sexta-feira, 30 de março de 2012

No inverno, Djavan canta "Outono"

Djavan, como Caetano Veloso, brinca com as palavras. Coloca-as bem. Expressa, como poeta romântico, um sentimento fervoroso do querer, do amar, sem ser piegas. "Um olhar, uma luz, um par de pétalas, mesmo que sejam azuis..", frase romanticamente perfeita e belamente interpretada pelo poeta alagoano em "Outono" é uma dessas belezas raras, nestes tempos de "Ai se eu te pego".
Djavan parece aquele jogador que que se diz meio campista, mas acaba tornando-se atacante. Ou um zagueiro que em futuro se descobre goleiro. Na verdade, o autor da belíssima "Oceano" é um coringa, pois joga em posições diversas: Canta maravilhosamente bem; é um violonista, guitarrista e baixista dos melhores da MPB; compõe como poucos, tendo uma acervo de centenas de composições; faz arranjos perfeitos. Enfim, é realmente um coringa.
Nesta música que apresentamos nesta sexta-feira aos nossos seguidores e navegantes, Djavan abusa de cantar bem. Numa melodia rica perfeitamente casada em um poema construído sem a real preocupação da rima, Djavan faz jus a todos os títulos que já ganhou. Inclusive o reconhecimento internacional como um dos maiores compositores de seu tempo. Podem djavanear, é presente do Blog.


I Regata do ano homenageará atleta Thiago Araújo, que remou por Tuna, Paysandu e Remo

Thiago começou e brilhou na Tuna...
...Ganhou seis títulos pelo Paysandu...
...E dois pelo Clube do Remo
Tuna, Remo e Paysandu voltam a se enfrentar nesse domingo, 1º de Abril,  nas águas da Baía do Guajará na I Regata do ano pelo Campeonato Paraense de Regatas.  Na primeira competição do ano a diretoria da Federação Paraense de Remo -FEPAR- homenageará o atleta Thiago Costa Araújo, de 26 anos,  remador do Clube do Remo, que no dia 9 de Dezembro passado morreu.
Thiago, que era filho de uma personalidade do esporte  náutico paraense,  Raimundo Nonato da Silva Araújo, o Papagaio,  começou a remar na Tuna Luso Brasileira, onde conquistou sua primeira vitória no esporte náutico em um single skiff, aos 15 anos pela Águia do Souza. 
Thiago fez história na náutica paraense, tendo remado pelos três grandes: Tuna, Paysandu e Remo, onde estava hoje. Ganhou nove campeonatos dos 11 que disputou, sendo campeão pela Tuna, em 2002, seis campeonatos pelo Paysandu e dois pelo Remo (2010 e 2011).
Thiago era um atleta dedicado e focado no esporte náutico, tendo brilhado nas águas da Baía do Guajará, representou o Pará em várias competições nacionais, tendo ganho medalhas no Campeonato Brasileiro de Remo, em São Paulo e na Regata Internacional de Remo, no Rio de Janeiro, além de ter também participado da Copa Norte e Nordeste de Remo, onde obteve a 2ª colocação no single-skiff Júnior. Com a morte de Thiago, o esporte náutico perde um de seus mais respeitados e representativos atletas.
A abertura da I Regata será  às 8,30h, com a solenidade e homenagens na Estação das Docas. Logo em seguida acontecerá uma prova especial de 500 metros, onde o atleta Leandro Albuquerque, de 23 anos, que é portador da síndrome de Down, será o remador em um skiff. A FEPAR, assim, inova no esporte náutico, mostrando que com força de vontade qualquer pessoa, pode praticar esse saudável esporte.
A I Regata do Campeonato Paraense terá 11 páreos, sendo um deles feminino, o Double  Skiff. A Tuna só não participará da primeira prova, que será o Quatro Com (4+) estreante. De acordo com o técnico cruzmaltino, José Wildemar, o Lindão, a Tuna está bem preparada para essa regata, com 49 atletas inscritos, 22 prontos para remar e 27 reservas.
Será um bom programa para o inicio da domingueira, na Estação das Docas, um ambiente bonito e saudável, à beira da Baia do Guajará.
Aviso aos navegantes e seguidores: Quem quiser adquirir a Cartela da Feijoada para Recontrução da rampa da garagem náutica da Tuna, poderá comprar com este escriba no domingo, na Regata.

Empate dá esperanças à Tuna

O empate de 2 a 2 entre Tuna e Remo ontem, no Mangueirão, não foi resultado dos piores para a equipe cruzmaltina. O ideal teria sido a vitória, que esteve a favor da Águia do Souza, através de mais um golaço do lateral Sinésio. O gol de empate da Águia do Souza surgiu depois de belíssima jogada de Rodrigo Broa, que driblou dois e deu de primeira para Yuri engavetar. A Tuna agora tem que pontuar em Cametá, o melhor é a vit´roia que afasta de vez ao fantasma da degola. Mas na pior das hipóteses, um empate não é também um mal resultado. Se isso não acontecer, vai ter que torcer por uma combinação resultados dos outros jogos, uma vez que além de São Raimundo e Independente, o Paysandu também está lutando pela permanência na elite, já que na classificação geral está com 17 pontos, mesma pontuação da Tuna.
Rodrigo fez bela jogada que gerou o empate luso
O jogo de ontem foi, juntamente com o jogo entre Tuna e Cametá do Primeiro Turno, realizado no Souza, o melhor da equipe Lusa este ano. Talvez pela inteligente conversa do presidente cruzmaltino com os jogadores antes da partida de ontem, que prometeu quitar os salários atrasados antes do jogo de domingo com o Cametá, a equipe tenha dado tudo de si e mostrado que na maioria das vezes a grana fala mais alto. Vale lembrar, que na vitória de 4 a 1 sobre o Cametá, no Primeiro Turno, na sexta-feira que antecedeu o jogo, o presidente havia dado um bom vale aos atletas. Então...
O importante é que a Tuna ontem mostrou raça, garra e se jogar assim em Cametá poderá trazer no mínimo um ponto, que poderá já garantir a permanência da equipe no Paraense de 2013.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Ministra Maria do Rosário achou revoltante decisão do STJ sobre estupro

Ministra está indignada com decisão do STJ

Em declaração à imprensa nesta quarta-feira (28), a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, manifestou sua indignação com o entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre estupro de vulneráveis.
Na terça-feira, a Terceira Seção da Corte decidiu que atos sexuais com menores de 14 anos podem não ser caracterizados como estupro, de acordo com o caso.
Segundo nota à imprensa, o tribunal esclareceu que não se pode considerar crime o ato que não viola o bem jurídico tutelado, no caso, a liberdade sexual.
Para o STJ, o réu que é acusado de ter estuprado três menores, todas de 12 anos, é inocente. Pois tanto o juiz que analisou o processo, como o tribunal local, o inocentaram com o argumento de que as crianças "já se dedicavam à prática de atividades sexuais desde longa data".
Para ministra, os direitos das crianças e dos adolescentes jamais poderiam ser relativizados. "Ao afirmar essa relativização usando o argumento de que as crianças de 12 anos já tinham vida sexual anterior, a sentença demonstra que quem foi julgada foi a vítima, mas não quem está respondendo pela prática de um crime”.
A decisão do STJ diz respeito ao Artigo 224 do Código Penal, revogado em 2009, segundo o qual a violência no crime de estupro de vulnerável é presumida. De acordo com a ministra, o Código Penal foi modificado para deixar mais claro que relações sexuais com menores de 14 anos é crime.
"Nas duas versões [do Código Penal], o juiz poderá encontrar presunção de violência quando se trata de criança ou adolescente menor de 14 anos. Essa decisão [do STJ] significa constituir um caminho de impunidade".
Maria do Rosário disse ainda que vai entrar em contato com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e com o advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, para tratar do caso e buscar "medidas jurídicas cabíveis". "Estamos revoltados mais conscientes. Vou analisar a situação com o doutor Gurgel e com o Advogado-Geral da União para ter um posicionamento". (Do Vermelho).

Cartada decisiva. A penúltima

A Tuna joga sua penúltima cartada hoje em termos de possível permanência na elite do futebol paraense. É um jogo bastante difícil, principalmente por se enfrentam o time mais discreto, que é a Tuna,  com o que está melhor colocado e o que mais avançou neste Segundo Turno, o Clube do Remo.
Vejo essa partida com uma enorme preocupação. Primeiro porque, em termos financeiros, sei que será de grande prejuízo para a equipe lusa. Antes, Tuna e Remo era um clássico que se poderia pensar em ganhar alguma coisa, pois a torcida remista, que considero a mais vibrante do estado, e a torcida da Tuna, que pode não ser a maior mas é muito fiel, sempre prestigiaram o embate e se faziam presentes em qualquer estádio, principalmente no Mangueirão.
Hoje a história é outra. A Tuna está em baixa, na lanterna, e luta para não cair mais uma vez da elite e ter que disputar a chamada Primeira Fase do Paraense. O time é uma das equipes mais fracas dentre as oito que disputam o Campeonato. Os jogadores, em sua maioria estão desmotivados por estarem com salários atrasados e por não enxergarem horizonte, pois o presidente está praticamente só, com poucos diretores e os que restam não interferem no assunto futebol; e o diretor de futebol profissional eleito abandonou o barco, parecendo ter "dado o troco" a quem lhe, mandou embora em 2009. O presidente cruzmaltino trouxe de volta Pepe Larrat, como se o ex-presidente pudesse fazer algo "divino e maravilhoso, pois que eu saiba ele não é mágico e quando por lá passou o que deixou foi uma "pororoca" de dívidas.
Não sou daqueles que acredita em sorte, embora sempre deseje a melhor para meus amigos. Hoje estarei no Mangueirão com minha bandeira, vestido com minha camisa cruzmaltina, com meu coração em frangalhos de dor por essa "ingrata" Águia que me faz sofrer mas que eu tanto amo.  
Como frisei, embora não acredite em sorte, vou esperar que  hoje estejamos afinados com os deuses do futebol. E que a sorte esteja conosco.

Geléia geral: tá tudo embolado!

Impressionante como Águia, São Raimundo e Independente deram a volta por cima no Segundo Turno do Parazão. De meros participantes até a terceira rodada, agora na sétima e última, à base de muito trabalho de suas diretorias, Comissões Técnicas e do esforço dos próprios jogadores, têm todaa a chance de não caírem e de quebra e ameaçam até quem já esteve praticamente dentro do Quadrangular final, como Paysandu e São Francisco. É quae uma "ressurreição" dessas equipes.
Eu mesmo sou um dos que está surpreso. O São Raimundo, além de mal no Primeiro Turno, estava caindo pela tabela no segundo. Contratou alguns jogadores, tirou o técnico Charles Guerreiro da Tuna e agora vem dando trabalho. Tem remotas chances de ficar entre os quatro primeiro no Segundo Turno, mas pode tranquilamente escapar de ser degolado,  pois já atingiu os 15 pontos e basta uma vitória no próximo jogo e a combinação de alguns resultados que escapará.
Pior para seu adversário, o Paysandu, que se achava já no Quadrangular do Segundo Turno, mas com o empate de ontem, tudo mudou. Se perder domingo para o Mundico, está fora da semifinal e tem que rezar para na combinação
 dos resultados escapar da degola. É, porque se a Tuna ganhar pelo menos três dos seis pontos que vai disputar (contra o Remo hoje e contra o Cametá, domingo), atingirá os 19 pontos. O Paysandu tem só 17. E se o Independente vencer o Águia entrará para o G-4, chegará aos 16 e terá chances de chegar até ao título. Então, a situação do Paysandu não é cômoda nem para chegar á semifinal, tampouco para permanecer na elite.
Quem está bem mesmo é o Remo. O São Francisco, vírgula, pois se perder para o Clube de Antônio Baena periga em não se classificar. De repente -não mais que de repente- rola um empate entre os dois e ambos ficam na semifinal de mãos dadas.
Decididamente, todo mundo depende primeiro de si próprio, embora alguns dependam também de resultados, principalmente o Independente. Mas a "verdade verdadeira" é que tudo ficará decidido mesmo na última rodada.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Pepe Larrat assume no lugar de Chipelo

Com a saída de seu diretor de futebol Fernando Chipelo, e em rota de colisão com boa parte de sua diretoria, inclusive até mesmo com seu vice presidente, Eduardo Gonçalves, o presidente da Tuna joga cartada a seu ver decisiva no futebol. Chama para a Diretoria de Futebol da Tuna o ex-presidente  Moisés Pepe Larrat, numa esperança fervorosa de que Larrat seja o "salvador da pátria", embora se saiba que Pepe nunca sequer tenha jogado nem pelada com os amigos. Larrat já "estréia" amanhã contra o Remo.
Com Artur Tourinho e agora Pepe Larrat, inegavelmente uma fantástica dupla de negociadores e grandes articuladores em seu Departamento de Futebol, o presidente espera que a Tuna Luso Brasileira  vença o Remo e até o Cametá. 
O presidente da Tuna, segundo o cronista Rui Guimarães falou ontem em seu programa, lhe falou sem pedir segredo, que deseja "licenciar a Tuna do futebol". Como Pepe, quando presidente certa feita propôs "vender a Tuna e fazer uma nova", é temeroso o que poderá acontecer em futuro.

Brasil perde o humor e o traço de Millor

O jornalista, humorista, cartunista, teatrólogo e escritor Millôr Fernandes morreu ontem à noite, por volta das 21h, em sua residência no Rio, por falência múltipla de órgãos. O corpo será velado a partir das 10h de amanhã, 29, no Cemitério Memorial do Carmo, no Bairro do Caju, no Rio. Segundo a assessoria do cemitério, o corpo será cremado às 15h, desta quinta, no Crematório da Santa Casa. Millôr tinha 88 anos. 
Escritou foi um dos fundadores do jornal O Pasquim - Marcos de Paula/ AE
Millor: polêmico, ferino mas autêntico
O escritor, cujo nome era para ser "Milton", mas que graças a um erro de cartório  virou Millor, foi um dos idealizadores e fundadores de O Pasquim, jornal nanico que combateu a ditadura militar nos anos 60 e 70.
O escritor chegou a ser internado por cinco meses no ano passado, na Casa de Saúde São José, também no Rio de Janeiro.
Millôr Fernandes nasceu no Rio de Janeiro, no bairro do Meyer, em 16 de agosto de 1923, sendo oficialmente registrado em 27 de maio de 1924. Aos 14 anos iniciou a carreira no jornalismo como contínuo de um jornal. No jornal "O Pasquim", onde foi um dos fundadores, Millor tornou-se um cartunista e redator polêmico, um dos principais responsáveis pelo jornal tornar-se um dos mais autênticos  representantes da imprensa nanica, e que deu o pontapé inicial do humor nas publicações alternativas na época da forte censura do Regime Militar.
Millor era irmão do também jornalista Hélio Fernandes, hoje com 92 anos, proprietário do polêmico jornal "Tribuna da Imprensa". Millor além de ter participado do Pasquim, foi colunista da Revista Veja, onde fazia  cartuns e textos semanalmente. Era também desenhista, pintor, tradutor de obras importantes da literatura universal (a melhor tradução de Hamlet, de Shakespeare), escritor e um dos melhores teatrólogos do Brasil.
Tinha um site pessoal, atualizado por uma equipe nos últimos aos, e sua conta na rede de microblogs e Twitter tinha mais de 200 mil seguidores.
Millor, ao lado de Chico Anysio, é o segundo grande homem das letras e das artes que o Brasil perde em uma semana.

terça-feira, 27 de março de 2012

Grande Imprensa desprestigia Tuna

Pode ser fruto da má campanha, mas não deixa de ser, também, um pouco de preconceito: o Jornal O Liberal de hoje, em seu Caderno de Esportes, não dá uma linha com a Tuna Luso Brasileira. Tudo bem que a equipe lusa está fazendo uma má campanha este ano, e no Segundo Turno está pior ainda, ms Tuna e Remo não deixa de ser um clássico do futebol paraense. As duas equipes são das mais tradicionais do Estado, ambas com mais de 100 anos, por isso a Tuna merecia pelo menos um destaque nas páginas do jornal dos Maioranas. No outro jornal do Grupo, o popularesco Amazônia, a Tina também "pasa em branco".
Para contrastar com o "nenhum" espaço dado à Tuna, o Remo ganhou toda a primeira ágina do Caderno de Esportes, com manchetão, notícias separadas e destacadas. Vale lembrar, também que  na principal coluna esportiva do jornal, não tem sequer uma pequena nota sobre a Tuna.
Aviso e pergunta aos navegantes: é preconceito, falta de respeito ou a Tuna, pela má campanha que faz, não interessa à Imprensa?

O genial Yanni em "Adágio in C minor"

                                         

Yanni é desses monstros sagrados da música que quando se tem oportunidade de ouvir e ver nunca se deve perder. Não sei porque cargas d'água seus discos são raros de se encontrar (ainda bem, pelo menos não tem pirataria!), mas este escriba tem o privilégio de possuir dois DVDs desse grego que nasceu ouvindo música e que faz da melhor qualidade.
Yanni gosta de fazer música instrumental, mas em 2009 lançou um trabalho onde várias de suas belíssimas canções ganharam letras e interpretações belíssimas. "Ianni voices" foi lançado no Brasil a partir de shows do artista e sua fantástica orquestra em São paulo e Rio de Janeiro, em 2010.
Esta canção que presenteamos nossos seguidores e navegantes e das mais belas de Yanni."Adágio em C menor", é uma viagem ao mundo da sonoridade  musical. Com o talento dos grandes mestres da música, o tecladista e maestro Yanni com sua orquestra dá um fantástico show aos que têm o bom gosto e a sensibilidade para ouvir o que é bom.
Ouça e curta o talento de Yanni e orquestra interpretando, perante o monumental Taj Mahal, a belíssima "Adágio in C minor". É presente do Blog.

Tuna e Remo no Mangueirão é um erro

Não sei qual será a fórmula que a diretoria tunante vai usar para o jogo contra o Clube do Remo, marcado para o Estádio Mangueirão, na próxima quinta-feira,às 20,30h. O mando de campo é da Tuna, mas como o Estádio Francisco Vasques não reúne condições para que o jogo aconteça lá, o assunto parece já está definido: o jogo será no Mangueirão. Agora eu pergunto: quem decidiu pelo local do jogo? A diretoria da Tuna ou a Federação?
Como a pergunta não quer calar, vou mais uma vez dar os meus velhos pitacos com algumas indagações. Por que a diretoria da Tuna não negociou com o Remo para o jogo acontecer no Baenão? 
Se estiverem pensando que será mais fácil ganhar do Remo no Mangueirão ou que vai lucrar mais em temros de renda, pode tirar o "cabelo da venta" que isso não tem nad a ver. Se o jogo fosse no Souza, com uma boa capacidade, aí sim, mas no Mangueirão eu duvido.
Tenho certeza que esse jogo de quinta-feira se fosse no campo do Remo daria uma renda muito maior que no mangueirão. E mesmo que no Mangueirão público seja bom, é necessário que a fiscalização seja muito grande, porque acontecem fatos estranhos com relação à público e renda. E as despesas no Mangueirão são muito maiores, a começar pelo pagamento do aluguel do estádio. Acho que está em torno de 10 mil reais ou mais. Somando-se a isso as despesas com arbitragens, lanches, INSS e mais um bocado de coisas que incidem na renda, até os 10 por cento da renda bruta para a FPF, vai terminar que a Tuna vai sair quase "lisa".
Acho que a diretoria deveria negociar o "mando de campo" com o Remo por um valor interessante, tipo 60 mil, com as despesas todas sendo do Clube de Antonio Baena. O Remo tranquilamente botaria  de 8 a 10 mil pessoas lá dentro, e com isso, além de ganhar dinheiro,  a Tuna não teria trabalho algum, a não ser  pegar o "saco" de grana no Baenão.
Confesso que não sei se ainda dá tempo para haver uma reviravolta no assunto. Mas, sinceramente, se a Tuna não tiver negociado nada com o Remo, é temeroso, muito temeroso esse jogo no Mangueirão.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Tarde na Tuna e feijoada da Náutica

Estivemos na Tuna ontem e conversamos com vários amigos que realmente são verdadeiros cru\maltinos, que em nenhuma situação arredam pé da domingueira na Águia do Souza. Primeiro batemos um interessante papo cm os amigos Caubi, Salatiel, Avelino, Zé Maria e Ferrete, que reúnem-se todos os finais de semana no primeiro quiosque. Bom papo, regado a uma cerveja, onde se discute a conjuntura de Belém, do Pará, do país e da Tuna.
Discussão saudável, se elevação de voz, sem estresse, essa é a verdade. Grupo sólido de companheiros. São amigos que necessitam da presença um do outro, e isso acontece na confraternização das domingueiras. Todos adquiriram uma quantia boa de cartelas, média de cinco cada. Somente Salatiel é que levou 10, como já adiantamos aqui, para distribuir com parentes e amigos.
Depois conversamos com o GB Álvaro Vigário, que é presença sagrada nos domingos. Ao seu lado, a grande companheira dona Dalva e os amigos Andrelina e o Benemérito Arnaldo Abílio.
Senti falta de antigos associados que sempre frequentaram as domingueiras no Clube. Não sei o que se passa, mas a verdade é que tem muita "cara nova" na Tuna. espero que sejam associados novos, pois se forem só convidados, não é coisa muito boa. Também ví poucos Beneméritos e GBs. É necessário que a Benemerência se faça presente na Tuna. Não se pode fazer um clube grande sem a presença de quem fez sua história. Seria interessante  que a diretoria social fizesse um trabalho no sentido de "chamar" de volta os ilustres associados que sempre estiveram presentes nas domingueiras, como também a Benemerência. Ambos cruzmaltinos são figuras ilustres e com bonita história na Tuna.
Agradeço, neste Blog, o apoio que a diretora Graciete Maués deu ao trabalho que este escriba e os companheiros da Confraria da Sauna, diretoria da FEPAR estão fazendo em prol da reconstrução da rampa da sede Náutica. Graciete além de ter anunciado a feijoada, ficou com algumas unidades de cartelas que serão vendidas até o final do mês na Secretaria da Tuna. 
Agora quem quiser a Feijoada é só procurar a sra. Graciete, além dos outros endereços que já postamos neste Blog.

Só 52% de tucanos querem Serra prefeito

José Serra venceu as prévias do PSDB e vai disputar as eleições à Prefeitura de São Paulo. Para os tucanos seria uma boa notícia, se não tivesse acontecido o que muitos não esperavam: um índice muito grande de insatisfeitos -133 tucanos votaram em branco-, somando-se a uma boa votação do principal opositor ao nome de Serra, José Aníbal, que conseguiu quase 32 por cento dos votos, além de  17 por cento para o outro opositor de Serra, o deputado federal Ricardo Tripoli.
Para históricos tucanos, os  52 por cento conseguido por José Serra foi uma grande decepção. "Esperávamos que ele chegasse aos 70 por cento", comentou um histórico sobre a fraca votação do tucano, que já perdeu duas vezes a eleição à presidência da República e que tem uma oposição muito grande dentro de seu próprio partido, algo em torno de 48 por cento, graças principalmente à  sua postura arrogante e também por ter renunciado na metade do mandato quando ´prefeito de prefeito de São Paulo.
Um dos maiores incentivadores da candidatura de José Serra, o governador paulista Geraldo Alckmin, comemorou a vitória de seu candidato, enquanto Serra, meio desmotivado, discursou: "o PSDB mostrou que não tem candidato de laboratório. Para nós não há democracia só no nome", disse o candidato tucano. Pelo visto Serra não vai muito bem da memória, pois há menos de um mês tentou de todas as maneiras boicotar as prévias de seu partido, inclusive ameaçando: "Só disputo a prefeitura se for candidato único". José Aníbal e  Ricardo Tripoli, o "fogo amigo" de Serra, praticamente o obrigaram a disputar as prévias. Ele venceu mas já sabe que quase 50 por cento de seu próprio partido o considera "persona non grata".

Agora, manos, só milagre!

Com os resultados da quinta rodada do Parazão, nós cruzmaltinos estamos cada vez mais distanciados de participar do Quadrangular deste Returno. A derrota da Tuna ontem pelo escore de 2 a 0, confesso,  já era esperada, naturalmente pela inferior qualidade do time tunante comparando com o São Francisco, que mesmo que não tenha feito um bom Primeiro Turno, está em ascensão e ontem ainda teve consigo a vantagem de jogar em seus domínios.
O São Francisco está bem no Segundo Turno e na classificação geral chegou aos 19 pontos. A meu ver não tem mais porque preocupar-se em cair. Porém, o mesmo não se pode dizer da Tuna. Estabilizada em 16 pontos, a Águia do Souza tem dois adversários "carne de cabeça" pela frente, que são Remo e Cametá, o Mapará em seus domínios, o que significa dizer que não está nada fácil permanecer na elite do Parazão.
Não estamos dizendo aqui que a Tuna já caiu. Mas é bom que se entenda que quem está na quinta rodada e só venceu uma partida, e tem a lhe perseguir na luta para não cair dois adversários com a pequena diferença de dois e quatro pontos, tem que se preparar que o pior pode acontecer.
Para permanecer na elite do futebol paraense a Tuna tem que  lutar para vencer os dois confrontos que lhe restam. Se o negócio pegar mas a Águia vencer pelo menos um jogo, vai ter que torcer para que tanto São Raimundo como Indepepedente não vençam nenhum de seus compromissos. É que como caem dois, o São Raimundo ameaça de um lado e Independente de outro. 
Os três, na verdade, lutam pela sobrevivência. Só que o São Raimundo pega o Cametá, que está meio pra baixo pois perdeu seu último confronto. Com moral elevada pela vitória em cima do Independente, por 3 a 0, o Mundicão já sonha em não cair. Já o Independente, pega o Paysandu, um "osso mais duro". Mas é uma equipe de qualidade, que de repente pode surpreender.
O certo é trabalhar com todas as possibilidades, boas e más. Temos que ser realistas e mostrar que além do time da Tuna não estar lá essas coisas, tem problema de salários atrasados, técnico inexperiente e adversários bem melhores: Remo e Cametá. 
É jogar com a sorte e se preparar para o que der e vier. Torcer nós vamos, mas confesso que a situação em que a Tuna se encontra é complicada, muito complicada. Tipo uma "sinuca de bico"



Classificação Geral do Parazão após a quinta rodada:
Classificação Geral
POS TIMES PG J V E D GP GC SG AP
Águia-PA 26 16 8 2 6 27 25 2 54.2
Remo-PA 24 14 7 3 4 19 15 4 57.1
Cametá-PA 21 16 5 6 5 23 25 -2 43.8
São Francisco-PA 19 12 5 4 3 23 19 4 52.8
Paysandu-PA 17 12 5 2 5 14 13 1 47.2
Tuna Luso-PA 16 14 5 1 8 19 24 -5 38.1
São Raimundo-PA 14 12 3 5 4 15 17 -2 38.9
Independente-PA 12 12 3 3 6 17 19 -2 33.3

Classificação do Segundo Turno
POS TIMES PG J V E D GP GC SG AP
Remo-PA 11 5 3 2 0 9 3 6 73.3
Paysandu-PA 8 5 2 2 1 5 4 1 53.3
São Francisco-PA 7 4 2 1 1 11 9 2 58.3
Independente-PA 7 5 2 1 2 10 9 1 46.7
Águia-PA 7 5 2 1 2 9 9 0 46.7
São Raimundo-PA 5 5 1 2 2 7 8 -1 33.3
Cametá-PA 4 5 1 1 3 6 11 -5 26.7
Tuna Luso-PA 3 4 1 0 3 5 9 -4 25.0

sexta-feira, 23 de março de 2012

Chico Anysio: um craque em várias posições

Chico: paixão também pelo futebol
Além de maior humorista do Brasil, Chico Anysio, falecido hoje no Rio de Janeiro,  foi também ator de cinema, teatro e televisão; escritor com vários livros escritos; comentarista esportivo; pintor,  com participação em varias exposições  individuais e coletivas; compositor de sucesso, com sambas e sambas-canções gravados por vários artistas brasileiros; além de cantor, com vários discos gravados com o também humorista e compositor pernambucano Arnaud Rodrigues, com quem fez a famosa dupla "Baiano e os novos Caetanos".
Chico era aficionado por futebol. Gostava de discutir e conhecia os maiores times formados por Vasco, Flamengo, Botafogo e América, que dizia ser seu segundo time.
Mas na verdade Chico era torcedor fanático do Vasco da Gama. Por isso o Clube da Colina não deixou de lembrar de seu ilustre torcedor. Em nota oficial, o Vasco da Gama lamentou o ocorrido e prometeu entrar em campo de luto neste domingo, quando o time enfrenta o Resende em São Januário, pelo Campeonato Carioca.
“Por conta de toda uma vida dedicada à Cruz de Malta, não poderia deixar de prestar aqui esta homenagem a um vascaíno de verdade e também solidariedade a seus familiares nessa hora de muita dor e saudade para toda a enorme família vascaína. Descanse em paz, Chico Anysio”, diz um trecho da nota assinada pelo presidente cruzmaltino, Roberto Dinamite.

Brasil perde o talento de Chico Anysio


Chico criou mais de 200 personagens. Todos inesquecíveis
Morreu nesta sexta-feira, 23, o humorista cearense Chico Anysio, de 80 anos. Ele estava internado no hospital Samaritano, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, desde o dia 22 de dezembro do ano passado, quando teve uma hemorragia digestiva. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, Chico Anysio teve duas paradas cardíacas.
Ontem, os médicos chegaram a submeter o paciente a um processo cirúrgico para uma drenagem na pleura, a membrana do pulmão, já que ele sofria de um enfizema pulmonar provocado pelo uso excessivo de cigarros.
Os problemas de saúde do humorista começaram em agosto de 2010, quando foi internado para retirada de parte do intestino por causa de uma hemorragia e foi diagnosticado com pneumonia. Desde então, foram diversas internações.
Nascido em 12 de abril de 1931, em um pequeno sítio em Maranguape, no Ceará, Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho tornou-se um dos mais renomados humoristas do país.
Aos 8 anos de idade, Chico Anysio e a família deixaram a pequena Maranguape e mudaram-se para o Rio de Janeiro. Na infância, ele já mostrava sua veia humorística ao imitar vozes e trejeitos de professores e colegas de classe.
Na adolescência, ganhava concursos de programas de calouros nas rádios do Rio e de São Paulo fazendo imitações. Foi até impedido de participar dos concursos, pois sempre saia vencedor. Em 1947, conquistou o primeiro lugar no programa Papel Carbono, de Renato Murce, líder de audiência na Rádio Nacional do Rio, na época.
A carreira no rádio começou por acaso. Ao acompanhar a irmã e atriz Lupe Gigliotti em um teste na Rádio Guanabara, acabou sendo aprovado e contratado como locutor e rádio-ator. Ficou em segundo lugar no teste de locutor, perdendo para o apresentador Sílvio Santos. Na rádio, apresentava a programação musical e interpretava galãs nas rádio-novelas. Em 1949, passou a integrar os humorísticos da emissora, trabalhando ao lado de outros grandes comediantes, como Grande Othelo e Luis Brandão.
Na década de 50, já na Rádio Mayrink Veiga, criou um de seus mais famosos personagens, o Professor Raymundo, com o bordão "E o salário, ó!". Passou também pelas rádios Clube do Brasil e Clube Pernambuco.
A estreia na televisão foi no programa Aí Vem Dona Isaura, na TV Rio, em 1957. Depois, estrelou humorísticos na própria TV Rio e nas emissoras Excelsior e Tupi. No final da década de 60, ingressou na Rede Globo, onde comandou diversos programas de humor, como Chico City, Estados Anysios de Chico City e a Escolinha do Professor Raymundo.
Em mais de 60 anos de carreira, foram mais de 200 personagens, em que satirizava tipos políticos e pessoas comuns do povo brasileiro, como o babalaô Painho, o galã Alberto Roberto, o deputado federal Justo Veríssimo e a professora Salomé. Chico Anysio também era escritor, pintor e compositor.
Com a morte de Chico Anysio o Brasil perde um de seus mais completos humoristas e criadores de tipo, que ajudou colegas e influenciou os maiores artistas do humor no Brasil. Em se estado, o Ceará, Chico ganhou uma homenagem especial ainda em vida:  a Universidade do Humor Chico Anysio.
 (A partir de compilação de notícias).

Alfredo assume vaga de Chico da Pesca terça

Agora é definitivo: o vereador do PT Alfredo Costa renunciará nesta segunda ao seu cargo na Câmara Municipal e já  na terça-feira assumirá como deputado estadual na Assembléia Legislativa a vaga do deputado  cassado Chico da Pesca. Alfredo Costa é professor, e foi o candidato  escolhido nas prévias para disputar a prefeitura de Belém pelo Partido dos Trabalhadores.
O petista relutou muito em assumir a vaga de Chico da Pesca, que recorreu ao STF, mas tem pouquíssimas chances de ter sucesso. Foi depois de várias reuniões e consulta que fez às suas bases que o vereador chegou à conclusão que terá que seguir o que deseja seus companheiros de tendência: assumir como deputado estadual. E logo.
Com a renúncia de Alfredo Costa,  assumirá sua vaga na Câmara Municipal, a primeira suplente, socióloga  Milene Lauande, que obteve quase 5 mil votos na última eleição à Camara Muncipal.

Cresce procura pela Feijoada da Náutica

Todo mundo quer guardar a cumbuca
Continua muito boa a procura por cartelas da Feijoada para Reconstrução da Rampa da Garagem Náutica, que será realizada no dia 5 de Maio, no Salão Vermelho da Tuna Luso Brasileira. Ligações estão sendo feitas por cruzmaltinos e simpatizantes da Tuna, além de desportistas de outras equipes que gostam do esporte náutico, onde Tuna, Remo e Paysandu fizeram bonitas histórias na Baía do Guajará.
Ontem recebemos a visita do presidente da FEPAR, Luizomar Costa, um dos incentivadores da promoção, que de imediato adquiriu 10 cartelas para amigos seus que são amantes do bonito esporte náutico. Luizomar falou a este escriba que já contatou com figuras históricas do remo de nosso estado, que já confirmaram que se farão presentes na bonita festa que acontecerá em princípio de Maio.
O ex-diretor cruzmaltino e sócio histórico da Tuna Luso Brasileira, empresário Salatiel Campos, já adqiriu 10 feijoadas, segundo ele, para distribuir com irmãos e amigos. "É uma maneira de colaborar com a nossa Tuna, pois a história da Garagem Náutica se confunde com a própria história da Tuna", diz Salatiel.
Em postagem anterior já colocamos alguns endereços onde os interessados poderão encontrar as cartelas ao preço de 50 reais. Vale a pena lembrar, que o valor é parte de um apoio à reconstrução da rampa da garagem náutica cruzmaltina, que em princípio deste mês caiu e necessita urgentemente ser reconstruída, pois o trabalho que foi feito pelo técnico Lindão e atletas que ao chegarem para treinar  foram surpreendidos com a queda da rampa, é um paliativo para suportar os treinos até a data da regata, que acontecerá no próximo final de semana, dia 1º de Abril.

Tuna no "tudo ou nada" em Santarém

Fernando Silva está se embananando todo para escalar o time titular da Tuna para o jogo de domingo.  Mesmo sem ter essa bagagem toda como técnico de futebol (é um bom preparador físico, mas como técnico já demonstrou que pouco conhece de sistema tático), deve analisar bem a situação e ver que nesse jogo da Tuna contra o São Francisco em Santarém, não poderá "dar mole" de maneira nenhuma ao difícil adversário. Então, tem que vislumbrar que não é correto entrar com um meio de campo fraco e um ataque fragilizado. Pela importância, não é partida para lançar de saída o jovem Yuri como companheiro de Torrô no ataque. O mais sensato é lançar Edilson, que pelo menos tem experiência, se desloca mais e assim poderá colaborar mais com Torrô, que é um atacante mais fixo, centro avante nato. E na segunda etapa (eu lançaria de saída) é ideal que coloque o veloz Bilau, seja como estiver o resultado do jogo, pois ele dará velocidade ao ataque e poderá ser decisivo para furar o bloqueio defensivo da equipe santarena.
Será um jogo dos mais difíceis para a Tuna, não adianta esconder. O São Francisco vem muito bem, está entre os quatro primeiros neste returno. A Tuna, embora tenha vencido a última partida contra o São Raimundo, não vem muito bem, com apenas três pontos. Precisa vencer. Mas para vencer tem que entrar focada no adversário: marcando bem na defesa e no meio de campo e com um ataque que procure marcar. Com certeza Beá fará falta, pois puxa muito o jogo para si. 
O meia Lineker, se não entrar de primeira como terceiro home do meio de campo, poderá entrar no segundo tempo. De qualquer maneira, omo está prometendo o técnico, uma "cerca" poderá até lhe fazer bem, e lhe mostrará que ainda é um atleta em formação, mesmo que a Imprensa que gosta de seu pai ache que já está formado.
O jogo tem tudo para ser bom. Desde que Fernando Silva entre com um time determinado. Nada de ser defensivo. Antes de pensar em não tomar gol, tem que pensar em fazer, já que a vitória é o resultado que mais interessa à Águia. É entrar com o time correto e trazer os três pontos. E começar a pensar em não cair. 

quinta-feira, 22 de março de 2012

Tuna e Paysandu abrigam "dupla do barulho"

Pobre futebol paraense! Com todas as equipes em crise, principalmente as da capital - Remo, Tuna e Paysandu-, dirigentes dessas agremiações ainda acham de chamar para suas fileiras figuras conhecidas e famosas, inclusive nas páginas policiais, e o mais interessante:  como os "salvadores da Pátria".
As dua últimas contratações de peso são Tourinho, pela Tuna Luso Brasileira que,  há poucos anos, foi defenestrado do quadro social do Paysandu, mas que na Tuna, sejamos honestos, até o presente não se conhece nenhum ato que o desabone (tampouco que o abone!); e o ex-jogador Robson, o Robgol, aquele mesmo que pôs todos os familiares como "assessores fantasmas" da Alepa e em cuja residência  foram "encontrados" 500 mil reais debaixo do colchão e mais um bocado de mil reais em vale refeição.
Aviso aos navegantes e seguidores; Pelo sim, pelo não,  vale uma perguntinha, embora meio sarcástica: Será que Tourinho e Robgol têm tanta competência assim que não poderiam ser substituídos por outros verdadeiros abnegados, embora não tão espertos quanto os dois?

Greve Geral: Portugal para contra perda de direitos dos trabalhadores



Mulher passa por parede grafitada com mensagem chamando para a "greve geral"
em Lisboa/ foto: Rafael Marchante - Reuters


A greve geral desta quinta (22) foi convocada pela CGTP (Confederação Geral de Trabalhadores Portugueses) e é a segunda enfrentada pelo governo conservador de Pedro Passos Coelho desde que chegou ao poder, após as eleições antecipadas de junho de 2011.
O Executivo luso adotou drásticas medidas de arrocho e reformas estruturais, entre elas uma liberalização do mercado de trabalho, para cumprir os requisitos do resgate financeiro de 78 bilhões de euros obtido por Portugal no ano passado.
A mobilização foi convocada “face à ofensiva do capital e do governo, com expressão na tentativa de revisão do Código do Trabalho”, segundo o jornal português Avante!.
“Nos plenários e no contato com os trabalhadores, seja no setor público, seja no setor privado, nota-se o sentimento generalizado de que estamos perante uma das maiores ofensivas contra os seus direitos e que é necessário dar-lhes uma resposta”, disse o Secretário-geral da Intersindical, Arménio Carlos. Esta “tem que ser uma resposta consciente”, até porque “perder um dia de salário pesa no rendimento das famílias”. Acontece que “está também em jogo a nossa dignidade de trabalhadores e de pessoas”, pelo que a CGTP renovou o apelo “a todos os trabalhadores para que, independentemente das suas opções políticas e sindicais, assumam esta luta pela defesa da sua dignidade e pelo futuro dos seus filhos”.
A esclarecer o que perderia cada trabalhador, caso as medidas do governo tenham continuidade, Arménio Carlos apresentou cálculos para um salário de 800 euros. Com a redução do valor do trabalho extraordinário, fazendo 130 horas extra em um ano, perderia 972 euros. Com o “banco de horas”, a perda seria de cerca de três mil euros. E teria ainda que trabalhar quatro dias feriados e três dias de férias, sem nada mais receber por isso.
De acordo com o diretor e chefe de redação do jornal russo em português, Pravda, Timothy Bancroft-Hinchey, essa greve é “fruto da frustração sentida pela maioria da população, face a uma gestão econômica e social desastrosa, desumana e vergonhosa, seguindo uma linha idiota que dita que se retirar dinheiro da economia, esta vai crescer e a riqueza será distribuída. É uma política imbecilizada seguida por imbecis”.
Bancroft-Hinchey questiona: “como pode crescer uma economia quando os impostos injustos levam a sociedade ao ponto de ruptura; como pode crescer uma economia quando são adotadas medidas que nada fazem para proteger as firmas que estão na corda bamba, quando nada é feito para ajudá-las a sobreviver? E ainda por cima, postula-se nesse clima, políticas, como aumentar as rendas das casas numa altura em que deveriam estar estimulando esse mercado, já que ninguém consegue comprar uma casa porque os bancos estão parados, mais concentrados em gerir o que têm do que fazer aquilo para o qual foram criados, isto é, emprestar dinheiro”. (Portal Vermelho).

Lição anti-racista dos vascaínos

O branco e o preto dos vascaínos: inteligência em São Januário
Das manifestações mais ridículas no futebol, até dignas de pena, é a questão do preconceito racial. Como acontece mais em partidas de nível internacional ou com jogadores brasileiros que jogam, principalmente, na Europa, vejo até como duplo preconceito: racial e contra brasileiros.
Roberto Carlos, lateral que já serviu à Seleção Brasileira e que jogou por muitos anos no Real Madri, foi uma das maiores vítimas desse tipo de preconceito. Com Roberto aconteceu até de jogarem banana dentro de campo, numa alusão medíocre a cor do jogador.
Ontem a torcida do Vasco da Gama deu uma bonita lição de democracia, civilidade e de respeito pelo seu time do coração. Com as mãos e os rostos pintados de preto e branco, deixando de lado a retaliação, os vascaínos deram uma resposta aos torcedores do Libertad, que no jogo de ida em Assunção, usaram de racismo contra os jogadoresdo Vasco Dedé e Renato Silva, chegando a chamá-los de "macaco". "Vamos mostrar que somos orgulhosamente vascaínos e brasileiros", falou um dos jovens torcedores ontem em São Januário. E mostraram.
Para efeito de história: No século passado algumas equipes brasileiras não tinham em suas fileiras jogadores negros. Fluminense e Náutico eram os tidos como mais preconceituosos. Mas o Vasco, orgulhosamente, pode se vangloriar de que foi o primeiro clube acabar com o preconceito racial. O mais interessante é que Pelé, o maior jogador de todos os tempos, antes de ser santista de coração, na infância e no início da carreira fazia questão de dizer que "era vascaíno".   Então não é à toa que a torcida do Gigante da Colina faz questão de mostrar "nas mãos e na cara" que é anti-racista. Só glórias para os torcedores do Vasco.

quarta-feira, 21 de março de 2012

A cartela já se encontra à venda nos endereços abaixo. Encomende logo a sua.
Já estão sendo distribuídas as cartelas devidamente numeradas -de 001 a 200- para a Feijoada em prol da reconstrução da ampa da Garagem Náutica. O valor é de 50 reais, com direito ao "souvenir" da cumbuca, e a data será 5 de Maio, um sábado, no Salão Vermelho da Tuna Luso Brasileira. 
Várias pessoas já ligaram interessadas em adquirir a cartela, o que prova que a solidariedade do cruzmaltino ou apenas simpatizante da Tuna, é muito grande. E quando o assunto envolve a Garage, Náutica é muito mais forte, pois foi lá que a história de 108 anos da gloriosa Tuna Luso Brasileira começou.
Já temos alguns endereços onde poderão ser adquiridas as cartelas: Gráfica Gutemberg- Rua 28 de Setembro, 283 - Comércio - Fone: 3241-6219. - Hometchs- Trav. do Chaco, 2526 -Fone:3032-1707. - Panificadora Pão Dourado- Rua Manoel Barata, 1399 -Reduto. Fone: 3222-4958.- Auto Socorro Gaúcho - Conj. IAPI - S. Brás. - 3226-8000 - Eletrônica Solar - Av. Dr. Freitas -Pedreira. - Secretaria da Tuna Luso Brasileira - Fone: 3219-2805.
Aos que adquirirem as cartelas avisamos que a cumbuca será entregue posteriormente, mas bem antes da data da feijoada. É que para confeccionar a olaria pediu um prazo para entregar.
Vamos apoiar, vamos investir na nossa história. Já foi confirmado que para o dia da feijoada haverá  música ao vivo.

À Tuna resta trabalhar e ter fé no que virá!

A Tuna vai meio quebrada para enfrentar o forte São Francisco, domingo, em Santarém. O meia Beá, que não vem muito bem, mas é um dos jogadores mais vibrantes da equipe, não poderá atuar, pois completou seu terceiro Cartão Amarelo. Também Lineker, que na útlima partida teve uma atuação discretíssima, parece que perdeu a posição de titular, embora não se saiba para quem.
Com duas dúvidas certas para escalar o time, o técnico Fernando Silva, mesmo assim parece tranquilo, pois nem cogitou elevar a titular o rápido garoto Bilau, que vem sendo um dos melhores atacantes da Tuna. Silva já declarou que poderá formar a dpla de ataque com o veterano Edilson ao lado de Torrô, bastante justificável, masse optar entrar com Yuri, será queimar o trunfo de um jogador, pois o atleta é "verde" demais para a posição e ainda não foi testado nessa posição perante a torcida e Imprensa.
Sinceramente, eu temo muito por este quinto jogo da Tuna. O São Francisco será um adversário dos mais difícieis para a Águia do Souza neste returno. O time cresceu, está entre os quatro primeiros colocados e se a Tuna não se impor com um esquema que defina o jogo, o "Velho Chico" poderá ser um entrave na luta pela sobrevivência da equipe lusa na elite do futebol paraense. 
A luta da Tuna é árdua. A equipe além de ter que pontuar terá que torcer para que seus dois "perseguidores", São Raimundo e Independente, não cresçam na Tabela Geral de Classificação.  No critério de hoje, caem duas equipes. Uma delas já está praticamente na "roça": o São Raimundo, que tem apenas 11 pontos, e não faz uma boa campanha neste returno. Em compensação, o Independente, que tem 12 pontos, está em ascensão e poderá tranquilamente chegar aos 20 ou mais. Basta para isso vencer mais duas que garantirá sua permanência entre os quatro primeiros e na elite do Paranese. 
O adversário da Tuna do próximo domingo, o São Francisco, também tem 16 pontos.  Quem vencer chegará aos 19, só que para a Tuna ainda não é garantia de nada. Já para a equipe santarena é bem mais tranquilo, pois ficando entre os quatro finalistas terá mais jogos que a Águia do Souza.
Resta, então, para a Tuna Luso Brasileira, vencer duas partidas. Uma delas tem que ser a de domingo. E, de quebra, começarmos a romaria pedindo à Santinha para a Tuna ganhar se possível do Remo. É mole? Não, mas também não é impossível! Então, fé no que virá!

Quase 40% dos tucanos são contra José Serra

Más notícias para José Serra, bem no dia em que o pré-candidato tucano completa 70 anos de idade.
Ex-ministro, ex-prefeito, ex-governador, duas vezes candidato a presidente, tudo indicava que  a disputa das prévias do PSDB marcadas para o próximo domingo seriam para Serra um agradável passeio, quase uma consagração..
Os números da enquete publicada nesta segunda-feira pela Folha, que ouviu 172 dos 348 dirigentes dos diretórios zonais do partido, no entanto, mostram que 36% deles não apóiam a candidatura Serra a prefeito, um índice preocupante para quem já foi tudo que foi.
Este índice é maior do que o registrado no eleitorado em geral pelo último Datafolha, em que Serra aparece com 30% de rejeição.
Querem Serra como candidato menos de dois terços dos dirigentes do PSDB (64%); 24% apóiam o secretário estadual José Anibal e 11% o deputado federal Ricardo Tripoli.
Na semana passada, Serra tinha pedido a seus seguidores que lhe garantissem uma votação de no mínimo 80% nas prévias.
O jornal deixa claro que "embora não represente a opinião de todos os filiados, o resultado da sondagem reflete a inclinação de dirigentes com papel importante na mobilização dos tucanos nas prévias".
Além disso, um em cada quatro dirigentes tucanos (24%) não acredita que ele concluirá o mandato, repetindo o que fez em 2006, quando abandonou o cargo antes de completar o seu segundo ano na prefeitura, para disputar as eleições para governador.
Para completar, 44% dos caciques municipais tucanos não confiam na aliança do PSDB com o prefeito Gilberto Kassab, que até o mês passado tentava fazer negociações com o PT.
A surpreendente enquete não mereceu registro na primeira página do jornal. ).(Do Blog doKotscho)

terça-feira, 20 de março de 2012

Cartelas da Feijoada da Náutica prontas

Cumbuca será a marca da contribuição à uma boa causa na garagem náutica
Definido hoje pela manhã a data e o local da realização da Feijoada em prol da Reconstrução da Rampa da Sede Náutica da Tuna Luso Brasileira. Será no dia 5 de maio, a partir de meio dia, no Salão Vermelho da sede social da Tuna Luso Brasileira, e tudo indica com uma excelente música ao vivo. Portanto, um Sábado, onde todos poderão se deliciar, rever amigos e ajudar numa causa justa e nobre em prol da Garagem Náutica. A diretoria da Tuna cedeu, como já era esperado, o espaço para a realização do evento que, ao preço de 50 reais, com direito a ficar com a cumbuca como "souvenir", promete arrecadar uma boa quantia para a reconstrução da rampa que na semana passada, após uma noite de muita chuva, caiu e por sorte não causou nenhum acidente com os atletas cruzmaltinos. É importante lembrar, que o que vale aí é o espírito colaborativo de todos que torcem pela Tuna e pelo sucesso da equipe náutica das Águia do Souza, que é a campeoníssima de nosso Estado, com 40 títulos ganhos com muita garra na Baía do Guajárá.
Hoje estão sendo confeccionadas as cartelas, inicialmente em numero de 240, devidamente numeradas, que logo mais à tarde estarão à disposição dos interessados em adquirir para si e para passar aos amigos. Vale lembrar que ao adquirir a feijoada o colaborador ganhará a cumbuca em estilo marajoara.
Ontem mesmo, a cumbuca foi encomendada à uma famosa olaria de Icoaraci, que prometeu  entregar em 15 dias. Inicialmente foram encomendadas150 cumbucas, mas são tantas as pessoas que já se prontificaram a adquirir a feijoa, até pelo intuito de ajudar a Sede Náutica da Tuna, já se cogita que poderão ser feitas mais em torno de 50 ou ate 100.
O presidente da FEPAR, Luizomar Costa, já adquiriu um total de 20 cartelas para passar para seus amigos. "Quero ajudar no que for possível, pois como um aficionado da náutica não quero que a Tuna passe pelo sufoco de ficar sem disputar a competição pelo problema da rampa", disse Luizomar, que foi remador do Paysandu e hoje preside a FEPAR,  e está colaborando com a feijoada pelo amor que tem pelo esporte náutico
Os cruzmaltinos Gerardo Von, Salatiel Campos, João Guilherme, Josete Pavão, João Rito e muitos outros legítimos e valorosos tunantes estão apoiando e participando da empreitada. Alguns além de adquirir a cartela para participarem da feijoada, também compram para presentear ou repassar para amigos. "Estou adquirindo 10 para meus funcionários. É uma maneira que vejo de ajudar com a quantia de 500 reais. Talvez nem todos participem, mas o que vale é o apoio numa ação  que com certeza os dirigentes, Comissão Técnica e atletas náuticos da Tuna Luso Brasileira vão ficar felizes", disse Salatiel.
Já estamos providenciando entrar em contato com Grandes Beneméritos, Beneméritos e torcedores da Tuna Luso Brasileira, no sentido de  fazer um grande evento, com um importante lucro que se não der para concluir o trabalho da rampa, pelo menos dê um grande impulso, já que a idéia é fazer pelo menos os 20 metros inciais da nova rampa de cimento, o que dará certeza de segurança e tranquilidade ara os atletas lusos. 

segunda-feira, 19 de março de 2012

Aumentam boatos sobre 10 clubes em 2013

Começo a achar que poderão acontecer  mudanças no Campeonato Paraense de 2013. Os bochichos são muitos sobre a entrada de mais duas equipes, perfazendo 10 clubes na competição estadual. De minha parte acho a idéia muito boa, mas precisamos saber se opresidente da FPF. coronel Antônio Carlos Nunes e sua equipe têm interesse em fazer essa mudança e, o mais importante: como farão.
Atualmente a Federação Paraense de Futebol conta com 24 Clubes, incluindo aí o Redenção. Tudo indica que entrará mais um este ano, que será o Paragominas, que já conta inclusive com estádio novo.
Se acontecer a mudança para 10 equipes no próximo ano, como espá se propagando por aí, talvez a FPF tenha que fazer alguma alteração estatutária ou no mpinimo uma ampla reunião com os filiados.
Como não se sabe qual critério que será usado, se as coisas caminharem para a ampliação do numero de clubes, os representantes de equipes terão talez que ser consultados, pois todos têm interesses de participar, ou seja, quem está dentro não quer sair e quem está fora quer entrar.
Existem várias opções e todos estão dando seus palpites até antes de se saber algo concreto. Uns falam que o melhor é usar a opção de caírem dois dos oito que estão disputando agora, para a subida de quatro; outros alpitam que é melhor que não caia nenhum e subam dois no próximo ano. 
Até o presente é só especulação. Mas pelas conversas, pelas viagens dos senhores da FPF tudo indica que o Campeonato de 2013 terá novidades. A última palavra, porém, está com os homens que dirigem a FPF.

Tuna vence e abandona a lanterna

Time bom é o que ganha, não interessa mostrar tanto talento. E foi o que aconteceu ontem pela manhã no estádio do Souza. Mesmo mostrando um futebol de qualidade duvidosa, a Tuna ganhou de virada do São Raimundo por 3 a 1. Os gols foram marcados por Zeziel, para o São Raimundo, em falha da defesa e do goleiro André Luis e os da Tuna por intermédio de Bruno Oliveira e Sinésio, que mais uma vez mostrou que é um lateral moderno, que apóia e defende bem e nesse time atual da Tuna é um dos destaques pela regularidade.
O time da Tuna até que entrou com uma boa formação. Só que dentro de campo o sistema é totalmente diferente do que ele escala, pois pelos jogadores que lançou o certo seria um esquema 4 -4-2, com dois atacantes que contariam com lançamentos dos meias e o apoio dos dois laterais. Só que na prática a coisa aconteceu de outra maneira. Beá recuou, Lineker não subiu, ficou como organizador do meio de campo (embora não tenha organizado nada) e Torrô ficou perdido no ataque. Trocando em miúdos: a Tuna mais uma vez entrou defensivamente, quando o certo era entrar na ofensiva, pois necessitava ganhar de qualquer maneira. Fernando Silva ou não passa as orientações corretas aos seus pupilos ou "entrega as camisas" e  a turma que se vire em campo. 
Era para o técnico cruzmaltino aos 25 da primeira fase enxergar que Lineker não estava fazendo sua função correta, sobrecarregando Ilailson, que ficou praticamente sózinho na armação de jogadas, já que Euler é mais homem de combate e Beá, mais uma vez, teve uma fraca atuação. O certo seria substituir o jovem meia ou então Beá, colocando o rápido e arisco Eveson Bilau, que mostrou quando entrou que "põe lenha na fogueira". Torrô foi muito pouco acionado, e a meu ver deveria ter ficado mais empo em campo porque é um homem que  tem grande presença dentro da área, o que realmente é carente no time da Tuna.
O fato é que depois de tomar um gol na primeira fase Fernando teve que mexer no time. Tirou Lineker e colocou Edilson, que entrou bem na partida e depois Torrô e colocou Bilau, que movimentou muito o ataque cruzmaltino.
O empate aconteceu aos 14 minutos, por intermédio de Bruno Oliveira, que aproveitou falta cobrada por Sinésio.  O lateral estava inspirado, e poucos minutos depois, também de falta fez o gol de desempate da Águia. O São Raimundo teve o jogador Filho expulso por jogo violento. E Sinésio ainda marcou mais um, fechando o caixão dos santarenos que agora amargam a lanterna. Charles saiu ontem "pianinho" do Ninho da Águia.
Fernando Silva, já que continuará como técnico da Tuna, deveria no próximo embate, entrar com o time num esquema mais arrojado, para vencer. É complicado esse ataque cruzmaltino que não consegue marcar. O certo é descer Beá e entrar com Edilson e Torrô ou então Bilau e Torrô. Não dar é para entrar com um esquema defensivo, não querendo tomar gols. Antes de pensar em não tomar gols, a Tuna necessita é fazer. E só pode fazer se entrar ofensivamente. E para isso ou entra com dois homens na frente e dois para fazer lançamentos -Lineker e Beá. Tem que ser dois caras que enfrentem sem medo a cara feia dos zagueiros.
A Tuna agora está com 3 pontos e precisa vencer pelo menos dois dos seus próximos compromissos.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Filme traz retrato intimista da poetisa portuguesa Florbela Espanca

A poetisa portuguesa Florbela Espanca
Afastado da tradicional biografia, Vicente Alves do Ó traz ao cinema uma vertente menos explorada de Florbela Espanca. Através de um olhar sensual, o realizador e argumentista filmou a paixão e a inquietação da poetisa.
Uma conversa entre amigos, sobre figuras históricas portuguesas, foi o ponto de partida para “Florbela”. Vicente Alves do Ó decidiu filmar um dos nomes da poesia que ainda não tinha sido adaptado à sétima arte, e cuja imagem era tida como uma verdade absoluta.
Entrar na vida de Florbela Espanca, ao ler as cartas da poetisa, foi um processo de descoberta para o cineasta. Vicente Alves do Ó encontrou uma mulher "que adorava sair, adorava moda, chapéus, frequentar a vida social, muito atenta a situação politica do momento e atenta aos outros". Para o realizador, Florbela Espanca "era uma mulher do mundo, que tinha sede do mundo".
O filme Florbela, que estreou em 8 de março em Portugal, remete para um período da vida da poetisa: "a fase em que Florbela Espanca tem pouca atividade de escrita e em que a família está virada de costas para ela, porque já vai no terceiro casamento".

Parceria da atriz com o diretor

O realizador optou por rodar o universo emocional de Florbela Espanca com a intenção de "chegar à essência da escritora". A longa-metragem representa para Vicente Alves do Ó o período mais difícil da vida da poetisa
Protagonizado por Dalila Carmo, o argumento do filme foi escrito pelo diretor com a atriz como a escolha inicial para o papel de Florbela Espanca. Rodar algumas das cenas, na terra natal da poetisa, Vila Viçosa, era outro dos imperativos do cineasta, também alentejano, mas de Sines.
"Florbela" conta ainda no elenco principal com a participação de Albano Jerónimo, Ivo Canelas, José Neves e Rita Loureiro. A segunda-longa metragem de Vicente Alves do Ó, conta com um primeiro percurso comercial em Lisboa e no Porto, vai ainda percorrer mais de cinquenta cidade do país até ao final de maio. (Carla Henriques,  RTP -do Portal Vermelho)

Santos de Ganso dá show; Fla envergonha

Assisti aos dois jogos ontem pela Libertadores. Primeiro o do Santos com o Juan Aurich, do Peru, com vitória da equipe peixeira por 3 a 1; depois, o de Flamengo e Olímpia do Paraguai, jogo que terminou, por incrível que possa parecer, empatado em 3 a 3.
O Santos mostrou mais uma vez sua hegemonia no futebol brasileiro e sul americano. Caminhando para o Bicampeonato da Libertadores, a equipe de Muricy Ramalho foi superior ao Juan Aurich durante toda a partida, embora tenha ganho de virada. E para variar, o paraense (ex-Tuna) Paulo Henrique Ganso foi o nome do jogo, tendo feito várias finalizações e fechando sua bela atuação com um golaço de falta.
O primeiro gol aconteceu aos 14 minutos, através do centro avante do time peruano Tejada, depois de ter dominado a bola sozinho dentro da área. O Santos foi pra cima e empatou aos 35, através de Fucile, depois que Borges -que continua perdendo muitos gols- deixou escapar. 
O melhor em Campo, Paulo Henrique Ganso, desempatou logo depois, aos 40 do primeiro tempo, em cobrança de falta magistral. 
O Santos voltou no segundo tempo mais afinado ainda. Com um sistema de jogo onde a troca de passes acontecia graças ao talento de Ganso, Neymar e Arouca, a equipe santista levava perigo a todo momento para a meta do goleiro Penny. Enquanto isso, a defesa e o meio de campo do time peruano abria a caixa de ferramentas. Neymar era o mais caçado. De tanto bater, o time peruano teve um homem expulso merecidamente.
Borges e Neymar não estavam num dia bom, mas o centro avante insistiu  até que aos 23 minutos recebeu uma enfiada de Ganso e chutou devagar no canto esquerdo do goleiro. 3 a 1 Santos.
A equipe de Muricy passou a tocar a bola ainda com mais maestria. Passou, dos 43 aos 46 minutos dando um demorado "olé" na fraca equipe peruana, o que demonstrou que o campo de grama sintética não alterou em nada o talento dos "peixeiros". Um show do time de Neymar e Cia.
A vergonha da noite foi o Flamengo, no segundo jogo. O time de Joel mandou no jogo até os 30 do segundo tempo, quando chegou aos 3 a 0. Com o Engenhão com um bom público, onde alguns torcedores pediam a volta de Adriano (Cruz Credo!) o Mengão e seus torcedores eram só alegria, pois Vagner Love, sempre esforçado e fazendo belas jogadas, procurava se entender com Ronaldinho. Mas um "cochilo grupal" fez com que a equipe do técnico Joel Santana sofresse um gol aos 31 do segundo tempo, através de uma cobrança de falta, cobrada por Zeballos.
A partir do primeiro gol a equipe paraguaia ganhou moral e partiu para cima do Flamengo, que parece cochilava. Ao que parece a inexperiência dos garotos lançados por Joel pegou nos finais da partida, pois aos 38 o atacante Caballero entrou no miolo da área e chutou para um tímido Paulo Victos deixar passar. O terceiro gol, o do empate, aconteceu quase ao final da partida, aos 43 minutos, através de jogada de Maxi Biancucchi, que já passou pelo Mengo, que lançou para Marin pela ala esquerda, que invadiu e chutou deixando o goleiro Paulo Victor batido.
Castigo ou não, o empate de 3 a 3 foi um resultado que deixou a equipe da Gávea em situação ruim, pois agora só tem cinco pontos e vai ter que pontuar fora de casa, o que é muito mais difícil, principalmente para quem desperdiça dentro de seus domínios.

Primeira Regata homenageará atleta Tiago Costa que morreu em Dezembro

A primeira regata do ano acontecerá no dia 1º e Abril, domingo, quando Tuna Luso Brasileira, Remo e Paysandu estarão com suas equipes na Bahia de Guajará para início das disputas do Campeonato Paraense de Regatas de 2012.
Segundo o presidente da FEPAR, Luizomar Santos da Costa, que esteve nesta manhã com este escriba, o homenageado dessa primeira regata será Tiago Costa Araújo, remador do Clube do Remo que no dia 9 de Dezembro do ano passado morreu fatídicamente, segundo a Polícia apurou, vítima de crime passional.
Tiago tinha 26 anos e era um remador experiente. Ele era filho do técnico Raimundo Nonato Araújo, o popular Papagaio, que já passou por Tuna e Paysandu e atualmente é o Diretor Técnico do Clube do Remo.
Na homenagem que será feito a Tiago, um pequeno histórico que mostrará o início da carreira do remador, que foina Tuna Luso Brasileira, onde ele foi Bicampeão; no Paysandu, onde Tiago foi Hexacampeão e no Remo onde ele estava na época do acontecido e por quem se sagrou Bicampeão.
Tiago foi também um atleta que representou o remo paraense em várias competições nacionais e só na Baia do Guajará conseguiu como skiffista vencer mais de 50 provas.
A homenagem a Tiago é muito justa pois o jovem atleta dedicou grande parte de sua vida ao belo esporte do remo.

Não pode haver debandada de jogadores

O presidente da Tuna deveria pensar antes da falar determinadas coisas, se é que falou o que a Imprensa escrita e radiofônica tem noticiado. Como pode declarar que teme uma debandada de jogadores para o nordeste? Se realmente falou isso, sem querer deixou evidente que está com salários atrasados, pois se estivesse pagando os salários em dia não tinha nada que temer alguém ir embora. Mesmo porque, ao que se sabe, os jogadores têm contrato assinado e não podem jamais abandonar o clube, não interessa se a equipe perca ou ganhe as partidas.
O pior é que a Imprensa se aproveita de qualquer assunto e muitas vezes até deturpa uma ou outra frase que ele pode ter dito, pois, como advogado que é, sabe perfeitamente que o jogador só ganha passe livre se estiver com três meses ou mais sem receber salários. 
Tenho alertado através do Blog para que ele chame a Imprensa e dê uma entrevista coletiva falando o que está acontecendo no Clube. É bem melhor de que noticias esparsas que só prejudicam a Tuna e óbviamente a gestão dele.