quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Imperador: um caso quase perdido

Adriano: nove meses no Corintians, seis no estaleiro
Adriano foi uma das maiores "roubadas" que o Coríntians entrou em toda  sua história.  Nunca na vida do "Mais Querido" de São Paulo um jogador deu tanto prejuízo à equipe como Adriano. Contratado por um salário astronômico,  completando nove meses no Clube o atleta ainda não conseguiu mostrar o futebol que o projetou no Flamengo ainda garoto, o levou à Europa e até a Seleção Brasileira.
Com 29 anos Adriano já teve lances em sua carreira iniciada nas categorias de base do Flamengo, com nuances que dariam uma boa novela. Depois de sua boa passagem pelo futebol europeu, na Seleção, culminando com uma crise que o fez chegar  á desistência de jogar futebol por problemas extra-campo, o atleta, depois de uma boa passagem pelo Flamengo acertou novamente sua volta à Europa em 2010, assinando contrato por três temporadas  Só demorou nove meses na equipe italiana. Os muitos problemas extra-campos praticamente fizeram com que a equipe do Roma rescindisse seu contrato no início de março desse ano. Detalhe: nos nove meses que passou no Roma Adriano não fez sequer um gol em partidas oficiais. O único tento marcado pelo centro avante foi em um amistoso. Prejuízo enorme para a equipe italiana!
Contratado pelo Coríntians em 29 de março de 2011, Adriano iniciou logo trabalho para se recuperar fisicamente. E foi em pleno trabalho de recuperação física que o artilheiro sofreu um rompimento no Tendão de Aquiles, que o deixou fora dos gramados por longos seis meses.
Já recuperado mas com o natural excesso de peso que já o persegue há anos, Adriano foi relacionado para o banco nas últimas quatro partidas do Coríntians,. No entanto não jogou contra o Ceará nem contra o Figueirense. Entrou no jogo contra o Atlético Mineiro e fez o gol da vitória corintiana.
Agora Adriano deixa descontente até quem sempre apostou nele: o técnico Tite. Dizendo estar com dor de barriga (é o cúmulo, isso!) o atleta poderá não estar relacionado para o jogo decisivo contra o Palmeiras, domingo.
Adriano perdeu o apoio de Tite porque vem faltando vem faltando aos treinos e, pela segunda vez alegou a dor de barriga. Tite se irritou, e tudo indica que o ex-Imperador poderá nem ser relacionado para domingo. E o pior: seu contrato, que finda em meados do próximo ano, não tem, pelo menos por ora, o aval do técnico corintiano.

Os Estatutos do Homem

Thiago de Mello é um dos mais respeitados poetas brasileiros. Amazonense de Barreirinhas, Thiago é reconhecido internacionalmente como um dos granes ícones da poesia regional, sempre cantando a Amazônia e seu povo. Escreveu o poema "Estatutos do Homem", considerado um dos 10 mais famosos do mundo, num momento de grande sensibilidade e no belo texto defende a paz, a liberdade e os direitos humanos. O poema foi escrito na efervescência do regime militar, de quem sempre Thiago foi um grande crítico.
Thiago de Mello foi obrigado a deixar o Brasil no período da ditadura, tendo morado em vários países da América Latina como Argentina e Chile, onde  tornou-se grande amigo do também poeta Pablo Neruda ("Confesso que vivi"), tendo sido tradutor da obra de Neruda e o chileno de sua obra.  Thiago morou também na Alemanha, França e Portugal.
Thiago de Mello hoje aos 85 anos mora em sua cidade natal, Barreirinhas, no Amazonas, para onde decidiu retornar quando voltou do exílio. É pai do artista plástico, ator e compositor Alexandre Manuel Thiago de Mello, o Manduka, que foi autor de grandes sucessos de nossa música como a belíssima "Quem me levará sou eu", com Dominguinhos. Manduka faleceu em 2004, aos 52 anos. Leia abaixo o poema "Estatutos do Homem", do poeta Thiago de Mello:
 
O poeta Thiago de Mello
Estatutos do Homem

Art.1. Fica decretado que agora vale a verdade,
que agora vale a vida
e que de mãos dadas
trabalharemos todos pela vida verdadeira.

Art.2. Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças feiras mais cinzentas,
têm direito a converter-se em manhãs de Domingo.

Art.3 . Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança.

Art.4. Fica decretado que o homem
não precisará nunca mais
duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
como a palmeira confia no vento,
como o vento confia no ar,
como o ar confia no campo azul do céu.

Par. único: O homem confiará no homem
como um menino confia em outro menino.

Art.5. Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura das palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.

Art.6. Fica estabelecida, durante dez séculos,
a prática sonhada pelo profeta Isaías,
e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
e a comida de ambos terá o mesmo gosto da aurora.

Art.7. Por decreto irrevogável fica estabelecido
o reinado permanente da justiça e da claridade,
e a alegria será uma bandeira generosa
para sempre desfraldada na alma do povo.

Art.8. Fica decretado que a maior dor
sempre foi e será sempre
não poder dar-se amor a quem se ama
e saber que é a água
que da a planta o milagre da flor.

Art.9. Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha sempre
o quente sabor de ternura.

Art.10. Fica permitido a qualquer pessoa,
a qualquer hora da vida
o uso do traje branco.

Art.11. Fica decretado, por definição,
que o homem é um animal que ama
e que por isso é belo,
muito mais belo que a estrela da manhã.

Art.12. Decreta-se que nada será obrigado nem proibido.
Tudo será permitido,
inclusive brincar com os rinocerontes
e caminhar pelas tardes
com uma imensa begônia na lapela.

Par. único: Só uma coisa fica proibida:
amar sem amor.

Art.13. Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará
em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.

Art. Final: Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano do engano das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Samuel Cândido quer ficar na Tuna

Os desesperados da Imprensa já começaram a especular a saída do professor Samuel Cândido da Tuna. Nem parece que Remo e Paysandu e os próprios cronistas, não costumam valorizar a Prata da Casa, sejam jogadores, preparadores físicos e principalmente técnicos. Para eles é mais negócio trazer sempre  gente de fora, embora esteja provado que temos tanto jogadores como técnicos competentes em nosso Estado.
Samuel poderá ficar na Tuna
Conversei com Samuel e ele próprio me falou que tudo não passava de especulação. "Mesmo porque, Marcos, embora já estejamos classificados, meu compromisso com a Tuna vai até o final desta Primeira Fase", disse o competente técnico cruzmaltino.
Samuel também falou que recebeu uma ligação do técnico Artur, que agora está respondendo pelo Deparamento de Futebol do Rio Branco, do Acre. Cândido disse que não prometeu nada ao ex-técnico remista. Ele deixou bem claro sua intenção de permanecer na Direção Técnica da equipe Luso Brasileira, que ele sabe que com um time bom, mesmo que seja local, poderá  ganhar o título de 2012.
Para que os agourentos parem de especular sobre o futuro de Samuel Cândido, um grupo de apoiadores da Tuna Luso Brasileira, independente de quem ganhe as eleições da Águia, que serão realizadas em 14 de Dezembro, já pensa em negociar a permanência do treinador, que fez questão de dizer que gosta muito da Tuna "além de respeitar demais essa grande agremiação".

Moderníssimos pecados (bem capitais!)

HIPOCRISIA:
Desunido pregar a união: Não há quem aguente!
DESESPERO:
Falar mal, destratar, depois pedir desculpas: Isso é o cúmulo!
FALSIDADE:
Tapinha nas costas, abraço fraterno, depois coxixar por trás: Muito comum por estes tempos!
ARROGÂNCIA:
"Eu faço, eu vou fazer, sempre fiz tudo sozinho": Coisas de herdeiros e saudosistas da Dita!
PREPOTÊNCIA:
"Sabe como é. Tu não sabes fazer, por favor não me atrapalha": Autosuficiência tupiniquim!
PUXA-SAQUISMO:
"O senhor tá certo. O senhor é quem manda. Sente por favor.  Quer tomar um cafezinho?: Égua!
VAIDADE:
Diga espelho meu, existe alguém mais belo que eu?: Te cuida, Alberto Roberto!

Jogos de vida ou morte para cinco equipes

Quatro jogos decidirão o futuro de cinco equipes pelo Campeonato Brasileiro da Série. Corintians e Palmeiras, Vasco da Gama e Flamengo,  Bahia e Ceará e Atlético Mineiro e Cruzeiro, são as partidas mais esperadas da última rodada, porque decidirão quem será o campeão, que estará na Libertadores e a equipe que será a primeira da Zona de Rebaixamento.
Coríntians e Vasco, os dois  primeiros colocados do Brasileiro, o primeiro com 70 pontos, precisando vencer seu maior rival, o Palmeiras de Felipão para ser o campeão; e o segundo com 68, também terá pela frente o Flamengo, uma equipe que necessita também vencer para ficar entre os primeiros colocados e disputar a Libertadores. Serão duas partidas difíceis pelo valor dos adversários e com certeza com os nervos de jogadores e técnicos à flor da pele. Se vencer, o Corintians será o campeão. Já a história do Vasco é um pouco diferente. Terá que vencer e ainda torcer para o Corintians tropeçar. É uma situação um pouco menos privilegiada da que vive o Corintians, que só precisa vencer para levar o título.
Cruzeiro e Atlético Mineiro, o maior clássico das Alterosas éo que chamamos de jogo de vida ou morte para a equipe estrelada. A equipe dirigida por  Vagner Mancini precisa vencer, pois vem lutando para não cair para a Série B, e certamente o Atlético não é a equipe mais indicada para salvá-lo. 
A outra partida também de vida ou morte pelo menos para uma das equipes será Ceará e Bahia, jogo em que o alvinegro cearense joga sua última chance de vencer para permanecer na elite do futebol brasileiro. Detalhe: além de ter que vencer fora de casa, o Ceará ainda terá que torcer para o Cruzeiro perder ou pelo menos empatar com o Atlético. 
Será a última rodada do Brasileirão e, como dizem os narradores de Radio e TV: jogos de vida ou morte. Com torcedores de Cortintians, Vasco,  Flamengo, Cruzeiro e Ceará Sporting com os  nervos estraçalhados. Estimula-se que muitas unhas serão roídas neste final de semana por conta dessas quatros partidas.

Sem consenso, o jeito é "bater chapa".

Depois de quase 4 horas de reunião com membros da Chapa situacionista, infelizmente o que era desejo da maioria não deu certo. A propalada chapa de consenso, proposta pelos GBs presidente da Comunidade Luso Brasileira João Pisco e por Alírio Gonçalves, esbarrou  em alguns  gargalos. Primeiro nas pretensões do atual presidente, que foi nome rechaçado por todos os membros da Chapa Resgate Luso Brasileiro, a nossa, que vetou em qualquer função o nome de Bastos, que não se sabe o porquê, insiste em permanecer na presidência da Tuna, depois de três anos de (indi)gestão no Clube. 
Vale lembrar, que um consenso é um acordo geral entre os membros, e tentamos isso, inclusive aceitando algumas imposições do GB Alírio, que na hora da democracia só enxerga o lado dele, impondo nomes e tirando o de quem ele não gosta.
Para mostrar que somos democráticos e que não queremos dividir forças na Tuna, propomos alguns nomes à presidência (menos o de Bastos), topamos inclusive que nosso candidato tanto faria entrar como Presidente ou vice, com o  Sr. Eduardo Gonçalves. Infelizmente não foi possível e lamentavelmente tudo indica que vamos ter que bater chapas. Mas lembro, mais uma vez, a intransigência não foi nossa.
Sinceramente como nestas eleições eu abri mão de qualquer cargo. Ao contrario dos vaidosos egocêntricos, por ora estou tranquilo e no momento só me interessa trabalhar pela Tuna sem aparecer, dando minha parcela de colaboração a qualquer gestor (até aos mal agradecidos, que não respeitam o trabalho e a história dos cruzmaltinos!). Só que na Tuna sempre teve aquela história dos "donos" do Clube, aqueles que por se acharem economicamente bem situados, querem mandar, desmandar, rasgar estatuto, impor, ou seja, trabalhar ditatorialmente como aqueles políticos conservadores, felizmente em extinção no  mundo (observem o caso das nações européias e do mundo árabe). Isso não pode mais continuar. Ou se faz algo democrático, atendendo a ambos os lados, então não é consenso, e a saída é a dsputa democrática, saudável da urna.
Faço questão de dizer que pessoalmente não tenho nada contra o atual presidente, que foi meu colega durante pelo menos 15 anos. Só que ele mudou de uma maneira impressionante, tornou-se egocêntrico, arrogante, extremamente vaidoso e como gestor provou que não conhece muita coisa, mesmo porque trabalha num estilo muito antigo: "eu faço eu desfaço, eu não preciso de ninguém porque sei tudo". Em três anos colecionou inimizades, e mesmo tendo duas caras (abraça pela frente e apunhala pelas costas), desrespeitando diretores e até seus amigos, ainda tem a coragem deslavada de se lançar novamente candidato. Peraí, camarada. Veja como você pegou o Clube e como ele está hoje!
Confesso que o melhor para a Tuna hoje seria uma chapa só, de consenso. Tentamos de tudo. Nosso candidato topou ser vice até de um companheiro deles que só aceitou seu nome na cabeça para o consenso dar certo. Mas na hora eles vetaram nomes de  Beneméritos e GBs que estão na nossa chapa, simplesmente por rixa pessoal.
Tudo leva a crer que vamos bater chapa, quem ganhar leva democraticamente; quem for cruzmaltino vai continuar apoiando (repito que eu apoiei até aos mal agradecidos!). Já que não dá para compor, paciência. Agora essa história de consenso  sem conhecer a palavra literalmente, é meio complicado. No consenso não se pode nem deve conjugar o verbo na primeira pessoa. Tem que ser sempre na terceira, ou seja, em vez de Eu, tem que ser o Nós.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Que os bons ventos luso-brasileiros continuem!

A vitória da Tuna Luso Brasileira ontem pela manhã por 3 a 1 sobre o Castanhal e a classificação com uma rodada de antecedência só dá os merecidos  méritos ao excelente time armado pelo professor Samuel Cândido.  Com seis partidas disputadas, com quatro vitórias e dois empates, os jogos empatados fora de casa, só demonstram o carinho, o respeito e a consideração traduzidos na competência de Cândido, que foi jogador da Tuna, técnico e formador de atletas nas categorias de base e agora como técnico do time profissional, na verdade dignamente um professor, classifica a Águia do Souzas sexta partida com 14 pontos, primeiríssima na tabela, só podendo ser alcançada pelo São Francisco e isso se a equipe de Santarém vencer as duas partidas que lhe restam e a Lusa perder ma próxima. Um grande feito, com certeza
O mesmo grupo que lutou para a vinda de Samuel Cândido para a Tuna,  trabalha agora para que junto com a diretoria haja a permanência do comandante Samuel e dos principais jogadores vitoriosos na Segunda Fase do Parazão, embora se saiba do compromisso de alguns atletas com seus clubes de origem, parte deles inclusive com contrato assinado.
Agora na verdade é que vai começar a luta. A Nação Cruzmaltina está feliz. Mas sinceramente uma parte muito preocupada, pois se não acontecer  uma negociação para a permanência de Samuel e algumas contratações para cobrir as possíveis lacunas que surgirão na equipe, o futuro da equipe cruzmaltna no Campeonato Paraense poderá ser dos mais lamentáveis.
A classificação aconteceu. Agora é somar forças para que a Águia permaneça firme forte rumo ao título. Quem sabe se os bons ventos luso-brasileiros que tão bem estão fazendo à Portuguesa e Vasco, enchendo-os de glorias, não resolvam parar um pouco por estas bandas nossas? Oxalá que sim!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Fado tem raízes brasileiras e pode ser Patrimônio da Humanidade pela Unesco

Um dos ritmos mais bonitos e cantado em todo o mundo, originário de Portugal, o fado, pleiteia em uma reunião da Unesco (braço da ONU para a cultura) o status de manifestação artística considerada patrimônio imaterial da humanidade.
Os preparativos para o dia da votação indicam que, para os portugueses, a escolha do fado como patrimônio é considerada praticamente certa, em votação que ocorrerá na madrugada de sábado para domingo durante o encontro da Unesco em Bali, na Indonésia.
Durante a votação, o Museu do Fado, em Lisboa, vai estar aberto, apresentando cantores de fado durante praticamente toda a noite. Na próxima sexta-feira, está agendado um grande show para comemorar a eventual nomeação numa das principais salas de espetáculos de Lisboa, o Coliseu, com os principais fadistas do país.
Sara Pereira, diretora do Museu do Fado e parte da comissão da candidatura do gênero musical a patrimônio da humanidade, explica que 49 manifestações culturais foram apresentadas na Unesco pleiteando o título de patrimônio da humanidade.
"Sete delas foram consideradas pelo comitê de avaliação da Unesco como um exemplo de como deve ser organizada uma candidatura, e o fado é uma delas", conta.
Raízes brasileiras 
Amália Rodrigues, a Rainha do Fado
Segundo alguns pesquisadores e  especialistas, a canção portuguesa mais tradicional, espalhada pelo mundo por sua maior intérprete, a portuguesa Amália Rodrigues, tem raízes brasileiras.
"Havia a dança do fado no Rio de Janeiro, que foi trazida quando a corte portuguesa que acompanhou D. João 6º ao Brasil retornou a Portugal", conta Sara Pereira. Ela diz que quem identificou a origem brasileira da música mais portuguesa foi o crítico, pesquisador  e historiador musical brasileiro José Ramos Tinhorão.
As relações do fado com o Brasil têm sido estreitas. Amália Rodrigues gravou seu primeiro disco no Rio de Janeiro.
Em 1961, depois de casar com o brasileiro César Seabra, foi morar durante um período no Brasil. Um de seus grandes sucessos foi a transformação em fado da música sertaneja Mãe Preta, criada por Piratini e Caco Velho. Caetano Veloso, na música Língua, cita a fadista portuguesa Maria da Fé.
Além desses nomes famosos, há outros fadistas no Brasil, cujo trabalho está sendo reunido como consequência do processo de candidatura a patrimônio, num trabalho realizado pelo Museu do Fado.
"Estamos neste momento trabalhando com algumas pessoas no Brasil para reunir a história do fado no século 20 no território brasileiro. Há um espólio enorme, de fadistas que viviam em Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Belém do Pará e Porto Alegre", conta Carlos do Carmo, o segundo fadista vivo com mais discos vendidos.
"São portugueses que emigraram e não são conhecidos em Portugal. Temos já 50 a 60 fados feitos no Brasil por gente muito interessante", acrescenta.
Segundo Carlos do Carmo, a maior parte desses fadistas era pouco conhecida fora da comunidade portuguesa das cidades em que viviam.
Fadistas
Patrocinada pela prefeitura de Lisboa, a candidatura a patrimônio da humanidade animou os fadistas portugueses. "Acho que faz todo o sentido. Uma vez que o tango e o samba de roda estão nessa lista, o fado tem todo o direito de estar lá também", afirma o fadista Antônio Zambujo.
Vinda da música pop e convertida ao fado há seis anos, a cantora Cuca Roseta acredita que a decisão da Unesco não vai beneficiar apenas o gênero de música, mas Portugal. "Vai ser ótimo para o nosso país fazer com que o fado seja mais respeitado. O fado vai entrar no plano educativo e passará a ser ensinado às crianças nas escolas."
A candidatura prevê um plano de salvaguarda para preservar a memória do fado, com a participação de instituições acadêmicas, museus, arquivos, associações e os clubes onde várias vezes por semana se pode ouvir o fado, muitas vezes cantado por amadores.
Também haverá um programa educativo para formar músicos e construtores de instrumentos usados no fado, como a guitarra portuguesa - instrumento aparentado com o violão, com caixa de ressonância arredondada e seis cordas de metal.
Os especialistas explicam que esse instrumento tem como origem a cítara grega (kítara) e inicialmente recebia o nome de guitarra mourisca, por ter semelhanças com o alaúde. (De agência lusitana).

Falastrão quer continuar por pura vaidade!

Como cruzmaltino, frequentador e sócio  há 29 anos do Clube (e pagando sempre as mensalidades!), não entendo como o atual presidente da Tuna Luso Brasileira pode querer a reeleição depois de um mandato desastroso, de perseguição, de desrespeito aos Grandes Beneméritos e Beneméritos, a Conselheiros e ex-presidente e, principalmente, aos associados. Em sua gestão cheia de pontos negativos, em que para se sustentar no terceiro ano de mandato, pediu ajuda até a quem perseguiu, Bastos é capaz de tudo. Eu disse tudo!
A última dele foi ceder as instalações da Tuna Luso Brasileira no sábado, 19 de Novembro, para reunião de um grupo político que defende a divisão do Pará. Bastos infringiu o Estatuto em vigor da Tuna, no artigo em que diz que "é terminantemente proibido o uso das instalações do Clube para manifestações  político-partidárias". Ele é sempre assim: age à sua maneira, com arrogância, prepotência, sem respeitar ninguém e sequer o Estatuto do Clube!
Sobre seu desejo de permanecer presidente, imagina-se que algo ruim vem por ai. Não se sabe qual a grande bomba que está prestes a estourar  na Tuna que fez com que o presidente quisesse, de repente, a reeleição. Talvez seja para colocar o explosivo "apagado" debaixo do tapete!
Comprovadamente sem qualificação profissional, pois em três anos de mandato só conseguiu piorar a Tuna em todos os setores, Bastos ainda tem coragem de ir na Imprensa e mentir, dizendo que foi o idealizador e autor das mudanças do Estatuto em vigor, quando se  sabe que ele, mesmo sendo um dos membros da Comissão designada para elaborar o documento, não participou de nenhuma reunião, preferindo, ao contrário, depois de tudo pronto, tentar esvaziar os trabalhos da Comissão, fazendo inclusive conchavos com os conservadores no sentido de que, no dia da votação pelo Conselho e depois pela Assembléia Geral, se encontrasse uma brecha para que todo o trabalho democrático dos que se debruçaram em várias reuniões por alguns meses, fosse de água a abaixo.
Bastos teve toda a oportunidade para fazer uma bom trabalho na Tuna. Mas sua arrogância, irmanada com a prepotência, impediram que sua estreita visão admistrativa enxergaasse com humildade e democracia e compreendesse as necessidades prioritárias do Clube, e assim trabalhasse com carinho e respeito pela Cruz de Malta,  mesmo que todos saibam que seu clube de coração é alviceleste e seu amor pela Tuna é zero.
Como uma pessoa feliz, não tenho raiva nem mágoa de Bastos, embora tenha sido na história da Tuna, um dos abnegados cruzmaltinos mais perseguidos. E justamente por ele, que outrora foi meu grande colega e a quem ajudei (a seu pedido) para que permanecesse mais um ano na Presidência da Tuna, depois do "racha" com seus ex-diretores João Rodrigues e Jorge Nei, em que quase chega às vias de fato com o último. O mesmo aconteceu também por parte de alguns de seus diretores (em sua maioria torcedores de Remo e Paysandu, por isso descomprometidos com o presente, o passado e o futuro da Tuna). Preocupou-se, assim, a gestão Fabiano Bastos, em não respeitar quem tem história e trabalho na Tuna Luso Brasileira. O presidente trabalhou justamente ao contrário de um sensato e democrático gestor: voltou-se a fazer homenagens a amigos e a dar títulos de Benemerência sem critérios, simplesmente no sentido de receber apoio financeiro e agora voto, tática antiga, conservadora, muito usada por partidos reacionários.
Aliás, o grande sonho de Bastos é ser político, pois desde que saiu candidato a vereador e teve pouco mais de mil votos, ficando na oitava suplência, garantiu para seus amigos mais chegados que "sendo presidente da Tuna seria eleito Vereador". 
Sonhar não custa nada, porque se custasse este cidadão nem sonharia!
Nessa sua nada honrosa gestão, Bastos arrendou praticamente tudo na Tuna. Do campo de futebol  social, Castelinho para "treme terras",  a Bares e Restaurantes do Clube. E o pior:  no caso de Bares e Restaurantes a um cidadão que não tem empresa constituída e que poderá inclusive causar problemas para a Tuna em futuro, pois como o contrato não existe, quem trabalha para o "arrendatário" não tem FGTS nem INSS pagos e  pode tentar cobrar da Tuna todos esses direitos trabalhistas.
Não vou me alongar mais sobre o assunto, mas voltarei a falar sobre a desastrosa gestão do presidente falastrão, que se auto proclama um grande gestor e que dizia no começo do mandato "que a Tuna é fácil de se administrar". Mesmo arrendando tudo, deixando cortar a energia várias vezes e fazendo semanalmente festas com "treme terras" ele não conseguiu sequer prestar contas!  Só se vender parte do clube, pois de outra maneira, está provado, que jamais conseguirá!

Marta pede punição a Bolsonaro por falta de decoro após declarações contra Dilma

A senadora Marta Suplicy (PT-SP), primeira vice-presidente do Senado,  pediu ontem ao presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marco Maia (PT-RS), que adote providências para punir o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) por falta de decoro parlamentar.
Marta está indignada com o fascista Bolsonaro
Segundo Marta, em discurso no início da tarde de ontem, o deputado teria dito que a presidente Dilma Rousseff deveria "assumir logo se o seu negócio é amor com homossexual". Ele protestava contra a campanha do governo para combater a homofobia nas escolas, explodindo mais uma vez sua ira discriminatoria e fascista usada contra negros, pobres e homossexuais.
A senadora disse que, "como mulher, como mãe, como senadora, como vice-presidente do Senado", não podia se calar diante das palavras de Bolsonaro. Ela acredita que as providências contra Bolsonaro são necessárias para evitar que ele continue ofendendo as pessoas. "Sinto muito a falta de decoro parlamentar desse deputado, que tem ofendido cidadãos comuns e agora até a presidente da República", justificou a senadora Marta Suplicy.
Marta disse que a falta de decoro de Bolsonaro se deve não por ele dizer que a presidente Dilma possa ser homossexual, mas, sim, por fazer insinuações a respeito da sexualidade da presidente da República, "quando a opção sexual de qualquer ser humano é uma questão de foro íntimo".
Ela disse ainda que resolveu se manifestar sobre o fato por causa da "indignidade do pronunciamento e pelo absurdo". Segundo ela, o deputado teria dito: "Dilma Rousseff, pare de mentir! Se gosta de homossexual, assuma! Se o seu negócio é amor com homossexual, assuma, mas não deixe que essa covardia entre nas escolas do primeiro grau".
No seu entender, a presidente tem se posicionado na luta pela conquista de direito dos homossexuais, "está indo muito além da conta".
Para a senadora Marta Suplicy "uma coisa é você se posicionar, se colocar, outra coisa é ir além do que é o respeito a qualquer cidadão e, principalmente, a uma mulher que hoje ocupa a Presidência da República", defendeu.
Como sempre faz após suas declarações preconceituosas e difamatórias, o saudosistas da ditadura Bolsonaro depois das aleivosias ditas no plenário, quis desdizer, na intenção de não receber a punição que lhe e devida. Mas deputados e senadores mais sensatos já deixaram claro que a taquigrafia da Câmara poderá testemunhar contra o fascista Jair Bosonaro.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Portugal: Trabalhadores fazem greve geral contra arrocho imposto por Passos

Portugueses passam em frente a muro pichado
Portugal amanheceu nesta quinta-feira sob os efeitos de uma greve geral, que atinge os serviços públicos. A paralisação foi deflagrada em meio a um quadro crescente de descontentamento com medidas de arrocho impostas pelo governo em troca de um pacote de ajuda de 78 bilhões de euros.
A greve geral é comandada pela União Geral de Trabalhadores (UGT) e pela Confederação Geral de Trabalhadores Portugueses (CGTP) e afeta os setores de transporte terrestre, aéreo e ferroviário e serviços como educação e saúde.

Reivindicações

O objetivo dos sindicatos é que a greve force o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, a modificar a política de arrocho que, paradoxalmente, pede mais sacrifícios dos setores mais afetados pela crise.
Os portugueses protestam contra medidas como cortes nos salários do funcionalismo público, aumento nos impostos e cortes nos serviços de educação e de saúde. As medidas foram elaboradas pela chamada troika – União Europeia, Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Central Europeu (BCE) – para reduzir o déficit português.
De acordo com a Prensa Latina, o secretário geral da CGTP, Manuel Carvalho da Silva, ressaltou na quarta-feira (23) que a greve geral será um sinal muito forte de que os sacrifícios exigidos não têm sentido e conduzem a um maior empobrecimento. Ele enfatizou se trata de uma greve de indignação e descontentamento porque as pessoas veem que seus direitos estão sendo seriamente afetados.
Já o secretário-geral da UGT, João Proença, destacou a força da mobilização. Em entrevista ao jornal Correio da Manhã, ele apontou que há mais adesão à greve atual do que houve à paralisação geral do ano passado, apesar de ainda não haver confirmações sobre os números oficiais do balanço. Também a CGTP mostrou-se agradada com os números da paralisação. Os sinais são “extremamente positivos” e a "adesão é maior" do que no ano passado, porque “há um grande descontentamento” devido ao desemprego, à pobreza e à exclusão, disse.

Desconfiança

Em maio passado, Portugal se converteu no terceiro país da zona do euro, depois da Grécia e da Irlanda, a receber um resgate da União Europeia e do FMI para refinanciar sua dívida, estimada em 160 bilhões de euros no final de 2010.
Pesquisa recente de um dos principais jornais do país afirma que mais da metade dos consultados não confia no governo. Para 63%, o país não alcançará suas metas orçamentárias no ano que vem. O apoio ao governista Partido Social Democrata também caiu, como mostrou uma pesquisa do fim do mês passado.
A greve foi anunciada pela CGTP no início de outubro e contou também com o apoio da UGT. Esta é a terceira paralisação geral desde a criação da UGT em 1978. A primeira aconteceu em 1988 contra a intenção de Cavaco Silva, então primeiro-ministro, de mudar a legislação trabalhista. (Do portal Vermelho).

Águia se prepara para receber o Japiim

A Tuna poderá conseguir contra o Castanhal, domingo às 9,30 no Estádio do Souza, sua quarta vitória e a classificação antecipada à Segunda Fase do Parazão. Na liderança isolada da Primeira Fase com 11 pontos, a Águia do Souza se vencer o Castanhal chegará a 14 pontos, pontuação que só poderá  poderá ser igualada por apenas uma equipe, o que lhe garantirà a ascensão à elite do futebol paraense com uma rodada de antecipação.
A equipe dirigida pelo professor Samuel Cândido  não contará com o zagueiro Cristóvão, expulso no jogo passado da Águia com o Abaeté. Porém, terá o retorno do zagueiro Rubran, que cumpriu suspensão de um jogo.
O adversário cruzmaltino, o Castanhal, é o terceiro colocado com sete pontos. O Japiim da Estrada é um adversário forte e valente. A Tuna sabe bem o compromisso que terá pela frente. Embora esteja em na competição, Comissão Técnica e atletas cruzmaltinos respeitam o adversário. O zagueiro Rubran, que será o substituto de Cristóvão, acredita que o Castanhal vem bem na competição e a Tuna tem que entrar focada na partidam respeitando o adversário. E é isso que quer Cândido: muita seriedade neste jogo cuja vitória dará a classificação à equipe lusa antecipada.


quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ministro Mantega diz que Europa não resolve crise porque não tem maturidade


"Os políticos desses países se envolvem em conflitos políticos e paralisam o estado. Aqui, não se verificou isso em 2008", disse Mantega
Mantega vê crise se agravar na Europa
Em depoimento na Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara, nesta manhã, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que a falta de maturidade política na Europa e nos Estados Unidos está dificultando a adoção de uma solução rápida para a crise econômica que atinge os países.
"O Brasil possui maturidade política que os outros países não têm. Os políticos desses países se envolvem em conflitos políticos e paralisam o estado. Aqui, não se verificou isso em 2008", disse.
Mantega ressaltou que a crise está se deteriorando cada dia mais. “Estamos assistindo a um agravamento da crise. A cada dia que passa, a situação fica mais complicada e os problemas na União Europeia não se resolvem”, disse o Ministro.
De acordo com o ministro, esse agravamento da crise preocupa o governo brasileiro. No entanto, segundo ele, o país tem condições de enfrentar a crise sem sofrer grandes consequências.
Mantega afirmou ainda que o Brasil deve registrar um reaquecimento da economia a partir de novembro, situação que deve se manter no início de 2012.
“Até outubro, o desempenho foi mais ou menos mal. Mas a partir de novembro, já tenho indicadores que mostram que a economia está se aquecendo. A tendência é que a economia tome um novo impulso de crescimento e novembro e dezembro serão meses de maior crescimento. A economia vai entrar em 2012 com uma aceleração”, garantiu. (Deu no JB).

Aí é ralado!

A atitude do presidente do Paysandu em impedir o trabalho da Imprensa é das mais lamentáveis. Não se pode impedir ninguém de trabalhar, então fazer o que a diretoria do Paysandu fez, impedindo o trabalho dos radialistas, jornalistas e cinegrafistas de uaemissora local, é ferir a liberdade de imprensa, hoje crime, além de uma demonstrção de saudosismo com o que fez  ditadura militar.
Luiz Omar até que tem motivos para estar irritado, chateado, triste e até descontente com a torcida e a Imprensa, que depois da não ascensão do Clube à Série B só vê erros em sua gestão. Mas tomar atitudes impensadas é aumentar o tamanho dos 30 por cento de culpa que ele diz ter do insucesso do Paysandu.
Até que concordo com o Presidente quando ele diz que foi eleito, é honesto e vai terminar seu mandato, que só se expira em 2013. Mas discordo quando ele acha que agiu certo fazendo contratações absurdas para sua equipe e pagando salários altíssimos, inclusive para atletas já bem veteranos e até fora de atividade. Também acho fora da realidade uma equipe da Série C ter uma folha de pagamento de 500 mil reais, mesmo que esteja incluído aí o salário dos funcionários. Todos sabem que os salários dos funcionários é muito pouco, comparando com o dos jogadores.Aliás, t~/ao pouco que nao deveria sofrer atraso. Resumindo: a folha da equipe é mais de 400 mil, infelizmente, injustificável para a qualidade técnica da equipe.
Trocando em míúdos,a essa altura do campeonato, está todo mundo no mesmo barco. E acho que o Paysandu é quem está ainda um pouco pior que os outros, porque não ganhou nada,aliás, ganhou um monte de dívidas que deverá começar a dar propblemas a partir de agora. 
Também não adianta pavulagem de dizer que Remo e Tuna estão sem séries. Temos é que lutar para chegar ao ápice do futebol, as três equipes -Tuna, Remo e Paysandu. Mas é necessário pé no chão. É importante contratar o melhor -o máximo prata da casa-,  e por um preço que não extrapole a realidade de cada um, para que possa ser possível honrar os salários. É melhor pagar um pouco menos, mas garantir no final do mês o soldo dos jogadores. Ganhar uma montanha e não ter sequer um montinho no fim do mês, como diz o Zezinho lá da Sacramenta: "aí é ralado"!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Uma Chapa realmente cruzmaltina!

Difícil, muito difícil uma chapa de consenso para as próximas eleições da Tuna. A fogueira das vaidades de alguns postulantes não permite que no meio de tantas especulações, brigas, discussões, traições, surja uma chapa verdadeiramente cruzmaltina, ou pelo menos parcialmente.
Este escriba, frequentador das sabatinas do clube, um pouco das domingueiras e às partidas de futebol no campo do Souza, observa triste e decepcionado o desfilar de nomes que aparecem todos os dias como candidatos a presidente, vice, diretores, numa panacéia de irresponsabilidade nunca vista Nomes de pessoas que não se conhece, que não frequentam o clube, são simplesmente aventureiros atrás de promoverem seus nomes, talvez futurando um cargo eletivo, um emprego no governo ou sei lá o que. Navegam como piratas numa nau de insensatos, jogando para o lado o futuro da centenária agremiação cruzmaltina.
Domingo o Clube estava cheio deles. Alguns passam meses até anos sem ir ao Clube. Na época de eleição vestem a camisa, algumas já desbotadas, e aparecem. Sorriem, distribuem abraços, tentam mostrar que são "tunantes", embora  ninguém os conheça, mas fazem o seu "feijão com arroz". Chegam até a mandar emails para cruzmaltinos dizendo que estão na chapa "a que vai vencer". Pior que até o presente não tem nenhuma chapa inscrita!  Que tristeza, que pena!
Já falei que não sou candidato. Queria, como muitas vezes coloquei aqui, uma chapa de consenso, com cruzmaltinos, pessoas que têm história e trabalho no Clube. Sonhei em uma verdadeira união entre os  portugueses (que por sinal muito ajudaram na minha gestão) e os brasileiros, fazendo uma verdadeira irmandade luso-brasileira, o que no momento era fundamental para a redenção do Clube. Vejam o bonito exemplo da querida Portuguesa de Desportos!
Infelizmente até o presente nada aconteceu. Como não apareceu, estou apoiando a que acho melhor, a mais comprometida, a que tem pessoas com idéias e projetos que imgino possam servir à nossa Tuna.
Sinceramente lamento. Acho que o presidente Bastos já deu sua parcela de contribuição ao Clube e tanto ele como alguns diretores que o seguem, poderiam pensar melhor e desistir de dividir a Tuna. O momento é de analisar o que é melhor para o futuro do Clube, pois com certeza, manter a Tuna como ela está hoje é um desastre.
Pelo amor e a responsabilidade que tenho pela Tuna, prefiro tentar navegar por mares nunca dantes navegados na tentativa de mudar a história atual, do que arriscar, por vaidade ou por outro motivo que seja, unir-me à insensatez e à irresponsabilidade de alguns aventureiros.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Brasil é Bi do Parapan com 81 medalhas

Terezinha Guilhermina foi a grande vencedora  do atletismo
Os Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara, no México, terminaram no domingo (20) com a consagração do Brasil como grande vencedor, ao conquistar o bicampeonato. Com 197 medalhas, sendo 81 de ouro, 61 de prata e 55 de bronze, a delegação brasileira garantiu o primeiro lugar dos Jogos, batendo os Estados Unidos, que no quadro geral ficou com 132 medalhas, sendo 51 de ouro.
O atletismo com dois recordes mundiais batidos também foi destaque. Daniel Silva fez a façanha nos 400 m T 11, enquanto Yohansson Nascimento bateu nos 200 m T46. Eles foram responsáveis por duas das 60 medalhas do esporte, que trouxe bastante alegria para os brasileiros.
Terezinha Guilhermino, com ouro nas categorias 100m T11, 200m T11 e 400m T12, foi a grande vencedora brasileira. Shirlene Coelho, Edson Pinheiro, Ariosvaldo Fernandes e Thierb Siqueira ganharam cada um três medalhas e também fizeram bonito em Guadalajara.
O judô brasileiro, assim como no Pan, trouxe alegrias com sete medalhas. Mas talvez, Antonio 
Tenorio, favorito ao ouro na categorias até 100kg, tenha sido a maior decepção ao ficar apenas com a prata.
Carlos Carbinatti - nas categorias C9-10 e C-10 - e Iranildo Conceição - na C1-3 e C1-2 - levaram o ouro no tenis de mesa, assim como o ciclista de rua, Soelito Gohr, que por duas vezes subiu ao lugar mais alto do pódio. (Do Vermelho)

Tuna dá show de bola e uma goleada: 4 a 1

A Tuna fez perante a equipe do Abaeté, ontem no Souza, uma de suas melhores exibições. Não somente pelo escore, 4 a 1,  o maior e melhor resultado de todos os jogos da equipe, mas pelo volume de jogo nos dois tempos, principalmente por parte do meio de campo, com muito mais criatividade, e do ataque, que levou perigo desde os minutos iniciais até o final da partida ao gol defendido pelo bom goleiro Miro do Abaeté.
A Tuna apresentou superioridade durante toda a partida, mostrando que a tão esperada concatenação entre defesa, meio de campo e ataque foi conseguida graças ao eficiente trabalho do técnico Samuel Cândido.
De tanto fuçar a defesa adversária através dos atacantes Charles e Rodrigo -que substituiu Adriano Miranda com perfeição ontem-, além dos meio campistas e laterais que chutaram durante a toda a partida meta do a goleiro abaetetubense Miro, a Tuna conseguiu  chegar ao primeiro gol aos 37 minutos do primeiro tempo, num lance que até o autor considerou acidental. O lateral Esquerdinha chutou da ponta canhota sem nenhuma pretensão e Miro, que já havia feito belas defesas, aceitou o frango. Foi um gol que deu uma certa tranquilidade à equipe e à torcida cruzmaltina, que já estava preocupada de tanto tentar e não conseguir chegar ao gol adversário. Seis minutos depois, numa penalidade cobrada com categoria por Sinésio, a Tuna chegou ao segundo gol.  O primeiro tempo terminou com uma vitória de 2 a 0 e uma certa tranquilidade por parte dos torcedores e jogadores  cruzmaltinos.
Na segunda etapa a Tuna veio mais forte. Logo nos primeiros minutos uma bola na trave evitou o terceiro gol. Rodrigo, que teve uma excelente atuação, era o dono do ataque, já que Samuel recuou um pouco Charles, deixando-o como meia, e no miolo, com caídas para a esquerda, deixou o camisa 11 da Águia. Como centroavante, Rodrigo esteve pelo menos duas vezes prestes a marcar. Seu entrosamento com Charles, Diego Silva e até com Analdo, que foi outro que ontem abusou de jogar bem, foi perfeito.
Aos 10 minutos do segundo tempo, mais uma penalidade. O zagueiro João Gomes, que já tinha cartão amarelo, entrou violento em Charles, fez pênalte e foi expulso. Mais uma vez Sinésio cobrou e marcou o terceiro da Tuna. Estava praticamente decidida a partida.
O Abaeté conseguiu fazer seu único gol aos 15 minutos, quando o zagueiro tunante Cristóvão fez um pênalte, cobrado por Balão Marabá. 
Rodrigo fez a diferença no ataque da Tuna
Mesmo com o domínio total do jogo, e vencendo por 3 a 1 a torcida cruzmaltina cobrava o gol daquele que foi um dos melhores em campo: Rodrigo. Aos 26 minutos, depois de um burburinho na defesa do Guará, o atacante aproveitou e fez o quarto gol tunante, fechando  com chave de ouro a bonita vitória de ontem e a quase classificação da Águia à próxima fase.
A Tuna está agora a um passo da Segunda Fase do Parazão. Na partida do próximo  domingo contra o Castanhal, vencendo, garante sua ascensão à elite do futebol paraense. O time dirigido por Samuel Cândido demonstrou ontem uma grande afinação, toda a equipe e Comissão Técnica deixando claro que estão focados na classificação da Lusa.

Paysandu pagou pelos seus próprios erros!

Estava escrito nas estrelas que o Paysandu não ganharia do América de Natal. Mesmo que os principais problemas tenham sido parcialmente saneados -salários, premiações, etc.- a equipe do Paysandu desperdiçou a chance da subida quando somou o ´problema de perder os pontos ganhos fora de casa contra o Rio Branco e perder dentro e fora de casa para o CRB. Aí, meu amigo, ficou complicadíssimo.
Ontem o time bicolor jogou um feijão com arroz dos piores no primeiro tempo. No segundo, porém,  conseguiu fazer aquele gol, que digo que foi do goleiro Fabiano contra e ficou dependendo de outro gol, que infelizmente não saiu.
O Paysandu jogou muito bem o segundo tempo. Foi uma equipe vibrante. Ao que parece, as palavras do Presidente e do treinador no intervalo da partida valeram, pois a equipe voltou bem diferente da que atuou no primeiro tempo. 
O América, ao contrário, embora tenha levado algum perigo ao gol de Fávaro, cansou e tratou de se defender. E lutou para segurar o ataque bicolor que foi guerreiro até o final.
Uma coisa me chamou a atenção no jogo de ontem entre Pàysandu e América. A atuação imparcial do juiz. Alício pena Júnior foi um árbitro competente, deixando o jogo correr sem prejudicar a nenhuma das duas equipes. Sinceramente, a meu ver, o América ganhou porque no primeiro tempo foi melhor em campo e conseguiu fazer dois gols. Não fez o terceiro, em penalidade legal cometida por Vanderson, porque o atacante Wanderley ao que parece estava intranquilo. Tanto que chutou para fora.
O Paysandu perdeu mas continua na Série C. Se ainda estiver na direção do Clube, o presidente Luiz Omar terá que contratar melhor. O elenco  do Paysandu, que falam é de 600 mil reais, não tem cacife técnico nem para a metade do valor. A maioria é composta de jogadores com idade avançada e já rodados, sem o tradicional respeito pelas cores da equipe. Contratar bem não significa pagar altos salários. Os jogadores veteranos e alguns até bichados que vêm de fora, recebem altos salários e boa parte em dia. Enquanto que os jogadores locais, mais jovens e cheios de vontade, recebem pouco e ainda atrasados. É preciso um repensar sore isso, não somente o Paysandu, mas todos os clubes locais.
Nessa Série C, o Paysandu teve jogador que não merecia estar nem na D, de tão descomprometido e sem talento que era. Mas não adianta a torcida nem a diretoria chorar o leite derramado. O Paysandu está pagando pelos seus próprios erros. Com certeza a bronca ainda vai estourar, porque sem jogar e com uma folha tão grande, como será que a diretoria vai fazer até o final do ano? Bronca, muita bronca à vista!

Barbárie! Seis jovens assassinados!

Seis jovens foram mortos covardemente sábado à noite em Icoaraci. Os criminosos humilharam os garotos antes da chacina, obrigando as vítimas a ajoelharem-se, não dando a menor chance de se defenderem ou pelo menos correrem.
Somando com os sete que foram mortos há mais ou menos dois meses em Santa Izabel do Pará, chegamos ao número de 13 adolescentes mortos em menos de 60 dias, e o mais triste: todos de menor idade, entre 12 e 17 anos.
Por que os grupos de extermínio estão agindo tão livremente e matando, na maioria das vezes, jovens inocentes? Alguém vai dizer que eles eram envolvidos com drogas, em pequenos delitos, mas isso não justifica a barbárie, mesmo porque as famílias das vítimas garantem que eles não tinham passagem pela polícia.
O Governador, que soube poucos minutos depois do acontecido, mandou o Secretário de Segurança e o Delegado Geral tomarem todas as providências no sentido de prender os dois assassinos. A chacina teve repercussão em todo o país, deixando, mais uma vez nosso Estado à mercê da crítica nacional,  uma situação extremamente negativa.
É  inadmissível que em pleno século 21 ainda tenhamos que conviver com grupos de extermíno. Justiceiros são tão criminosos como os que eles assasinam. Prncipalmente quando eles assassinam jovens pobres, humildes que, mesmo se forem delinquentes, podem ser recuperados.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Tuna tem tudo para chegar aos 11 pontos!

Estou confiante no time da Tuna para o jogo de domingo contra o  Abaetetuba. A equipe vem bem no Campeonato e tem tudo para fazer uma boa apresentação em casa, perante a sua vibrante e fiel torcida. Assim,  vencendo  o Abaeté, chegará  aos 11 pontos e praticamente ficará dependendo de dois ou três pontos para garantir a classificação à próxima fase.
Hoje a Tuna está na liderança da Primeira Fase do Parazão com oito pontos. Pelos meus cálculos, dos nove pontos que disputará em casa, fará pelo menos sete e no mínimo seis. É uma questão de lógica: a Tuna já jogou com as equipes que até o presente pontuaram mais, que são Ananindeua, São Francisco e Parauapebas. Restam Abaeté, o que está com uma melhor pontuação,  Castanhal e Sport Belém, este último, o mais chato: sempre gosta de encrespar com a Águia!
Então o negócio é o seguinte: como a Tuna nas quatro partidas que fez mostrou que está querendo chegar à classificação. É seguir em frente.  Não dar mole ao Abaeté, fazer o dever de casa, se puder aumentar o saldo de gols,  não refrescar. E terminar a rodada em primeiríssimo lugar com 11 pontos.
A torcida cruzmaltina já está ansiosa para ver a equipe em ação. Portanto, domingo pela manhã todos no Souza. Depois, é só comemorar. (Deus me ouça!).

Entre tapas e beijos

A decisão entre América e Paysandu domingo, que levará o time do Rio Grande do Norte ou o paraense à Série B, está deixando torcedores da equipe da Curuzu com os nervos à flor da pele. Com pouco tempo, mas o suficiente para ouvir alguns torcedores da equipe paraense,  pude concluir que a maioria não confia no time.
Pato Rouco, conhecido taxista do Comércio é um deles.  "Doente" pelo Paysandu,  Pato Rouco há dias vem esboçando uma tristeza em seu semblante. Fala pouco, quase não sorri, o alegre e brincalhão taxista de outrora não é mais o mesmo. Incrível, mas a situação piorou mais de poucos dias para cá. Tudo depois do jogo de domingo, quando o Paysandu jogando em casa contra o Luverdense fez um primeiro tempo até  regular, mas um segundo péssimo, quase deixando a cansada equipe do Mato Grosso chegar ao empate.
"Égua, bicho, sei não, mas não estou confiando no Paysandu. Principalmente depois do que vi domingo. O time parece que queria entregar o jogo. Esse Rafael Oliveira, que acho um dos melhores e mais esforçados jogadores do Paysandu, não fez nada e perdia bolas fáceis para o adversário. Se domingo jogar fora como jogou aqui, pode esperar. É peia na certa", profetiza um Pato Rouco ao que parece de toalha jogada.
Já Lineu, torcedor que anda com um medalhão de prata gigante com o escudo do Paysandu pendurado no peito, estava até confiante no time, mas com a história de salários atrasados e a discussão sobre se vai sair "bicho" ou não, diz que tem certeza de que o bicho vai pegar: o Paysandu não vai classificar.
"Já vi esse filme antes. Lembra do salgueiro? O Sandro sabe bem da história. Rapaz, sei não, mas acho difícil Série B esse ano", garante Lineu.
A verdade é que time por time América e Paysandu estão mais ou menos nivelados. Resta saber se os jogadores do  América estão com seus salários pagos e se existe promessa de "bicho" por lá. Falecido dirigente do Paysandu dizia  que "forças ocultas", nessas horas, agem no futebol. Particularmente, o escriba é de opinião que a maior "força oculta" que existe é uma boa "injeção de dinheiro": pagar os salários e talvez até numa promessa (séria) de "bicho". Afinal, a Série B é a "porta da elite" do futebol. Um investimentozinho maior nessas horas decisivas é, com certeza, muito importante. E não precisa nem vitória, até um empate ajuda o pessoal do Paysandu a ter uma alegriazinha!

Gol espetacular de Ganso salva o Santos

Ganso beija a camisa do Santos
Quem duvidava que Paulo Henrique Ganso não retornaria da contusão com seu belo futebol, definitivamente bateu com o beiço na porta. Nas duas partidas em que atuou depois de mais ou menos um mês parado, o atleta oriunda do futsal a Tuna Luso Brasileira, esbanjou talento e criatividade. Com passes magistrais, lançamentos magníficos e uma visão de gol privilegiada, Ganso deu uma nova vida ao meio de campo do Santos.
Ontem, o paraense -que já declarou seu apoio a Não divisão do Pará- simplesmente foi "o cara".  Jogou o fino, embora o Santos não tenha conseguido vencer. A equipe peixeira jogou contra o Atlético Goianiense praticamente 90 minutos na frente, enquanto os goianos defenderam-se como puderam. Até que quase aos 50 da segunda etapa o genial Paulo Henrique Ganso, em jogada de craque, limpou na área adversária e colocou no canto esquerdo do goleiro goiano. O empate teve sabor de vitória e deixa o time de Muricy Ramalho na oitava posição na tabela de classificação.
Quem tem craques no time, como o Santos, nunca pode jogar a toalha. No último minuto ou até nos acréscimos, como ontem,  eles podem decidir.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sobre biografias e biografados

Assim como gosto de biografias na literatura, admiro também quando elas são transportadas para o Cinema. Sejam figuras brasileiras ou internacionais as biografias sempre me seduziram e creio que sempre farão sucesso. Talvez pela fantástica curiosidade que mora dentro de cada um de nós. Principalmente curiosidade da vida de figuras das artes, da política, da literatura, etc. Acompanhei durante muito tempo as filmagens da vida de Assis Chateaubriand, embora tenha lido o livro de Fernando Moraes. Mas por problemas até hoje parece que o filme não saiu. Mas tenho curiosidade sobre a vida do Dr. Assis, como era chamado o criador da televisão no Brasil.
Hollywood já fez biografias inesquecíveis, de heróis, bandidos, artistas, principalmente cantores, compositores ou atores. Biografias que, depois de muitas pesquisas dos diretores, mostram ou desmentem fatos que quando os biografados viviam mexiam na cabeça das pessoas, principalmente as mais curiosas. 
Ontem revi uma das que acho bastante interessante. Do compositor americano Cole Porter. Conhecendo a vida de Porter, inegavelmente um dos maiores nomes da música americana de todos os tempos, principalmente criando canções para o Cinema, chego a me impressionar onde ele conseguia tanto talento, pois produzia muito e com grande qualidade. Porter, nascido de família abastada, começou a compor muito cedo, músicas, letras e partituras que tornaram-se imortalizadas na história do Cinema.
Compositor Cole Porter
Há alguns meses revi também uma das mais interessantes e que fez enorme sucesso no final da década de 90. Foi a do ator Rock Hudson. Ex-caminhoneiro, Hudson tornou-se um dos mais importantes galãs americanos em filmes de grande sucesso nas décadas de 50 e 60.  Com sua beleza e charme bem hollywoodiano fez vários filmes, principalmente comédias românticas, em que era sempre o mocinho. Povoou  a cabeça de milhões de moçoilas pelo mundo. Foi amigo e parceiro em vários filmes das belas  Doris Day e  Elizabeth Taylor. Foi com Liz e James Dean que Hudson fez o famoso "Assim caminha a humanidade".
Rock Hudson foi uma das primeiras vítimas famosas da Aids, nos anos 80.  Faleceu em 1985, aos 60 anos. Na sua biografia, que retratou o outro lado da vida do ator, mostra um Hudson completamente diferente da imagem que Hollywood  vendia do artista, embora mostrando sempre o lado uma humano e sua grande sensibilidade.
Rock Hudson confessou ao mundo sua doença três meses antes de morrer. Mas foi heróico: Fez questão de doar 250 mil dólares de sua fortuna a uma instituição para pesquisa da Aids.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Meu encontro com Gonzaguinha

Luiz Gonzaga Júnior, o Gonzaguinha, não foi somente um grande poeta e um dos melhores compositores de sua geração. Foi também um homem de seu tempo, militante político, revolucionário, de personalidade forte e temperamento contestador, tendo enfrentado com sua poesia e suas músicas a ditadura e a censura marcas do autoritarismo que dominava o país nas décadas de 60 a 80. Teve em sua carreira mais de 50 músicas censuradas. 
Foi um dos fundadores do Movimento Artístico Universitário (MAU), ao lado de outros nomes da MPB como Ivan Lins, Aldir Blanc e César Costa Filho, todos estudantes. Gonzaguinha formou-se em Administração na Cândido Mendes e desde os tempos de estudante, participante dos movimentos populares, intelectuais e políticos.
Em meados dos anos 80, Gonzaguinha veio a Belém para fazer um show convidado pelo Partido dos Trabalhadores. Confesso que não lembro se o poeta carioca cobrou alguma coisa para vir à nossa cidade, pois, vale lembrar que Gonzaguinha e também Belchior sempre participaram de eventos em prol dos movimentos políticos, populares e de esquerda, quase sempre sem receber cachê. Era uma maneira de interagir com os que lutavam pela democracia e pelas liberdades de imprensa e política no Brasil.
Marquei uma entrevista com o compositor e nos encontramos no hotel onde ele estava hospedado por volta das duas da tarde. De short de banho, na beira da piscina conversamos sobre tudo. Política, cinema, futebol e, principalmente sobre musica. Um papo dos melhores: inteligente, simpático, mostrando conhecer  de todos os assuntos que conversamos, Gonzaguinha não largava o copo de cerveja, que eu também fiz questão de acompanhar, e no final perguntei-lhe:
-Gonzaguinha, você é um compositor romântico e ao mesmo tempo político, com letras polêmicas como "Explode Coração" e "É", canções que mostram os vários caminhos que você consegue percorrer com grande facilidade e muito talento. Mesmo que tenha sido criado pelo músico Xavier do Violão, no Rio, você é filho de um dos maiores nomes de nossa música, o pernambucano Luiz Gonzaga. A pergunta: Quem para você é o grande nome de Nossa Música Popular?
-Meu pai, Luiz Gonzaga! -respondeu o compositor. E explicou:
-Cara, na época em que meu pai começou a fazer sucesso, na década de 40, os nordestinos só eram chamados pelos cariocas e paulistas de "paraibas". Foi com muito talento como músico e como compositor que meu pai venceu e hoje além de ser um artistas reconhecido e respeitado nacionalmente
Gonzaguinha, com o pai, Gonzagão
é também famosos no exterior, com músicas gravadas em vários países do mundo, como "Asa Branca". Por isso acho que meu pai, Luiz Gonzaga é o grande nome de nossa música-, respondeu um Gonzaguinha sério, feliz e cheio de orgulho.
Pouco tempo depois Luiz Gonzaga morreu, em 1989, de problemas relativos a ostoporose, que lhe deixou doente por um longo período. Em 1991, dois anos depois da morte de Gonzagão, quando retornava de um show no interior do Paraná, Gonzaguinha bateu o carro e morreu. Tinha 45 anos.
Gonzaguinha, na oportunidade da entrevista, presenteou o escriba com um LP, com os seguintes dizeres: "Ao Marcos, Felicidade e Saúde". Gonzaguinha.

Equipes lutam pelo título e contra a degola

A Série A do campeonato Brasileiro apresenta hoje duas incertezas que com certeza vai emocionar a competição nas últimas quatro rodadas. A primeira incerteza é quem será o campeão do ano e as primeiras quatro equipes colocadas que disputarão a Taça Libertadores. A outra incerteza, esta bem maior, é quanto aos clubes que cairão para a Série B, os que serão degolados.
Na parte de cima da tabela, não tem muito o que discutir de quem vai disputar o titulo. Ou dá Corintians ou Vasco. As outras quatro equipes têm que se contentar em lutar por uma vaga na  Libertadores, porque com a diferença dos dois -Corintians e Vasco- de cinco pontos,  Fluminense, Figueirense, Botafogo e Flamengo podem tirar o cavalinho da chuva que nenhum deles terá mais chances de ganhar o título.
A briga pelos primeiros lugares na história do Brasileiro da Série A nunca foi tão acirrada como este ano. Coríntians e Vasco disputam o título semana a semana, sempre um na frente do outro por um ponto, no máximo dois, ou então pela diferença de vitórias ou até pelo saldo de gols. Uma disputa sadia e muito emocionante, fazendo com que todos os jogos de Coríntians e Vasco sejam sempre decisivos.
Na parte de baixo. na chamada Zona de rebaixamento, o Avaí, com 29 pontos está praticamente na Série B e o América Mineiro, mesmo com as vitórias sensacionais em cima de Coríntians e Fluminense, infelizmente para seus torcedores, começou a reação muito atrasada. Seu destino, tudo indica, é a Série B também. As outras duas vagas são ainda uma incógnita. Atlético Paranaense, com 34; Ceará, com  35;  Cruzeiro, com 37 e Atlético Mineiro com 39 pontos lutam fervorosamente para fugir da degola. Dois cairão, mas nada ainda esta definido. Hoje, Atlético Paranaense e Ceará fazem companhia a Avaí e América na Zona de rebaixamento. Mas basta que os dois ganhem seus próximos compromissos e os mineiros percam que a situação se inverterá.
 São duas brigas diferentes. A de cima pelo sucesso do titulo e da Libertadores. A de baixo, pela salvação do rebaixamento. Para que se tenha o resultado dessa acirrada luta, restam somente quatro rounds.

Paysandu na Série B: E haja contas!

O jogo de hoje entre Paysandu e Luverdense é de vida ou morte para ambos e não só para o Paysandu, como alguns cronistas insistem em dizer. É de vida ou morte para o Paysandu, porque com apenas quatro pontos no Brasileiro da Série C, a equipe tem que ganhar hoje e também domingo, contra o América de Natal, lá no Rio Grande do Norte. Completaria, com as duas vitórias, 10 pontos e evitaria a ascensão tanto de Luverdense como do América.
Porém, se o jogo é importante para o Paysandu, de vida ou morte, como afirmam, para o Luverdense também é. Vencendo o Paysandu hoje chega aos cinco pontos e basta vencer domingo, contra o CRB, em casa, que chega aos oito, passando do Paysandu, mesmo que o time bicolor vença o América domingo.
Vencer o América domingo. Este sim, o grande problema dos bicolores. A situação do Paysandu torna-se deveras periclitante porque mesmo que vença hoje, chegando aos sete pontos, a barra vai pesar muito para o time domingo. É que a partida de domingo, contra o América, independente do resultado dos compromissos dos dois hoje, valerá pontos dobrados, pois ou o Paysandu  chegará aos 10 pontos ou no mínimo a nove ou oito pontos. Aí estará dentro. Já o América, poderá chegar a 11, a nove ou oito pontos. Aí  chegará à Série B.
Depois de todas essas projeções, fica evidenciado para o torcedor, que tanto Paysandu, como Luverdense e América têm chances de ficar em segundo ou até em primeiro lugar do Grupo E da Série C.
Então, está claro que hoje os jogos entre Paysandu e Luverdense e CRB e América são muito importantes. Mas os jogos de domingo é que serão de vida ou morte, decisivos e que vão dizer, realmente, com quem ficará a outra vaga, em segundo ou em primeiro lugar do Grupo E da Série C. 
Aviso aos navegantes bicolores: para que tenha chances domingo, é necessário que o Paysandu faça primeiro o dever de casa hoje contra o Luverdense, no Mangueirão.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Reunião de verdadeiros e comprometidos tunantes para combater invasores

Aviso aos navegantes, seguidores e cruzmaltinos verdadeiros: por toda esta semana estará acontecendo uma grande reunião com a presença de muitos companheiros comporoimetidos com o presente e o futuro da Tuna Luso Brsileira.  Você é um dos convidados, companheiro cruzmaltino!, a participar desse importante momento decisivo na história da Águia do Souza. A reunião acontece com o intuito de viabilizar uma chapa que possa realmente alcançar os anseios da gloriosa Tuna Luso Brasileira para as eleições de Dezembro. 
O movimneto ganhou força depois que muitos nomes se lançarem, candidatos a candidatos, infelizmente a maioria formada por oportunistas, descomprometidos com a Tuna e também, pelo fato do atual presidente que na maior cara de pau teve coragem de se lançar no domingo passado candidato à reeleição. 
O grupo que está organmizando essa ampla reunião, é formado por históricos e  verdadeiros tunantes, e já fez uma prévia de onde tirou como decisão, trabalhar uma chapa e um Conselho com pessoas comprometidas, torcedores e associados que têm trabalho, dedicação e respeito pela Tuna.
A decisão partiu depois que algumas pessoas que  já demonstraram não ter nenhum comprometimento com a Tuna (não conhecem a história, as glórias e nem sequer torcem pelo Clube) lançaram seus nomes como candidatos, alguns até já fazendo campanha, num desrespeito à Tuna Luso Brasileira, já que estatutáriamente qualquer pessoa que se lançar candidato tem que ter um determinado tempo como associado e em dia com suas obrigações com o Clube.
A corrida de candidatos a candidatos  à Presidência da Tuna,  tem uma explicação. A maioria dos nomes  que se lançaram a Presidente ou a  Diretor são possíveis candidatos à Vereador no próximo ano e querem usar a Tuna como um trampolim. Assim, a maioria de associados e cruzmaltinos já vislumbram que a maioria é oportunista e sem nenhum comprometimento.
O atual presidente da Tuna, sr. Fabiano Bastos, um dos que já lançaram seu nome à reeleição, embora tenha contra si o fato de ter sido o gestor da Tuna que em todo o seu mandato não fez uma obra sequer, arrendou todo o Clube para um amigo seu, que presta um serviço de qualidade duvidosa nos bares e restaurantes, e que trouxe de volta para a Tuna as terríveis aparelhagens "treme terra", quer  continuar como presidente no próximo biênio, mesmo com a sua inoperância: sem compromisso, sem respeito e entregando o Clube para os festeiros e arrendatários por alguns trocados que nem mesmo seus diretores sabem o valor.
O grupo de cruzmaltinos promete em poucos dias ter montado uma Chapa verdadeiramente cruzmaltina, tanto para a Diretoria como para o Conselho Deliberativo. 
Você que é sócio em dia com a Tuna, que é cruzmaltino, ama e respeita seu Clube, pode entrar em contato e fazer parte dessa Nova História da Tuna. 
Não podemos deixar que a nossa Águia Centenária, duas vezes Campeã Brasileira, 10 vezes  campeã Paraense, 40 vezes campeã da Regata seja administrada por um descomprometido e ainda bicolor ou azulino. Temos nomes importanetes e competentes prontos para lutar pelo presente e futuro da Tuna Luso Brasileira!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Leia com muita atenção

Aviso aos navegantes e seguidores do Blog, principalmente aos cruzmaltinos e aos que são sócios da Tuna Luso Brasileira:
Muito cuidado com alguns propensos candidatos às próximas eleições do Clube. A Tuna não é só futebol, não é só social. A Tuna Luso Brasileira além de ser Time e Clube tem dentre seus vários esportes amadores e que compete: Vôlei, Natação, Regata, Futebol e Futsal amador em todas suas categorias, além de Futebol e Futsal Feminino.  Tem também as escolinhas de Futebol, de Natação, de Vôlei e de Futsal. Portanto tem que ter sucesso em todos esses setores. Por isso é importante que se saiba: A Tuna precisa de cruzmaltinos, gente que dê o sangue, dê amor, trabalhe pelo Clube. Os associados da Tuna, os que frequentam o Clube sabem bem quem é quem na história da Águia do Souza. Sabem, inclusive, quem são os oportunistas que pretendem ser candidatos a vereador nas próximas eleições e querem usar  a Tuna como trampolim. Cuidado com eles! Olho vivo!

Sucesão na Tuna preocupa

Preocupante, muito preocupante a movimentação para as próximas eleições na Tuna Luso Brasileira. Até o presente, o que se houve nas conversas nas sabatinas e nas domingueiras é que já existem várias chapas,  que os seus "lideres" inscreverão até o final do mês. Tem cada "candidato a candidato" de fazer dó: sem preparo, não cruzmaltino (como o atual), sem história, um verdadeiro desrespeito aos 108 anos de glórias da Tuna.
Sou defensor da democracia. Mas não gosto de demagogia. Pela desastrosa administração que vem fazendo o  Fabiano Bastos, o momento era para ele pensar tudo que não fez pela Tuna e tentar fazer pelo menos o que prega desde que assumiu (e nunca cumopriu): a união de todos por uma Tuna melhor. Mas que nada. Como quase tudo que faz e fala, a história de união tão decantada pelo presidente, por alguns diretores e até por propensos candidatos de hoje, foi para as cucuias: a vaidade e a ganância pelo poder, independente da "saúde" da Tuna, estão em primeiro lugar.
Sinceramente, não vejo saída para a Tuna com alguns dos candidatos que estão se lançando ou com o continuismo de um cidadão que quando assumiu disse "que era fácil administrar a Tuna", mas que agora em final de mandato diz que não tem dinheiro nem "para pagar o  contador", por isso o atraso na sua prestação de contas.  É um perigo para a nossa centenária Tuna.
Bastos deveria repensar a idéia de sair candidato novamente. Será que os quase três anos do Toboágua abandonado, a inoperância do departamento social, a perseguição a ex-dirigentes, o abandono das saunas masculina e feminina, a perda vergonhosa do titulo na Regata pelo abandono de sua gestão, o arrendamento de bares e restaurantes, as "festas treme terra" todos os finais de semana, a péssima campanha que fez na única vez em três anos que o Futebol profissional disputou o Paraense, foi pouco para esse  "bom gestor". Paciência, meu caro!
Não tenho nada contra o sr. Bastos. Ao contrário, sempre que me pede, ele ou qualquer outro diretor, estou sempre apoiando a Tuna, embora tenha sido um dos ex-dirigentes mais perseguidos por ele (que anda tem coragem de dizer que é meu amigo!). Mas acho que o momento dele passou. Não é cruzmaltino, não tem história, foi um gestor fraco, seu trabalho para o sócio e para o torcedor foi dos mais tristes. Então, só resta entregar o boné. E vamos torcer que apareça um grupo que pregue a união  mas com o atual presidente fora. Várias cabeças genuinamente cruzamltinas  podem fazer uma composição e sair uma diretoria preocupada em trabalhar mais e dançar menos.

Tuna continua na liderança do Parazão

O empate da Tuna no sábado à noite, fora de casa,  contra o Parauapebas,  teve um sabor leve de vitória. Para os companheiros cruzmaltinos enxergarem assim, basta ver que não é muito fácil ganhar de uma equipe que tem "caixa" na casa dela. A Tuna não venceu, mas conseguiu um empate o valioso que lhe dá a condição de continuar líder absoluta do Paraense, com oito pontos e ainda permanecer invicta nesta fase do Campeonato.
A Águia está firme na liderança!
Agora podemos dizer que só depende da Águia para conseguir a classificação para a Segunda Fase. Serão três partidas no Souza, sempre aos domingos pela manhã e o mais importante: com a presença maciça da torcida cruzmaltina. É a grande chance da Tuna permanecer na elite do Paraense.
Temos que dizer a essa altura do Campeonato, que já valeu a contratação do Samuel Cândido. A luta de um grupo de verdadeiros cruzmaltinos para que o técnico paraense (o mais competente deles, ao lado de Charles Guerreiro) ficasse na Águia do Souza, já deu parte do resultado que queremos. Vele lembrar, que na oportunidade de sua contratação, os "disse-me-disse" foram tantos, mas com a luta de gente que quer o bem a da Tuna, independente de vaidades, conseguimos segurar o "Samuca" e hoje o resultado está aí. Das três partidas que restam, ganhando duas a Tuna já "sobra" na Segunda Fase.
A batalha pela classificação começa no próximo domingo, 20/11, quando a Tuna enfrenta o Abaeté. É o momento que a torcida deve mais se fazer mais presente no Souza para incentivar os atletas e o comandante Samuel Cândido.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Felipão se descontrai mas perigo ronda Palmeiras

 No desespero por não conseguir alavancar a equipe do Palmeiras a sair da crise, Luis Felipe Scolari já está até entrando no "clima" com os jogadores. Hoje Felipão aceitou entrar na brincadeira da "ovada", que aconteceu para comemorar o aniversário do meia Dinei. Felipão, que  completou esta semana 63 anos, a princípio não quis entrar, embora tenha sido convidado pelo líder Marcos Assunção. Mas depois, para não ficar mais antipatizado do que é que é, o gaúcho resolveu aderir: tirou o chapéu e ficou na brincadeira com os demais jogadores do Verdão.
 O Palmeiras já soma oito jogos seguidos sem vitória no Brasileirão, jejum que o deixou em 13º lugar, com apenas 41 pontos, estagnado já má de dois meses.  Por isso, a esperança dos jogadores é de reação neste domingo, quando o time enfrenta o Grêmio, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, pela 34ª rodada do campeonato.  Se vencer, o Palmeira poderá acabar definitivamente com o risco de rebaixamento. Se perder, o perigo de cair para a Série B, na próxima rodada, ficará rondando o Parque Antárctica. E Felipão, com sua arrogância irá "ajudar" em outra freguesia.

Tuna viaja e quer uma vitoria amanhã


Analdo, presença segura no meio de campo da Tuna contra o Parauapebas
Com o time definido para enfrentar a equipe do Parauapebeas, amanhã, às 20 horas no estádio "Rosenão", a Tuna Luso Brasileira partiu de Belém em busca de uma vitoria que lhe deixará à porta da classificação para a Segunda Fase. Com sete pontos, na liderança isolada, a Tuna se conseguir a vitória sobre o Parauapebas completará 10 pontos e, com as três próximas partidas em casa, poderá retornar a Beém com a quase certeza de que estará na Segunda Fase do Parazão 2012.
Ontem Samuel Cândido fez um coletivo, mas deixou claro que a equipe que entrará em campo contra o Parauapebas será a mesma que vem jogando as últimas partidas "Em time que está ganhando não se mexe", comentou o "Coach" antes do coletivo, querendo dizer que o time está bem, a formação com três zagueiros e o meio de campo com cinco homens não quer dizer que seja uma tática defensiva. "É uma maneira de começar jogando fora de casa, esperando ver como o time de casa de comporta. Podemos mudar no decorrer da partida, tudo depende de um estudo", diz Samuel.
A Tuna viajou ontem com três novidades: o goleiro  Cléber, que estava do Departamento Médico, mas já está recuperado; o meia e às vezes atacante Rodrigo, que também está bem fisicamente e vai na reserva e o atacante Jean Sá, ex-Paysandu, que já está regularizado. Samuel vem utilizando o atacante Cassiano nas partidas e agora terá também Jean Sá como opção para dar uma maior velocidade ao ataque cruzmaltino.

Começa hoje a propaganda, mas o verdadeiro paraense já sabe. Não à divisão: Vote 55!

A propaganda que decidirá se o Estado do Pará deve ou não ser dividido começa hoje na televisão. É muito importante que a população esteja atenta para o que falarão os "propagandistas", que são os interessados em dividir nosso Estado ou que o Pará permaneça do tamanho que ele é.
Vai dar para notar o diferencial do merchandising  pró-divisão, quando os principais interessados mostrarão, principalmente, que "a divisão trará benefícios para todos". É um "lari-lari" que sabemos é papo furado, pois se fosse bom para o estado do Pará e para os que amam e trabalham por essa terra, não teria um grupo de empresários e principalmente políticos pagando alto para custear  a propaganda da divisão. Ao contrário, seria o próprio povo quem clamaria. Nosso alerta é de que a população  não deve se render ao chamamento da propaganda a favor da divisão, que deve ser de uma boa qualidade, pois os divisionistas têm a seu favor o talento de um grande nome da propagando nacional, que muitos falam também tem seus interesses em dividir por ter fazenda no chamado Sul do Pará.
Devemos ter a consciência que essa divisão, ao contrário do que a propaganda que eles levarão ao ar hoje vai mostrar, só é interessante para grupos empresariais de outros estados e até de outros países, de políticos que põem seus interesses acima dos interesses do povo e de elementos que não têm uma cultura própria do Pará: não amam nossa terra, nossos costumes, nossa cultura, nossa gente.
Para o bem do povo, do Estado e felicidade geral dos que amam esta terra de muitas culturas, tenha sua opinião formada. Diga Não à divisão! Vote certo, vote 55!

Economia em alta ajudou o "fico" de Neymar

Tem sentido a análise  de um famoso economista brasileiro de que a permanência de Neymar no Santos até 2014 -que está gerando uma briguinha com um de seus "donos"- é porque com a crise que os países europeus estão passando, certamente as equipes de futebol também sofrem um reflexo negativo. "A crise implodiu a bolha imobiliária em países europeus, como Itália e Espanha, principalmente, e também a bolha de equipes que estão  superendividadas", diz o economista, que é de opinião que nestes tempos bicudos, os bancos europeus, às voltas com muitas perdas, não têm condições de financiar a compra de craques que despontam, principalmente na América do Sul.
O economista, também um amante do futebol, esporte que acompanha no mundo inteiro, completa seu raciocínio dizendo que "a economia brasileira que viabiliza um "boom" também no marketing esportivo e no câmbio, muito valorizado por aqui, reforça a atitude dos dirigentes santistas em apostar no jovem craque e do próprio Neymar e seu empresário, que vê, pelo menos por ora, mais futuro para o jovem atleta ficar no Brasil mesmo.
A economia brasileira, em alta, ajuda assim o Brasil a "segurar" seus craques. Viva a economia brasileira e viva o "fico" de Neymar.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Cecília Meireles, um canto de amor

Cecília Meireles foi uma das poetas brasileiras mais habilidosas, com uma cuidadosa seleção vocabular e uma linguagem que explora simbolismos complexos frequentemente simples na forma. 
Poetisa, professora, pedagoga e jornalista, colaboradora de vários jornais brasileiros, Cecília Meireles nasceu no Rio de Janeiro, no dia 7 de Novembro de 1901, portanto se viva fosse teria completado segunda-feira 110 anos. A poeta casou-se duas vezes, teve três filhas e faleceu em 1964 na cidade do Rio de Janeiro.
A poesia de Cecília contém imagens sugestivas e abordou, entre outros, temas como a transitoriedade da vida, o tempo, o amor, o infinito, a natureza e deu uma ênfase muito grande à criação artística.
Além disso, a frequência com que os elementos como o vento, a água, o mar, o ar, o tempo, o espaço, a solidão e a música aparecem em sua poesia dá-lhe um caráter etéreo, que confirma a inclinação neo-simbolista da sua poesia, e coloca seu nome e a  sua importante posição na literatura brasileira do século XX.
Entre 1925 e 1939,  Cecília dedicou-se a sua carreira docente publicando vários livros infantis e fundando, em 1934, a Biblioteca Infantil do Rio de Janeiro. A partir desse ano, ensinou Literatura Brasileira em Portugal (Lisboa e Coimbra) e, em 1936, foi nomeada para a Universidade Federal do Rio de Janeiro,  que havia sido recém-fundada.
No mesmo ano (1939) Cecília reaparece no cenário poético, após 14 anos de silêncio, com “Viagem” , considerado um marco de maturidade e individualidade na sua obra, tendo recebido o prêmio de poesia daquele ano da Academia Brasileira de Letras.
Cecília na época tinha quase 40 anos e a partir daí dedicou-se à carreira literária, publicando livros, textos em jornais regularmente até a sua morte.
O cantor e compositor Ramundo Fagner musicou um dos mais belos poemas de Cecília Meireles, na década de 70.  A música teve sua execução proibida pelas filhas da poeta. Depois de liberada, transformou-se em um dos maiores sucessos de Fagner. O Blog publica o poema Motivo, também musicado por Fagner. Navegantes e seguidores sintam a beleza da poesia de Cecília Mereles.

Cecília: beleza e poesia
Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

Vasco arrasa e ganha de virada: 5 a 2

O Vasco confirmou ontem que o ano é mesmo luso brasileiro. Com a vitória espetacular de virada por 5 a 2, sobre o Universitário do Peru, pela Copa Sulamericana, o Gigante da Colina deixou claro que este ano não está para brincadeira.
Quem presenciou todo o espetáculo, pelo que aconteceu no primeiro tempo, jamais acreditou que o Vasco conseguisse o grande feito de derrotar por uma diferença de três gols o Universitário. Primeiro porque mesmo que tenha começado ganhando, através de penalidade convertida por Diego Souza aos 23 do primeiro tempo, o time de São Januário sofreu um gol inesperado aos 33 minutos, por falha total dos zagueiros e do goleiro Fernando Prass, que aceitou um chute por cobertura do artilheiro Ruidíaz,  após este receber um passe de primeira da ponta direita. O primeiro tempo terminou em pancadaria e empatado, deixando os nervos das duas equipes, principalmente dos vascainos, à flor da pele.
O árbitro, na volta para a segunda etapa, expulsou um jogador peruano e o atacante Diego Souza do Vasco. Mesmo com o desfalque de um de seus melhores jogadores, Cristóvão Borges mandou o time partir para cima do adversário. Mas de repente, uma nova surpresa:  mais um gol do Universitário, em chute do lateral Rabanal que resvalou na perna de Dedé.
Diego Souza fez o primeiro mas foi expulso
Parece que a falha serviu de aditivo para o zagueiro vascaino. Correndo praticamente o campo todo, Dedé defendia e atacava e se superava. O empate veio através de Élton e logo em seguida, em jogada pela ponta, Dedé centrou para a área e o goleiro Liontop aceitou o frangão de bandeja. A reação começou aí.
Com a expulsão do peruano Rabanal, aos 16 minutos, o Vasco com um homem a mais e o apoio de sua torcida sentiu que daria para chegar lá. E deu. Através de uma cabeçada, o mesmo Dedé que fez o terceiro Gol, fez o quarto gol e deixou a torcida cruzmaltina louca. 
O último gol, o quinto e da classificação vascaina,  aconteceu aos 36 minutos, através de Alecsandro, que havia entrado no lugar de Eder Luis. Juninho bateu o escanteio, o valente Dedé escorou de cabeça e o atacante Alecsandro completou e fez São Januário tremer. Vasco classificado 5, Universidade do peru desclassificado, 2.
Antes da bonita vitória vascaina de ontem, a equipe recebeu a visita e almoçou com o técnico Ricardo Gomes, que se recupera de um AVC. Os atletas do Gigante da Colina prometeram uma vitória e a classificação ao técnico, que é  muito querido pelos jogadores. Prometeram e cumpriram!