sexta-feira, 29 de julho de 2011

"Foi Assim" com a nossa Fafá


Fafá de Belém é inegavelmente, uma das maiores cantoras do Brasil. Intérprete de grande potencial vocal, a nossa Fafá começou cantando músicas de Rui e Paulo André Barata. Eles são, como Fafá, a cara de Belém. Nesse vídeo, Fafá solta a voz no programa de Hebe Camargo, que em seu estilo espetaculoso, apresenta nossa diva eloquentemente. E ela, Fafá,  com o talento e a privilegiada e bela voz que Deus lhe deu, canta com emoção e alegria a canção que todos os paraenses amam. Nesta sexta, fim de férias, nada mais gostoso de que ouvir a nossa Fafá cantando lindamente "Foi Assim". É presente do Blog. Curtam a música e o último fim de semana de férias!

Crônica da Cidade Amada

João das Ervas e o Noni

João das Ervas é figurinha carimbada em todo o Ver-o-Peso. Não somente no maior cartão postal de Belém João é famoso. Em seu bairro, na Pratinha, é o "médico do povo", o solucionador para qualquer problema de saúde de um vizinho, dos amigos e da população do bairro, que vê em João uma pessoa boa, querida e "capaz de resolver qualquer problema de saúde, da dor de cabeça à febre, gripe, tosse e tudo", como diz dona Mocinha, de 79 anos e que conhece João desde criança.
João das Ervas é filho de Manoel das Ervas, veterano do Ver-o-Peso.  Manoel, mesmo aos 92 anos, cheio de saúde e já "aposentado" da profissão de erveiro, não deixa de passear pelo Veroca, onde bate papo e dá uma espécie de assessoria ao seu filho João,  seu sucessor e um verdadeiro craque na arte de receitar, vender e misturar as ervas amazônicas.
João nasceu praticamente no meio de sacacas, pau preto, andiroba, copaíba, aroeira, óleos de piqui, de coco babaçu e todos os tipos de ervas que povoam este Pará gigante, que alguns elementos, paraenses e não paraenses,  insistem em querer dividir. Aos 67 anos, João não trabalha mais no Ver-o-Peso. Prefere ficar trabalhando pelo bairro ou  em casa. Como o pai Manoel, está aposentado. Mas não deixa de passear também no Ver-o-Peso e dar uas caminhadas pelo bairro. Sua última descoberta agora é o Noni. Diz, orgulhosamente, que a frutinha esquisita serve para tudo.
- Olha, meu senhor, eu vou lhe dizer, se existe algo que é a salvação da humanidade é este Noni. Serve para tudo. Para diabete, colesterol, pressão alta, sífilis, e outras coisas mais. Serve até para aquela doença feia que eu não gosto de falar nela. Pode crer que serv garante o veterano erveiro.
- Mas como é que o senhor sabe, seu João? Que eu saiba, não existe nenhuma pesquisa científica que prove que o Noni e essas coisas todas que o senhor e outras pessoas falam!- perguntei ao "médico do povo".
-Pela experiência que eu tenho, pelas minhas pesquisas, nem sacaca, nem sucuba, janaguba, alho roxo, aroeira, verônica e outras raízes ou ervas que eu aprendí a conhecer desde a minha infância, que é o tempo que eu convivo, graças ao meu pai, que também é erverio e tem mais de 90 anos, nunca ví nada igual ao Noni. -garante João.
João diz ainda que tem uma experiência com uma clega de trabalho,  a Deusa. Segundo ele foi a partir do problema da Deusa que ele passou a ter convicção de que o Noni é a a salvação do mundo em termos de cura.
- A Deusa estava coma dor terrível no seios. Doia diariamente e à noite a coisa piorava. Todos os remédios que nós podíamos tentar com nossa experiência, não somente eu, mas ela que é veterana e outros colegas, nós testamos. mas nada deu certo. A saída foi levarmos ela ao médico, já que sua preocupação com a doença ruim era tanta que ela não estava nem indo trabalhar mais. No doutor, ele encaminhou ela para um especialista. O especialista pediu uns exames, a Deusa fez os exames, mas antes de fazer ela experiementou uma medicação nova, que a gente estava testando. O Noni. E foi o Noni, que eu acho resolveu o problema da Deusa - narrou João com emoção.
Segundo explicou João das Ervas, Deusa tomou o "remédio" Noni da maneira mais simples. Em forma de chá.
- Ela pegou o Noni seco, fez o chá, tomou no máximo uma semana. No primeiro dia sentiu logo uma reação de melhora, pois as dores desapareceram.  Depois,  fez os exames,  e quando levou  para o doutor ele olhou atentamente e respondeu:
- É. Aqui não aparece nada. Como anda a questão da dor, dona Deusa? - perguntou o médico.
- Olha, doutor, eu não estou sentindo mais nada - respondeu a colega de João.
- E o que a senhora fez, que ficou boa?
- Eu tomei Noni, uma fruta mal cheirosa e estranha. Só que eu tomei o chá, da fruta seca- respondeu dona Deusa.
- É . Então viva o tal Noni. Saúde e boa tarde para  a senhora, - disse o médico para dona Deusa, que foi acompanhada de João das Ervas e seu colega Nestor.
Depois da história de João das Ervas me despedi do erveiro e perguntei onde vendia o tal Noni.
-Olha, em qualquer feira você encontra. Agora ela seca só nos supermercados -respondeu João.
Saí dalí direto para casa. E certo de que doravante, qualquer dor de cabeça vou tomar Noni. Se não der certo, vou consultar o João das Ervas.

Paulo Marajaig

Resultados eletrizantes e até surpreendentes na 12ª rodada do Brasileirão


Gaúcho, finalmente "estreou" pelo Flame
A décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série A pode ser considerada uma das mais eletrizantes e emocionantes de todo o campeonato. Resultados tidos como inesperados, praticamente impossíveis de acontecer, como os de quarta-feira,  foram os causadores de tanto convescote, polêmicas,  ontem pela cidade e pelos bares da vida. Para a maioria, ficou evidenciado mais uma vez que futebol nem sempre ganha quem joga melhor, e que toda partida só pode ser considerada perdida ou vitoriosa quando terminam os 90 minutos. Aliás, os 90 e os descontos. A Rodada terminou ontem à noite e os dois últimos resultados, juntamente com os de quarta também  apimentaram anda mais os bate papos.
Na quarta-feira, o Cruzeiro, que vinha de uma espetacular vitória no domingo sobre o líder invicto Corintians, caiu vergonhosamente para o Atlético Goianiense por 1 a 0. O vergonhosamente não é pela equipe do Atlético, mas pelo desempenho do time mineiro. O Cruzeiro jogou tão mal que os próprios jogadores não entenderam a atuação do time.
Em outro jogo de quarta, o Coritiba recebeu o São Paulo no Couto Pereira, e mesmo que estivesse jogando bem, tomou quatro gols na primeira etapa. O São Paulo já estava certo, principalmente sua torcida, que o jogo seria favas contadas e na maior moleza. Só que na segunda etapa, a equipe paranaense, mesmo com um homem a menos, já que Davi por reclamar recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, reagiu e por pouco não empata. Foram três gols do Curitiba e por pouco o placa que estava de 4 a 0 para o São Paulo não terminou empatado. 4 a 3 foi pouco para a belíssima reação dos paranaenses.
Na melhor partida do Campeonato Brasileiro até o presente, Santos e Flamengo deram um show de futebol. Mesmo cm uma atuação mais ou menos nivelada, cm as duas equipes atacando e chegado à área adversária  quase o mesmo número de vezes igual, foi o Santos quem começou a vencer. E vencer bem. Aos 26 da primeira etapa já vencia por 3 a 0. A partida  parecia decidida não pelo volume das duas equipes.  Mas pelo escore. O Flamengo estava vivo e sempre em cima. Ronaldinho perdeu dois gols e Deivid um, pelo Mengo. Neymar, ao contraio, fazia firulas e gols.
A reação rubronegra veio logo em seguida ao terceiro do Santos. Ronaldinho, que foi o grande nome da partida, escorou levemente um lançamento de Luiz Antonio, jovem lançado por Luxemburgo que foi um dos melhores do jogo. Depois Thiago Neves fez o segundo do Mengo e a reação aconteceu. O Santos ainda deixou de matar o adversário com um pênalte perdido por Elano. O meia santista quis dar a cavadinha. 
Depois do empate a partida mudou totalmente de figura. Era lá e ca´, num embate espetacular, que só os amantes do bom futebol sabem valorizar. O placar parecia que ia ficar mesmo no 4 a 4, quando numa falha do meio campo, Ronaldinho, que já havia feito um belíssimo "gol pintura" numa falta batida, fez seu terceiro e virou o placar: 5 a 4 para o Flamengo. Foi um resultado que deixou técnicos, críticos, torcedores e até jogadores sem entender mais nada. Era a realidade do futebol. De uma partida que só acaba quando o juiz apita. Enquanto tiver um segundo a mais, tudo pode acontecer, tudo é possível dentro de campo.
Nos dois jogos de ontem, mais resultados surpreendentes. Primeiro o Vasco, que estava sendo derrotado  em São Januário pelo Bahia por 1 a 0, empatou, aos 49 do segundo tempo. Detalhe: técnico e dirigentes do Bahia reclamaram do excesso de descontos no jogo, cinco minutos. Só que o Vasco perdia, mas era quem mais levava perigo, fazendo com que o goleiro da equipe tricolor, Marcelo Lomba,  fosse o melhor homem em campo. O resultado deixou o Vasco em quinto lugar e empurrou o tricolor da Boa Terra para o primeiro entre os quatro possíveis rebaixados
No outro jogo, o Ceará Sporting, que está invicto em seus domínios, o velho Presidente Vargas, conseguiu virar o placar depois dos 40 do segundo tempo. O treinador do Atlético paranaense, Renato Gaúcho, já comemorava a vitória, embora sua equipe estivesse sendo sufocada pelo ótimo ataque alencarino, foi surpreendedido com um golaço de Marcelo Nicácio aos 39 o segundo tempo. Nicácio estava no banco e entrou em lugar do atilheiro Washington, numa substituição coragem e que deu certo por Wagner Mancini.  Depois, já nos descontos, aos 47, o mesmo Marcelo Nicácio em cabeçada certeira colocou o Vozão na frente. Quem não acreditava no empate e na vitória do Mais Querido cearense se surpreendeu. O Ceará fez seu dever de casa Por pouco, pouco mesmo, não cai para a 12ª colocação. Agora, com a vitória, subiu para o 9º lugar. E fez valer a máxima de que futebol se decide é dentro de campo. Nos 90 minutos  e... nos descontos.


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Flamengo e Santos, um belo espetáculo

O jogo de ontem entre Santos e Flamengo, vencido de virada pelo clube carioca pelo espetacular escore de 5 a 4, pode ser considerado o mais bonito do ano, em termos de Campeonato Brasileiro. Valeu a pena para quem passou duas horas  na Vila Belmiro ou na televisão, ligado na fntástica partida, onde, ao que parece, Ronaldinho Gaúcho resolveu botar para fora seu futebol e, finalmente, estrear pelo Flamengo.
Foi uma partida de nove gols, fato raro no futebol. Para quem não presenciou tão belo espetáculo, pode perfeitamente tirar a apressada conclusão de que foi uma pelada, dada a quantidade de gols. Ledo engano. Uma partida do mais alto nível, com uma virada de placar nunca imaginada pelos amantes do futebol. O Santos chegou a fazer 3 a 0 no Flamengo. Mas ai é que está. Quando a partida chegou a esse elástico escore antes dos 30 do primeiro tempo,  com os santistas achando que seria mais uma daquelas goleadas que ninguém espera aconteça entre times gandes, o Flamengo estava vivinho da silva. Para que se tenha uma idéia,  só Ronaldinho Gaúcho -que mais uma vez mostrou que não tem um bom pé esquerdo-  havia perdido dois gols fazendo com que com certeza Luxemburgo tenha ganho milhares de cabelos brancos de tão nervoso. E o fraco centro avante Deivid -não tem condições de vestir a jaqueta do Mengão!-, chegou a perder um tento que nem o Zé Augusto,  grande perdedor de gols de nosso futebol, perderia. Então, não houve nenhuma reação fora de série do Flamengo. Apenas os gols demoraram a sair.
Ronaldinho, incontestavelmente, foi o maior nome da partida. Criou jogadas, chutou a gol de qualquer maneira, fez três gols, inclusive um de falta magistralmente cobrada. Deu um show  Gaúcho ontem. O santista Neymar jogou foi outro que jogou bem enquanto não fez tolice. Até os 20 minutos do segundo tempo exagerou de jogar futebol. Quando resolveu aparecer demais, querendo fazer jogadas que não são para um jogo de tamanha importância como Santos e Flamengo, também provocando os adversários e até discutindo com o bandeirinha, perdeu o trem e merecia até ser substituído. É um craque de bola, um jogador diferenciado, mas tem que amadurecer como profissional.
A meu ver, o Santos perdeu o jogo quando Elano, repetindo  o que aconteceu na Argentina cm a Seleção Brasileira, perdeu um pênalte. O meia santista chutou despretnsiosamente, parece querendo humilhar o goleiro flamenguista. Se deu mal. Além de pegar, Felipe ainda fez graça fazendo embaixada.
O Santos não está muito mal no Brasileiro orque tem três partidas atrasadas. Mas Murici Ramalho vai ter que trabalhar em sua equipe, que, de tão azeutada até recentemente, ontem, pelo menos deus umas vaciladas  na defesa e o meio de campo mostrou um certo desentrosamento. Arouca estava irreconhecível, , Elano desligado e Ganso, parece, cansado. Mas o jogo,  na somatória, valeu pelo conjunto da obra. Ronaldinho, que andava meio desligado, preocupado só com as baladas, parece acordou. E os flamenguistas  agradeceram.

Dilma presente na posse de Ollanta Humala, na presidência do Peru

Dilma e o socialista Humala, presidente do Peru
A presidenta Dilma Roussef está no Peru desde a noite de ontem para participar da posse do presidente do Peru, Ollanta Humala. Humala, um nacionalista de esquerda,  foi eleito em uma disputa acirrada com a filha do ex-presidente Alberto Fujimori, considerado um dos governos mais conservadores dos últimos tempos no Peru. A presidenta Dilma  retorna ao Brasil no fim do dia.
Em sua estada no Peru, Dilma deve participar ainda de uma reunião extraordinária da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Um dos temas será a necessidade de integração regional para fazer evitar consequências da crise que afeta os Estados Unidos e países da União Europeia.
"O continente tem que estar preocupado com a situação mundial porque estamos assistindo a modelos econômicos derretendo", disse o assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, em entrevista a imprensa.
Segundo ele, uma recessão nos países desenvolvidos afetará a região – especialmente as economias de países como o Peru, que dependem mais de exportações. Daí a importância de uma maior integração regional e da busca de novos mercados, como China e Índia.
Marco Aurélio também falou da tendência de aliar crescimento econômico à melhor distribuição de renda. “Não basta só crescer e a população ficar ao Deus dará", disse ele. Como exemplo, citou o caso de Humala, que inspirou-se no ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva e prometeu ampliar os projetos sociais, sem mexer no modelo econômico.
O nacionalista de esquerda  Ollanta Humala assume a presidência do Peru após ter vencido uma disputa acirrada com a conservadora Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, que governou o Peru de  1990 a 2000.
Humala escolheu o Brasil como destino para a primeira visita após a eleição e explicou ter feito a opção por considerar o país modelo de desenvolvimento econômico com inclusão social. Durante a visita, em junho, Humala declarou a intenção de reforçar a atuação do Peru na Unasul e no Mercosul, onde é membro associado. Citou ainda o narcotráfico como um dos desafios a ser enfrentado em conjunto com os países vizinhos.
Analistas políticos e econômicos avaliam que, internamente, um dos principais desafios de Ollanta Humala será a falta de emprego no Peru e o elevado percentual de pobreza no país – aproximadamente 30% da população são considerados na faixa de pobreza.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Santos e Flamengo com a volta dos craques

Thiago Neves volta ao Mengo.
A pedida de hoje é o clássico entre Santos e Flamengo, pela Campeonato Brasileiro. As duas equipes estão em posições bem distantes no Brasileiro. O Mengão está em quarto lugar, com 21 pontos, já que apenas empatou no seu último jogo, sábado,em Macaé, contra o Ceará Sporting Clube, quando por decisão própria os dois jogadores principais da equipe, Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho, forçaram o terceiro cartão para ficar de fora da partida com o Vozão.
Já o Santos está lá embaixo da tabela, com apenas 11 pontos, em 14º lugar. A campanha do Peixe não está muito boa, pois em oito jogos, tem apenas três vitórias e dois empates, com três derrotas, embora tenha três jogos atrasados. A situação do Santos não está boa, segundo seus dirigentes e o próprio treinador Murici Ramalho, e por causa da ausência de seus principais jogadores, Neymar, Ganso e Elano, que estavam servindo à Seleção Brasileira e desfalcaram a equipe de Vila Belmiro em várias rodadas,
Para a partida de hoje tanto Flamengo como Santos estarão com suas forças máximas. No Santos, Ganso e Elano voltam para o meio de campo, que ficará completo com Arouca. Já no ataque, a volta de Neymar, que terá agora o atacante Borges como seu companheiro, já que Zé Eduardo já partiu. Pelo lado do Flamengo, a certeza das voltas de Ronaldinho e Thiago Neves, os dois principais nomes da equipe. Como o jogo será na Vila Belmiro, com a torcida santista dando todo o apoio à equipe, espera-se uma grande partida.

Marcelo Nova, um roqueiro moderno, mas à antiga

Marcelo com o "Camisa de Vênus"...
O ex-vocalista do Camisa de Vênus, Marcelo Nova, deu recentemente entrevista ao perturbado ator que virou apresentador Paulo César Peréio. Desculpe o perturbado, é que Peréio, que reputo um dos grandes atores deste país, ultimamente não consegue concatenar as idéias, tampouco falar nada entendível, parecendo que está sempre fora de si, misturando alhos com bugalhos e até deixando seus entrevistados também perturbados.
Com Marcelo Nova, Peréio foi legal. Deixou o baiano bem à vontade. Roqueiro, ex-punk, ex-vocalista da banda Camisa de Vênus, Marcelo é da safra de 70, 80. Ficou na Banda aé 87, quando resolveu se unir a Raúl Seixas, na época já um pouco debilitado, e juntos fizeram muitos shows e o LP "A Panela do Diabo". Uma das músicas que mais fez sucesso foi "Carpinteiro do Universo", parceria dos dois, Marcelo e Raúl.
...e com o também roqueiro Raúl Seixas.
Desde a saída do Camisa de Vênus e posteriormente após a morte de Raúl Seixas, Marcelo continuou na carreira solo, sempre atirando para todos os lados,  ao que parece recriando sempre o espírito baiano cheio de rebeldia que permeou as carreiras de Glauber Rocha, Raúl Seixas, Gil, Caetano e até dos Novos Baianos, que foram ícones na década de 70.
Marcelo criticou a indústria fonográfica,  mostrando que toda a crise que o artista vive hohe por conta da prataria, não é mais que uma resposta do que a indústria fez em toda a hist´roia da discografia nacional,vendendo discos por valores exorbitantes, quase não permitindo que o consumidor adquirisse discos. "Sempre foram eles que ditaram a s ordens. O que tem que fazer sucesso, o que não, tem, para quem dar "jabá", numa política tipicamente de máfia. Agora eles estão recebendo o troco, pois com a pirataria, poucos disco são vendidos", desabafou Marcelo ao Peréio.
Marcelo garante, que mesmo que a industria fonográfica esteja hoje com bastante espaço perdido, anda é quem dita as normas. "Não tem essa de grandes bandas de rock nacional não, como querem colocar que existia na década de 80. É papo furado. Até minha banda, a "Camisa de Vênus", para tocar nas rádios tinha que ter jabá. É uma questão de modismos que a mídia e a indústria fonográfica imprimem ao povo. Teve a época do rock nacional, do axé, do pagode, que é na verdade o "sambão jóia", e agora é do sertanejo. É tudo em sua maioria de má qualidade", garante o músico.
Marcelo Nova diz que vai sempre ter problemas com a mídia e com a indústria fonográfica. "Há quarenta anos vivo de música, faço os meus shows. Vou agora em Agosto lançar três trabalhos, por conta própria e tenho certeza que vai dar certo. Vai ser um CD, um DVD e um blue-ray. Podem anotar, vai bombar", garante o artista.
Marcelo Nova, mesmo tendo separado do grupo "Camisa de Vênus" desde os anos 80, já voltou duas vezes com seus antigos colegas. Em 1998 e em 2005, quando gravou o álbum "O Galope do Tempo".

P.S.: para este escriba, de todos os modismos impostos pela mídia e citados por Marcelo Nova, o insuportável, o pior de todos mesmo é o tal sertanejo, que é um brega da pior  qualidade. É de vomitar de tão ruim!

terça-feira, 26 de julho de 2011

Noruegueses vão às ruas levando flores às vítimas do nazifacista

Noruegueses fizeram manifestação, levarando  flores às vítimas de Breivik.
Pelo menos 150 mil pessoas, grande parte levando flores, foram às ruas de Oslo, capital da Noruega, para uma vigília pacífica em homenagem às vítimas do tarado mental  Anders Breivik, de extrema direita, que na sexta-feira passada assumiu os dois atentados no Pais, na ilha de Utoya e no prédio sede do governo norueguês. Pelo menos 76 pessoas foram assassinadas pelo nazifacista Breivik, que usou exlosivos nessa que está sendo considerada uma das maiores matanças ocorridas em tempos de paz.
Jens Breivik,  pai do criminoso nazifacista Anders Breivik,  que reside no sul da França, disse que o filho em vez de cometer tamanha chacina, deveria ter cometido o suicídio. "Acho que em vez de matar tantas pessoas inocentes ele deveria era ter se matado", disse  Jens, que  não vê o filho há mais de 15 anos e se envergonha e condena as ações do filho  nazifacista e racista Anders, que cita até o Brasil em seu famigerado manifesto de mais de 1500 páginas.
Anders Breivik, que não se considera criminoso, diz que sua luta é para evitar que nãoaconteça em seu país o que existe no Brasil. "Um modelo de bastardização contínua, principalmente por causa da misturas das raças", disse o tarado extremista. Para ele, a miscigenação é exemplo de supostos malefícios que aconecem no Brasil.
O tarado animal de direita, lógicamente não sabe a beleza, a grandeza estética, visual e social que é a mistura das raças. Não sabe o doente que a miscigenação produz pessoar belas, inteligente e espiritualmente ricas. Que Anders Breivik, o irracional matador dos  noruegueses, seja julgado e pague por suas barbaridades. O povo brasileiro, com certeza, está solidário aos irmãos norueguenses e às famílias das vitimas.


Égua! Rio Branco desbanca Paysandú

Que timinho ruim esse do Paysandú. Com uma bagatela de 600 mil não conseguem fazer uma equipe competitiva. Acho que o presidente Luiz Omar está trabalhando com empresários.Ou então está muito mal orientado. Não é possível trazer tanto "bonde" de uma vez só. Os trilhos da Curuzú não cabem tanta quinquilharia junta. Penso que, no íntimo, a diretoria do Paysandú não pensou em fazer uma equipe competitiva, preparada para vencer a Série C e entrar na B.  Se quisesse vencer, não traria um treinador que até o presente não mostrou nada, a não ser que é um ex-funcionário do Náutico e que só preocupou-se em trazer  os "restos mortais" da equipe pernambuncana para fazer parte do elenco do Paysandú. 
E o gol do estreante Josiel, hein? Ridículo, pior mesmo só sua atuação. A torcida parece que já desconfiava da marmota, pois mesmo que os "doentes" tenham anunciado que O já haviam vendido 15 mil ingressos antecipados, não passou dos 12 mil, o público presente. Que fora! 
O time fez feio no final do Paraense e piorou no jogo de ontem. Todos sabem que a equipe do Rio Branco é de ruim para baixo. E fazer um gol no Paysandú, que teve que batalhar para empatar. E dentro de casa!
Sei não, acho que a minha teoria de que o santo de casa pode ser mais milagreiro do que os santos de fora ainda é bem melhor. Valha-me meu Santo Guerreiro!

Voadora covarde rendeu polícia e demissão


O lance que presenciei em um telejornal, ontem,  me deixou entre indignado e perplexo. Um jogador do Sport Recife, o goleiro Gustavo (Gustavo Pereira de Lima), de apenas 18 anos, acertou um voadora traiçoeiramente num jogador do Vasco da Gama, que gerou um trauma na coluna cervical do jovem atleta vascaino. A agressão aconteceu num tumulto nos acréscimos do jogo entre Vasco da Gama e Sport  Recife, pela Taça Belo Horizonte de Juniores.
O lance é digno de polícia. O jogador do Sport, o goleiro Gustavo, não estava nem na confusão, surgiu por trás do burburinho e numa atitude covarde e criminosa atingiu o jovem Elivelton, jogador dos juniores do Vasco. A voadora atingiu a nuca do jogador que teve que ser imediatamente transferido em uma ambulância para um hospital. Segundo este escriba apurou, até ontem os médicos que atenderam Elivelton não constataram lesão grave no jogador, mas ele ficaria em observação durante toda a noite. O Departamento Médico do Vasco da Gama preferiu não opinar sobre o assunto, mas garantiu que o jogador seria transferido para um hospital com mais recursos.
Os jornais de hoje afirmam que o goleiro agressor Gustavo foi demitido pelo Sport. diretoria do clube pernambucano foi a mais sensata, pois o jogador, de apenas 18 anos, não teve motivo para cometer tamanha brutalidade.
A Polícia Militar de Minas Gerais registrou ocorrência da agressão. Mesmo não tendo antecedentes de . indisciplina, o jovem atleta pernambucano, deve receber uma lição: ser suspenso por uma boa temporada do futebol e passar por um tratamento psicológico, pois seu gesto foi quase animalesco. Veja o lance no vídeo acima.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Dia do Escritor

No Dia Nacional do Escritor, comemorado hoje, 25 de Julho,  uma justa homenagem àqueles que vivem da palavra, da literatura, do jornalismo, dos livros. O Dia foi criado por iniciativa do baiano Jorge Amador e porseu colega  João Peregrino Júnior, há quase 50 anos, quando dirigiam a União Brasileira dos Escritores. Amado foi um dos maiores escritores d Brasil e do mundo.Com obras traduzidas para mais de 10 idiomas, o autor de obras como "Gabriela, Cravo e Canela", obra imortalizada na televisão e no cinema foi sempre um intelectual do povo, filiado ao Partido Comunista e sempre preocupado com os trabalhadores, inclusive os trabalhadores das letras.
Nosso Estado é berço de grandes escritores. Alguns já se foram, como Dalcídio Jurandir, Inglês de Sousa, Eneida de Moraes, Ronaldo Bandeira,  Benedito Monteiro e Benedito Nunes, além dos que continuam ente nós como como Antonio Juracy Siqueira, Alfredo Garcia e João de Jesus Paes Loureiro.
O Blog se confraterniza com todos os homens e mulheres que pensam, que escrevem, que trabalham com idéias e palavras, nesse dia importante, que deve ser sempre lembrado e comemorado. Os que fazem a arte de escrever merecem!

Uruguai Campeão da Copa América. Vitória do talento da Celeste Olímpica

Não foi surpresa para este escriba a vitória fácil do Uruguai sobre o Paraguai, ontem, no Monumental de Nunez, dando o título de Campeão da Copa América mais uma vez  à Celeste Olímpica. Desde a primeira vez que vi  a equipe dirigida por Oscar Tabárez jogar avaliei que o time era perfeitamente concatenado, da defesa ao ataque, com um meio campo perfeito, com destaque para Álvaro Pereira, um grande marcador, e o ataque com Suárez e Forlan, este último sempre subindo e descendo, dependendo da necessidade da equipe, perfazendo o papel de um terceiro homem de meio de campo, defendendo e atacando. Ontem foi dia de jogar mais livre, subindo e atacando bem mais tranquilamente. Resultado: 3 a 0, um gol de Suárez e dois de Forlan, que não marcava para a equipe uruguaia já há 12 partidas..
Suárez, um craque perfeito!
Luis Suárez, atacante artilheiro da Seleção Uruguaia, foi escolhido o melhor jogador da Copa América. Aos 24 anos,  o jovem jogador do Liverpool, desde o início da Copa mostrou que essa competição seria sua. Jogou bem todas as partidas, mostrando ser um atacante perigoso, driblando bem, se deslocando e  sempre presente na área, chutando e sendo um excelente garçon na  hora exata, como no segundo gol de Forlan, ontem. 
Já Forlan, filho do ex-grande lateral do São Paulo, Pablo Forlan, há anos vem sendo um dos grandes jogadores do Uruguai e do mundo. Suas qualidades  técnicas, ensinadas pelo seu pai, que jogou na Seleção uruguaia, lhe rendem  elogios pelas equipes onde jogou e pela seleção de seu país. Ano passado, Forlan foi escolhido o Melhor Jogador da Copa do Mundo na África.
O escore foi justo.. O Paraguai é uma das mais facas equipes. Ter chegado ao final reputo com uma das ironias do futebol: nem sempre vence o melhor, por isso existe o termo "zebra". Já o Uruguai incontestavelmente é o Grande Campeão. Maior campeão da Copa América, com 15 títulos e pela terceira vez em solo argentino. Realmente, os argentinos tinham que tirar o chapéu e liberar Buenos Aires para os torcedores e jogadores da Celeste Olímpica comemorarem. Valeu mesmo!

Amy, mais uma vítima da saga dos 27 anos

A vida de Amy Winehouse, morta precocemente aos 27 anos, no sábado, 23,   lembra um pouco a de outra grande cantora de jazz, a americana Billie Holliday, e também de outros artistas mais modernos que Holliday. A principal semelhança com Billie, é que Amy começou a cantar muito cedo e também como a cantora americana, ainda garota começou a consumir drogas e álcool. Billie foi discriminada por ser negra e por desde cedo, filha de mãe solteira, consumir maconha, álcool e heroina. Amy, que começou a cantar também  garota, tendo formado uma banda aos 10 anos de idade, chegou ao fundo do poço quando passou a consumir crack, uma das piores drogas, se é que pode-se dizer se tem droga "melhor ou pior". Mas o crack  é a droga da miséria, que destrói com mais rapidez, até pior que a cocaína, segundo os especialistas, dos dependentes que já não  têm mais para onde correr. Amy, infelizmente, foi viciada em crack.
O mais lamentável do ocorrido sábado, é que Amy Winehouse seguiu o caminho de Billy Holliday e de outros  grande ídolos da música, que desenfreadamente partiram para o álcool e para as drogas ilícitas,  acabando carreiras que tinham tudo para dar certo, de grande sucesso.
Amy Winehouse parece ter sido vítima da saga dos 27 anos, idade em que morreram  grandes ícones da música pop. Tida por muitos como a idade da fatalidade, 27 anos tem sido o contraponto da carreira de nomes que fizeram e até hoje fazem a história da música pop mundial.
Como Brian Jones, multiinstrumentista inglês e um dos fundadores da banda inglesa Rolling Stones, notabilizado como guitarrista. Brian foi encontrado morto por overdose  em sua piscina. Tinha 27 anos.
Como Jimmy Hendrix, o mago da guitarra, um dos participantes do inesquecível festival de Woodstock, nos EUA, quando encantu o mundo com seus solos maravilhosos até hoje inimitáveis. Hendrix, como Brian e Amy tinha 27 anos.
Como Janis Joplin, cantora pop que se notabilizou como a voz moderna que encantou em seus agudos típicos de jazz. Joplin  começou como cantora de banda, na Big Brothers, depois partiu para a carreira solo como cantora de rock,  soul e jazz. Foi considerada uma das 100 maiores cantoras de todos os tempos. Morreu, como Brian, Hendrix e Amy, aos 27 anos por consumo de bebidas e drogas.
Como Jim Morrison, poeta, compositor, cantor e membro da banda The Doors. Morrison começou a escrever ainda adolescente. Publicou independente dois livros.  Morreu no auge da fama, como Brian,  Hendrix, Joplin e Amy, aos 27 anos, em sua banheira, em Paris.
Amy, legal conseguia ser  bela
Como Curt Cobain, guitarrista genial da banda Nirvana. Cobain e sua banda notabilizaram-se por fazer um tipo de rock alternativo, conhecido como "grunge".  A banda Nirvana, com Cobain. chegou a vender mais de 20 milhões de discos. Cobain, depois de uma atribulada vida de drogas e bebidas suicidou-se com um tiro na boca, como Brian, Hendrix, Joplin, Morrison e Amy, aos 27 anos.
Até o presente não saiu o veredicto da morte de Amy Winehouse. Pelo histórico de sua atribulada vida, os tablóides londrinos afirmam que foi overdose. O certo é que a possível "maldição dos 27 anos" atingiu a grande Amy. Que agora nos deixa sem sua belíssima voz, sem sua interpretação única como "soulgirl" ou "jazzgirl", e sem suas letras de conteúdo rebelde, revolucionário, afiadas como eram seu canto e sua própria vida.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Novo CD de Chico chega às lojas


Chico Buarque promete surpreender
Chico com novo trabalho depois de cinco anos



Com pré-venda, entrevista e lançamento pela Internet, o cantor e compositor  Chico Buarque de Hollanda conseguiu vender até ontem, e sem sair de casa, 8.000 unidades do novo álbum, que só chega às lojas a partir de hoje, sexta-feira.

O número não parece imponente, especialmente se comparado com os discos mais vendidos da História, mas é uma vitória na luta contra a pirataria e contra os descarregamentos gratuitos na Internet.
Os assessores responsáveis lembram que este é apenas o primeiro "lote" de exemplares destinado aos fãs mais ansiosos, já que a venda em loja começa de verdade a partir da próxima semana.
Quem adquiriu o CD "Chico" em pré-venda já começou a recebê-lo em casa desde quarta-feira, dia em que houve um lançamento virtual, no qual Chico Buarque fez, a partir de casa no Rio de Janeiro, uma apresentação ao vivo pela Internet de duas das novas canções, "Sinhá" e "Nina".
A atuação, que durou 30 minutos e foi transmitida ao vivo na página do cantor na Internet, registou 147.000 acessos, sendo 15.000 simultâneos, segundo informações de sua assessoria.
A sobrelotação chegou a bloquear a página por alguns instantes, mas Chico Buarque repetiu os agradecimentos que fizera no começo para não desagradar os fãs que tinham perdido o início da apresentação.

Que que é isso, minha gente!

Não estou entendendo o que passa pela cabeça do presidente do Paysandú, o Luiz Omar. Sou amigo de seu irmão, a quem, pela amizade que temos, chamo de "Nego". E tenho procurado saber se o Nego sabe o que está se sucedendo com o homem forte do Paysandú, que comentam, já está com uma folha de pagamento de 600 mil reais, disposto a ganhar a Série C.
Se o Nego me ligar ou se eu falar com o presidente Luiz Omar vou perguntar se ele acha que com todo esse investimento vai garantir a vitória na Série C. É claro que não vai garantir nada, embora ele diga que sim. O Paysandú está cometendo os mesmos erros que cometeu no passado, tal qual o Remo. Faz um investimento com nomes que não têm comprometimento, chegam ganhando uma fortuna e depois não conseguem ganhar nada e é aí que o bicho pega, porque o presidente no final  vai fazer o mesmo discurso, "que fez o possível, que não tem culpa", etc.
É claro que tem culpa. Se analisarmos os nomes que chegaram para o Paysandú agora, veremos que são mais ou menos no nível dos que estavam aqui e foram dispensados. Alguns jogadores novatos, não conseguiram ser reservas dos reservas no Náutico. Então que "timão" é esse de 600 mil? Só para inglês ver? 
Lamento pelo que continua acontecendo no nosso futebol. Não sou torcedor do Paysandú, tampouco do Remo, mas acho que essas duas forças têm tudo para dar certo. Têm um grande patrimônio, que é a torcida. Mas também têm um grande inimigo, que é a torcida irritada, revoltada com más contratações que infelimzmente a diretoria insiste em fazer, e que se sabe, tem uma pequena chance de dar certo.
Vou torcer para o Paysandu ter sucesso com sua equipe milionária, para o bem do nosso futebol. Com um ou mais times na Série B, podemos sonhar com mais vagas para as Séries C e D, embora eu não goste muito delas, mas na verdade são os únicos formatos que nos restam para almejar alguma coisa em futuro.
Só que sou realista: Continuam os erros nas contratações. A coisa está sendo feita na marra, sem nenhum planejamento, sem uma orientação para chegar lá objetivamente. Time bom não é time caro. Time bom é aquele que tem jogadores comprometidos, com características de acordo com a equipe. Que queiram vencer. Isso eu não estou vendo em nenhum dos times da Capital. Lamentavelmente!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Grande Imprensa fecha os olhos para vitória do time feminino da Tuna

Nossa Imprensa é realmente incorrigível! Na segunda-feira, embora com problemas sérios, acometido que fui de uma virose no domingo, justamente na comemoração do titulo cruzmaltino, não vi nem li sequer uma linha sobre a bonita vitória da equipe feminina de futebol da Tuna Luso Brasileira sobre o Cruz Azul Esmac, que lhe deu o título de Campeã Paraense de 2011. Na terça-feira, esperei que publicassem algo, mas infelizmente nada. Mais uma vez eu e todos os cruzmatinos temos que lamentar o desrespeito da Grande Imprensa para com  a Tuna. Esqueceram da Tuna, mas não esqueceram de publicar matéria enorme, inclusive com  fotão sobre a vitória das meninas japonesas que foram campeãs mundiais de futebol feminino. As nipônicas mereciam, mas as lutadoras jogadoras cruzmaltinas, que foram campeãs na raça, na vibração, também mereciam uma boa matéria com fotos.
Certamente, se fosse Remo ou Paysandú que tivesse ganho importante título, (embora eles nem sequer participaram do Campeonato feminino) podem ter certeza da grande  manchete que os três jornais dariam. Uma tristeza. Lamentável mesmo! Mesmo assim, podemos comemorar, porque somos campeões! Viva as moças cruzmaltinas!

Não à divisão do Pará!

Mesmo não fazendo parte de nenhuma frente, este escriba é totalmente contra a divisão do Estado do Pará. Já é hora de dar um basta nos oportunistas, que não pensam no futuro do Estado, não pensam nas populações mais carentes, mas somente em seus interesses particulares. O Pará é grande e tem que continuar como está, crescendo cada vez mais. Em vez de trabalhar contra o Estado que os elegeu, que deu poderes a eles, alguns políticos, os do Pará e os de fora que hoje são o que são por força da população desse Estado, deveriam vislumbrar os problemas nas regiões e ajudar a saneá-los, e não lutar para dividir o Estado, no interesse único de pegar uma fatia maior do bolo. Contra eles, a não divisão do Pará!

Simone Morgado em maus lençóis

Incrível como a deputada Simone Morgado, maior defensora do ex-deputado Jader Barbalho, ficou caladinha da silva depois das denúncias de que a funcionária fantasma Ana Mayra Mendes Leite Carvalho era lotada em seu gabinete. Simone apressou-se em mandar protocolo ao  promotor Nelson Medrado tentando desdizer as verdades que são mostradas em documentos em que a Deputada bragantina pôs o seu jamegão pedindo ao seu parceiro de partido, empresidente da Alepa  Domingos Juvenil, a nomeação "da fantasma" que mora em Portugal.
Simone, que há pouquíssimo tempo era metida a paladina da verdade, defensora da justiça, agora está em lençóis fétidos, porque além da Mayra (que mora em terras lusitanas mas recebeu nosso dinheiro até o mês de junho, quando explodiu a bomba na Assembléia e apressaram-se em exonerá-la), papai e mamãe da jovem Mayra  também estão na folha de pagamento da Alepa, sendo sua mãe lotada na Comissão de Fiscalização Orçamentária, que era presidida pela deputada Morgado.
As faltas de Mayra sempre foram abonadas pela deputada, que também assinou também sua nomeação. Agora, apos receber o ofício em que a deputada Simone nega tudo,  o promotor Nelson Medrado pretende fazer exames grafotécnicos nos documentos em que a deputada Simone Morgado assina os pedidos de nomeação, de férias e atesta a frequência da jovem Ana Mayra, embora a moça em questão  residisse em  terras d'além mar. Que bronca, em deputada?

Rio Sonata, uma justa homenagem à Nana


Nana Caymmi é a cantora preferida de grandes compositores, um deles é  Milton Nascimento. Considerada por alguns críticos e músicos como "a cantora das cantoras", Nana é a musa do pianista internacional  Nelson Freire, de quem foi amiga de infância. A cantora foi casadacom Gilberto Gil e é, juntamente com os irmãos Dori  e Danilo, a herdeira da família do grande cantor e compositor baiano Dorival Caymmi.  Homenageada com o filme "Rio Sonata", que conta uma parte de sua vida, como mulher e como grande cantora que é. "
Rio Sonata" está sendo exibido a partir de hoje até domingo no Teatro Mira Sylvia Nunes, na Estação da Docas, em duas sessões (18 e 20,30h), com ingressos ao sugestivo preço de sete reais, e com meia entrada. 
O escriba reservou este trailer do filme "Rio Sonata", uma bela e justa homenagem à nossa grande nana Caymi. Curtam. Nana merece.

O "fair play invertido" do Kleber


                                           Exemplo de fair play no futebol

 No jogo de ontem entre Palmeiras e Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro,  o jogador Kleber, até terça-feira pretendido pelo Rubronegro carioca, cometeu o que poderia se chamar um "fair play invertido". Jogador bom de bola, mas cabeça quente, capaz de brigar por qualquer tolice, num lance em que a bola estava em poder do Mengão e foi colocada para fora depois de um jogador palmeirense cair em campo,  quando o juiz feiz o chuveirinho Kleber aroveitouse da deixa e saiu cm a bola, quase fazendo o gol. O lance era para o jogador fazer o chamado fair play, o jogo amigo, jogando a bola para fora, em agradecimento à solidadiredade do adversário.
Todos os jogadores do Flamengo correram para cima do gladiador,que por pouco não levou uns safanões. Kleber é um grande jogador, valente dentro de campo,  daqueles que não tem bola perdida. Mas perde pelo seu despreparo emocional ou talvez pela sua pouca educação, o que o impede de ser solidário. 
Um lance curioso que aconteceu no futebol holandês e que demonstra muito bem o espírito do fair play, o jogo limpo no futebol. Um jogador do time de vermelho e branco (Ajax) havia sofrido uma  falta e, estava no chão com dores. Então, como sempre, o time adversário (de amarelo) pôs a bola para fora para que o jogador fosse atendido. Após o atendimento, o jogador do Ajax foi devolver a bola e sem querer acabou fazendo um golaço. Todos, inclusive o que fez o gol, ficaram sem graça, mas o gol foi validado pelo juiz. Ao reiniciar o jogo, no meio de campo, os jogadores do Ajax não se movimentaram permitindo que o time de amarelo também fizesse um gol.  Assista ao vídeo e comprove o fair play no futebol e que dificilmente teria acontecido no Brasil, principalmente por causa dos klebers, edmundos, romários, landus e outros "bonzinhos" que jogam pela janela o espírito real do esporte, que é a amizade e a solidariedade.

Paraguai está na final. Ganhou nos pênaltes!

O Paraguai poderá ser campeão da Copa América sem ganhar uma única partida. Fato inédito no torneio. A equipe paraguaia,  que ontem conseguiu eliminar a Venezuela, depois de empatar na fase regulamentar e na prorrogação em 0 a 0, e  vencer nas penalidades, completou o seu  quinto empate, mas mesmo assim está na final e poderá levar o titulo de campeã diante dos uruguaios, que venceram os peruanos na terça-feira.
No jogo de ontem, tanto Venezuela como Paraguai tiveram pouca chances de gols. Pareceu até uma tática das duas fracas equipes, jogar na defensiva, esperando o empate para tentar a sorte nas penalidades. E foi o que deu: vitória paraguaia por 5 a 3.
Essa Copa América, que está em sua 15ª edição,  pode ser considerada uma das mais fracas em termos técnicos. Embora seja natural alguma discordância, a realidade  é que as melhores e mais preparadas equipes não vingaram, não se sabe se por falta de um melhor treinamento ou mesmo de conjunto. Exemplo maior são Brasil e Argentina,  principais equipes  que disputaram a Copa e que não chegaram sequer às semifinais.
O Paraguai empatou com o Brasil (duas vezes), Venezuela (duas vezes) e com o Equador. Agora a equipe paraguaia se prepara para enfrentar uma das boas equipes desta Copa, o Uruguai. Se empatar e for para a prorrogação, muito cuidado. O Pai de Santo paraguaio parece ser bem original, não perde com facilidade.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Virose na área!

Este escriba pede desculpas a ausência de postagens no Blog  pois está se curando de uma pesada virose. Tá pegando!

Tuna campeã de futebol feminino já se prepara para a Copa do Brasil

Depois da vitória por 1 a 0 sobre o Cruz Azul Esmac, no domingo passado, em jogo realizado no Baenão, o que lhe deu o título de Campeã Paraense de Futebol Feminino de 2011,  a Tuna  Luso Brasileira já se prepara para a disputa da Copa do Brasil de Futebol Feminino, que tem início previsto para Setembro.
A treinadora Aline Costa e o dirigente Charles Tuma estão preocupados com a disputa desse importante torneio, uma vez que é necessário que haja um planejamento antecipado, pois as viagens e as estadas em hot´[eis serão muitas e com isso os gastos vão ter que acontecer. Com muito pouco apoio, apenas com muita luta, a treinadora e o dirigente estão trabalhando visando  o sucesso da equipe da Águia, que está azeitada e tem tudo para fazer uma grande campanha a nível nacional. Só que para isso é necessário apoio.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Pênalte é loteria! Tchau Brasil!

O que dizer de uma equipe que dominou o jogo durante os 120 minutos e não conseguiu fazer o gol? Falta de competência ou ironia do futebol? Fico com a segunda hipótese. O time do Paraguai jogou para empatar, em nenhum momento, nos 90 minutos, foi ameaça para o Brasil. Conseguiu seu intento, empatou e ganhou na cobranças das penalidades máximas.
O triste nesse episódio é que o Brasil jogou para ganhar o jogo. Mostrou isso nas vezes em que Pato, Ganso, Robinho, Fred,  Neymar  e até o zagueiro Lúcio ficaram frente à frente com o fantástico goleiro Villar, perigaram de fazer o gol. Mas o  futebol é dinãmico. Só ganha quem faz gol. Não conseguimos fazer no tempo regulamentar e na prorrogação, daí perdemos.
Acho maldade, para não usar outra palavra, afirmar que o Brasil jogou de sapato alto. Claro que não. O time foi objetivo ontem, apenas não conseguiu o objetivo. É muito complicado querermos achar  um ou mais culpados. Que fulano ou Sicrano só joga em time, não joga em seleção. Estou cansado de dizer que acho esse tipo de coisa burrice. É burrice mesmo! Quem joga, joga em qualquer lugar, em qualquer time ou seleção. Agora é muito importante que fique mais uma vez evidenciado para os que fazem futebol, que em qualquer competição é necessário que a equipe treine que é para ganhar conjunto. Mas treine durante pelo menos dois meses. É uma convivência chata, longe da família, dos amigos, da vida. Mas é assim que se consegue.
Tem uma história no futebol que diz que a Seleção Inglesa que foi campeã de 1966 treinou mais ou menos junta dois anos. Isso mesmo. Nesse período o time  que era dirigido por Sir Alf Ransey pouco mudou, justamente para que os atletas se conhecessem dentro e fora de campo. Essa nossa seleção está junta há pouco mais de um mês e já disputando a Copa. Tem jogador que nem conhecia o outro, foram apresentados um dia, treinaram no outro e na outra semana já estavam jogando oficialmente.
Hoje a situação a nível de qualquer país do mundo, em termos de seleção é bem diferente. Futebol é um grande negócio, onde gira muito dinheiro, os jogadores são supervalorizados e até para dar uma entrevista às vezes eles cobram ou são proibidos por empresários ou por seus técnicos. É uma situação complicada por que na maioria das vezes só dá para reunir o pessoal duas ou três semanas antes dos jogos, infelizmente.
Pênalte é como loteria...
Mesmo assim, acho que Mano Menezes fez  a coisa certa. Convocou os melhores. Não deu, paciência. Só ganha uma equipe, é assim que funciona o futebol. A Argentina também tem uma grande equipe, com jogadores com muito talento e experiência, a maioria jogando na Europa, e perdeu sábado, também nos pênaltes.
Para mim, na partida de ontem, o treinador Mano Menezes  errou apenas nas substituições. Não tiraria nem Neymar nem Ganso. Tiraria Ramires e talvez Pato, pois o Robinho  esteve muito bem, talvez tenha feito sua melhor partida. 
No mais é jogar a culpa no campo, nos muitos buracos, o que não convence ninguém. Mas que mais uma vez sirva para mostrar que em futebol nem sempre ganha o melhor ou quem joga melhor. Em futebol vale mesmo é a partida, os 90 minutos. Essa história de Gol de Ouro, pênaltes, é loteria. E, para quem acredita, loteria é sorte.

domingo, 17 de julho de 2011

Argentina e Uruguai: Um espetáculo de altíssimo nível.

Não foi a Argentina que perdeu. Foi o Uruguai que ganhou. Depois de um espetacular jogo de futebol de 120 minutos, em que as duas equipes. Argentina e Uruguai empataram em 1 a 1,  o time uruguaio venceu por 5 a 4 nas penalidades, depois que o atacante Tevez, que entrou quase ao final do segundo tempo, perdeu um dos cinco pênaltes cobrados pelos portenhos. Foi a vitória da garra, da batalha de uma equipe que durante parte do primeiro tempo e quase toda a segunda etapa jogou com um homem a menos, pois o autor do gol uruguaio, Diego Pérez, foi expulso aos 37 do primeiro tempo. Aos 41 do segundo tempo, o argentino Mascherano foi expulso. Assim, na prorrogação as duas equipes se digladiaram cada uma com 10 homens, numa embate de igual para igual. Tão igual que terminara a prorrogação também empatados.
Quem ousar dizer que Messi jogou mal, estará cometendo uma gravíssimo erro. O jogador foi o homem argentino durante toda a partida, driblando, passando bola, chutando, um autêntico guerreiro. Só que foi muito caçado em campo, e naquela de querer resolver tudo só, se deu mal. Principalmente na segunda etapa, quando o treinador uruguaio, com um homem a menos, inteligentemente mandou um jogador marcar Messi tipo "carrapato", não se desgrudando do atacante. A produção do melhor do mundo diminuiu, e s´po faltando uns oito minutos para acabar o segundo tempo foi que Messi acordou e quase desempata a partida.
Foi um jogo bonito do princípio ao fim. Preocupados com a atuação de Messi e seus companheiros, alguém pode ter se desligado do partidaço que jogou o camisa 10 uruguaio, Forlasn. Esse um jogador magnífico, com uma atuação perfeita: driblava quando necessário, passava bolas a longa distância, se deslocava, batia todas as faltas e escanteios e na hora em que teve que recuar para ajudar a defesa e fortalecer o meio de campo uguaio, por ter um jogador a menos, foi perfeito. Táticamente o técncio Os car Tabárez foi o dono da partida.
Lamentável o jogador Tevez perder o pênalte que talvez, se tivesse sido convertido, teria livrado a Argentina da desclasificação. São coisas do futebol. Por um momento passou pela minha cabeça o filme de 1986, quando o jogador Zico, frio, entrou e teve que bater uma penalidade e também perdeu. Foi muito crucificado, o Galinho na época. Mas repito: são coisas do futebol que em nada diminuem o ralento de Tevez, como não diminuiu o de Zico.
Da belíssima partida, destaco as atuações de Messi, Forlan, Suárez e o goleiro uruguaio Muslera. que conseguiu ser o anjo da guarda da equiupe dirigido por Tabárez. Uma bela partida, com resultado justíssimo para quem em campo mostrou que a garra, o amor à camisa, superam tudo. Até se jogar com um home a menos. Parabéns aos uruguaios. E aos argentinos (que torcí contra, lógico), a grandeza de terem perdido de pé, com honra, sem partir para a briga, pois entre eles -Uruguaio e argentinos- a rivalidade tão granda quanto o Rio Prata.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Tuna feminina pega Cruz Azul no Baenão pronta para ganhar o título

As meninas da equipe de futebol feminino da Tuna Luso Brasileira têm tudo para ganhar seu primeiro titulo paraense  no próximo domingo, quando enfrentam o time do Cruz Azul. A Tuna  se vencer a partida  ganha o segundo turno e consequentemente o título do ano. O jogo será no Baenão, às 9,30 da manhã, e promete ser uma boa partida, já que Tuna e Cruz Azul  é considerado um dos maiores clássicos do futebol feminino do Pará.
Treinadora Aline Costa e as atletas cruzmaltinas...
...e comemorando depois de mais uma vitoria.

Segundo a treinadora Aline Costa, a Tuna vai entrar completa, e nas preleções que fez durante a semana ela deixou bem claro que as jogadoras  não devem em nenhum momento perder o foco da importância da partida, porque o título é o que interessa.. 
.Vale lembrar, que a  partida de domingo vai decidir o título de campeã do segundo turno.Como a Tuna venceu o primeiro, se  ganhar será campeã do ano. Porém, isso só vale para a Tuna. Se por acaso (eu disse por acaso!) a Águia não vencer, o título de campeã de futebol feminino só será decidido no outro domingo, 24 de Julho. As atletas cruzmaltinas pedem o apoio da torcida para essa importante partida que poderá dar ao clube um título inédito.

E nós? Aonde vamos?

Em outros tempos, quando os jornais dários tinham uma uma maior tiragem, circulavam em sua maioria vespertinos, num duelo de titãs como acontece atualmente em nossa Grande Imprensa, com lavagem diária de roupa suja, numa briga caracterizada simplesmente pelo poder  de quem manda mais, quem é mais forte, etc., a solução era a criação de um terceiro e às vezes até um quarto jornal, de qualidade, para dividir o mercado e até evitar tanta bagulhada como se ver e ler  diariamente em matérias, colunas  e editoriais.
Rixa de dois grandes grupos empresariais é fato até comum na Imprensa, embora também noutros tempos, quando a briga política era bem menor em todo o país, os jornais se ajudavam apoiando os que estavam em dificuldades, rodando a edição quando a máquina dava pane, arranjando uma boa quantidade de tinta quando faltava à noite ou mesmo  emprestando alguns rolos de papel linha d'água para completar a tiragem da edição.
Numa crise no Jornal da Bahia, no governo de Antonio Carlos Magalhães, que cortou todo o material publicitário do JBa. por este fazer denúncias sobre falcatruas em seu governo, os outros jornais como A Tarde e a Tribuna da Bahia, sempre deram apoio ao democrático e lutador Jornal da Bahia, o jornal de João Falcão. Com o fim do JBa., que não suportou a crise da falta de apoio de empresas subjugadas a ACM  e do próprio governo baiano, e com o surgimento do jornal da família Magalhães, o Correio da Bahia, felizmente a Imprensa da Boa Terra não ficou com apenas dois jornais diários. As forças são divididas entre A Trade, A Tribuna e o Correio.
Também em Fortaleza, o jornal O Estado,  o menor dos jornais diários, que competia  com o O Povo,  Tribuna do Ceará e Correio do Ceará, foi muito ajudado, principalmente pela Tribuna do Ceará e pelo Associado Correio. 
Venelouis Xavier Pereira, dono do O Estado, por ser  um homem de esquerda (chegou até a ser sequestrado em pleno período da ditadura) e por isso não ter papas na língua e não se curvar para as "ordens" das autoridades, em toda a sua vida como homem de imprensa, teve problemas para tirar seu jornal. Quando passou para o sistema Off-Set, comprou uma máquina antiga, que só vivia dando problemas, mas sempre seu amigo José Afonso Sancho da Tribuna ou o pessoal dos Associados lhe quebravam o galho para o O Estado circular. Com o fim  do Correio do Ceará, que era dos Associados, o empresário Edson Queiroz, do ramo de gás liquefeito, fazendas, Universidade e com uma TV repetidora da Globo, criou o Diário do Nordeste, e em poucos anos a Tribuna do Ceará acabou, como também o jornal do Venelouis, O Estado. Hoje dois grupos, como aqui no |pará, dominam a Imprensa cearense: O Povo, da família Dummar, e o Diário do Nordeste, da família Queiroz.
Aqui a situação é mais séria. Com o fim da Província do Pará, que depois que Roberto Jares faleceu ficou de mão em mão, e hoje não se sabe a quem pertence o título, ficaram O Liberal e o Diário do Pará. Para se fortalecer, O Liberal criou o popularesco Amazônia, uma pequena e timidamente estilosa imitação dos tablóides londrinos, para pegar uma fatia do mercado. Deu certo. Pelo preço, pelo sangue e pelo esporte, conseguiu pegar uma classe de leitores.  O certo é que munido dessas armas, os Maioranas enfrentam diariamente os Barbalhos. "É porrada todo dia", como diz meu colega do Ver-o-Peso João Pedro, que é leitor dos editoriais. Por seu lado, o Diário também entra no jogo e ataca como pode. Se um tem um jornal a mais, o outro larga o ferro pela TV e pela sua emoissora de rádio. A briga é feia, desinteressante, porque nota-se um jornalismo enxovalhado, antigo, que o leitor não merece mas tem que consumir, infelizmente.
A Imprensa existe para noticiar a verdade. Opinar com embasamento e seriedade. Quando o bom jornalismo é deixado de lado em prol da briga pessoal, por rixa política e familiar, com certeza ela empobrece, o material que se trabalha, que é a notícia, perde a qualidade. Dai, para a perder a credibilidade é um passo. Um passo que os dois - Diário e O Liberal- infelizmente estão dando cada vez mais largos. E nós, pobres mortais leitores, é que estamos perdendo por não termos em nosso Estado uma terceira via.

(Marcos Moraes)

Maria Gadú, a Camaleôa de Caetano

Maria Gadú é o mais novo fenômeno da Música Popular Brasileira. Calma. Usei a palavra fenômeno porque o país está carente, muito carente de novas cantoras e cantores cantando coisas boas, bonitas, interessantes. E não me venham com a velha e caquética história de que "gosto não se discute". Até aceito.  Não se discute mas lamenta-se.
Maria Gadú tem voz,  charme e tem um poder de interpretação fantástico. Caetano Veloso, ícone incentivador de novos  talentos e um dos artistas que mais valorizam a voz feminna, é quem está sempre com Maria Gadú, figurinha carimbada em todos os shows do baiano.
Neste clip, Maria Gadú toca seu violão e solta a voz numa versão belíssima de "Rapte-me Camaleôa". Caetano dá o seu show particular, mas o escriba pede atenção para o jeito e olhar estudantil e a voz deliciosa de Maria Gadu. Confiram e curtam a beleza de ser o que é uma linda voz.

UNE realiza passeata por mais investimentos na Educação

  Como parte da progamação do 52º Congresso, que se realiza em Goiânia, a União Nacional dos Estudantes promoveu, na tarde de ontem, uma grande manifestação em defesa do aumento do investimento na educação pública. A passeata, que cortou o centro da cidade, teve ampla participação de diversas correntes políticas que atuam no movimento estudantil.
Aspecto da passeata
A concentração aconteceu no Centro de Convenções da cidade, onde os estudantes haviam participado pela manhã do 2º Encontro Nacional de Estudantes do ProUni. Mais de cinco mil manifestantes de todo o país atravessaram a cidade gritando palavras de ordem .
De acordo com o o presidente da UNE, Augusto Chagas, a manifestação contribuiu para que os estudantes de todo o Brasil possam se mobilizar para multiplicar o movimento pelo país. “Os estudantes não têm nenhuma dúvida de que é fazendo mobilizações que teremos condições de mudar a situação. Nossa passeata procurou mobilizar as lideranças estudantis de todo o Brasil que estão  no congresso para que eles possam, no próximo período, realizar mais jornadas de luta em todos os estados”, afirmou Chagas.
A programação do 52º Conune continua nesta sexta-feira (15) com diversos grupos de trabalhos que irão abordar os mais variados temas. Os debates serão realizados na praça universitária, nas dependências da UFG e da PUC. A UNE também promove nesta sexta um Seminário que sobre o Plano Nacional de Educação, que está em debate no Congresso Nacional. (Do portal Vermelho).

Kleber, bom de bola e de briga

Que o atacante Kleber, do Palmeiras é um craque de bola e com certeza tem futebol para fazer parte da Seleção Brasileira, isso é inegável. Mas é inegável também que Kleber é um colecionador de problemas. Bom de bola, lutador dentro de campo, daqueles centro avantes que não acreditam em bola perdida, está em todas as partes do campo, Kleber perde pela cabeça que tem. Quando estava no Cruzeiro, criou uma confusão com seu clube e com a torcida cruzeirense, principalmente, por dar uma volta em São Paulo e ter dado um passeio no Palestra Itália, campo do Palmeiras. A torcida foi para cima e pediu sua cabeça.
Kleber, bom de bola, mas  de cabeça...
Recentemente, desejoso de mudar de clube e sabedor do interesse do Flamengo pela sua aquisição, Kleber, apelidado  pelos torcedores do Palestra de  "Gladiador", entrou em atrito com a diretoria do Palmeiras, discutiu com diretor, exigiu aumento de salários, faltou treinamento, não quis jogar contra o Santos domingo, pintou e bordou, inclusive chegando a acusar diretor pelo twitter. Com a desistência do Flamengo pela sua aquisição, ontem Kleber voltou atrás em suas "cabeçadas" e pediu desculpas por tudo que fez. Voltou a treinar e parece agora querer ficar em paz com o seu clube. Só que a diretoria estuda uma punição ao polêmico jogador, embora Scolari ao que parece, passa a mão na cabeça do briguento Kleber. Que ele merece, merece!

Festival de Paulínia premia "Febre do Rato" como grande vencedor

 O longa-metragem  " Febre do Rato", dirigido por Claudio Assis, foi o grande vencedor do 4º Festival de Cinema. O filme levou 8 troféus Menina de Ouro: O de melhor filme, ator e atriz e de crítica. "Não faço filmes para ganhar prêmios, mas para dialogar com pessoas que amo e acreditam em uma ideia. O Polo e o Festival de Paulínia são uma semente. Eu aposto nessa semente. A cidade está de parabéns por acreditar no cinema e no teatro", declarou o diretor pernambucano no final da premiação.
Claudio Assis, diretor do filme vencedor A Febre do Rato, beijou toda a equipe durante comemoração
Além de Assis, Selton Mello foi outro diretor que saiu da premiação com muito o que comemorar. O Palhaço, seu segundo longa-metragem levou os prêmios de melhor diretor e roteiro (assinado por Selton e Marcelo Vidicatto). Esta é a primeira vez que Selton dirige a si mesmo e segunda vez que é premiado como melhor diretor no Paulínia Festival de Cinema. Em 2008, levou o mesmo prêmio por Feliz Natal. "Sou um neófito como diretor, ainda tenho muito feijão para comer. E estou a fim de comer muito feijão. Foi uma honra ganhar o prêmio nessa edição", declarou ele.

Cláudio Assis fala após a premiação.
A dupla Marco Dutra e Juliana Rojas levou o Premio Especial Júri por Trabalhar Cansa. Com produção de Sara Silveira, da Dezenove Som e Imagens, o filme foi o único filme brasileiro em competição na seleção oficial do Festival de Cannes 2011, no qual integrou a seção Un Certain Regard. Recebido com opiniões divergentes em Cannes, Trabalhar Cansa conquistou o publico de Paulínia e foi recebido com entusiasmo.
Na categoria documentário, os grandes vencedores da noite foram Rock Brasília, de Vladmir Carvalho, e Maíra Brühler e Mathias Mariani, por Ela sonhou que eu morri. Produzido pela jovem e prolífica Primo Filmes, o documentário mostra a realidade e as historias vividas e narradas por estrangeiros que estão presos no Brasil.

Messi quer Neymar na Europa

Messi é tímido mas não é tolo. Por sinal, o argentino é muito inteligente, nota-se pelas respostas pensadas e nada ingênuas que deu aos repórteres na entrevista de ontem. Conseguiu explicar com clareza que não pode render na seleção argentina, o mesmo que rende no Barcelona. "Jogo no Barcelona há vários anos, tenho com meus companheiros de clube um entendimento que certamente não vou conseguir em pouco tempo de treinamento com os da seleção". Isso é muito óbvio. Só que para os torcedores e parte da Imprensa é difícil de entender e consequentemente muito fácil queimar um jogador, inclusive com a pecha tola de "jogador de clube, não de seleção".
Messi, craque e bom caráter.
Messi é bastante calmo quando fala, mas sabe reconhecer o valor de cada jogador. Como o craque brasileiro Neymar, por exemplo, bastante criticado por torcedores que querem que o garoto renda o mesmo que rende no Santos, com pouco treinamento na Seleção de Mano.  Messi disse que Neymar é um grande jogador "e espero vê-lo brilhando numa equipe européia. Mas foi inteligente quando indagado se seria no Real Madri ou no Barcelona. "Isso aí já não é comigo", respondeu.
Na verdade, nem Neymar, nem Ganso, nenhum jogador tem condições de render na seleção, com rapidez, com pouco treino, o que rende em sua equipe. A mesma coisa acontece com jogadores que susbstituem os craques que estão servindo à Seleção em suas equipes. Como por exemplo o Santos. Depois da saída de Neymar, Ganso e Elano,  o time vem despencando pelas tabelas. O rendimento da equipe caiu sensivelmente.
Messi é craque. Particularmente, penso que  o jogador poderia ser muito melhor do que é se tivesse habilidade com os dois pés. Talvez seja coisa minha, como também sempre tive com Maradona. Mas, diferentemente de Maradona, bom de bola mas muito polémico e criador de problemas, Messi parece ser bom moço, preparado para os bons e os maus momentos que o futebol reserva. Até mesmo aos craques como ele.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

A voz e o violão de Geraldinho

Geraldo Azevedo é um dos grandes virtuoses do violão. Pernanbucano de nascimento, Geraldinho, como e chamado por seus amigos, chegou ao Sul Maravilha na leva em que foram Zé Ramalho e Alceu Valença. É além de um grande mestre do violão, um excelente letrista e cantor de voz apurada e afinada. Participou de vários festivais de música popular, e é reconhecido com um dos grandes nomes da chamada geração de 70 que saiu do Nordeste e conquistou o Brasil. Curtam a beleza da canção que é "Dona da minha cabeça" na voz e violão de Geraldo Azevedo.

4 a 2. Uma grande vitória brasileira

Ufa! Depois do sofrimento de duas partidas, felizmente a vitória chegou ontem. Era o tudo ou nada. A vitória por 4 a 2 sobre a equipe do Equador classificou nossa Seleção em primeiro lugar, e agora é se preparar para pegar o Paraguai, que ontem decepcionou sua torcida, pois vencia por 3 a 1 e nos minutos finais do segundo tempo deixou a Venezuela, heroicamente, empatar.
Mano Menezes enxergou (como também a maioria dos brasieliros), que o lateral Daniel Alves não vinha rendendo bem nas duas partidas da Copa América. Este escriba falou e postou desde o primeiro jogo contra a Venezuela que a defesa não estava bem. E continua sem estar bem. Mano trocou Daniel Alves por Maicon, que se transformou no melhor jogador de ontem, apoiando com força e talento e sendo o homem decisivo na vitória. Mas o restante ainda se bate.O veterano Lúcio, apesar de sua liderança, joga na base da vontade, da força, não tem o talento antigo de tomar uma bola e entregar para o companheiro que está solto. Lúcio hoje joga na base do chutão, da limpeza da área, tipo os antigos "beques de atalho".
Pato fez dois gols
Mas sobre o jogo de ontem, desde o princípio o Brasil entrou melhor. Os avanços de Maicon pela direita foram, desde o início, as jogadas que fizeram  o diferencial da partida, já que Robinho, pela ponta direita, conseguia tabelar com o lateral, desenvolvendo tabelas com os jogadores do meio e do ataque. O que não aconteceu nas duas partidas anteriores, aconteceu ontem, com a bola chegando com mais frequência aos  pés de Ganso, Neymar e Pato. E foi daí que os gols saíram.
O adversário, que tem um histórico fraco na Copa América, ontem não jogou mal contra o Brasil. Ao contrário, no primeiro tempo conseguiu jogar no mesmo nível. Foi preciso um puxão de orelha de Mano para no segundo tempo o Brasil conseguir fazer os gols que necessitava, com personalidade.
Lamentável as falhas de Júlio César. O goleirão ontem esteve irreconhecível, duas bolas que engoliu foram fáceis, a primeira então, um frango.
Ah. Ia esquecendo. No início dessa Copa América  postei que essa seria a Copa dos jovens jogadores, como Neymar, Pato e Ganso. Tudo indica que ontem eles começaram a deslanchar.

Congresso da UNE em Goiânia homenageia Brizola pelos 50 anos da Legalidade

 “Brizola guerreiro do povo brasileiro”. Para mim, foi muito emocionante ouvir este “grito de guerra” com que centenas de estudantes no 52º Congresso da UNE, me receberam, ontem, durante a homenagem feita a meu avô, Leonel Brizola, na abertura do evento, que pretende reunir 10 mil jovens e vai até domingo, em Goiânia.
A homenagem  pela passagem dos  50 anos do movimento pela Legalidade  retratou, para as novas gerações, com vídeo e fotos, um momento dramático, embora pouco conhecido, da história do nosso país, na qual meu avô, Brizola, então Governador do Rio Grande do Sul, comandou em 1961, a resistência à implantação de uma ditadura militar que, infelizmente, triunfaria três anos depois.
Hoje, o ex-presidente Lula e o Ministro da Educação, Fernando Haddad, participam do II Encontro Nacional dos Estudantes do ProUni, às 10h, no Centro de Convenções de Goiânia, que registra este ano a concessão de mais de 1 milhão de bolsas para universitários de baixa renda desde o início do programa, em 2004.
Amanhã, às 13h, na Praça Universitária, terá o ato em defesa da Comissão da Verdade que tem o objetivo de esclarecer crimes ocorridos durante a ditadura e terá a presença da presidente da comissão de Direitos Humanos da Câmara a deputada federal Manuela D´Ávila, e a secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário.
O Congresso da Une tem um papel importantíssimo na mobilização dos estudantes brasileiros e as reivindicações da juventude são um passo essencial para desenvolvimento do país, sobretudo, no avanço da qualidade da educação.
Recebi  de presente do Presidente da Une, Augusto Chagas,  uma placa de homenagem a meu avô e a reproduzo, certo de que ele se emocionaria em ver que aquele gesto de coragem e coerência não se perdeu no tempo, nem se pôde apagar com a noite imposta à memória pelos vencedores de 64.

Caro amigo deputado Brizola Neto,
O legado de grandes brasileiros não se encerra as realizações de seu tempo, aos momentos de heroísmo ou sabedoria que protagonizaram em defesa das liberdades, da justiça e da soberabia nacional. Essa herança positiva e continua, sedimentada pelos grandes personagens da história do Brasil, permite a nós, os estudantes brasileiros, homenagearmos a família Brizola, da pessoa de vosso avô e da vossa própria, neste aniversário de 50 anos da Cadeia da Legalidade.
A União Nacional dos Estudantes e o então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola,estiveram lado a lado durante aqueles difíceis anos que precederam a ditadura militar brasileira, garantindo a esperança democrática com a posse do presidente da república João Goulart. Atualmente esses ideais imortalizados por Brizola ainda ecoam no movimento estudantil brasileiro, permitindo sua lealdade ao país e aos interesses mais urgentes de seu povo.
Saudações estudantis,
Augusto Chagas - Presidente da Une
(Do Blog Tijolaço, do companheiro Brizola Neto)

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Tuna feminina pega Cruz Azul no Baenão pronta para ganhar o título

 As meninas da equipe de futebol feminino da Tuna Luso Brasileira têm tudo para ganhar seu primeiro titulo paraense  no próximo domingo, quando enfrentam o time do Cruz Azul. A Tuna  se vencer a partida  ganha o segundo turno e consequentemente o título do ano. O jogo será no Baenão, às 9,30 da manhã, e promete ser uma boa partida, já que Tuna e Cruz Azul  é considerado um dos maiores clássicos do futebol feminino do Pará.
Treinadora Aline Costa e as atletas cruzmaltinas...
...e comemorando depois de mais uma vitoria.

Segundo a treinadora Aline Costa, a Tuna vai entrar completa, e nas preleções que fez durante a semana ela deixou bem claro que as jogadoras  não devem em nenhum momento perder o foco da importância da partida, porque o título é o que interessa.. 
.Vale lembrar, que a  partida de domingo vai decidir o título de campeã do segundo turno.Como a Tuna venceu o primeiro, se  ganhar será campeã do ano. Porém, isso só vale para a Tuna. Se por acaso (eu disse por acaso!) a Águia não vencer, o título de campeã de futebol feminino só será decidido no outro domingo, 24 de Julho. As atletas cruzmaltinas pedem o apoio da torcida para essa importante partida que poderá dar ao clube um título inédito.

Na raça, na vontade. Vitória tem que sair!

O puxão de orelha que o veterano e experiente  zagueiro Lúcio deu em seus colegas de Seleção, eu e todos os brasileiros esperamos dê resultado em campo. Os jogadores que estão na Argentina servindo a Seleção Brasileira, inegavelmente são os melhores, com raríssimas exceções. Todos têm qualidade, alguns são muito experientes e os mais jovens, que ainda têm que ganhar muito cancha, têm por obrigação deixar a vaidade de lado e fazerem o que eles sabem fazer bem: jogar futebol.
Neymar, Paulo Henrique Ganso, Lucas, são estrelas que já mostraram do que são capazes em suas equipes. Jogam bem, possuem um futebol bonito e são vencedores. Hoje, frente à fraca seleção do Equador, "devem dar a vida", como diria famoso treinador de futebol. É uma partida decisiva, o Brasil não pode nem empatar, apesar de um empate, dependendo de resultados combinados, até se classificar. Mas pela diferença de qualidade entre as duas seleções, o Brasil tem por obrigação vencer. E vencer bem. Mais ou menos como a Argentina fez com a Costa Rica. 
Mano Menezes deve evitar agir como no jogo passado, quando inexplicavelmente tirou Jadson, quando o jogador além de estar bem na partida, havia feito o primeiro gol da equipe brasileira. Se entrar com Jadson ou Robinho como meio campista, deve analisar o rendimento do atleta e não se desesperar em agradar esse ou aquele, sacrificando até o resultado, como domingo passado. Maicon, que está insatisfeito com a reserva de Daniel Alves, que há muito não vem jogando bem, deve entrar de saída. Pode ser uma boa opção, pois Maicon é um grande apoiador. No ataque, não deve tirar ninguém a não ser no decorrer do jogo. Neymar pode ser o grande nome da partida. Principalmente se jogar na posição certa, que é segundo atacante, aquele antigo meia direita. Quanto a Pato, o "Coach" deve respaldar moralmente o jogador, que é um talento e necessita ter mais essa oportunidade.
Espera-se muito desse trio de jogadores.
Enfim, pela vontade e a necessidade de vencer, o Brasil tem tudo para descolar hoje contra o Equador. Acredito muito nessa Seleção, não somente pela qualidade técnica, mas pela juventude. Ao mesmo tempo, tenho lá meus questionamentos em relação à vaidade de alguns jogadores.  Neymar, que considero um craque completo, sem tirar nem por nada, já que sabe tudo dentro de campo e tem muita personalidade, deve esquecer um pouco a cabeleira (horrível, por sinal) e se preocupar em fazer gols. Ele sabe, ele tem talento. Mas não fazer como aquele jogador europeu que antes das partidas põe gomex ou "óleo Glostora" nas madeixas. O mesmo deve ser aplicado a Robinho. Se acha que seu cabelo lembra o de Pelé  quando o Rei era jovem, "tire o cabelo da venta" e procure jogar pelo menos uma percentagem boa do que jogava o Negão.  O cabelo não nos interessa. O que queremos é gol e a vitória. E hoje ela tem que sair. Na raça, na vontade. Mas tem que sair!