta Dilma: liderança como grande gestora
Dilma, com um ano como presidenta,  teve seu governo comparado aos percentuais dos primeiros mandatos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso. Dilma conseguiu uma  tem a melhor aprovação. O governo Lula obteve a avaliação positiva de 41 por cento do eleitorado em dezembro de 2003, enquanto 43 por cento aprovavam o governo FHC em dezembro de 1995.
"O que a gente percebe é que há uma correlação muito forte entre a avaliação do governo e a questão do desemprego e do crescimento da economia", afirmou o gerente executivo de pesquisa da CNI, Renato da Fonseca.
"Você tem uma população bastante satisfeita com relação à economia e isso acaba refletindo na sua avaliação do governo", avaliou. "A economia está indo bem, as pessoas avaliam bem o governo."
Segundo a pesquisa, os percentuais dos que desaprovam as ações de combate à inflação e a política de juros do governo apresentaram queda, mas ainda superam o patamar de 50 por cento.
O percentual dos que não aprovam as ações de combate à inflação caiu de 55 por cento em setembro, para 52 por cento em dezembro. Já os eleitores contrários à política de juros somam 56 por cento em dezembro, contra 59 por cento em setembro.
As políticas de tributos e de saúde são as piores avaliadas, segundo a pesquisa. Os que desaprovam a política tributária somam 66 por cento dos entrevistados, já os que mostraram descontentamento com a área da saúde somam 67 por cento.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Enquanto engoma a calça, estaremos vigilantes!


Companheiros cruzmaltinos, associados, frequentadores da nossa querida Tuna Luso Brasileira. Valeu a pena. O exercício da democracia é sempre válido. Não podemos jamais nos dispersar. Vamos ver como as coisas se processarão doravante. Sinceramente, confesso pelo que observei nos últimos três anos, que não virão muitas coisas boas, não.
Nesses três anos foram muitos e grandes nossos sofrimentos.
Quem frequenta o Clube e acompanha o dia a dia sabe.
Foram cortes no fornecimento de energia do Clube;
Abandono da Sede Náutica, depois de havermos deixado uma equipe  montada;
Perda do título deste ano na Náutica por falta de apoio
Pintura inadequada e contrariando as cores naturais da Tuna na sede do Clube;
Total abandono do Departamento Social, sem promoções para o associado;
Arrendamento de Bares e Restaurantes sem o devido contrato e à um cidadão que não se sabe se tem empresa, e sem a aprovação do Conselho Deliberativo;
Construção de uma obra ilegal no Estacionamento, embargada e até hoje o monstrengo está lá;
Não funcionamento do Toboágua já há dois anos e meio;
Paralisação do Parque Aquático Infantil por vários meses;
Revitalização mal feita da Piscina Infantil, perda de dinheiro doado por Benemérito;
Total destruição do campo de futebol social por causa de alugueres;
Abandono da saunas, masculina e feminina, ao ponto de associado cair e se machucar;
Roubo de carro de diretor dentro do Clube;
Atraso nos salários de funcionários;
Perda de associado, hoje reduzido a menos de 200, embora o presidente fale em 500;
Não prestação de contas no tempo hábil e aprovação de um período na base do grito;
Perseguição a associado, a ex-presidente e ex-diretores;
Arrendamento do time de futebol aos ex-atletas Jobson e Sérgio;
Abandono total da equipe de futebol;
Entrega do time de futebol a técnico inexpressivo e sem o devido preparo;
Por três anos seguidos humilhantemente disputar a fase  classificatória do Paraense
Liberar a entrada do Clube a estranhos cobrando entrada a 5 reais;
Falta de comando e e de funcionários na portaria, o que gerou idas e vindas de pedófilo;
Festas semanais com Treme terra", inclusive "reveillon" popularesco;
Proibição do associado a entrar na Piscina Olímpica;
Interdição na Cozinha e nos Banheiros do Clube, pela Saúde Pública;
Não são boas as emoções nestes três anos do sr. Bastos. Os tapinhas nas costas cansam,
as maldades com o associado e com o Clube, idem;
Como cruzmaltinos, temos a obrigação de ficar vigilantes. Com todos. Tem muitas histórias;
O Conselho é deles, mas a qualquer pisada de bola, o associado,  o cruzmaltino, tem
que denunciar ao presidente da Assembléia Geral;
Perdemos uma batalha, mas a luta, repito, continua. A Tuna é maior que todos, e não será um
torcedor de Remo ou Paysandu que está no poder (e eles são muitos hoje no nosso Clube!)
que nos farão calar, nos impedirão de denunciar os maltratos à nossa agremiação.
Viva a Tuna Luso Brasileira. Viva os Cruzmaltinos, não os falsos. Os verdadeiros!

Final dos sonhos pode ser domingo

Assisti aos dois jogos da semifinal do Mundial de Clubes, que ora se realiza no Japão. O de ontem entre Santos e o Kashiwa Reisol e o de hoje de Barcelona e a fraquíssima equipe do Al-Sadd Qat.
Messi é craque...
O adversário do Santos, pelo que mostrou, merecia um melhor resultado. É uma equipe aguerrida com bons jogadores, com destaque para os brasileiros Leandro Domingues e Jorge Wagner e o atacante Kudo. A equipe é entrosada e joga um futebol muito parecido com o brasileiro: de ataques rápidos e com um sistema tático ofensivo, características do técnico Nelsinho, que já treinou grandes equipes no Brasil.
...mas Ganso e Neymar também são!
 O Santos não jogou o que sabe. Mas mostrou que tem uma equipe de alto nível, com atletas diferenciados e com competência para decidir uma partida com uma ou duas jogadas, como fez com o Kashiwa. Neymar não jogou muito bem, mas ensaiou algumas jogadas geniais e Paulo Henrique Ganso deixou mais uma vez sua marca de grande craque, com jogadas de alto nível, principalmente os lançamentos em pequena e grande profundidade. 
Hoje o Barcelona mostrou porque é considerado o melhor time do mundo. Joga bonito, fácil e com ofensividade. Mas sinceramente, como sou meio azedo com os times europeus, achei que mais uma vez que ví uma partida completa do time de Messi, esperava muito mais da equipe e do próprio argentino. São bons jogadores, como frisei, jogam bem, são bastante criativos, dominam com facilidade o adversário, mas têm falhas, principalmente na defesa. Por pouco a fraca equipe do Al-Sadd não faz um gol, embora estivesse jogando com nove na defesa e apenas um homem do meio de campo para a frente.
Como sou meio teimoso, vou esperar para ver a partida final de domingo, entre Santos e a equipe de Messi,  para ver realmente qual das duas equipes consegue me agradar. Mas podem ter certeza que não vai bastar só ganhar a partida. Quero ver espetáculo, criatividade, futebol de alto nível. Quem ganhar por merecimento terá o meu aplauso, mas ganhar sem convencer não vai valer muito não.
Espero que o jogo de domingo entre Santos e Barcelona seja, realmente, a final dos sonhos, pois com Neymar, Messi, Ganso, Iniesta e Pedro em campo temos que esperar o melhor
A priori, devo dizer que acho o Santos, juntamente com Fluminense, Vasco e Corintians, as melhores equipes nacionais. E sou discípulo ferrenho de Muricy, quando ele diz que para ser bom tem que ganhar um título dentro do Brasil. E isso, com certeza Guardiola e Mourinho não vão conseguir com muita moleza, não.

Samuel, Zé Carlos e o PIB altíssimo

Ontem, numa hora em que parei para tomar uma água, desci da Boate da Tuna e falei com o técnico Samuel Cândido. Era cedo, tipo 17 horas. Indaguei se o presidente já havia falado com ele sobre questão da renovação. Ele foi rápido e disse que até o presente não. Pedí para ele dar um tempo, pois se nossa chapa ganhasse ele seria mantido. Como não ganhamos, não sei quando e qual decisão que a diretoria vais discutir com Samuel.
Também, ontem encontrei com o técnico Zé Carlos. Não sei se ele é sócio da Tuna, se foi para votar ou para alguma conversa com alguém, já que ele sempre foi o preferido pelos membros da Comunidade, inclusive o Eduardo. Tratou-me bem e fez somente um comentário: "É. A Tuna tem que mudar mesmo!".
Sobre a questão do técnico da Tuna, se fica Samuel ou se entra outro, agora que a eleição foi ganha e com o aval de 73 por cento da Comunidade Luso Brasileira, é a hora dos senhores do PIB altíssimo, como comentaram, fazerem sua parte: renovando o contrato do Samuel Cândido e refazendo o time que o Fabiano diz que foi "bi campeão da Primeira fase". 
Aviso aos navegantes: menos de 14 horas depois de terminadas as eleições da Tuna, Bastos já mudou o discurso. Na véspera, terça-feira, disse que tinha em torno de 80 mil mensais para investir no time de futebol, graças ao apoio de donos de postos de gasolina, de super mercados e hotel. Hoje, não se sabe porque carga d'água, o PIB baixou. E muito. Bastos disse que não pode fazer grandes contratações, para não ter problemas, pois não adianta fazer de conta que paga.
Roberto Carlos tem razão. Às vezes as pessoas não conseguem conter as emoções e, de repente, não mais que de repente,  falam, falam e tudo termina em falácias...

Lorotas e mais lorotas

Na onda de mentiras, o presidente reeleito da Tuna, continua com suas baforadas de lorotas. Há poucos minutos, no programa do Edson Matoso, vomitou mais algumas:
A primeira foi quando disse que na sua gestão conseguiu diminuir o FGTS da Tuna, graças à Timemania. Égua. Foi na nossa gestão que, num trabalho em conjunto com o GB João Rito e o Conselheiro Carlos Pampôlha que conseguimos entrar na Timemania. Inclusive, vale salientar, tivemos que pedir apoio a muitos Beneméritos e Grandes Beneméritos, pois tinha uma grane quantia, na época, que a Caixa Econômica exigia. Então Bastos, agora, para aparecer, diz que foi ele quem conseguiu. Menos, Fabiano, menos!
A segunda é sobre o Estatuto que foi aprovado. Na verdade ele fazia parte da Comissão que trabalho nas mudanças. Só que, ordenado que foi por membros da Comunidade, não  foi à nenhuma reunião, embora diga que ajudou a fazer. Foi contra  Estatuto, e no dia da aprovação tentou fazer um "lobye" junto ao Alírio e ao Chipelinho ara que não fosse aprovado. Fabiano é sim, um conservador e se fosse por ele e pela maioria dos que lhe apoiaram e votaram nele, a eleição seria pelo Condel.
Confesso que quero evitar falar muito desse cidadão. O problema é que ele mente muito, e como disse Goebels, uma mentira muitas vezes repetida vira verdade, e como as pessoas não sabem do fato real, acabam acreditando e  pensando que ele é o tal.

Grêmio Literário ganha eleições na Tuna

A primeira eleição direta, realmente democrática da Tuna Luso Brasileira, foi vencida pelo Grêmio Literário Português. Por 209 votos (dos quais, 152 de portugueses do Grêmio que há pelo menos 25 anos não frequentam a Tuna) a 188, a Chapa liderada por Alírio Gonçalves, João Pisco, Helder Serra, Eduardo Gonçalves que tem como presidente Fabiano Bastos, ganhou da Chapa cruzmaltina (realmente formada por tunantes) "Resgate Luso Brasileiro".
A eleição transcorreu quase na paz, não fora alguns arroubos de disenteria mental de alguns elementos (homens e mulheres) despreparados intelectualmente e inimigos da democracia e do estado de direito, que ameaçaram com empurrões, palavras de baixo calão e tentativas até de acionar "bate paus" a companheiros e companheiras da Chapa 2. Estes mesmos elementos reacionários, após a vitória da chapa 1, também comemoraram com piadas, gracejos e zombaria e até com atos de vandalismo vários membros e apoiadores da chapa "Resgate Luso Brasileiro", a que na verdade recebeu votos de cruzmaltinos, frequentadores do Clube e pessoas que sabem o quanto é desastrosa a (indi)gestão de Fabiano Bastos, um cidadão preguiçoso, conservador, que arrendou todo o Clube e que não se dá ao trabalho sequer de prestar contas de suas atividades como presidente. 
Mas o exercício democrático de ontem á noite foi bonito. Chegou até a ser interessante rever pessoas que a gente não encontrava há 10, 15, 20 e até 25 anos de volta ao Clube  -já que são gremistas juramentados e estão afastados há vários anos da Tuna- nem que tenha sido só para votar a pedido dos srs. Alírio, João Pisco e Eduardo, na verdade os impulsionadores da Chapa que tem Bastos como presidente (?).
Ficou comprovada a falta de liderança e o quanto é malquisto o presidente reeleito e o pior:  como Fabiano Bastos está sem respaldo como gestor da Tuna. Não fora a brutal interferência da "tríplice aliança gremista", Bastos, mesmo com todas as aleivosias, mentiras estapafúrdias em seus panfletos apócrifos, uma hora dessas estaria se lamentando por haver perdido as eleições, além de também estar todo encrencado para prestar contas até o final do ano, pois, mesmo sendo advogado e tendo por obrigação  conhecer a área jurídica, por um lapso seu ou de seus colaboradores, estava impedido de participar de qualquer chapa, de acordo com as regras do Estatuto em vigor. Participou graças a um acordo em que Salatiel cedeu e deu prazo para ele se regularizar até o final do ano. Se não estava frito!
Terminou a eleição. Porém, ninguém acredite nas palavras de "daqui pra frente queremos união", como pregou ontem mais uma vez Fabiano Bastos. Na eleição passada ele usou das mesmas palavras. Porém, todos sabem como ele agiu. Portanto, nada de união com esse cidadão que não respeita as pessoas.
Para que fique bem claro: não vamos fazer oposição. Mesmo porque o próprio presidente faz oposição, pela sua própria incompetência como gestor. Mas vamos ficar vigilantes. Não somente com o presidente mas com todos os seus diretores. É isso que os cruzmaltinos membros da Chapa 2 vão tirar como metas de trabalho após reunião para o biênio 2012/2013.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Hoje Dia de Votar na Chapa 2 e ganhar

Hoje é o grande dia. Dia da democracia. Dia da nação cruzmaltina, formada por torcedores, associados, Beneméritos e Grandes Beneméritos se manifestarem democráticamente nas urnas da Tuna Luso Brasileira. E assim escolher a equipe que comandará os destinos do Clube.
Não é necessário ter uma briga de foice. A briga e democrática. As propostas estão ai. Quem frequenta a Tuna  e tem consciência, coerência, respeito pelo Clube e quer melhorias sabe perfeitamente em quem votar. Não é necessário sequer pensar muito.
A atual gestão, prometeu muio no inicio de seu mandato. Infelizmente o presidente termina seu mandato só. Somente só, como diz a letra da música. Ninguém o aguentou. Mas por que ninguém o aguentou? Por que os seus companheiros de chapa renunciaram todos, só ficando, dos 15, no máximo três. É uma situação meia inexplicável. Bastos é essa realidade administrativa. Um homem egocêntrico, sem amigos,  isolado, agora amparado (não se sabe porque cargas d'água) por um GB que poderia ter refletido melhor e enxergar -por ser uma pessoa bastante inteligente-, o que é melhor para a Tuna hoje.
Vamos votar. Vamos mostrar o nosso sentimento de democracia. Para este escriba, amante da democracia, louco por uma eleição, inimigo do conservadorismo, das ditaduras, hoje é um dia muito especial.
Acabou a campanha. Vamos decidir, através da urna, quem será o Presidente da Tuna.
Alertamos que tudo o que fizemos e fazemos é sem nenhum interesse econômico, como sabemos na outra chapa existe. Mesmo porque, o candidato a presidente Fabiano Bastos já tem fechada sua candidatura a vereador em 2012. E pelo partido que queria dividir o pará, o PPS do Salame. É meio estranho ele querer ser vereador, porque se sabe de sua inoperância como gestor. Mas como ele é extremamente vaidoso, é aceitável. Afinal, Narciso acha feio o que ão é espelho!
A partir de meio dia de hoje, até às 21 horas, vamos votar e decidir o futuro da Tuna.
Para quem quer um futuro melhor, mais digno para a nossa Tuna. Para quem quer uma Tuna mais segura, funcionando da portaria até suas áreas de lazer como piscinas, salões de festas para o associado, não para estranhos e até para elementos perigosos, como ladrões e tarados, deve escolher bem.
E a melhor escolha é votar na chapa que é o futuro da Tuna


Vote Chapa 2
SALATIEL CAMPOS- Presidente
RUI PINHEIRO - Vice presidente
"Resgate Luso Brasileiro"

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Flamengo lança camisa pelo título mundial


As comemorações pelos 30 anos do título mundial do Flamengo, celebrado neste 13 de dezembro, serão realizadas em grande estilo e com direito até a lançamento de camisa especial na próxima quarta-feira. Os torcedores interessados poderão adquirir nas lojas o modelo ao preço de R$ 49,90.
O modelo especial pode ser adquirido pelos torcedores do Flamengo a partir da próxima quarta
Camisa comemorativa pelos 30 aos do título mun
Confeccionada na cor branca, mesma do uniforme usado nos 3 a 0 sobre o Liverpool, em 1981, a camisa possui o escudo do clube no peito e a marca dos 30 anos do lado direito. Nesta segunda-feira, as comemorações serão iniciadas com um “talk-show” envolvendo alguns ídolos que participaram da conquista histórica. O evento será na Gávea.
Este escriba, que viveu as emoções do título do Flamengo em 1981, jamais esquecerá a emoção daqueles atletas, boa parte cria da casa do Mais Querido, como Adílio, Zico, Leandro,  Andrade, Rondineli. Um time inesquecível, que jogava com talento e amor à camisa.

Bocage riria do presidente da Tuna

A explicação dada pelo presidente da Tuna sobrre o caso do tarado e pedófilo cabo da PM que foi preso na tarde de Sábado dentro da Tuna, não convenceu nem ao mais ingênuo dos mortais. Como diria o genial poeta português Bocage  (Manuel Maria Du Bocage), um mestre de sonetos, "a emenda saiu pior do que o soneto".
Perdido, mais que Tonho, o personagem do dramaturgo Plínio Marcos na peça "Dois perdidos numa noite suja", Fabiano Bastos disse que o cabo Alcides Cavalcante, de 44 anos, que foi preso durante uma festa promovida por um Sindicato que alugou as dependências do Clube no sábado para uma confraternização para  mais de duas mil pessoas para dançar ao som de um "treme terra" e disputar um torneio no sofrido campo de futebol social, Bastos, despreocupadamente, saiu-se com essa perola:
-O cabo da PM entrou no Clube aproveitando uma competição de natação que estava acontecendo. Como o clube é grande, não se pode, de maneira nenhuma, controlar a entrada das pessoas -disse o presidente. E completou:  "Mas tomamos as providências e ele foi preso".
Um texto que Bocage riria, tranquilamente, porque a explicação do presidente Bastos foi muito pior do que se ele assumisse a incompetência de sua gestão. Como não se pode controlar a entrada do Clube para uma competição? E a portaria, por que não funciona? Talvez porque o presidente só se preocupa em puxar o saco de algumas "personas", esquecendo-se de proteger os atletas, os alunos e os associados que frequentam o Clube.
Bocage, o grande poeta português
Bastos não falou a verdade também, sobre a prisão do cabo Alcides. Na realidade, as ações do tarado aconteceram no princípio da semana, na terça-feira. Só que o anormal gostou de entrar,  tipo Yamada,  na Tuna (fácil, fácil!), então voltou no sábado. Por azar, muito azar, do tarado, algumas das vitimas o reconheceram e aí ele se deu mal, muito mal. Preso por policiais da Civil e Federal, o tarado ainda quis limpar sua barra, mostrando sua carteira de policial. Não teve jeito. Agora será expulso da corporação. Toma-te!
E para o presidente da Tuna fica a lição: tem que ter mais responsabilidade com a portaria do Clube, pondo seguranças e porteiros comprometidos com a função,  e um cuidado maior com os convites que são distribuídos, infelizmente sem nenhum critério. Mesmo porque, no espaço de dois meses, é o segundo caso sério que acontece no Clube. No mês de outubro, o carro do Diretor Administrativo, Eduardo Gonçalves, foi roubado de dentro do Clube. Quer dizer, a portaria da Tuna, não funciona já há algum tempo. Fabiano, nesse episódio do roubo do carro, ficou caladinho. 

Por falta de comprometimento, diretoria da Tuna pode perder Samuel Cândido

Quando colocamos em recente postagem que o atual presidente da Tuna havia condicionado  a possível permanência de Samuel Cândido à sua vitória nas eleições, que serão realizadas amanhã, adiantamos que não era mais que uma de suas lorotas, pois ele sempre teve sua preferência  pelo técnico Zé Carlos(ele e  também seu vice, Eduardo Gonçalves). Bastos ficou com Samuel Cândido na Primeira Fase do Paraense  porque o movimento de abnegados cruzmaltinos conseguiu garantir mais de 50 por cento do pagamento do conceituado e competente técnico, mesmo que elecante em prosa e verso que le quem contratou.
Fabiano quer Zé Carlos de volta para a Tuna
Como postamos ontem, mais da metade do elenco luso já foi embora e se as notícias que saíram nos jornais de hoje se concretizarem, Samuel já pode ser chamado de ex-técnico da Tuna. E, como normalmente depois do coice vem o chute: Samuel, se sair., levará consigo dois dos bons jogadores que ainda restam na Tuna: o lateral esquerdo Fitti e o zagueiro Cristóvão.
Bastos mostra assim que seu comprometimento com a Tuna é praticamente zero, pois, como ele está cantando em prosa e verso, que já tem apoio garantido de mais de 80 mil mensais para o futebol, por que que esses garantidores não se manifestaram para que a Tuna não perdesse tantos jogadores e o próprio técnico Samuel Cândido, que está praticamente com um pé fora do Clube?
Os companheiros da Chapa  "Resgate Luso Brasileiro" vão trabalhar hoje para tentar reverter  o problema da saída de Samuel.Vamos tentar fazer uma proposta para ser fechada já na quinta-feira. Sabemos que Samuel tem interesse de ficar na Tuna. Infelizmente, o desrespeito ao trabalho de uma grande equipe de profissionais, que classificou com todas as honras o time de futebol, está sendo desprezado. Mas prometemos à Nação cruzmaltina fazer todos os esforços para que o competente "Coach" fique na Lusa. Zé Carlos, na gestão "Resgate Luso Brasileiro", jamais!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Diretor diz que Tuna já perdeu quase todos jogadores que se destacaram na Primeira fase

Conversa entre o diretor de futebol da Tuna Luso Brasileira, Arnaldo,  o candidato da Chapa Resgate Luso Brasileiro, Salatiel Campos, e este escriba, garante que restarão poucos jogadores da vitoriosa campanha da Tuna Luso Brasileira na Primeira Fase, para a principal do Parazão, que se inicia em janeiro. Segundo Arnaldo, que é um dos desprestigiados pela atual diretoria, embora seja um dos bons auxiliares de Bastos, a demora da diretoria em conversar com os jogadores tem prejudicado muito à futura equipe cruzmaltina. "Infelizmente o presidente deixou tudo para depois das eleições. Então quem tem pressa para decidir sua vida e arruma clube, vai saindo", disse um Arnaldo até entristecido por não poder fazer muita coisa.
"Resgate Luso Brasileiro" garante Samuel
Um dos problemas que este escriba vislumbra com um certo temor,  é a questão da permanência do técnico Samuel Cândido, que já está esperando há alguns dias uma definição para sua situação. Bastos, se por acaso vencer, é quase certo terá que optar pelo que preferem alguns membros da Comunidade Luso Brasileira, que é o técnico Zé Carlos, que ano passado já demonstrou que para a Tuna, lamentavelmente, não é o ideal.
Embora já tenha a garantia do candidato da Chapa Resgate Luso Brasileiro, Salatiel Campos, que reuniu com os seus companheiros e já está decidido: se vencer o Samuel fica, Cândido, vem sendo assediado quase que diariamente por Artur, ex-técnico do Remo, que está no Rio Branco e quer o vitorioso treinador cruzmaltino em sua equipe.
Samuel, em suas últimas declarações, tem dito que quer ficar na Tuna. Mas sabe, também, que sua permanência só é certa se vencer a Chapa Resgate Luso Brasileiro, pois, segundo Eduardo Gonçalves, candidato a vice na chapa de Bastos, "o nome preferido pela Comunidade é o de Zé Carlos".
Resta-nos trabalhar para que a chapa de Salatiel e Rui Pinheiro vença. Pelo bem de toda a Tuna. Inclusive do futebol profissional que, mesmo com a perda de jogadores -tal qual aconteceu no ano passado- a permanência de Samuel Cândido como "Coach" é a certeza  da formação de uma equipe competitiva para a Segunda Fase do Paraense.