terça-feira, 31 de agosto de 2010

Presidente do Condel da Tuna esclarece

Manhã de hoje, sol alto, deparo-me com o presidente do Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira, Valdemar Marques. Em conversa de aproximadamente meia hora, Valdemar me fala dos últimos acontecimentos na Tuna, das providências que está tomando e da reunião do Condel. De acordo com Valdemar, a reunião  que estava marcada para o dia 8 do mês de Setembro, poderá acontecer ou não dependendo do contador entregar o material da contabilidade dos três semestres do Clube, gestão atual, que precisam ser analisados pelos conselheiros.  "O contador que estava com a papelada para fazer a prestação de contas, infelizmente falhou. Então o presidente Fabiano conseguiu outro que ficou de entregar. Tenho que viajar, agora só posso realizar a reunião se tiver a contabilidade, se não é perda de tempo", disse o presidente do Condel. Ele lembrou que tem enviado documentos para o presidente Fabiano sobre os assuntos da Tuna e na reunião espera que todas as pendências sejam resolvidas, como por exemplo, a questão dos arrendamentos, que ele quer ver e mostrar para os conselheiros os documentos, a possível demolição da obra que foi iniciada sem o devido consentimento do Conselho e outros problemas. Valdemar demonstrou , em nossa conversa, que é uma pessoa preocupada com a Tuna. Sabe que  infelizmente o presidente tem problemas por causa de sua diretoria, que pouco o ajuda. "Já disse para ele que ele está praticamente só. Os que poderiam ajudá-lo a fazer as coisas no Clube não fazem, ficando ele, Fabiano, sobrecarregado", lamentou. Valdemar disse ainda que tem enviado documentos para  o Presidente sobre vários assuntos. E  fez questão de deixar bem claro que na reunião do Condel muita coisa poderá ficar esclarecida.

JB: crônica de uma morte anunciada

Última capa do JB, fechado por Tanure

Como já havia sido anunciado, circulou hoje a última edição do Jornal do Brasil impresso. O JB, como era conhecido, morre aos 119 anos como um marco na Imprensa brasileira. Conhecido como o jornal da Condessa, o JB a partir de hoje fica somente em edição digital.
O Jornal do Brasil viveu seu auge na década de 60, quando resistiu, juntamente com o Correio da Manhã, à  forte censura que dominava as redações. Chegou a uma tiragem de quase 300 mil exemplares diários. Na década de 80, o JB embora com a força do O Globo, que cresceu graças ao apoio da TV, ainda resistia com uma tiragem de quase 150 mil exemplares. 
O JB teve em suas fileiras a fina flor do jornalismo brasileiro.Passaram por sua Redação Jânio de Freitas, João Saldanha, Armando Nogueira, o colunista Zózimo Barroso do Amaral, além de escritores-jornalistas como Clarice Lispector, Manuel Bandeira e Carlos Drumond de Andrade.
Fui um dos leitores do JB. Da década de 70 para 80 admirava seu estilo de texto e sua diagramação, nem muito moderna nem muito antiga. Foi o JB o primeiro jornal a orientar em seu manual de Redação não dar destaque a matérias policiais. As notícias de crimes hediondos, assaltos e qualquer tipo de  violência não ganhavam  destaque no jornal. Seus editoriais eram literatos, ricos em objetividade e seus textos  redacionais eram leves, numa comunicação bem fácil, quase num estilo literário. Sua editoria de fotografia era de alto nível.
O JB começou a cair na década de 90. Mergulhado em dívidas que remontavam de empréstimos feitos a bancos como o Nacional e Econômico, falidos. O JB tinha hoje um passivo de quase 100 milhões, e como  sua tiragem, de 130 mil jornais no começo dos anos 90, ficou reduzida a menos de 20 mil, ficou, segundo a direção, inviável. Com um custo de aproximadamente três milhões de reais mensais para poder circular, seu proprietário, empresário Nelson Tanure, preferiu optar pelo jornal digital. Sobre Tanure, mais aventureiro do que realmente empresário da comunicação, além do JB  teve em seu poder também o jornal Gazeta Mercantil e a versão brasileira da revista Forbes, todos já fechados. Calcula-se que fiquem desempregados, com o fechamento do JB, mais ou menos 150 funcionários, destes, 70 jornalistas.
Hoje, funcionários e ex-funcionários fizeram ao meio dia uma última homenagem ao JB impresso, na Cinelândia,  num ato programado pelo Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro. Um abraço, como disse um de seus antigos jornalistas, "sem choro nem vela, mas como uma fita amarela, gravado com o nome dele: JB".


Saudosistas da ditadura fazem terrorismo na internet.

Quem viveu no período da ditadura militar está acostumado a todo tipo de terrorismo, do verbal ao propriamente dito: da porrada, do choque elétrico, do "telefone" e até do "pau de arara". Está acostumado ao "prendo e arrebento", ao "aqui quem manda sou eu" ou aos coices e pontapés de reacionários e direitistas que não aceitavam e alguns ainda não aceitam a democracia, a liberdade de expressão, porque se habituaram a vencer na marra, na base da força e até de outros modelos comuns nos regimes totalitários.
Nestas eleições, estamos vendo a volta de alguns modelos de atuação que nos fazem relembrar os tempos nada áureos do período mais nefasto de nosso País. Aproveitando a internet, figuras possivelmente oriundas do tal período, saudosistas e desesperados por não aceitarem a força de um trabalhador e a capacidade de governar das mulheres, enchem caixas de emails das pessoas de injúrias, grosserias e até agressões pessoais  das mais chulas, num terrorismo dos mais nefastos.
Faz-me lembrar do CCC, quando os elementos insatisfeitos com a redemocratização do País incendiavam bancas de revistas, ameaçavam trabalhadores e profissionais de Imprensa, chegando até a soltar bombas em shows musicais e a agredir e multar artistas até por simples pixações de propaganda de shows, como certa feita aconteceu em Brasília, quando o cantor e compositor Gonzaguinha teve seu show prejudicado porque a capital amanheceu com as pichações "Explode Gonzaguinha", numa alusão à música "Explode Coração" do compositor carioca.
O desespero de possíveis perdedores de eleições à nível de Brasil e até estadual está trazendo esse terrorismo de volta. Sim, isso é que é na verdade terrorismo. Não esqueço o "medo" de Regina Duarte, atriz que fez a cabeça de várias gerações, se prestar a ter "medo" do Lula. Agora, Regina vive praticamente reclusa e não fala mais a idiotia de oito anos atrás, talvez porque até a própria vida dela tenha mudado no Governo de Lula.
As eleições serão no dia 3 de outubro. O povo brasileiro, como disse o presidente Lula, não pode ter medo nem aceitar essa volta do terror, das brigadas tipo as sociedades mineiras de tradição reacionária. Deve votar em quem trabalha. Em quem olhou pelos mais humildes. Em quem se preocupou com o povo. Os privatizacionistas, que quase acabaram com as empresas nacionais e estaduais vendendo-as a preço de quiabo na feira, querem porque querem voltar. O povo deve ficar atento. Terrorismo, ditadura, privatizações, nunca mais. Temos que ter consciência e confiança. Sem preconceitos. Chegou a vez das mulheres.  Sem medo de ser feliz!


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Pastor racista vai em cana. Toma-te!

A atitude do pastor evangélico Petrônio Alves da Silva de discriminar a funcionária da TAM, Brena Ribeiro, na ocasião em que fazia o check-in de um vôo para Brasília, demonstra o quanto a arrogãncia, a prepotência toma conta das pessoas, principalmente quando estas  se julgam que são ou estão em funções superiores as demais. No caso do pastor, além praticar o crime do racismo e por um motivo fútil, o mais estranho e lamentável é que ele também é negro, portanto um afro-descendente que por este motivo deveria tratar até melhor sua irmã de cor.
O pastor  foi deseducado, desequilibrado e infeliz no tratamento da funcionária do Aeropoto, quando chamou a moça que o atendeu de "neguinha folgada". Como membro de uma Igreja, seu exemplo certamente feve uma repercussão por demais negativa perante seus pares e também pelos discípulos de sua religião.e ser autuado em flagrante pela Polícia Federal, deve servir como lição para futuros atos discrimatórios e racistas. A jovem funcionária, Brena Ribeiro, foi segura e ciente do que estava fazendo quando procurou a Polícia Federal para denunciar o criminoso, embora ele, covardemente, mesmo tendo pedido desculpas, o que a moça lógico não aceitou, negou tudo. Só que as testemunhas que ele se apressou em mostrar testemunharam contra ele. O arrependimento do pastor veio um pouco tarde, e agora ele vai "descansar" um período na cadeia.  Talvez agora ele aprenda a respeitar seus irmãos de todas as raças, crenças, credo e cor.

GBs da Tuna querem volta da Águia e cores do Clube

Em conversa com os Grandes Beneméritos da Tuna Luso Brasileira, João Ribeiro Rito e Péricles de Oliveira, que estiveram presentes sábado na inauguração da nova Secretaria do Clube (para que sócio quer secretaria nova?, quem souber responder, responda), ambos foram unânimes em dizer que a idéia de trocar a Aguia  mascote do Clube por uma hárpia, proposto  pelo pessoal da natação, não pode nem deve prevalecer. Rito disse inclusive que na oportunidade conversou com o ex-presidente e Presidente Vitalício do Conselho Deliberativo, GB César Mattar, e ele também foi categórico que isso não tem o menor sentido. Já o GB Péricles de Oliveira ligou-se hoje cedo afirmando que vai publicar matéria nos jornais contra o tal gavião que querem substituir a Águia. Ta pegando, todos estão contra a tal hárpia!
Quer dizer, está comprovado que os idealizadores da mudança do mascote, trocando a Águia por uma Hárpia, foram infelizes em sua idéia. A Tuna só tem um Mascote, é uma Águia, o resto é papo furado! Rito disse que falou com o Presidente Fabiano, mas ele se saiu, dizendo que "não foi coisa dele", mas sempre ele diz isso e as coisas vão acontecendo na Tuna. É o caso da quadra pintada de azul. O mesmo GB João Rito propôs o escriba  de que seja feita uma mobilização para que fosse comprada tinta verde e se repintasse a quadra com as cores reais da Tuna. Esperamos que o presidente Fabiano e os dirigentes da natação reconsiderem as duas decisão: que acabem com essa história de hápia e pintem a quadra de tênis de verde, em vez de azul celeste. Poderemos voltar ao assunto.

A boa macumbeira do Klautau

Parte da Benemerência do Remo e de sua torcida estão envergonhadas, para não dizer decepcionadas com o que fez Amaro Klautau. Divulgou que o Baenão estava vendido, quando na verdadde é tudo balela, o estádio ainda pertence ao Clube do Remo, pelo menos de direito. Os mais afoitos pregam a imediata saida do dirigente, através de uma reunião do |Conselho Deliberativo que   acontece hoje; outros, menos eufóricos, embora sem entender as atitudes do presidente -que desde que assumiu o leme do Clube só pensa em vender o patrimônio- acreditam que o novo Baenão vai sair, embora bem distante.
O certo é que Amaro Klautau dá muito certo com Giba: tem um bom papo e sabe se sair com maestria das saias justas que vem se metendo nestes dois anos de mandato.  Consegue explicar o porquê  do Remos não ter ganho um turno sequer, do time não se apresentar bem em nenhuma partida e ainda conseguiu o aval da benemerência para vender o estádio. Quer dizer.Klautau é o cara!  Embora as vezes fique mal perante um torcedor ou outro, os remistas se dividem quando seu nome é colocado em jogo. Sei não. Ou o cara é muito bom ou a macumbeira dele é nota 10!, porque saber manipular como Klautau só mesmo seu amigo Giba! Ninguém se admire se ele anda não sair dessa situação que ele próprio arrunou de bem com todos e ainda rindo. Não se sabe de quem.

Ziraldo fez sucesso na Feira do Livro

O pintor, desenhista a e escritor Ziraldo, para mim o mestre do traço e do texto infantil, além de artista de grande criatividade dos quadrinhos,  esteve em Belém e foi reverenciado na Feira do Livro por crianças e marmanjos. Sempre simpático, sorridente, Ziraldo faz o gênero paizão com a criançada e com adultos gosta de falar de seus primeiros trabalhos, como a Turma do Pererê, da qual o escriba foi colecionador e leitor mensal. Confesso que nunca esqueci as histórias de Galieu, Geraldinho e outros da Turma do Pererê, mas já conheci  a figura de Ziraldo do jeito que é: cabelos brancos e longos, embora hoje estejam um pouco menores.  Uma de suas obras mais conhecidas, inclusive transformada em filme, Menino Maluquinho, segundo ele é mais ou menos um auto retrato de sua infância em Minas. Ziraldo conversa com as crianças como se fosse uma delas e com os adultos cobrando mais leitura e sempre pedindo para que seus filhos tenham infância, como o Menino Maluquinho. Uma simpatia sempre e um exemplo de gente que sabe viver divertindo-se, alegrando e educando.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Abel ou Luxemburgo podem assumir Flamengo

 Abel Braga e Vanderlei Luxemburgo são os nomes mais cotados para o cargo de treinador do Flamengo, que está vago após reunião, nesta sexta-feira, na qual ficou definida a saída de Rogério Lourenço. No momento, a equipe carioca ocupa a 10ª posição do Brasileiro e tem o segundo pior ataque da competição (13 gols em 16 jogos).
Durante a última partida de Lourenço no cargo, o empate em 0 a 0 contra o Atlético-MG, no Maracanã, os flamenguistas pediram a contratação do técnico Vanderlei Luxemburgo, do time adversário. O treinador, porém, descartou, em seu Twitter oficial, mudar de clube no momento.
"De uma vez por todas: Não saio do Atlético. O Atlético não cai para a 2ª divisão. E se por acaso acontecer o desastre, eu sigo no Atlético", escreveu o técnico atleticano no microblog.
A esperança da diretoria rubro-negra reside no fato de Luxemburgo ter admitido, em entrevista coletiva na última quinta-feira, que torce para o Flamengo e tem bom contato com Zico.
Além de Luxemburgo, outro nome cotado para o cargo é o de Abel Braga, atualmente Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, que teve passagem pela Gávea no conturbado ano de 2004.
O treinador a ser anunciado, no entanto, não deve assumir o Flamengo a tempo de comandar o time no jogo do próximo domingo, contra o Guarani, às 16h (horário de Brasília), no Brinco de Ouro da Princesa.

Rodrigo Viga (Terra notícias)

Ganso fica seis meses sem jogar. Que pena!

A contusão sofrida por Paulo Henrique Ganso no jogo do Santos com o Atlético Mineiro deixou o elenco santista e o futebol brasileiro desfalcado do grande craque paraense. Ganso despontou para o futebol profissional na fantástica equipe do Santos que já ganhou ,somente este ano, dois títulos: o Paulista e a Copa do Brasil. O Atleta -que surgiu nas categorias de base do Futsal da Tuna Luso Brasileira, formou, ao lado de Neymar, André, Arouca, Robinho e outros a equipe santista que trouxe de volta a beleza e a ginga do futebol brasileiro- faz cirurgia este final de semana e conforme o Departamento Médico do Santos, ficará sem jogar durante seis meses. Uma pena para os que admiram o bom futebol jogado pelo time do Santos e pelo craque Paulo Henrique Ganso. Como já ficou comprovado, quando o Santos joga sem seu excelente meiocampista a produção do time cai. Daqui do Blog desejamos que Ganso tenha pleno sucesso em sua cirurgia e que quando retornar, continue  mostrando seu belo futebol.

Nariz do tucano aumentou no debate de ontem

Deu sono o debate da RBA. Ouvir Simão a toda hora  só falar que construiu hospitais foi dose para mamute! O candidato da oposição em nenhum momento mostrou plataforma de trabalho,  preferiu mentir sobre números e dados irreais dos 12 anos de atrocidades e desgoverno do PSDB no Pará. O nariz do tucano Simão cresceu mais ontem! Vale lembrar, por exemplo, que foi no governo do PSDB a privatização da Celpa, quando o  partido tucano de Serra e Simão tirou dos mais humildes o direito de ter energia de graça ou pelo menos por  um preço mais justo; que os hospitais que ele fez,  deixou  sem nada, apenas os esqueletos levantados,  e que foi a governadora Ana Júlia quem deu condições de operacionalidade.  Simão deveria explicar o porquê de seu rompimento com o ex-governador Almir Gabriel, que foi quem o lançou na política e que ele, Simão,  por ganância, egoismo, tripudiou o político, a ponto de Almir estar hoje  fazendo campanha contra ele e a favor de Barbalho;  Simão, quando falou de Fernando Henrique, esqueceu-se de dizer o que FHC fez com o Brasil e com as riquezas nacioais, como a Vale, que ele privatizou e da luta que os trabalhadores travaram com ele, FHC, para que a Petrobrás não fosse privatizada,  fato que gerou a maior greve da história da empresa.  E que a Petrobrás, que o PSDB queria privatizar, chamando de  "elefante branco", o presidente Lula, com trabalho e agora com o pré-sal transformou numa das maiores empresas do mundo. Simão deveria ter falado de outros assuntos, mas como Serra, que mente dizendo que criou os genéricos,  só fala de hospitais, embora não tenha posto nenhum para funcionar.
Já o  candidato do PMDB, Juvenil, mostrou-se timido e cansado. Acho até  um desrespeito um senhor daquela idade, com quase 80 anos, ficar cochilando frente às cãmeras.  Foi maldade de Jáder e do próprio partido lançar um senhor idoso para um embate tão pesado. Mas triste ainda foi ele querer falar de Copa do Mundo. Carneiro, do Psol,  foi muito bem sob todos os aspectos, principalmente quando falou, respondendo a Juvenil, que um estado, uma capital, vivem de problemas diários que têm que ter soluções diárias. Ao contrário de uma Copa.
A governadora Ana Júlia foi feliz e determinada. Não se prendeu a perlengas do passado  nem  a questões menores. Portou-se com clareza e bastante firmeza, mostrando como pegou o Estado, cheio  de problemas , e como tem trabalhado para solucioná-los.  Mostrou o aumento do número de empregos, a criação de novas empresas, indústrias,  prevenção no setor de Segurança, Saúde, Educação que o ex-governador deixou e ela, com competência e o apoio de Lula, conseguiu resolver. 

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O almoço na Folha e a mentira do Josias

Ricardo Kotscho, em seu Blog, relata a verdadeira história do almoço na Folha de São Paulo em 2002, em que Lula foi discriminado não pelo velho Frias, mas por Otávio Frias Filho, que é o herdeiro e comandate em chefe do Grupo Folha de São Paulo. Kotscho, que na época era Assessor de imprensa de Lula, conta que ele que foi o culpado da saia justa que Lula passou, mesmo porque "seu" Frias já convidava Lula para o almoço na Folha há tempos, enquanto que o candidato, muito bem nas pesquisas na época, e não querendo atritar com ninguém do grupo Folha, nem os donos nem os chamados repórteres especiais, sempre dava para trás a cada convite. Segundo Kotstcho, ele  tanto que insistiu para Lula ir ao almoço, que o candidato foi. Ainda segundo publicou o conceituado jornalista, Otavinho fez algumas perguntas capciosas a Lula, mas logo  na primeira o petista olhou de soslaio para seu Assessor, como se perguntasse: "será que eu sou obrigado a ouvir isso/". Nas outras perguntas feitas sempre por Otávio Frias Filho, Lula foi se sentindo mal,  se enchendo até que quando o dirigente da Folha perguntou-lhe "se ele estava preparado para presidir o Brasil, se nem sabia falar inglês", Lula  levantou-se, pediu licença ao velho Frias, que foi deixá-lo ate o elevador, depois até o carro, e foi embora. Essa, de acordo com  Ricardo Kotscho, é a versão real da história, mesmo porque, garante  o ex-assessor de Lula, está em seu livro "Do golpe ao Planalto - uma vida de repórter", na página 225.  Kotscho diz ainda que antes de mandar o livro para impressão mandou o riginal da página 225 para Otavinho ler. O dono da Folha leu e não mexeu no texto. Portanto, Josias de Souza, repórter do jornal dos Frias, que diz que estava presente no almoço, não falou a verdade.
Sobre o assunto, quando lembrado, Lula pergunta: "o presidente americano, por acaso é obrigado a saber falar português?  O  metalúrgico presidente Lula da Silva, mesmo sem falar inglês, em dois mandatos,  tem a aprovação de quase 80 por cento do povo brasileiro.

Deputada tinha razão. Deco é craque!

Deco, aqui com a camisa do Barcelona
Foi uma deputada portuguesa, quando visitou Belém e precisamente a Tuna Luso Brasileira quem primeiro  falou-me  do jogador  Deco. Segundo a  deputada, de nome Manuela, Deco era o mais excepcional jogador que já havia visto jogar. "Deco não foi escolhido o melhor do mundo porque ainda não quiseram, mas certamente ele é o maior gênio do futebol no momento", disse-me a deputada. Isso faz no máximo oito  anos e confesso que daquele momento em diante passei a olhar o brasileiro-português jogar. Genial! Ontem Deco praticamente estreou pelo Fluminense, que está com uma equipe muito bem arrumada e com um treinador chato, mal humorado mas muito competente, Muricy Ramalho e tem tudo para ser a sensação, juntamente com Santos e |Corintians, do Brasileirão 2010. Deco ontem mostrou porque é ídolo em Portugal e porque jogou nos maiores times da Europa. Sabe jogar, toca a bola com classe, dá passes com maestria e quando tem chance faz o gol, embora como deixou claro ontem, não é egoísta. Fico feliz com o retorno de um grane craque, um jogador fenomenal como Deco ao nosso futebol. Infelizmente o Flamengo não sabe contratar. Enquanto o Pó de Arroz contrata Deco, o Rubronegro contrata um Borja da vida. Credo!

Onde estará o meu amor?

video
Chico César é da safra dos grandes compositores brasileiros surgidos na década de 90. Paraibano de Catolé do Rocha, Chico César é jornalista e escritor, além de ativista cultural desde a adolescência. Bom músico, poeta de rima fácil, melódica e rica, Chico chegou  ao sul maravilha e atuou primeiro como jornalista e publicitário, embora com o bornau cheio de grande material  musical e poético. Quando apareceu  musicalmente , estreou com uma avalanche de músicas novas, bonitas e bem trabalhadas, o que agradou a crítica, ao público e ao exigente mundo musical. Com sucessos  gravados por grandes nomes da MPB,  como Lulu Santos, Maria Betânia e Daniela Mercury, Chico tem voz afinada e suas composições refletem o sentimento nordestino dentro de uma poética moderna, não esquecendo do conteúdo romântico e político que o paraibano sempre coloca em suas canções.  Com voz  de timbre excelente, Chico é muito enraizado com sua cidade natal, Catolé do Rocha, onde sempre está quando tem tempo. Atualmente cuida do lançamento de disco e livro, além de implementar  um espaço cultural que criou, a "Casa do Beradêro". Nesta quarta de calor de mais 40 graus, nada como ouvir "Onde estará o meu amor?", na voz belíssima de Maria Betânia e o violão de Chico César. Presente de Didascália aos seguidores e navegantes do Blog.

Remo perde Baenão e sai "do nada pra lugar nenhum".

"Sem terra, sem teto e sem estádio", é a gozação que estão fazendo com o fato esportivo mais sério do ano em nosso estado. O tradicional Estádio Evandro Almeida, palco de grandes espetáculos do Clube do Remo foi vendido. E de uma maneira que só se soube a notícia depois do fato consumado. Como dizem os mais antigos: na calada da noite. Klautau amanheceu na televisão, dando a "grande notícia". Mas grande somente para ele, pois a imensa legião leonina hoje está de cabeça para baixo, alguns até chorando, decepcionados com o que fez o sucessor de Raimundo Ribeiro.
Pela manhã, ainda cedo, um remista conversava com um colega na Presidente Vargas, lamentando-se da triste situação de seu Clube. "Falamos tão mal do ex-presidente Raimundo Ribeiro, que era isso, aquilo e pegamos esse daí, que é político profisional e ainda sem mandato, porque não ganhou nem para vereador. E o pior, com ele o Remo não ganhou nem um turno". Ao que o outro emendou: "E não vai ganhar a Série D, não. Nosso time é ruim porque pode. No tempo do Raimundo Ribeiro, ainda ganhamos dois campeonatos e em dois anos seguidos. Com esse daí, que perdeu para vereador pelo PSDB, não ganhamos nada, estamos na Série D, e com um time e um  treinador de meia tigela, que só tem é papo", concluiu.
  Esse foi o desejo de Amaro Klautau desde que assumiu a presidência  do Clube. Vendido por 33 milhões, é difícil, muito difícil mesmo o Remo fazer um estádio no nível do Baenão com essa quantia.. Mesmo porque, vai ser tirada uma grande parte do valor bruto para resolver problemas trabalhistas, sobrando uma  "merreca" que será utilizada para comprar o terreno (que ninguém sabe onde será) e construir a "Praça de Esportes" do sonho de Klautau. Indagamos alguns engenheiros e arquitetos sobre a questão e todos foram unânimes em responder: "dependendo do que sobrará, é difícil fazer um estádio com 15 ou 20 milhões até mesmo em um lugar distante, como\Castanhal ou imediações, onde o terreno pode ser mais barato. O Remo está saindo da área mais nobre de Belém, a Almirante Barroso, para não se sabe onde. É complicado", falou um engenheiro e projetista que torce pelo Clube. Pelo que se vê, o Remo perde o Baenão e a partir de agora, sem estádio, sai do nada para lugar nenhum.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Gabeira sem lenço e sem documento no Rio

Quem viu Fernando Gabeira depois de sua chegada do exílio por vários países, desfilar de tanguinha de croché,  pelas ruas do Arpoador, Ipanema e Copacabana livre, leve e soltinho da silva, estranha muito o Gabeira dos nossos dias. O candidato verde, que sempre foi a favor da liberação das drogas, tendo feito vários movimentos, inclusive como bandeira de suas campanhas para prefeito, governador e deputado federal  pelo Rio de Janeiro e  até em pronunciamentos no Congresso Nacional, hoje desfila um leque de questionamentos sobre o assunto drogas. Não se sabe se Gabeira mudou seu comportamento ou o autor de "Que é isso, companheiro?", por estar por baixo nas pesquisas para governador do Rio, está usando de todos os artifícios para ver se a campanha engrena. O fato é que Gabeira é hoje um homem abatido, sempre em crise com seus  "companheiros" do DEM e do PSDB, que são seus apoiadores financeiros e políticos, e não sabe  com firmeza para qual direção deve atirar, pois, chegou à conclusão que "se correr o bicho pega; se ficar o bicho come".  Certamente a situação do candidato verde, após as eleições,  vai piorar anda mais, pois sem mandato, ficará não livre, leve e solto, mas talvez "sem lenço e sem documento"...

Entre a cruz e o vampiro

Tudo leva a crer que a decisão de esconder o candidato a presidente do PSDB foi uma decisão nacional. O que está acontecendo em Minas Gerais, quando o candidato a governador Anastasia e o ex-governador e candidato ao Senado, Aécio Neves, não entram  de maneira nenhuma na campanha de Serra, está se repetindo no Amazonas e no Para. O candidato à reeleição ao senado no Amazonas, Artur Virgilio, que sempre foi muito próximo de Serra, agora fica na sua, não fala de outra coisa a não ser de sua candidatura (por sinal  meio complicada): não critica Lula, Dilma nem quer a garupa (nem dar a sua) ao peessedebista.
Pelas bandas de cá é notório o quanto os candidatos da oposição cada vez mais tiram Serra de suas campanhas. Nem o candidato a governador nem o candidato a Senador querem nada com  o ex-governador paulista. Sem trocadilho, mas a situação está por demais parecida com a história do vampiro e da cruz. Eu, hein!

A picaretada do Klautau

Sempre questionei a gestão do Amaro Klautau no Remo. Sou defensor de que clubes como os nossos, que são cetenários e conseguiram o que a maioria nao tem, que são sedes sociais e estádios de futebol ,não podem se submeter a capricho de determinados dirigentes. Nem Remo, nem Tuna, nem Paysandu, através de seus torcedores, associados, Conselheiros Beneméritos e Grandes Beneméritos podem aceitar que destruam o patrimônio que foi conquistado a duras penas por nossos antepassados, verdadeiros baluartes da história desportiva  e soocial de nosso Estado.
O presidente Klautau desde que assumiu o Remo só pensa em se livrar do Baenão. E todos sabem que vendendo aquele patrimônio da Alimirante Barroso, área nobre de Belém, com certeza jamais o Remo conseguirá outro no mesmo nível e em lugar tão central. Aí minha cabeça começa a embaralhar, porque na Tuna a situação é muito parecida. Já fizeram obra ilegal, que o Conselho Deliberativo teve que embargar e sempre existem conversas de que alguém está interessado na compra de parte do Clube (se alguém quer comprar é porque alguém quer vender!). E se der certo para u, é perigoso dar para outros.
Sobre o tema, leio na Imprensa  maifestação de Grandes Beneméritos e Conselheiros do Clube contrários à atitude até meio precipitada do presidente Klautau, que quer porque quer, vender o patrimônio leonino. Pelo sim, pelo não,acho que uma gestão que tem antecedentes dos mais lamentáveis para o nosso futebol, pois o Clube é considerado grande e está numa Série D e fazendo uma campanha desastrosa,  apesar de estar na liderança,  tende a cair ainda mais no descrédito, embora não acredite em "impeacment" do presidente. Mas com certeza, depois dessa picaretada no escudo do Leão, Klautau vai requerer sua segunda aposentadoria. A primeira foi da política, porque nunca mais será eleito vereador. E a segunda...


Sobre Tuna, Águia e outras coisas óbvias



A Águia da Tuna, que como Fênix, renasce.



O novo mascote que o José Maria "criou".


















Comentário que fiz no Blog da Atat sobre a mudança do mascote da Tuna, que é uma águia, por um  ave brasileira da família dos gaviões, de nome hárpia, gerou alguns outros comentários, inclusive de um diretor do Clube, sr. José Maria Silva, que entre outra coisas, falou  que a "minha Tuna é diferente da sua, sr.Marcos". O diretor, que nem conheço nem faço questão de conhecer, disse entre outras coisas que outro diretor,de nome Landri "cuida muito bem das piscinas do Clube".
Não vou querer me alongar, mas é importante que o sr. José Maia saiba que não é bem assim como ele está dizendo, não. O sr. Landri (que nunca pagou mensalidades do Clube e foi testemunha do Expedito Raposo , numa ação deste contra a Tuna na Justiça do Trabalho), foi afastado em nossa gestão, ele e o Expedito,.E ele só voltou porque talvez o presidente Fabiano não conheça algumas "qualidades" dele. E essas piscinas que o sr. José Maria diz que ele cuida tão bem, é só para inglês ver, pois o sócio há tempos que não tem acesso, como também não utiliza o Toboágua, que foi recuperado em nossa gestão e nunca funcionou na gestão atual.
Quanto ao mascote, que o sr, justifica e diz ainda que "minha Tuna  é diferente da sua", está mais para urubu do que para gavião ou águia. E saiba que eu não tenho Tuna. A Tuna é "nossa", não minha nem sua. É dos associados, dos torcedores, dos GBs e Beneméritos que ajudaram durante todas suas vidas a ser o que ela é hoje. São mais de 107 anos de glórias em todos os esportes. E já tivemos mais de 20, inclusive Tiro ao Alvo com um campeão olímpico, Guilherme Paraense.
É importante que o sr. diretor José Maria saiba que para conhecer a Tuna não é necessário ser Phd. Basta ser tunante, cruzmaltino verdadeiro,  frequentar o Clube, se doar. E este escriba frequenta a quase 30 anos: modéstia à parte, tenho cacife para conhecer e questionar o que não acho certo, principalmente porque alem de sócio sou torcedor da Tuna Luso Brasileira, de todos os esportes, e o Clube é uma extensão de minha casa. E não sou Phd!
O sr. José Maria, que não sei se foi eleito, juntamente com o "diretor" Landri, precisa saber dferenciar uma coisa de outra. Tuna é Tuna em qualquer situação. Não é mudando emblema, mascote, pintando quadra com cores estranhas às do Clube que vamos levar a Tuna à frente. É necessário que o Estatuto (que eu vejo que é novo mas infelizmente com uma conotação conservadora, e deve ser mudado) seja respeitado, embora com seus lapsos. Se o sr. José Maria é diretor, tem aval do presidente do Clube e de sua diretoria para mudar, que mude. Mas é bom que saiba, que por muito menos, o sr. Aldebaro Klautau está com a cabeça a prêmio no Remo, simplesmente por que mexeu no emblema do Clube.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Pesquisa CNT/Sensus: Dilma 46% Serra 28,1%

Pesquisa CNT/Sensus divulgada na manhã desta terça-feira (24) mostra a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, na frente das intenções de voto, com 46%, contra 28,1% de José Serra (PSDB). Em terceiro lugar está a senadora Marina Silva (PV) com 8,1%. Votos em branco, nulos e indecisos somam 16,8%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.
Na última pesquisa, a ex-ministra da Casa Civil liderava com 41,6%, Serra aparecia com 31,6% e Marina registrava 8,5%. Votos em branco, nulo e indecisos representavam 14,3%.
"É uma eleição tecnicamente decidida em primeiro turno a partir dos dados de hoje. Dilma tem 55,3% dos votos válidos e os demais candidatos têm 44,7%", explicou Clésio Andrade, presidente da CNT.
“Não estamos afirmando que a eleição terminou. A eleição só acontece no dia 3 de outubro, mas nunca vimos uma pessoa com 40% ou mais de intenção de votos não ir para o segundo turno", esclareceu o diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, no sentido de indicar que dificilmente haja uma reviravolta do cenário eleitoral estudado pelo instituto.
A 103ª edição da pesquisa fez uma simulação de segundo turno entre a candidata petista e o tucano. Nela, Dilma aparece com 52,9%, contra 34% do ex-governador de São Paulo. Dentro desse cenário, brancos, nulos e indecisos chegam a 13,%
(Deu no UOL)

Novos Baianos e Assis Valente= Brasil Pandeiro

video 
Os Novos Baianos foi o primeiro grupo musical alternativo do Brasil. Surgido logo após o golpe militar,  o grupo principal era formado pelo casal Baby Consuêlo e Pepeu Gomes (ele guitarrista e cantor e ela uma afinada cantora, de beleza  juvenil e sorriso largo),  Moraes Moreira, guitarrista, bandolinista e cantor de voz afinada, Paulinho Boca de Cantor, que com Moraes  formava uma espécie de liderança do grupo e Galvão, que completava os principais integrantes do Grupo que morava em uma fazenda no Rio de Janeiro. Os Novos Baianos surgiu nos final dos anos 60, e foi uma espécie de furacão na Música Popular Brasileira, com um som onde o rock rural se misturava com um samba pop, traduzindo-se num sambarock e, ao mesmo tempo em que mostravam um novo som  novo ao Brasil, defendiam um resgate de letras, músicas e de compositores de décadas passadas. Gravaram vários discos e fizeram grande sucesso, formaram um bom time de futebol e se alimentavam num regime de coopoerativa, algo diferente de tudo que já se tinha visto. Até que cansaram e resolveram cada um seguir sua vida em carreiras solos. Pepeu tornou-se uma referência do rock pop, separou de Baby, que antes de tornar-se Baby do Brasil fez grande sucesso, com voz afinada capaz de interpretar sambas, rock e música pop com grande estilo.  Galvão e Paulinho Boca de Cantor não emplacaram, mas em compensação Moraes Moreira tornou-se o icone do Grupo Novos Baiano. Ainda oje faz sucesso e seu filho Davi Moraes, é um dos melhores guitarristas do País.
Os Novos Baianos gravaram e fizeram muitos sucessos.mas nenhum deles foi igual à gravação da obra prima do compoitor Assis Valente, "Brasil pandeiro". Assis teve uma vida atribulada. Começou a se interessar pela literatura cedo, tendo lido poetas como Castro Alves. Foi jovem para o Rio, onde além de trabalhar como protético, escrevia músicas. Carmem Miranda, Orlando Silva e Altamiro Carrilho foram artistas que gravaram Assis Valente. 
De sua vasta obra, onde se destacam "Boas Festas" e "Camisa Listrada", Assis pouco usufruiu economicamente. Sempre com problemas financeiros, tentou suicidar-se duas vezes: uma cortando os pulsos e outra pulando do Corcovado,  mas na terceira  tentativa morreu,  em 1958,  depois de ingerir formicida.  Da obra de Assis Valente, apresentamos aos nossos seguidores e leitores, "Brasil Pandeiro". Sabe com quem? Com "s Novos Baianos", em gravação recuperada e  remasterizada. Curtam, com certeza vale a pena!

Censura nunca mais!

 Por que os candidatos do PSDB são tão violentos com a Imprensa? O fato que aconteceu com a jornalista Franssinete Florenzano, censurada,  amordaçada  em seus direito de livre pensar e obrigada a retirar matéria de seu Blog, a pedido do candidato tucano Simão Jatene, foi uma agressão à liberdade de imprensa, da livre expressão. E olhe que de domingo para cá o que mais se fala neste  País é em liberdade de imprensa, a partir do protesto dos humoristas e cartunistas e depois em várias matérias e artigos em jornais e Blogs.
O que a jornalista e blogueira escreveu, no máximo 5 linhas, segundo opinião de alguns advogados consultados, em nenhuma instãncia fere a legislação eleitoral. O que na verdade acontece, é que é praxe do PSDB e de seu maior parceiro, o DEM, censurarem, agredirem, baterem  de porrada mesmo em jornalistas que não fazem o que eles querem, que não bajulam eles. Foi assim que o candidato tucano Serra fez no Maranhão com o repórter de rádio que lhe fez uma simples pergunta que ele não gostou .O repórter foi  arrastado e espancado pelos "bate-pau" do tucano.  Depois teve o caso do jornalista e apresetnador Heródoto Barbeiro, que também foi censurado e até afastado de suas funções a pedido do candidato Serra. E aqui, além de obrigarem  Franssinete a retirar a matéria do Blog,  deram-lhe uma multa exorbitante, que a jornalista vai ter que lutar para conseguir  a insenção do pagamento,  pois é humanamente impossível um  profisional de imprensa pagar (porque não possui) tão elevada quantia. Será que o tucanato está querendo trazer de volta o manchado período da dtadura militar? É importante, neste momento, que o Sindicato dos Jornalistas tome iniciativa de defender a profissional Franssinete Florenzano como associada que a jornalista é. E faça também um documento de repúdio contra a atitude dos tucanos, que não podem continuar a censurar, perseguir e oprimir jornalistas. Censura nunca mais!

Jatene censura Blog da Franssinete. É o desespero do tucanato!

Acabo de tomar ciência de que a Coligação Juntos com o Povo, encabeçada por Simão Jatene (PSDB), representou contra mim e obteve uma liminar - antes de sequer eu ser ouvida - determinando que apague o post do meu blog em que comentei sondagem interna do PT - com o devido esclarecimento de que não se tratava de pesquisa oficial e apontando Jatene à frente com 2% (!). Jatene pede, ainda, minha condenação a multa de R$106.410,00, o valor máximo previsto na lei eleitoral.
Mais: além do cerceamento de defesa, a liminar foi concedida pela juíza auxiliar do TRE-PA, Ezilda Pastana Mutran, ao arrepio da legislação eleitoral e da liberdade de imprensa, princípio corolário do regime democrático vigente no Brasil e expressamente garantido na Constituição Federal. Vejam só:
A representação foi dirigida a juiz de zona eleitoral, mas o art. 3º da Resolução Nº 23.193 do TSE e o art. 96, caput, incisos II e III da Lei nº 9.504/97, dispõem que as representações devem dirigir-se aos Tribunais Regionais Eleitorais, nas eleições federais, estaduais e distritais.
A representação deve ser apresentada em duas vias, de igual teor, e relatar fatos, indicando provas, indícios e circunstâncias (Lei nº 9.504/97, art. 96, § 1º), o que não foi feito – não havia cópia da inicial nem qualquer documento provando o alegado -. Mesmo assim, a magistrada primeiro deferiu a liminar, aceitando como verdadeiras as alegações, e depois mandou emendar a inicial – como vocês podem constatar aí em cima -, sendo que ela mesma observa que, sem os documentos de instrução, cabe o indeferimento, por força dos arts. 5º, e 9º da Resolução TSE Nº 23.193 (!).
O art. 22 alínea “c” da citada Resolução do TSE determina que, ao despachar a inicial, o relator a indeferirá desde logo, quando não for caso de representação ou lhe faltar algum requisito essencial – o que, salta aos olhos, com clareza de doer, é o caso desta representação -, até porque a inicial, já emendada, continuou a se dirigir a juiz de zona eleitoral, a não indicar provas, indícios e circunstâncias, limitando-se a juntar a impressão do post de cinco linhas que fiz, sem os trinta comentários publicados - cuja esmagadora maioria (18 deles) é favorável a Simão Jatene (inclusive apresentando números diversos, de outras supostas pesquisas, dando larga vantagem do candidato tucano), 5 comentários neutros, 3 réplicas minhas reforçando a ressalva de que se tratava de mero levantamento, sem rigor científico e extra-oficial, e só 3 comentários favoráveis à candidata Ana Júlia Carepa. Não houve ofensa, nem comentário desairoso. Inexistiu dano ou fato que pudesse dar ensejo a qualquer reparação. Exerci apenas e tão-somente o direito à informação, à liberdade de imprensa e à livre manifestação do pensamento, como jornalista e cidadã, o que por si só já se constitui excludente de ilicitude, cristalina que é a ausência de má fé e a total impossibilidade de o post ter influenciado de maneira negativa as intenções de voto ao candidato Simão Jatene.
Além do mais, a Coligação Juntos com o Povo provocou a atividade jurisdicional do Estado pisando no princípio processual de que não se deve praticar atos inúteis ou desnecessários à declaração ou defesa do direito (art.14, IV, CPC), eis que Jatene não teve necessidade de se valer da judicial. Por que não usou, por exemplo, do direito de resposta? Optou pela mordaça, de triste lembrança histórica, e por uma pena pecuniária máxima, como se este blog fosse empresarial.
Cabe perguntar: qual a relevância do direito invocado e a possibilidade de prejuízo de difícil reparação?
A própria juíza eleitoral, em sua decisão, assim se expressa: De início, urge consignar que somente a presença conjunta do fumus boni juris e periculum in mora permite ao julgador deferir tutela de urgência, e que a este momento processual comporta somente análise meramente superficial de tais requisitos, sem que se possa adentrar ou mesmo vincular a posterior apreciação meritória.
Toda censura é antidemocrática, e além disso esta é burra. Incontáveis vezes declarei neste blog ter trabalhado, com muita honra, no governo Jatene, e dedicar-lhe respeito e admiração. Dei-lhe, sem exagero, meu sangue, porque quem me conhece minimamente sabe o quanto me dedico e tenho paixão pelo que faço, prezo e cultivo a ética e a lealdade.
Em 27 anos de profissão, nunca tive a menor rusga com ex-assessorados, mesmo de tão diferentes partidos e convicções ideológicas. Jatene quebrou esse belo marco. Podia ter me dito, via blog, twitter, e-mail, telefone - ou então mandado sua assessoria me dizer - que se sentira prejudicado, ou que tinha pesquisa divergente, e eu teria publicado com o mesmo destaque – como, por sinal, escrevi na caixinha de comentários do mesmo post objeto de representação. Desde o início do ano peço à sua assessoria de comunicação notas exclusivas. Nunca tive o privilégio de recebê-las. Preferiu me acionar na Justiça Eleitoral.
Já cumpri a ordem judicial, embora injusta. Apaguei do meu blog a notícia que tanto o incomodou. Lamentavelmente, nada poderá apagar tão grave acontecimento.

Extraido do blog da jornalista Franssinete Florenzano, vítima da intolerâcia do  tucano Jatene.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

A nova cara do Brasileirão

Preocupante a situação de algumas equipes brasileiras e de seus respectivos treinadores. No atual Campeonato Brasileiro da Série A, o Atletico Mineiro de Wanderley Luxemburgo, inegavelmente um dos mais competentes treinadores brasileiros, não consegue descolar do grupo dos quatro piores. Wanderley,  mesmo não tendo um elenco de alto nível, é contumaz em recuperar equipes fragilizadas,  mas no Atlético não consegue melhorar a situação do galo na tabela. Muitos dizem que é difícil trabalhar com um centroavante da qualidade do Obina. "Nem Luxemburgo consegue fazê-lo jogar bem", diz um atleticano.
Enquanto Luxa sofre em Minas, o Flamengo também pelo erro de não contratar certo. Para se ter uma idéia da fraca equipe do Flamengo, os quatro atacantes rubronegros juntos já "comemoram" quase 1400 minutos sem fazer um gol, marca que frustra a maior torcida do Brasil. A torcida do Flamengo não perdoa as contratações mediocres da diretoria, tipo Val Baiano e Cristian Borja, uma dupla que com todo o respeito, nem o Ibis merece de tão ruim que é. O Flamengo está melhor colocado que o Atlético, mas tem dado uma grande canseira em sua torcida.
Grêmio e São Paulo são outras duas equipes históricas do nosso futebol que estão caindo pelas tabelas. Ambas perderam no final de semana e o São Paulo foi inclusive goleado por 3 a 0.
Outra equipe que está mal, sem ganhar há tempos é o Palmeiras de Felipe Scolari. Bocudo, Felipão já baixa o malho na Imprensa, principalmente para os que falam que ele é só fama. Desde que assumiu, Felipão, só ganhou duas partidas, deixando diretoria e torcedores preocupados. O Palmeira está na 12a. colocação.
Enquanto as equipes acima sofrem e deixam seus treinadores, diretoria e torcedores preocupados,  duas equipes que não têm muita tradição no futebol nacional, estão bem desde o inicio do Brasileirão. São Ceará e Avaí. O alvinegro cearense já chegou até a liderar  campeonato, e hoje está em quarto lugar,  com os mesmo pontos do terceiro colocado. Já o Avaí vem melhorando de jogo para jogo, com uma equipe aplicada e voluntariosa, coisa que não acontece com Flamengo e Palmeiras, principalmente.
Os líderes do Campeonato Brasileiro, Fluminense, Corintians, Botafogo e Ceará estão em franca ascensão. O Fluminense contratou bons jogadores e sempre teve um elenco excelente, com destaque parra o maestro Conca, o centroavante Washington e agora o meia Deco. O Corintians,  contratou Adilson Batista no lugar de Mano Menezes, que já deixou a equipe montada. E mesmo sem Ronaldo e Dentinho, está cheio de craques. Destaques para Jucilei, Bruno César, o rápido Elias, Jorge Henrique e Yarley.
Ainda falta muito para acabar o Brasileirão.Mas dá para avaliar quem está bem, quem poderá crescer, embora as grandes equipes sejam imprevisíveis. mas é importante que se entenda que equipas que hoje estão entre os seis primeiros lugares, dificilmente caírão. Enquanto quem esta lá embaixo, como dois atléticos, de Minas e de Goiás e o próprio Goiás, têm que se cuidar, pois a coisa só tende é a piorar para eles.

Quem é Lula está com Dilma e Ana Júlia

Onda de desespero da tucanada já chegou ao Pará. Em seu "programa" de TV, o candidato peessedebista, não mostrou proposta nenhuma, preocupou-se apenas em atacar os adversários, principalmente a Governadora. Parece que o Simão não está acompanhando a campana de seu parceiro majoritário, o  José Serra (ele queria ser só o Zé!). Já praticamente deletado,  o tucano paga pelo erro de campanha. Sem poder falar mal de Lula ou de Dilma, começou a criar factóides (fatos que não são fatos), tipo dossiês falsos, etc. O resultado é que caiu mais que motoqueiro de primeira viagem numa tempestade. A diferença já beira os 20 por cento.
A prática do "criticar por criticar" comprovadamente não dá certo. Lula trabalhou, fez\ o Brasil mudar, crescer, praticamente acabando a miséria no País.  E o povo reconhece isso, apesar de 4 por cento não achar.É isso mesmo. 96 por cento da população brasileira está com Lula. E se está com Lula está com Dilma, que dará continuidade ao trabalho do Presidente. E  também com Ana Júlia, que é a candidata de Lula e de Dilma, e que com certeza fará ainda muito mais do que fez no primeiro mandato pelo povo e pelo nosso Estado. Por isso votar certo é votar Ana Júlia e Dilma, as candidatas do presidente Lula e do povo brasileiro.

Santos dá show e exemplo de contratações!

Impressionante o poder de recuperação da equipe do Santos Futebol Clube. depois de segurar Neymar, renovando seu contrato por mais cinco anos, a equipe ontem, conseguiu uma vitória belíssima frente o Atlético Mineiro. E o mais interessante, foi o show de bola que a equipe peixeira deu. Neymar, Ganso, Arouca e agora o fantástico jogador Zezinho, um garoto de 21 anos e mais Danilo, outra novidade na equipe, mostraram que a crise com a ida de Robinho, André e Wesley para equipes da Europa tende a desaparecer, voltando a equipe da Vila Belmiro a jogar um belo, elegante e produtivo futebol.
O Santos deveria servir de modelo, insisto, para a maioria das equipes brasileiras.Os garotos Zezinho, Danilo e Kerrison, que estreou ontem, são atletas jovens, com grande futuro e,  mesclado com os "jovens veteranos" que já estão a equipe, poderão tornar o Santos quase imbatível, como foi no primeiro semestre. Isso é que é saber formar  e contratar jogadores!

Tuna preocupa Altair Vieira e outros GBS

Caminhando pelas ruas de Belém, eis que encontra na Presidente Vargas, o Grande Benemérito Altair Vieira, presidente da Assembléia Geral da Tuna Luso Brasileira. Figura histórica na Tuna, Altair Vieira, embora hoje não sendo assiduo frequentador do Clube, devido os muitos afazeres, esteve presente nas últimas reuniões do Conselho Deliberativo e vem acompanhando os noticiários da Tuna, através da Imprensa, Blogs, telefonemas e em conversa com outros cruzmaltinos históricos. Dr. Altair, demonstrou sua preocupação com os rumos que a Águia vem tomando nos últimos meses e disse ao escriba que está disposto a fazer parte de  uma frente em defesa do patrimônio e da própria historia da Tuna. "Não é correto o que estão fazendo, mudando as cores tradicionais, o Mascote. Isso é a nossa história, a história do Clube. Temos que fazer uma frente e não deixar que determinados  atos impensados  aconteçam  na Tuna Luso Brasileira. Vamos lutar", disse Altair, confirmando que estará presente na reunião do dia 8 do Conselho Deliberativo.
Outros Beneméritos e Grandes Benemérito também estão preocupados com os rumos que a Tuna tem tomado últimamente. O GB João Rito falou que tem conversado com muitos históricos da Tuna e sente em todos uma grande preocupação pelo método de trabalho da atual diretoria. Rito disse que vai intensificar o trabalho no sentido de que seja votado na reunião imediata demolição da obra no Estacionamento. "Aquilo já era pra ter sido demolido", disse. Raimundo Barata, Benemérito do Clube, é outro que disse que tem cobrado muito do presidente em exercício do Conselho, Waldemar Marques, providências para os problemas da Tuna.

domingo, 22 de agosto de 2010

Carreata gigante de Ana Júlia e Dilma

A primeira Carreata mostrou a força de Ana Julia e da Coligação Acelera Pará
Belém acelerou hoje pela manhã com uma enorme carreata do Partido dos Trabalhadores. Milhares de carros, todos adesivados ou com bandeiras dos candidatos da Coligação Acelera Pará seguiram pelas principais ruas da cidade, numa festiva e bonita manhã vermelha. A carreata saiu da  concentração na BR, próximo à Ananindeua, com os candidatos a Deputado Estadual e Federal, Paulo Rocha, candidato a Senador e à frente o Trio Elétrico com a Governadora Ana Júlia Carepa.
Foi a primeira carreata desta campanha e pelo visto as próximas que acontecerão serão bem maiores, pois o sucesso da primeira, contagiante, levará às próximas certamente um maior número de militantes e simpatizantes à eleição de Dilma Rousseff à presidência da República e Ana Júlia à reeleição ao Governo do Pará.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Serra acha Rodrigo e César dois "Malas"

Rodrigo e César:  para  o candidato do  PSDB  dois "Malas"
Desde que resolveu tirar um parceiro de seu partido para colocar um deputado do DEM na vaga de candidato a vice na chapa presidencial, Serra enfrenta desconforto e dissabores. Dizem os mais chegados, que ele já se arrependeu 10 vezes de ter posto o Índio do DEM na vice, pois só tem tido dor de cabeça. Índio já falou o que não devia, se perde totalmente nos debates de vices, mas o pior mesmo é ter que engolir a dupla "nada dinâmica" de pai e filho que são os donos do DEM: César e Rodrigo Maia. Os dois, que junto com Fernando Gabeira são os aliados de Serra no Rio, têm deixado o candidato  tucano numa saia justa nunca jamais imaginada. Nas duas últimas semanas Rodrigo Maia tem batido de todas as maneiras nos que comandam a campanha tucana, ao ponto de mexer até com os brios do candidato a presidente. Já disse que Serra pode "tirar o chapéu porque já perdeu a eleição", que o tucano "faz tudo errado, por isso só contabiliza prejuízo". Agora, a última do pimpolho Rodrigo foi dizer que não adianta mais o tucano serra reclamar: "É hora de pedir voto, fora disso é ajudar o adversário", numa crítica direta aos que comandam os programas de Serra que querem que ele bata pesada em Lula  e Dilma. Os dois Maias (que muito preferem chamar "dois Malas"), vivem também pegando no pé de Gabeira, que já cortou até relações com o Maia  pai. Pelo visto essa amizade  "tucana-verdes-demo" não vai muito longe, não.

Neymar fica para o bem do futebol brasileiro

Neymar agora só por 100 milhões.
A decisão do pai e empresário do jogador santista Neymar em renovar o contrato do jovem jogador, foi mais que importante para o Santos, para a Seleção Brasileira e seu treinador Mano Menezes mas, principalmente, para o atleta, que agora pode tranquilizar-se e jogar seu belo futebol sem nenhuma perturbação. Neymar ficará no Santos até 2015, a não ser que um clube de fora tenha 100 milhões de reais para levá-lo.
Neymar é jovem demais, tem só 18 anos e sua ida agora para a Europa poderia prejudicar  seu futuro, uma vez que iria enfrentar além de uma cultura nova, um estilo de futebol completamente diferente do nosso, pois além de retrancado, é violento e exige muito do porte físico e do preparo do jogador.
Para a decisão, tanto Neymar como seu pai e empresário, deve ter se mirado em dois casos: o jogador Kerryson, que foi para a Europa e agora retornou estando inclusive no Santos e do próprio Robinho, que comprovadamente é um craque de bola mas que não dá muito certo na Europa, talvez pelo seu porte físico, muito parecido com o de Neymar. Kerryson é jovem mas não conseguiu adaptar-se ao burocrático e violento futebol europeu, que prefere a força de que o talento.
Com o "fico" de Neymar e a certeza de que Ganso também ficará, o Santos agora poderá reviver seus dias de glória do primeiro semestre. E nossa Seleção, quando entrar em campo não terá o trabalho de trazer os craques de fora. Eles estará aqui. Pertinho de Mano Menezes e da gente.

Onda vampiresca pode ser "efeito Serra"

Pessoal da área do comércio de Belém e do Ver-o-Peso é por demais gracioso. A conversa ontem girava em torno dos "vampiros" que, covardemente mataram uma adolescente dentro do cemitério, coisa típica de literatura de terror, como Drácula, Nosferatu e outros. Mas a turma do veropa, mesmo com assunto sério encontra uma brecha, um tempinho para a gozação. E eis que o assunto vampirismo virou para o lado do candidato do PSDB, José (que quer ser agora só Zé) Serra. Dizem que o que aconteceu com os vampiros daqui foi o efeito Serra, o vampiro maior, que caindo assustadoramente nas pesquisas, sem chance de chupar o sangue do povo brasileiro, como FHC, seu parceiro, passa o "virus vampiresco" para quem encontra pela frente. Desesperados, os vampiros seguidores do tucano, na primeira oportunidade, sugam quem encontram pela frente. Para efeito de prevenção, é bom andar sempre com alho roxo, água benta e uma cruz, se possível maior que a de a de um crucifixo normal.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

COMUNIDADE DO REDUTO RECEBE A NOVA ESCOLA BENJAMIN CONSTANT

Fachada da escola benjamin Constant toda refiormada.
O moderno Laboratório de Informática.
Depois de 26 anos sem receber uma reforma, a Escola Estadual Benjamin Constant  ganhou reforma geral em toda a sua estrutura de fundação,  elétrica, hidráulica, nas salas de aulas, pintura, enfim, uma mudança radical no centenário e tradicional prédio escolar do bairro do Reduto. A inauguração contou com a presença do Secretário Estadual de Educação, professor Luiz Cavalcante, diretora da Escola professora Márcia Cristina Lopes, Gestora do Polo 5, Balbina Rodrigues, professores, funcionários, ex-alunos, grande parte de alunos atuais e a comunidade do Reduto que foi prestigiar as mudanças que a Escola recebeu.
A Escola Estadual Benjamin Constant funciona há 109 aos e é uma referência para moradores do bairro do Reduto. Atualmente com 300 alunos, a escola  tem uma grande capacidade ociosa, que agora com a reforma pode recuperar. "O Benjamin", como os ex- e atuais alunos chamam a escola,  há muito vinha sofrendo pelos maus tratos do tempo e de gestões estaduais que não faziam um trabalho realmente de recuperação do patrimônio: sujo, com muitas salas sem funcionar, com problemas sérios de estrutura, gerou uma evasão anual de alunos.
Com a reforma feita pelo Governo do Estado a Escola  Benjamin Constant recebeu um Laboratório de Ciências, Laboratório de Informática com 13 computadores de última geração, novos quadros, carteiras,  centrais de ar condicionado para todas as salas, uma quadra de esportes toda reformada e coberta, reforma no telhado e janelas,  além de pintura em toda a sua extensão interna e externa.
A festa da reinauguração da Escola Benjamin Constant foi festejada pelos moradores do bairro do Reduto, que em sua maioria foram seus alunos, têm uma história de afinidade, amor pelo "Benjamin". O Secretário Luiz Cavalcante na oportunidade, falou da importãncia da Escola Benjamin Constant para o Reduto e para a Educação de Belém.

DIANA PEQUENO DE GRANDE TALENTO!

video
Diana Pequeno: lindamente brasileira
A arte é bela, mas muitas vezes ingrata. Diana Pequeno é um dos casos pouco entendível na Música Brasileira. Nascida em Salvador, foi nas reuniões na Universidade da Bahia e nos barzinhos da vida que começou a  envolver-se com teatro e música. Despontou no final da década de 70, com uma voz límpida, um jeito brejeiro e ao mesmo tempo selvagem. Cantava descalça e desfilava sensualidade numa morenês tipicamente baiana, com longos cabelos soltos e geralmente ornamentados com flores brancas ou vermelhas. Assim, com um repertório meio regional, lembrando muito o country, cantava e encantava a todos com seu talento e seu jeito, sempre sorridente. De imediato ganhou clip em programas de sucesso na TV, enquanto sua voz ganhava o Brasil e o mundo nas emissoras de Rádio.
Seu primeiro LP marcou com uma música do rebelde americano Bob Dylan: "Blowin in the wind", que Diana fez a versão para o português e incrementou com frases em inglês.
Formada em engenharia elétrica, Diana Pequeno hoje faz shows esporádicos, mas sem dúvida foi uma das grandes revelações musicais brasileiras. Infelizmente, a talentosa cantora e compositora  ficou no meio do caminho, talvez por se rebelar com as grande gravadoras que muitas vezes obrigam o artista a fazer um trabalho contra seu gosto.  Diana preferiu gravar  canções de qualidade como "Amor de índio", de Beto Guedes, "Cuitelinho", de Paulo Vanzolini, "Acalanto", de Elomar, "Engenho de flores", de Josias Silva e outras, todas descomprometidas com a mídia comercial. Diana Pequeno está hoje presenteando aos seguidores e navegantes de Didascália, com "Blowin in the wind", numa versão simplesmente bela. Confiram.

LIBERTADORES: INTER É BI COM RAÇA!

O Internacional soube vencer o Chivas ontem e ser campeão, aliás bi, da Libertadores. O Inter entrou sério e embora não tenha feito um primeiro tempo à altura do talento de seus jogadores, voltou no segundo tempo com uma vontade doida de virar o placa e vencer. E foi o que aconteceu. Rafael Sobis, que como Tinga foi campeão em 2006 da Libertadores pelo Clube, em lance de grande oportunidade e talento, empatou e deu um fôlego à imensa torcida colorada que lotou o beira Rio. A equipe fez mais dois gols, e embora tenha tomado o segundo gol, o titulo já estava decidido, já que a equipe gaúcha jogava pelo empate. Depois foi só comemoração, com os gaúchos se preparando para a decisão do titulo mundial, que acontecerá no final do ano. O fato negativo foi a confusão ao final da partida. Alguns atletas e dirigentes ainda não entenderam que futebol é esporte. Alguém tem que ganhar e, obviamente, o  que perder tem que levar na esportiva e na lógica de que o mais importante é competir. Mas a "turma do deixa disso" segurou bem e o Internacional só tem é que comemorar porque é Bi da Libertadores, embora seja de bom feitio que a turma não tome muito Chivas!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

TUNA É VERDE, BRANCO E VEMELHO. NADA DE AZUL!

Estas cores têm que ser respeitadas!
Na reunião do Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira, se de fato acontecer no dia 8 de Setembro, é importante que se toque num assunto, para mim, por demais delicado. É que a quadra de esportes do clube, usada normalmente por atletas de tênis, foi recentemente pintada. Até ai tudo bem. Mas foi pintada de azul celeste, a exata cor do Paysandu! O fato deixou torcedores cruzmaltinos que frequentam o Clube, estupefatos, sem entender o porquê de cor tão estranha às tradicionais cores da Tuna que são Verde, Vermelha e Branca.
Instado por algumas pessoas sobre a estranha pintura, uma vez que em toda a historia da Tuna não tem nada no Clube que não seja das três  tradicionais cores de sua bandeira e de seu uniforme, o presidente Fabiano Bastos respondeu: "Não estava aqui quando pintaram. Estava viajando".  A emenda saiu pior que o soneto, ou seja, seria  melhor que o Presidente não tivesse dado nenhuma resposta, pois em sua ausência alguém deve responder pela Presidência do Clube. E será que o substituto do presidente não sabe as cores da Tuna?  Na verdade, a responsabilidade por qualquer obra dentro do Clube é da Diretoria de Patrimônio, cujo diretor é um dos mais ligados ao Presidente. Será que o diretor de Patrimônio não sabe que azul não tem nada a ver com a Tuna?
O mais lamentável de tudo é que o presidente Fabiano comentou que fez um convênio recentemente com uma empresa fabricante de tintas e que existe uma grande quantidade do produto no Clube. Será que de toda a tinta estocada, não tem vermelha, branca, nem verde? É preciso uma resposta para tantas perguntas. E o melhor foro para isso é a Reunião do Conselho. Só não se pode é mudar as cores do Clube. A Tuna e suas cores têm que ser respeitadas!

INTER É BRASIL HOJE. E COM CHIVAS!

O Internacional de Porto Alegre hoje é o Brasil na Libertadores. Basta um empate  frente à equipe mexicana do Chivas para que os Colorados levem o título, o segundo da equipe gaúcha. Não é uma partida difícil para os comandados de Celso Roth, que venceu a primeira partida no México por três a 1, mas o melhor resultado é vencer ou no mínimo empatar, pois nessa competição o critério de gols fora de casa não tem valor. Portanto, se acontecer de o Internacional perder, a partida terá que ser decidida nas penalidade e aí não tem bom. Vai depender muito dos goleiros, dos batedores e da própria sorte de cada um.
Ainda sobre o jogo de hoje pela Libertadores, achei esquisita a posição do Renato Gaúcho dizendo que iria "secar" o Internacional. Não sei se ali falou o treinador, torcedor ou ex-jogador. Só sei que como técnico e como gaúcho ele poderia ter dado uma resposta mais inteligente ou no mínimo mais correta politicamente, pois hoje ele é o treinador do Grêmio, mas amanhã poderá estar trabalhando no Internacional. Como Renato é naturalmente um elemento do time de Edmundo, Romário e outros menos votados, ou seja, ignorante por natureza, não era nem para causar estranheza. Tomara que amanhã "goleador de barriga" não esteja batendo na porta do Inter! Marcou feio!

CAMPANHA NA TV: COMO VOVÓ JÁ DIZIA...

Meu pai costumava me falar que o pior elemento é o que tem a chamada cara de pau, ou seja, todo mundo sabe quem ele é, mas ele prefere se fazer de besta, de tolinho, e passa a enganar os outros, julgando que todos são idiotas. É o que está se vendo agora na propagando eleitoral. Hoje, o candidato do PSDB, Simão Jatene, aparece falando mansinho, feito namorado enganador que se faz de apaixonado e quer ganhar a menina com conversinha ao pé do ouvido. Todo na maciota, mostrando uma voz e uma performance que todos que o conhecem sabe que não é original.  É falcatrua.
No outro bloco, o veterano Barbalho, parece que está usando o mesmo marqueteiro de Jatene. Falando macio, calmamente, como se isso fosse característica dele. Quem já não viu o Barbalhão invocado, gritando com os funcionários, com os cabos eleitorais? Quem não sabe que ele "enterrou" vários políticos no Estado, fazendo-os abandonar a vida pública, desnorteando o futuro de pessoas que poderiam ter feito muito pelo Pará?  Agora Jader resolveu "enterrar"  Juvenil, que tinha como certa sua reeleição à Assembléia. Jáder o obrigou a sair candidato a governador, como típico "laranja". E Juvenil, que já  tem 70 e muitos anos, encerra  a partir de 3 de outubro, seu ciclo de homem  público,  porque daqui a quatro anos estará mais idoso e não poderá mais sair candidato. Resumindo, Jader enterrou mais um: Juvenil.
E o Dr. Almir? Que vergonha! Depois de ser esculachado por Jáder Barbalho, ter lançado o pescador Jatene na vida política, depois brigado com o candidato do PSDB, agora aparece como um carneirinho pedindo votos para Jader e Juvenil. O velho cacique do PSDB deveria vestir o pijama e sossegar. Para um cidadão de 80 anos,  é demais ter que defenestrar seu ex-pupilo e abraçar quem  tanto maculou sua imagem. Merecia uma velhice mais honrosa o Dr. Almir! Mas, como vovó já dizia...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

CONDEL DA TUNA PODERÁ REUNIR DIA 8 DE SETEMBRO

A aguardada reunião do Conselho Deliberativo da Tuna Luso Brasileira poderá acontecer no mês de Setembro, precisamente no dia 8. O presidente em exercício do CONDEL cruzmaltino, Waldemar Marques, em conversa com membros da Grande Benemerência foi taxativo que embora esteja sem  frequentar normalmente o Clube, está atento para os acontecimentos e sabe da necessidade  urgentemente da reunião do Conselho, principalmente pelas pendências existentes. Segundo Waldemar, serão nomeados e possivemente empossados os novos Conselheiros cuja lista com os nomes foi entregue na reunião passada, e que substituirão os faltosos e inadimplentes. O presidente do Conselho confirmou que para essa reunião que fará o possível de realizar em 8 de Setembro, nomeará Carlos Pampôlha como 2º Secretário do Conselho, examinará a situação da prestação de contas da atual diretoria, que está   em atraso desde o 1º Semestre de 2009 até o 3º que venceu em Agosto passado e o problema da demolição da obra que foi iniciada no Estacionamento do Clube, que embora tenha sido embargada pelo Conselho na última reunião, até o presente não foi demolida.
É importante que os Conselheiros, Beneméritos, Grandes Beneméritos  e os futuros conselheiros que serão nomeados  fiquem atentos para essa reunião, pois segundo a fonte que nos informou, se não for impossível a convocação pelo correio, o processo será feito por telefone.

O OUTRO SANTOS

Até quando eles ficarão?
O Santos  (todo mundo está falando nisso!) deu uma grande recuperada no futebol brasileiro, outrora cantado em prosa e verso como o mais bonito, mais elegante, e o mais produtivo. E inegavelmente, é uma verdade. Com o talento de Neymar, Paulo Henrique Ganso, André, Wesley, Arouca e a volta do cracaço Robinho, durante todo o primeiro semestre deste ano, o Santos fez o que os grande times brasileiros não conseguiram fazer por anos e anos, embora tenham ganho títulos regionais, nacionais e até internacionais. O futebol mostrado pelo Santos foi algo diferenciado,  com muitos gols, muitas jogadas ensaiadas, bonitas, de primeira, algo assim, nestes tempos bicudos de craques brasileiros no Brasil, difícil de se ver. Mas parece que o sonho acabou.
Domingo o Santos voltou a campo contra o Vitória da Bahia e o que se viu foi um time desfigurado, completamente diferente daquele que vimos no primeiro semestre. Uma equipe sem a leveza anterior, sem  o talento de Robinho, que está sendo disputado por várias equipes da Europa; sem Neymar, outro que está igual à música de Martinho da Vila ("Não sei se vou, não sei se fico!); André, que já está na Russia e sem Wesley, o fantástico homem de armação que no Santos é aquele elemento de ligação, que leva a bola para o meio e para as pontas, perfeito companheiro de Paulo Henrique Ganso na construção de jogadas que normalmente levam perigo para a área adversária e se transformam em gols. Wesley está interessando a dois clubes europeus. Que pena para os torcedores santistas e para nós que admiramos futebol!
Não sei o que acontece com o futebol brasileiro que não segura mais os nosso jovens atletas. Será que perdemos o direito de ver o esporte que mais gostamos, o futebol bem jogado, dentro de nosso País? Robinho foi embora cedo. Ronaldo, também. Ronaldinho, idem. E agora  Neymar, que  tem apenas 18 anos, pode ir embora Vai mudar a cultura, o estilo de jogar, vai passar 10 anos e quando voltar será tipo um Ronaldo, já rico, gordo e despreocupado em mostrar o que de mais belo sabe fazer: jogar futebol.
Zagalo e Mano Menezes já declararam ser contra a ida de Neymar e Ganso, que juntamente com Wesley, são o esteio do bom futebol santista, já que André e Robinho já eram. Mas a Imprensa diz que é difícil o Santos segurar o garoto. A tentação do Chelsea da Inglaterra é grande. Se chegar aos 79 milhões, valor da rescisão, Neymar vai. É o poder econômico prevalecendo pelas bandas de cá,com o que temos de melhor em nosso futebol. 
Se for para felicidade geral de sua família, vá, Neymar. Vá com Deus! Mas, pode ter certeza, o povo brasileiro preferia que você, Ganso, Wesley e toda a garotada que fez o Santos reviver o nosso belo e bom futebol, ficasse mais um tempinho entre nós.

É "ÓBVIO ULULANTE" QUE VAI DAR DILMA!

O jornalista e escritor Nelson Rodrigues, tinha coluna diária que circulava em vários jornais brasileiros. Fui um dos leitores de Rodrigues, em livros, em jornais e até acompanhei seus trabalhos no Teatro e no Cinema. Embora discordasse de algumas de suas posições e não fosse também simpático ao time que ele torcia, o Fluminense do Rio de Janeiro. tenho que reconhecer o valor do escritor carioca. Nelson deixou uma frase famosa, que não somente eu, mas muitos jornalistas, escritores, blogueiros usam com  assiduidade, pois ela é demasiada atual, cabe sempre em várias situações. Óbvio ululante. O óbvio ululante de Nelson Rodrigues refere-se aquilo que é fato consumado, indiscutível.  Aproveito a lembrança do veterano jornalista que faleceu já há alguns anos, para dizer que ao que parece, a vitória de Dilma Rousseff  nas eleições  presidenciais é óbvio e ululante. As duas últimas pesquisas, Datafolha e Ibope, esta divulgada ontem á noite, mostram uma diferença muito grande da candidata petista para o do PSDB, 11 pontos percentuais. Então, com mais uma pequena subidinha, o que é perfeitamente possível já que estamos há mais de 40 dias das eleições, a companheira Dilma leva no primeiro turno. E óbvio e ululante!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

FAGNER INTERPRETA MANDUKA: "QUEM ME LEVARÁ SOU EU"

video
Manduka foi um dos grandes compositores surgidos na década de 60. Filho do poeta amazonense Thiago de Mello, Manduka, nasceu Manuel, homenagem de Thiago ao amigo também poeta Manuel Bandeira, que escolheu para padrinho de Manduka. Precoce, desde criança, Manduka,  logo teve inclinações para a música e para a poesia, talento herdado do pai poeta e da mãe, a jornalista Pomona Politis. Além de poeta e compositor, ao final dos anos 80 para os 90 tornou-se artista plástico. Letrista de de estilo rebelde e ao mesmo tempo poético, Manduka  esteve em Belém em meados dos anos 80 e, em companhia de Paulo André Barata e Antonio Carlos Maranhão, dois grandes compositores de nosso Estado, circulou por vários pontos boêmios e intelectuais da cidade. Conversamos com Manduka, fotografamos e lembramos algumas passagens de seu trabalho como influente compositor, seus parceiros como Geraldo Vandré. Dominguinhos, Alceu Valença e o exílio no período da ditadura. O poeta, que fez a belíssima  "Quem me levará sou eu", com o sanfoneiro e compositor Dominguinhos, retrata com perfeição na letra, sentimento de dor, saudade e revolta numa canção quase lamento, imortalizada na voz de  vários artistas, dentre os quais o próprio Dominguinhos, Elba Ramalho e Raimundo Fagner. Manduka faleceu cedo, aos  53 anos, mesmo assim deixou uma vasta obra poética,  escritos, canções e um grande acervo de trabalhos em artes plásticas. Aqui a versão de "Quem me levará sou eu", na voz de Raimundo Fagner.,