quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Juiz "mete a mão" mas Portuguesa consegue o empate contra o Náutico

 Mais uma vez ficou comprovado que um árbitro quando quer, pode prejudicar o andamento e até o resultado de uma partida, sendo tendencioso. O que acontece com normalidade em nosso Estado, o Brasil presenciou ontem no jogo entre Náutico e Portuguesa de Desportos, quando a equipe paulista, que lidera o Campeonato da Série B,teve dois jogadores expulsos, de forma ilegal pelo árbitro, sendo em toda a segunda etapa nítidamente prejudicada,
Os dois jogadores da Lusa do Canindé que foram expulsos, Ferdinando e Marcelo Cordeiro, no final do primeiro tempo, demonstrou a  forma irresponsável como agem alguns árbitros de futebol:  nítidamente para prejudicar a equipe de fora. Mesmo que  o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca,  tenha colocado na súmula que os dois atletas da Lusa  reclamaram ofensivamente, o Brasil inteiro viu que  a forma não foi justa. Mesmo assim,  a equipe paulista, embora, reclamando muito da arbitragem, a ponto de deixar alguns de seus jogadores e o técnico Jorginho nervosos,  comemorou o empate como se fosse uma vitória: a Lusa  está agora com 39 pontos, um ponto na frente da vice-líder Ponte Preta. Já o Náutico é o terceiro colocado, com 35 pontos, permanecendo entre os quatro primeiros da Série B.
A partida entre os dois times que lutam pelo título da Série B começou em ritmo quente. O Náutico teve a primeira chance aos três minutos, quando Eduardo Ramos cobrou falta por cima da barreira e a bola acertou a rede pelo lado de fora. A resposta da Lusa veio com uma bola no travessão, em cobrança de falta de Marcelo Cordeiro.
Jorginho: líder mas chateado com o árbitro.
Nos minutos finais do primeiro tempo, porém, a Lusa teve dois jogadores expulsos - Ferdinando e Marcelo Cordeiro, ambos sem a menor jiustificativa, já que o primeiro fez uma falta simples e não merecia o segundo amarelo e consequentemente o vermelho. Enquanto o segundo, Marcelo Cordeiro, foi expulso quando foi conversar com o técnico. Mesmo com a vantagem de dois jogadores em campo, o Náutico não conseguiu vencer a partida.
O goleiro da Portuguesa ainda evitou o gol aos 36, ao fazer defesa sensacional quando Kieza recebeu sozinho dentro da área e chutou.
Agora, já pela 21ª rodada da Série B a Portuguesa volta a campo no sábado, quando recebe o Paraná em São Paulo.

Fepar já prepara a "II Regata do Círio"

Luizomar e Jorge Antonio, presidente e vice da Fepar, ladeando este escriba.
O escriba recebeu a visita dos dirigentes da Federação Paraense de Remo, srs. Luizomar Santos da Costa e Jorge Antonio Magalhães Moura, respectivamente presidente e vice da entidade. Os dois, entusiasmados com os rumos que a Regata paraense vem tomando, nos informaram do sucesso que foi a regata passada (embora a Tuna não tenha sido a vencedora!), com um número espetacular de torcedores presentes, o que gerou elogios de promotores, patrocinadores e da própria direção da Estação das Docas. Na oportunidade, informaram  também dos preparativos para a próxima competição, denominada  "II Regata do Círio", que será a quarta e última deste ano.
Segundo os dirigentes, a grande novidade desta "II Regata do Círio" será o modelo de competição, já que será composta de quatro esportes distintos: Canoagem e Vela, modalidades que serão disputadas no sábado; e Natação e Remo, que serão as competições do domingo.
Luizomar e Jorge Antonio informaram ao escriba que já estão com o Site da Fepar em pleno funcionamento e garantem que o tradicional esporte da Náutica está novamente chamando a atenção do torcedor paraense. Eles destacaram que a Terceira Regata, cujo troféu de campeão foi patrocinado pela TV Liberal, levou mais de 1500 pessoas à estação das Docas, o que demonstra que o belo, tradicional e charmoso esporte da Naútica tem tudo para voltar aos seu melhores dias.
O vice presidente Jorge Antonio Moura, que é filho do inesquecível Heronides Moura, campeoníssimo pela equipe de remadores da Tuna Luso Brasileira, diz que trabalhar pelo esporte em que seu pai se destacou como um dos melhores do Estado, além de ser uma satisfação pessoal, é também uma maneira de ajudar a manter a tradição do esporte náutico no Pará.

Samuel contratado. Agora é arregaçar as mangas e apoiar o futebol da Tuna!

Samuel Cândido, ladeado por Bastos e João Araújo.
Agora que a diretoria já foi divulgou a contratação definitiva do técnico Samuel Cândido para dirigir o futebol da Tuna Luso Brasileira na Primeira Fase do Campeonato Paraense, segundo o que colhemos, graças ao posicionamento e apoio de alguns GBs, Beneméritos e Conselheiros, é importante que se saiba o real valor do salários do treinador. Explico: A Atat (Associaão dos Torcedores e Amigos da Tuna) desde o início das conversações comprometeu-se em pagar a metade do salario do técnico, que a princípio seria em torno de 7 mil reais. Acontece, que fontes fidedignas repassaram que o valor acertado pelo Presidente da Tuna com Samuel foi bem inferior. Não sei se ficou, depois do acerto com o técnico Samuel, combinado quanto a Atat pagaria. 
Como é sempre um trabalho de formiguinha para os membros da Atat conseguirem arrecadar qualquer valor, é importante que seja acertado atraves de uma prévia reunião o valor que vai ficar para os colaboradores, uma vez que segundo email por este escriba recebido, a Atat vai colaborar também com materiais de treinamentos, para isso os companheiros João Araújo e Gerardo Von já estão em campo.
Para os cruzmaltinos foi uma vitória a contratação de Samuel Cândido. Samuel, em seu histórico, já demonstrou que é um vencedor, seja como jogador ou como técnico. E para os que não sabem: foi justamente na Tuna Luso Brasileira que Cândido iniciou sua história. Por muito tempo foi  o Coordenador das Categorias de Base da Tuna, quando revelou muitos jogadores, alguns craques como o talentoso Vélber.
Agora é a torcida cruzmaltina arregaçar as mangas e passar a colaborar com o futebol da Tuna e fazer valer a palavra dos membros da Atat. Para isso, Gerardo Von e João Araújo já estão enviando emails para os cruzmaltinos no sentido de mostrar como devemos proceder  no apoio ao futebol já a partir destes mês.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Série C embola de vez

Já postei neste Blog o perigo que pode se tornar uma partida decisiva fora de nosso estado. Mode´stia à parte, tenho experiência do que a Tuna já passou em campos adversários, principalmente no Acre, onde além dos gandulas fazerem o maior terror, acontece sempre surpresas desagradáveis nos finais da partida.
Agora, vejo na Grande Imprensa a reclamação de diretores e do técnico do Águia de Marabá sobre a arbitragem acontecida no mesmo Acre, quando aos 46 minutos do segundo tempo o juiz marca um pênalte decisivo contra a equipe paraense e define o placar a favor do Rio Branco.
O fato já virou até folclore. Jogo no Acre é quase certeza de derrota, a não ser que haja uma superioridade muito grande, pois muitas vezes não dá mesmo "para mexer os pauzinhos". Mas se der mole, é engolido.
Agora a situação da Série C ficou toda embolada e nada cômoda para as equipes paraenses. O Paysandu conseguiu a duras penas passar pelo Luverdense e ficou em primeiro lugar de com 11 pontos, enquanto o Águia de Marabá vem em seguida com 10 e um melhor saldo de gols. Mesmo que o Rio Branco que, segundo .próceres aguianos, tenha sido ajudado pela arbitragem, esteja também com 10 pontos, a equipe marabaense tem a seu favor a grande chance de praticamente ganhar a classificação jogando em casa, dia 2, sábado, contra o lanterna Araguaína, pois poderá atingir os 13 pontos e garantir uma das vagas. 
O Paysandu vai folgar nessa rodada, mas Rio Branco e Luverdense, dependendo do resultado, poderão ficar em posições ruins, principalmente a equipe de Mato Grosso. Mas a última rodada, a oitava, é quem vai definir as posições.

Augusto Viana, eterno colaborador de todas as gestões cruzmaltinas

Pelo fio, este escriba recebe a notícia que o Grande Benemérito além de grande cruzmaltino Augusto Lapa Viana está muito bem de saúde e está ansioso de ver a nossa querida Tuna de volta com força total ao futebol. Seu Augusto, como aprendemos a chamar e tratar aquele que eu particularmente considero um dos maiores amigos e colaboradores da Tuna Luso Brasileira, desde o Futebol até o Patrimônio e o Social, sempre foi assíduo frequentador da Sauna, além de ter sido, em nossa gestão, juntamente com outros importantes membros da Comunidade Luso Brasileira, um dos grandes colaboradores do Clube, tendo bancado uma ampla reforma e um novo visual às saunas masculina e feminina, com acabamento especial de lajota e ter dado a grande largada para a recuperação do Restaurante Ribatejo, inclusive com sua bela cobertura de alumínio. Seu Augusto trabalha assim, na calma, sem alar de e não gosta nem que a gente divulgue. É seu estilo firme e fantástico de trabalhar pelo time e clube que ama!
Agora, sabedor que membros da Confraria da Sauna haviam construído dois banheiros, masculino e feminino, ao lado das saunas, seu Augusto Viana de imediato atendeu à solicitação de um diretor e tratou de mandar colocar as portas dos banheiros, dar o acabamento que ainda necessita nos ambientes, como retoques de pintura, mandou também  providenciar substituição das tábuas dos bancos e do piso de ambas as saunas no sentido de dar uma melhor condição de segurança aos frequentadores. A resistência da sauna masculina, que hpoje está com problemas, também foi outro item que seu Augusto mandou providenciar, inclusive mandando buscar em São Paulo. Que lindo!
Este escriba sempre teve por Augusto Viana um grande carinho e respeito, não somente pelo que ele sempre faz pela Tuna, independente de quem seja o gestor. É pelo seu amor às cores da Águia, pelo seu excesso de cruzmaltinismo. Isso é algo forte, marcante, e que seu Augusto, a gente sabe, faz sem fazer alarde, mas simplesmente pelo seu grande amor ao Clube. Assim, como aconteceu na construção dos banheiros das saunas, uma idéia do pessoal da Confraria e com o apoio financeiro de seus membros frequentadores, e que contou com a colaboração de Beneméritos e Grandes Beneméritos como Genésio Mangini, João Pisco e agora Augusto Viana, temos  a certeza de que outras obras poderão fluir e muitas outras coisas boas e importantes poderão acontecer e bem melhores na nossa querida Águia do Souza.

Ricardo Gomes, um grande caráter

O escriba presenciou o jogo entre Flamengo e Vasco, domingo, partida durante a qual o técnico Ricardo Gomes teve o problema de Acidente Vascular Encefálico Hemorrágico. A partir dos 20 minutos do segundo tempo, as câmeras de TV mostravam Ricardo parecendo tentar pedir socorro, com atitudes que demonstravam um grande sofrimento. Sofrimento este que foi sem dúvidas repassado para os jogadores do Vasco, que dentro de campo, presenciavam o burburinho que a equipe médica do Clube da Colina e do Flamengo faziam na tentativa de resolver o problema do grande caráter que é Ricardo Gomes, e demonstravam um grande nervosismo, que notoriamente atrapalhou a evolução da equipe, que mesmo com um homem a mais e com o Flamengo praticamente sem zagueiros, não conseguiu furar a defesa rubronegra e ganhar o jogo.
Ricardo construiu esse nível de respeito, de amizade e de carinho de seus comandados e também de colegas ex-jogadores, homens de Imprensa e até dirigentes de equipes que já trabalhou, graças ao seu grande caráter, à sua personalidade calma e quase impossível de perder as estribeiras seja com quem for.
Nesse momento de dificuldade em sua saúde, Ricardo Gomes tem tem recebido a solidariedade de vários amigos que fez em sua longa carreira no Fluminense e no Paris Saint-Germain, equipe francesa em que Ricardo jogou durante quase cinco anos e onde começou sua brilhante carreira de técnico. 
O técnico Ricardo Gomes
O Tricolor das Laranjeiras enviou mensagem de sua diretoria desejando que o técncio se recupere rápido, enquanto o PSG enviou votos de rápida recuperação ao seu ex-ídolo. Gestos bonitos que merecem ser citados.
A vida é assim. Quem planta colhe. Ricardo colhe hoje, em momento difícil, os votos de solidariedade das amizades que fez ao longo de sua vida dentro do futebol. Como o ex-jogador Sócrates, que após ser internado foi visitado e recebeu mensagens de vários amigos como Vladimir, Zenon, Zico, Casagrande e muitos outros, Ricardo Gomes tem recebido importantes mensagens de amigos. Uma das últimas veio do Iraque, através de seu grande amigo Zico, técnico da Seleção do Iraque, que desejou rápida recuperação ao técnico e que comentou em seu twiter que "Ricardo vai sair dessa e sem sequelas. Sua vida de atleta exemplar vai ajudá-lo nessa difícil fase", disse o Galinho.
Este escriba que reputa Ricardo Gomes como uma das grandes figuras que fizeram e ainda fazem o futebol brasileiro e mundial, torce para que ele recupere-se e volte logo ao convívio de sua família, sua equipe e seus muitos amigos.

Revendo amigos em Brasília

Na beira do Paranoá, na companhia de parentes e amigos.
Depois de cinco dias ausente este escriba retorna às atividades, noticiando fatos da política, da literatura, da música, do cinema, das artes plásticas, enfim, do mundo cultural, político e desportivo, principalmente da  vida do clube do coração, a Tuna Luso Brasileira e as outras agremiações paraenses. Nessa nossa ausência, estivemos na Capital Federal onde revemos amigos e familiares, para compromissos de cunho muito especial. Brasília, com seu céu maravilhosamente azul, apesar do clima seco, e de não chover  há vários meses, continua aprazível e com uma vida cultural belíssimas.
Nossos sinceros agradecimentos aos companheiros Itamar Figueredo e sua esposa Kátia Sleide, ele do Correio Braziliense e ela depois de muitos anos labutando no Jornal e Brasília deixou as redações pela profissão de professora universitária da área de Comunicação Social. Kátia e Itamar, que também é meu amigo de longos carnavais, além de meu compadre duplamente ( eu padrinho de sua filha; ele padrinho de meu filho) nos receberam em seu apartamento com carinho especial de seus filhos Ítalo, Danilo e minha afilhada belamente linda Nara Rúbia. O escriba agradece de coração e espera retribuir a visita dos companheiros e amigos na nossa Belém.
Em Brasília, além dos contatos especiais que mantemos, reencontramos o mano jornalista Ezequiel Moraes, hoje editando o jornal semanário Brasília Agora. E a alegria de rever e abraçar a figura amada de nosso filho Marcos Urupá Moraes, jornalista e advogado hoje radicado no DF. Foram cinco dias prazerosos, cheios de alegra e comemorações. Isso tudo, mais a presença do grande camarada ex-companheiro do PT, hoje no PSTU, advogado Laércio Salustiano e sua esposa Helena Bahia. Láercio hoje é advogado de uma importante Federação de Trabalhadores, enquanto Helena é Secretária Executiva da UNB.
Esperamos brevemente receber no nosso querido e amado Pará os companheiros citados, com suas respectivas famílias. Eles, como nós, estão envolvidos nas lutas democráticas pelo valor da vida humana,  pelo respeito aos direitos dos povos. Estão também empenhados em trabalhar para que o Pará continue grande, aproveitando todas as oportunidades para divulgar aos paraense que residem em Brasília a importância do voto deles e dos que residem em Belém para que a grandeza do Pará continue.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

São Paulo necessitando ganhar, pega o Ceará pela Sulamericana

O São Paulo vai ter que rebolar muito hoje para desbancar o bonde do Vozão, como é conhecido o Ceará Sporting, na partida de volta pela Copa Sulamericana. Necessitando vencer por 1 a 0 ou por uma diferença de dois gols, a equipe sampaulina tem que esquecer os últimos resultados, três empates e pensar somente em vencer. Uma derrota, um empate ou mesmo uma vitória por diferença de somente um gol tira a equipe tricolor paulista da Copa.
O Ceará, que vinha embalado com duas vitórias consecutivas, uma na Sulamericana justamente contra o São Paulo, por 2 a 1 e a outra contra o Grêmio, por 3 a 0, ambas em Fortaleza, perdeu para o Cruzeiro no domingo por 1 a 0, gol de pênalte, reclamado e lamentado pelos alvinegros que estavam pressionando e jogando muito melhor que a equipe das Alterosas quando o árbitro marcou uma penalidade duvidosa.
Nicácio quer marcar hoje.
Para o jogo de hoje, São Paulo e Ceará vão com suas equipes completas. O Tricolor do Morumbi terá o jovem Lucas como companheiro de Dagoberto no ataque. Adilson Batista poderá  inclusive contar com o retorno do jovem volante Casemiro, que estava servindo à Seleção Brasileira Sub-20.
Já o Mais Querido alencarino terá também sua força máxima. A única dúvida do técnico Vagner Mancini é se começa com Rudinei ou Eusébio no meio de Campo, para fazer companhia a Thiago Humberto. Mancini tem dúvidas porque os dois vêm bem: quando um sai o outro entra e tem dado certo, inclusive com ambos marcando gols ou fazendo jogadas que muito têm servido ao ataque.
Para o São Paulo a partida tem conotação muito mais importante que para o alvinegro cearense. É que se por acaso não se sair bem,  o Tricolor do Morumbi terá que se conformar em disputar este anos somente o Basileiro Série A, e trabalhar para ver se consegue uma boa colocação para no próximo ano entrar na Libertadores. Para quem tem um histórico internacional como o São Paulo, é muito complicado conviver com tal situação.

Giba agora "enterra" o Guarani

Lembram do Giba, aquele que passou um período enganando o Remo aqui, ano passado?  Pois é, o tal treinador, que em sua passagerm por aqui nunca conseguiu formatar uma equipe vencedora, mas que a torcida azulina engolia sem nada reclamar, já que Giba era protegido do presidente Amaro Klautau, está enterrando agora o Guarani de Campinas, na Segunda Divisão do Brasileiro. Há quatro jogos que a equipe dirigida por Giba não consegue uma vitória, e ontem levou uma goleada do Goiás no Serra Dourada, de 3 a 0.
Com a vitória de ontem, o Goiás, que subiu na tabela de colocação depois da contratação do ex-jogador do Paysandu Yarlei, que estava no Ceará Sporting, completou 28 pontos e está em quinto lugar na Série B. Enquanto isso, o derrotado de ontem, Guarani de Campinas, time de Giba, está na 17ª colocação, ou seja, na zona de rebaixamento.

A César o que é de César

Quando aconteceram alguns problemas de crianças que morreram na Santa Casa, no governo passado, de Ana Júlia, um grande número de críticos, políticos, principalmente os carcarás, os línguas ferinas, os insensíveis, acharam de crucificar a governadora, tachando-a como  "a culpada", "a incompetente",pelos lamentáveis incidentes. A mesma coisa se repetiu quando uma menor foi presa no meio de vários homens, e segundo denúncias, foi abusada por algum maniaco na cela que era masculina. O caso, infelizmente, teve repercussão nacional. Foi ruim para o Pará e para o Governo.
Pois é. O mundo dá voltas. Já aconteceram, em poucos meses do atual governo, problemas semelhantes ou até piores. Primeiro um casal de lavradores foi barbaramente assassinado. O casal, defensor da floresta, preservaconista do meio ambiente, fauna e flora, foi  impiedosa e covardemente assassinado. Depois, uma jovem mãe foi presa numa cela com seu bebê de colo E o pior: teve que amamentá-lo atrás das grades.
Agora o caso de uma jovem mãe que vinda do distrito de Outeiro, de madrugada, de ônibus, depois de ter sua visita médica marcada para o dia, teve sua consulta, internamento e parto negados na Santa Casa. Desesperada, a mãe e o esposo partiram para o Hospital de Clínicas, onde mais uma vez a grávida não foi recebida. Ligou para o Samu, não atenderam. Resultado: as duas crianças, gêmeas, morreram. 
Seria muito fácil este escriba, a Imprensa ou qualquer pessoa abrir a boca e criticar, usando a famosa frase: "a culpa é do governo".  É sempre bem mais fácil encontrar um culpado para qualquer problema.  E, nos casos acima citados, a primeira pessoa que sofre na pele é o gestor, no caso o Governador. Mas será que o Governador tem realmente culpa dos acontecimentos citados acima?  Penso que não. Como também achei, na época, muita maldade o ataque que fizeram massivamente à Governadora Ana Júlia. 
O gestor não pode prever tudo. Não pode vislumbrar possíveis erros de seus secretários e assesores. O gestor estadual quer acertar. O Governador, como a Governadora em sua gestão, tenta fazer a coisa certa.  Este escriba, particularmente, por não ser irresponsável, quer que ele acerte. É claro. É o Pará que está em jogo. E eu não gosto de  ver nosso Estado em manchete negativa nacionalmente. Tô fora de notícias ruim.
Porém, infelizmente, as coisas acontecem.  Mesmo assim não se pode cometer a irresponsabilidade de atacar o gestor como o culpado. Aí, os críticos, que muitas vezes são coveiros irresponsáveis e  não vislumbram que problemas acontecem em qualquer administração, indiferente do gestor, quebram a cara. É quando se usa o velho dito popular que "o feitiço às vezes vira contra o feiticeiro!"
Vejo o problema das crianças que infelizmente morreram, como também o da jovem que foi presa e teve que amamentar na cela, como fatos que só temos é que lamentar, torcer e trabalhar previamente para que não se repitam. Mesmo porque são fatos isolados, que não podem ser colocados como retrato da gestão. O Governador já tomou as devidads providências, como na época a Governadora Ana Júlia tambem tomou as suas, inclusive, como o Governador tomou agora, com demissões. Mas é importante que aprendamos as lições para respeitar os gestores, sejam de que partido for. Não é por ser de partido diferente que qualquer deslize que aconteça na gestão deva-se sacrificar visceralmente o gestor como o grande culpado. Na democracia vale a frase de Cristo que legitimou o Governo: "Dai a César o que é de César...".

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Novo CD de Erasmo tem sexo como tema central

Erasmo, 70 anos e bem afinado
Sexta-feira o Tremendão Erasmo Carlos lançou seu último trabalho musical, o esperado CD "Sexo". E é em torno dessa temática tão em moda em novelas, teatro e também  na música que se desenrolam todas as letras, escritas pelo próprio Erasmo ou com parceiros como Arnaldo Antunes, Adriana Calcanhotto e Nelson Motta..
Capa do novo CD de Erasmo Carlos
Desde o lançamento do disco que Erasmo não para de dar entrevistas. O escriba conseguiu compilar algumas respostas do eterno parceiro de Roberto Carlos. Na música que abre o CD, "Kamasutra", o Tremendão diz que não testou todas as posições, mas muitas delas,  e acha até engraçado o nome de algumas.
"Fui procurar no Google e cheguei à conclusão que a gente faz quase todas elas, só não sabe como chamam. Nem o Arnaldo [Antunes], que fez a letra, conhece todas elas', garante Erasmo. Para a feitura das letras, Erasmo diz que não interferiu em nada. "Cada um viu o sexo a seu modo. Sexo é uma coisa muito grande, não é só pornografia. O Big Bang foi o primeiro sexo no universo, que gerou vida na Terra e onde mais quer que ela exista em outros planetas. A natureza toda tem sexo. E, se ele é considerado tabu até hoje, isso é por problemas da sociedade", argumenta o cantor e compositor.
Ele afirma que quando idealizou o disco não pensou em polemizar em nada. "Nem pensei nisso", afirma. Mas lembra que  "sexo é uma coisa linda e importante como o ar que a gente respira. E, no entanto, é mal tratado nas escolas, nos lares. Os filhos não podem perguntar sobre o assunto aos pais, como se sexo não fosse uma coisa profunda como português ou matemática. Afinal, o máximo prazer que o ser humano pode alcançar é o orgasmo", garante.
Com letras que vão dar o que falar, Erasmo diz que o CD consta de músicas interessantes, e parece com o momento que ele está passando em sua vida, inclusive sexual. "Imaginei um espermatozoide pensando naquilo. Ele quer viver, quer ganhar a corrida, o prêmio dele é a vida. E isso é uma sorte. Porque ele pode estar vindo  para o sexo anal, para um orgasmo noturno. Ele foi ejetado na corrida. Não sabe, mas quer viver", afirma.
Um dos primeiros roqueiros do Brasil,  Erasmo não quis comentar as declarações consideradas polêmicas, da cantora Sandy sobre sexo. "Já constatei que existe muito prazer em sexo anal. Quando fiz, as mulheres gostaram muito. Mas jamais forcei. Os limites do homem, quem impõe, é a mulher. Sou o que ela quiser que eu seja. Ela pede, eu faço", garante.
Erasmo demonstra ser muito crítico com sua geração a de 60, 70. Diz que além de faltar sexo, falta o principal, que é ousadia, principalmente nas letras. "Falta ousadia. E ousadia não é fazer um disco só de palavrão. É abordar os temas com mais sinceridade, para que sejam discutidos. Isso é uma boa contribuição. Agora a pessoa que só faz músicas românticas, falando do bem, não está contribuindo tanto. Fica meio irrelevante.
O Tremendão, porém, quando o assunto é drogas se mostra calmo e pensativo. Acha que qualquer assunto tem que ser tratado com responsabilidade, mas droga muito mais ainda. "Não é que o assunto ou o tema sejas proibidos. Mas não sou sincero em falar disso porque não transo mais [drogas]. O mundo mudou e esse slogan ficou datado, dos anos 60, quando as drogas estavam chegando. Era uma loucura, uma moda. Era experiência. Não se sabia os efeitos. Perdi muitos amigos", finaliza













Todos torcem pela saúde de Sócrates

Muito chata e lamentável a situação do ex-jogador Sócrates Brasileiro. Sempre fui admirador  do "paraense-paulista" Sócrates, que mesmo tendo nascido em Igarapé-Açu, no Pará e recém -nascido foi para São Paulo, onde viveu toda a sua vida, por isso se acha mais paulista que paraense. 
Foi em meados da década de 70 que Sócrates apareceu  no futebol defendendo as cores do Botafogo de Ribeirão Preto. Na equipe do interior paulista, o "Doutor"  foi o grande nome do Campeonato de 1977, tendo ganho o título de Melhor Jogador do Campeonato Paulista, além de ser o artilheiro da competição. 
O Doutor na Seleção em 82...
Em 78 Sócrates foi para o Cortintians, onde ao lado de Geraldo Manteiga, Palhinha e Casagrande, os dois últimos seus melhores companheiros de ataque, deu grandes alegras à nação coritintiana. Foi nesse período  que o Doutor, ao lado de Vladimir e Casagrande idealizou e pôs em prática a chamada "Democracia  Corintiana", movimento que dava uma maior liberdade aos jogadores, principalmente os livrando da concentração, ou, se concentrados, poderiam receber as companheiras  e filhos em seus alojamentos. 
1979 foi um ano muito especial para Sócrates. Além de ganhar o seu primeiro título de campeão pelo Corintians, foi convocado para a Seleção Brasileira. Era a glória para o jogador clássico, de passes perfeitos e jogadas de calcanhar que impressionavam pela precisão e pela técnica.
Sócrates sempre foi um jogador diferenciado não somente dentro de campo, mas fora dele. Sua postura de esquerda era uma característica nas entrevistas,  pelo tom democrático e pelo engajamento nos movimentos sociais e políticos, juntamente com seu companheiro de Corintians Vladimir.
... E agora médico e comentarista. Um figuraço!
Sócrates fez parte da belíssima Seleção Brasileira de 1982, que não ganhou título mas ficou conhecida como a segunda melhor de todos os tempos, só perdendo em qualidade de craques para a fantástica equipe de 1970. Ao lado de craques como  Falcão, Zico, Eder, Cerezo e Júnior Sócrates encantou o mundo e mostrou, sob o comando de Telê Santana, toda a magia do futebol brasileiro.
Em 1983 Sócrates foi eleito o melhor jogador  do ano e numa lista com os melhores jogadores do mundo vivo, está incluído entre os 125.
Os amantes do futebol,  corintianos, flamenguistas, equipes que Sócrates defendeu, os defensores da democracia e da liberdade dos povos, torcem pela recuperação do grande Doutor Sócrates, que além de médico hoje desempenha as funções de colunista de uma revista, comentarista do programa da TV Cultura Cartão Verde e apresentador de um programa de entrevistas no Canal Brasil da Sky. Ao Doutor, saúde!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Águia vai bem, obrigado. Paysandu só depende dele. Aí é que é o problema!

Ano passado, quando passou uma bela temporada e sem nada ganhar no Clube do Remo, o técnico bom de papo Giba, costumava desculpar-se das péssimas atuações de sua equipe acusando campo, chuteiras, temperatura. Coisas típicas do desconhecimento profissional, e nada mais que uma conversa fiada, "para boi dormir", para incautos. Giba se foi mas sua passagem por Belém ficou folcloricamente conhecida pelas famosas "desculpas amarelas", que serviam de riso para a Imprensa e para alguns torcedores mais lúcidos.
Venho postando sempre aqui a realidade do time do Payandu. Como o Fortaleza, que investiu uma fortuna para disputar a Série C e não consegue deslanchar, a equipe da Curuzu vem escapando como pode, até um pouco melhor que o tricolor cearense, mas se analisarmos o valor do investimento, o rendimento é quase nada.
Em cinco jogos, o Paysandu conseguiu somente duas vitórias, dois empates e uma derrota. É pouco, muito pouco. Mas o mais preocupante para os bicolores, é que até o presente a equipe não mostrou um sistema de jogo convincente, que pudesse garantir melhores exibições no futuro e dar uma certa tranquilidade à torcida, Comissão Técnica e dirigentes. 
Quem viu a partida de sábado não entende o que passou pela cabeça do técnico Roberto Fernandes para tirar Robinho do jogo. Não se compreende a permanência em campo de Josiel, que nada fez. Dizer que o Paysandu melhorou no segundo tempo é brincadeira. A equipe por pouco não sofreu mais gols. Culpar gramado, é falta de respeito com a inteteligência do torcedor.
Flamel (que já passou pelo Paysandu e foi dispensado) foi o nome do jogo, aproveitando quase todas as jogadas pelo meio de campo. Enquanto o careqinha Analdo desarmava, Flamel armava e até chutava. Aliás fez um gol típico de oportunista, aproveitanedo o rebote  na "batida de roupa" do  goleiro bicolor. Flamel e Analdo (crias da Tuna, vale salientar), são jogadores nativos de Belém, que o treinador Galvão aproveita muito bem no seu Águia, que vai, de leve, conseguindo sua ascensão.
Ainda faltam três partidas para as duas equipes, Pysandu e águia. Mas vejo a situação do Águia bem mais confortável, pois pega o eliminado Araguaína em casa, o que poderá lhe garantir mais uma vitoria e a conquista dos 13 pontos. As duas outras partidas serão fora, mas um empate no Acre ou em Lucas do Rio Verde lhe garante uma das vagas para a próxima fase.
Já o Paysandu vai ter que vencer as duas partidas dentro de casa, para totalizar 14 pontos. Um empate já será problema. A primeira será contra o Luverdense, domingo, que tem um ponto a menos (7) que a equipe da Curuzu, mas também tem um jogo a menos, o que lhe deixa com uma chance a mais de aumentar sua pontuação.
Nessa maratona rumo à Série B, no Grupo A, o de Paysandu e Águia, só quem está morto mesmo é o Araguaína. Até o Rio Branco tem chances, porque tem também 7 pontos, como o Luverdense. 
A briga está ficando melhor, mas os times do Pará devem ficar alertas. Nesse momento, até de arbitragem tem-se que ter medo. Um errinho de arbitragem ou uma "patriotada" de bandeirinha, acaba com o sonho, e aí um grande investimento pode ir para o beleléu. Fácil, fácil!

Um título bem disputado, mas merecido

A vitória espetacular da Seleção Sub-20 sobre Portugal, que garantiu o Pentacampeonato à equipe brasileira na Colômbia, não é mais que um grande prêmio a essa geração de jovens atletas de altíssimo nível. Do goleiro Gabriel ao meia atacante Negueba, passando pelos artilheiros Henrique e Oscar, o quinto  titulo brasileiro (1983, 1985, 1993, 2003 e 2011) revela também a competência do técnico Ney Franco, principalmente para trabalhar com jovens. Ney deu uma aula de boas maneiras, de paciência e de estilo na condução da Seleção.
Portugal, o valente adversário brasileiro, valorizou a derrota, que só saiu na prorrogação, depois da meia noite, ou seja, já na madrugada de domingo. O time português mostrou que tem também uma grande geração de jovens jogadores, além de bons de bola, aguerridos e valentes, não se entregando, não se acomodando em nenhum momento da partida. 
Henrique: artilheiro ganhou Bola de Ouro
Oscar ter se transformado no herói da partida, depois de ter feito três gols, é um fato normalíssimo no futebol. Quem vinha se destacando como o homem de área número um, goleador da equipe, com uma grande presença em todas as jogadas de perigo nos jogos da Seleção, era o centro avante Henrique. No jogo com o Egito, Henrique foi o goleador, sempre presente nos cruzamentos de Negueba pela direita e mesmo nos lançamentos dos meio campistas Dudu e o artilheiro do Penta Oscar. Henrique foi o vencedor do Troféu Bola de Ouro e Oscar o de Craque da Seleção.
A campanha da Seleção Brasileira Sub-20 foi bonita. Porém, mesmo com algumas goleadas, confesso que não vi adversário fácil para o Brasil nesse Mundial. Cada jogo -como bem falou Ney Franco em uma entrevista-, foi uma pedreira, embora alguns podem ser até considerados fáceis. Mas todas as equipes se prepararam bem.
A final entre Brasil e Portugal foi justa e merecedora pelo que mostraram as duas equipes. A meu ver, quem ganhasse ganhava bem, o titulo estaria em boas mãos. Felizmente ficou com o Brasil, mas Portugal -repito- tem uma grande geração de jogadores. Agora, a meninada -boa parte ainda formada por amadores-, como os profissionais, também sentem a beleza e a satisfação de ter um título de Penta Campeão.

Desvio de foco

Resposta da ex-governadora Ana Júlia foi por demais coerente com relação às denúncias apresentadas somente pelo jornal dos Barbalho. Também foi curta e grossa: quem acusa tem que ter o ônus da prova. Agora o Governador, se tiver embasamento de suas denúncias, deveria se manifestar e provar.
Penso que o que está acontecendo, na verdade, é um trabalho de salvaguardar os principais envolvidos no esquemão da Alepa. Num esquema de tirar do foco midiático o assunto por demais explorado pelo outro grupo de comunicação, o dos Maiorana, o jornal dos Barbalho "fechou" com o Governador atingir a ex-Ana Júlia, desviando, assim, toda a atenção e até mesmo o pedido de CPI de Edmilson Rodrigues, totalmente esvasiado pelo PMDB e pelo PSDB. Por que os dois partidos -o PSDB de Mário Couto, ex-presidente da Alepa e o PMDB, de Domingos Juvenil-  não se manifestam à favor da CPI? Por que o interesse de atingir Ana Júlia e dar manchetes (agora menos) diárias sobre um assunto que o PT já se manifestou através de documento, e através de seu twitter e Blog a ex-governadora já prestou esclarecimentos e diz estar pronta para dar as explicações que forem necessárias? O Governador deveria repensar "o acordo" com o jornal dos Barbalho.
Sinceramente, não tenho nenhum interesse em defender nem acusar ninguém aqui, mas está na cara que o assunto é desvio de foco. Sobre a questão da "petista" Edilza Fontes atrás de mídia e de holofotes dizer que o documento do partido não explica direito algumas questões, é balela. Edilza, que diz estar saindo do PT, já deveria ter saído há tempos, mas não para o PC do B, mas para o PMDB, que é um  ninho mais de acordo com o que a professora sempre pensou. 
Aliás, sua saída do PT deve ser muito comemorada pelos verdadeiros petistas. A meia dúzia de seguidores da professora, que ano passado  mais uma vez tentou o parlamento e não conseguiu nadica de nada, também, já vai tarde. Lamento pelos companheiros do PC do B, pelo que terão que engolir...

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Técnicos e técnicos

O "competente" e "educado" Felipão
A profissão de técnico de futebol, quando o "professor" tem sorte, é uma das mais rentáveis. No Brasil existem os que não têm mesmo competência, mas são sortudos: acertaram uma vez ou mais, e estão aí, na crista da onda. A situação no mundo é mais ou menos a mesma coisa.
Um dos casos que não consigo entender é o do treinador Luis Felipe Scolari. Felipão, como é chamado, é um elemento turrão, grosso por natureza, trata mal a Imprensa, jogadores, desafia quem quer que seja para a "porrada", mas por ter ganho um título pela Seleção Brasileira na maior "largura" do mundo, se acha o bom, o "intocável".  Na verdade já deu provas que não é tão bom assim. Tem um time de qualidade, o Palmeiras, com muitos craques, mas que ele não consegue fazer "andar". O time joga na base da vontade, aproveitando a velocidade de jogadores como Kleber, um chute certeiro na cobrança de falta de Marcos Assunção, ou uma jogada genial do excelente Valdívia. Mas não consegue subir, perturbar Flamengo, Vasco ou o primeiríssimo Corintians, seu maior rival. Por que? Por falta de um sistema de jogo, que o tal Felipão não consegue impor à equipe.
Mas Scolari sempre tem uma defesa, uma desculpa, um "jeitinho gaúcho" de se defender. Isso quando não xinga um ou outro, arregaça as mangas da camisa e chama para a briga. Agora enfrenta problemas com a diretoria, com a torcida e até com a direção do Flamengo, a quem ele acusa de haver "perturbado" o ambiente de seu clube querendo levar o Kleber. É, n verdade, um canastrão, sem muito conhecimento e sem nenhuma cultura, que o faça pelo menos um estudioso do assunto futebol, pois para quem não sabe, mesmo que o cara não tenha sido um craque na pelota, pode ser um bom técnico, estudando tática, fundamento e tendo a humildade de se reciclar com os bons profissionais e professores que existem.
Outro que começa a botar as unhas de fora é Mano Menezes. Mesmo não tendo essa competência toda para ser o técnico da Seleção,  me parecia um cara fino, educado, e quem em futuro poderia desenvolver um aprendizado e evoluir, mesmo porque tem muito tempo para isso (tem contrato, ao que parece, de cinco anos com a CBF). Mas agora resolveu usar "salto alto". Vacilou feio.  Tem que ter humildade, saber  receber criticas. É o trabalho da Imprensa, olhar onde estão as falhas e criticar. Isso acontece em todos os setores, da arte à política. Mereceu, é criticado. Não vê o Robgol e o senador bicheiro? Estão com problemas, mas  quando sanarem (se conseguirem),  eles vão rir da galera. E dos críticos.
No time que disputou a Copa América Mano jogou toda a responsabilidade em dois jovens, Ganso e Neymar, que são excelentes jogadores, mas sem a experiência necessária para carregar tanto peso nas costas. Talvez tenha tentado acertar ouvindo o apelo de milhões de brasileiros (até o meu, me penitencio!). Mas é ele quem tem as costas largas. Acertou, é o time; errou é o técnico. Mesclou a equipe, a meu ver, equivocadamente.
Noutras épocas, a situação era invertida: os mais experientes, os veteranos, levavam os jovens talentos nas costas. Na Copa de 70, Piazza, Gerson, Pelé, Félix e Brito eram os "auxiliares" do na época jovem Zagalo. Quem não lembra, mais recente,  na Copa de 94, quando alguns garotos como Ronaldo, Viola, etc., estavam lá, mas eram sempre resguardados pelos "vovôs", como Romário,  Bebeto, Dunga, Branco? Os "veteranos" dessa seleção da Copa América, me desculpem, mas são jogadores que não vão ficar nas nossas lembranças. Lúcio, Maicon e outros menos votados são jogadores de momento. Jogam uma partida boa e nove ruins..
Mano tem que pensar que está trabalhando para futuro.Tem que ter respostas inteligentes, que satisfaçam os jornalistas. Não pode ser o novo "Dunga", um gauchão também grosso e sem o devido preparo para dirigir uma equipe nacional. Às vezes até acho que a Imprensa perturba, mas tem que ter um certo jogo de cintura.
Gostei do que falou o Tite, um técnico que traquilamente vai fazendo seu trabalho e firmando seu nome no cenário brasileiro. Está por cima, como já esteve em outras equipes. Mas já foi demitido, também. Mas tem a humildade de dizer que a profissão é boa, mas transmite muita insegurança. Quando o time perde duas partidas, o técnico começa a ficar sem dormir, e nos jogos começa a tremer. 
Sou contra esse critério, muito popular no Brasil, de sempre culpar o técnico por resultados negativos. Se o time perde por problemas da realidade de cada partida, é uma coisa. Mas perder por não acertar no jogo, não conseguir concatenar a equipe, posicionar dentro de campo, com os caras fazendo jogadas sem sentido, principalmente quando é  uma equipe formada por craques, é complicado. Com certeza tem algum problema.
Vejo que tem muitos técnicos que estão se dando bem. Outros se dando muito mal. É um jogo de cai-cai que vai continuar até o fim do Brasileirão. Mas é preciso que os chamados grandes treinadores tenham um pouco mais de humildade. Não sigam o exemplo do Felipão e do José Tourinho, esse,  mesmo reconhecidamente sendo um vencedor, está numa fase ruim (principalmente quando joga com o Barcelona) e parte para o ataque e agressão pessoal. Voltado ao Brasil, acho que Felipão, principalmente, tem que tomar umas lições de boas maneiras, deixar a profissão por um período, gastar um pouco de sua fortuna, e dá a vez para um mais jovem. De preferência que tenha formação. Pelo menos de educação básica.

Bastos: Ser ou não ser o "coveiro"

Fabiano Bastos é realmente um artista. Ou pelo menos, pensa que é. Querendo escapar da pecha de "coveiro" do time da Tuna Luso Brasileira (em três anos de mandato, não disputou os dois primeiros e no terceiro,  que disputou,  a equipe fez feio, por não receber salários, tanto jogadores como o técnico), resolveu passar a bola para seu amigo Pedro Azevedo, presidente do Conselho Deliberativo, e como ele, descomprometido com o futebol da Águia. Aliás, foi na gestão de Azevedo, no ano de 2003, que antes de uma partida decisiva com o Remo, o hoje presidente do Conselho foi à televisão e disse que a Tuna estava mal, com muitos problemas, desestimulando treinador e a equipe num momento decisivo de disputa de titulo.
Bastos convocou uma reunião extraodinária do Conselho Deliberativo para decidir o assunto futebol. De primeira, pode-se até pensar que é mancada do Presidente.  Mas não é: Na tentativa de escapar da responsabilidade com o futebol, Bastos dá uma de "João sem braço" e tenta, literalmente, "passar a bola"  para o Conselho Deliberativo resolver. 
Só que todos sabem -inclusive o próprio Bastos- que a responsabilidade do futebol compete única e exclusivamente ao presidente do Clube, nunca ao Conselho. Talvez o presidente Bastos, desviando um problema que é seu para o Conselho,  queira fazer o que tentaram fazer -sem sucesso- outros presidentes:  licenciar o futebol da Tuna. Se estiver trabalhando na surdina - o que lhe é peculiar- e conseguir tirar a Tuna do futebol profissional, Bastos não será somente o coveiro. Será declarado inimigo da Tuna e do futebol cruzmaltino. E seu malfadado mandato, descomprometido que sempre esteve com a história da Tuna, será "coroado" como o pior de todos os tempos.

Presidente da Tuna boicota Samuel

Samuel seria o técnico da Tuna...
O presidente da Tuna Luso Brasileira está tentando dar um golpe de mestre na torcida cruzmaltina. Primeiro, sem nenhum critério (o que é natural, pois ele não torce pela equipe, já que é torcedor bicolor), tentou empurrar o técnico Zé Carlos goela abaixo da torcida, o que gerou muitos protestos. Querendo mostrar  ser democrático (o que não é, pois age como ditador até nas reuniões), convocou uma reunião com o presidente da Atat, João Araújo, quando João, que já havia conversado com alguns colaboradores, garantiu o apoio da metade do salário de Samuel Cândido, em torno de 3 a 4 mil reais. A reunião aconteceu na sexta-feira passada, e Bastos ficou de de dar uma resposta até terça-feira à Atat. Enquanto isso, João e Gerardo, que representaram a Atat, pediram que Cândido esperasse até terça ou quarta pela manhã para dar a resposta definitiva. 
...mas foi boicotado por Fabiano Bastos.

Na segunda pela manhã, João Araújo me ligou, conversamos e aceitei fechar a colaboração de minha parte e de outros possíveis cruzmaltinos para apoiar a contratação de Samuel. Só que na quarta-feira, estava no médico quando recebo a ligação de Gerardo dizendo que Bastos não deu nenhuma resposta, o que significava que o que havia combinado com a Atat já tinha ido para o beléleu. Gerardo estava irritado e passou a ter certeza de que não dava para fechar nada com o presidente cruzmaltino, que sempre combina o mesmo assunto com dois ou três ao mesmo assunto, e leva na barrigada, achando que isso é uma política séria. Trocando em miúdos,: a contratação de Samuel Cândido foi pelos ares. O próprio presidente Bastos boicotou.

Time feminino da Tuna empata em Palmas

A equipe da  Tuna futebol feminino empatou  em 0 a 0 ontem à noite em Palmas, Tocantins, contra o esquadrão local do Atenas. O resultado não foi o desejado, mas mesmo assim  foi comemorado, pois não é  muito fácil vencer em território alheio. O jogo foi movimentado, com uma leve superioridade por parte da equipe cruzmaltina, que levou muito perigo ao gol adversário. "Atacamos muito, apesar do problema climático, mas a bola insistiu em não entrar", lamentou a técnica Aline Costa por telefone ontem à noite com o escriba.
A Tuna jogou completa e não teve nenhuma baixa que possa prejudicar a partida de volta dia 25, às 16 horas no Souza. Segundo Aline, o clima excessivamente seco do Tocantins prejudicou as jogadoras cruzmaltinas, que tiveram alguns problemas respiratórios e até sangramento pelas narinas. "É complicado jogar num clima muito diferente do nosso, como é na região tocantina. Espero que na partida no nosso campo a gente possa superar as adversidades e vencer, passando assim para a outra fase", disse a técnica.
Na partida do dia 25, vencendo a Tuna pula de fase e já garante um prêmio em dinheiro. É importante que o grupo esteja focado nessa partida, pois a vitória, mesmo por 1 a 0, será decisiva para nossas meninas.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Picasso ajuda a diabete

A obra do pintor espanhol Pablo Picasso "Jeune Fille Endormie", em que o pintor retratou sua amante  Marie Thèrése Walter, desde a exposição que homenageou Picasso no MoMA em 1939, nunca mais foi visto. Logo após a exposição, a obra foi vendida e o novo dono tratou de mantê-la longe do público e dos holofotes da mídia por mais de 60 anos. Até que uma causa nobre o fez mudar de ideia. 
 
Pablo PicassoO quadro, de cores vibrantes em que Marie Thérèse aparece dormindo sobre seus próprios braços cruzados, supôe-se tornou-se propriedade de um misterioso milionário americano, foi leiloado pela Christie’s de Londres, no dia 21 de junho e o valor arrematado (algo em torno de 10 milhões de euros) será integralmente doado à Universidade de Sidney, na Austrália. A obra foi arrematada com a promessa de que todo o valor arrecadado é para ser investido em pesquisas científicas sobre diagnóstico e tratamento de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.
Marie Thérèse foi, sem dúvida, uma das grandes paixões da vida de Picasso. Eles se conheceram por acaso, na rua, como ela mesma contou, quarenta anos depois, em entrevista à revista Life. Esta passagem está descrita no livro "Picasso", da Série Biografias:
Em 8 de janeiro de 1927, uma moça muito bonita sai das Galerias Lafayette. (…) Está sozinha, ou talvez acompanhada da irmã. Tem apenas dezessete anos [Picasso tinha 45], mas parece ter saído há muito da adolescência. Sua beleza vai entrar na história da arte. Pablo Picasso, no mesmo momento, passa pelo Boulevard Haussmann. O homem é seduzido, o pintor, fascinado.
(…) Picasso a teria abordado, pegando-a pelo braço, apresentando-se, dizendo-lhe a intenção de fazer dela um retrato e proclamando que eles realizariam “grandes coisas juntos”.

Mendes, a história se repete

Quando falo que o Águia não fez um bom negócio contratando o atacante Mendes, que foi uma das mais fracas contratações do Paysandu no Campeonato Paraense, alguns defensores dos "craques importados" passam a mandar comentários às vezes até desaforados. Não tenho nada contra o jogador, pelo contrário, o vejo como um cara simpático, de bom papo, embora insista em dizer que aqui no Pará, tem muitos papa-chibés melhores que ele, Isso tem. É que em futebol, atacante tem que fazer gols. E Mendes, ao que parece, há muito perdeu (se teve, algum dia) essa especialidade. 
No Paysandu os poucos gols que fez foram de longa distancia, em "cochilos" dos goleiros. Sempre estava fora da área. Seus amigos diziam sempre que era uma fase. Acho que fase ruim é fase ruim.Todo jogador pode ter.  Mas será que essa fase ruim, que demorou todo seu período no Paysandu, vai continuar com o atacante agora no Águia? São três jogos sem marcar gols, e o pior: perdeu, em duas partidas, dois pênaltes. E no segundo, perdeu o pênalte e o rebote.  Foi substituído debaixo de vaias, algo lamentável. Respeite a maré ruim!
Falou-se que o jogador, de tão chateado com a má fase, pensou em parar o futebol. Acho que não. O Romário, que foi um craque, enganou o quanto pode, inclusive chegou a ir para o Kwait no  mundo árabe num contrato milionário, por 100 dias. Conseguiu a proeza de não fazer um gol sequer na terra dos sheiks. De quebra, a volta com a grana ganha e uma vergonhosa dispensa por declínio técnico. Então, faz isso não, Mendes. Quem te contratou que aguente o rojão. Afinal o Águia sabia quem estava contratando, nao é mesmo?

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Governo Dilma aprovado pela maioria dos brasileiros, aponta CNT/Sensus

A soma dos que acreditam que o governo da presidente é ruim ou péssimo chega a 9,3% do total de pessoas que responderam à entrevista. A pesquisa foi feita em todas as regiões do País, com 2 mil entrevistados de 136 municípios, entre 7 e 12 de agosto deste ano.
Dilma tem praticamente metade da aprovação que seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, que deixou o governo no ano passado com avaliação positiva de 83,4%. Ao fim de sua gestão, Lula tinha apenas 2,2% de reprovação.
A maior parte dos entrevistados (70,2%) aprova o desempenho de Dilma à frente do governo, contra 21% de reprovações. A expectativa em relação ao governo da presidente caiu em relação a dezembro do ano passado.
O número de pessoas que acreditava num governo ótimo passou de 27,7% para 13,6%. Os entrevistados que esperam um governo bom e regular aumentaram na comparação com a última pesquisa, feita em dezembro de 2010, passando de 41,5% para 47,7% e de 17,6% para 26,2%, respectivamente.
A composição dos ministérios da petista, praticamente definida no momento da pesquisa, foi aprovada (ótimo/bom) por 45,5% dos entrevistados em dezembro.
A pesquisa passada indicou ainda que 65% viam o governo Dilma como continuidade do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Naquele momento, o então presidente Lula registrou índice de avaliação positiva (ótimo/bom) de 83,4% e negativa (ruim/péssimo) de 2,2%.
No início do primeiro governo Lula (2003), segundo pesquisas feitas pelo instituto, a então gestão foi classificada como positiva por 56,6% dos entrevistados em janeiro, 47,7% em abril e 46,3% em julho.
(Portal Vermelho).

Black Sabbath fará turnê e disco com sua formação original

O Black Sabbath original com Osbourne.
Uma das mais famosas e melhores bandas de heavy metal de todos os tempos, o Black Sabath, vai  reunir-se novamente para shows e um novo disco. A
Banda manteve-se na formação original até 1979, quando Ozzy Osbourne abandonou o grupo para seguir crreira solo.
Os roqueiros Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Ward já estão ensaiando para os shows que marcarão o retorno da banda, que começou a produzir novas músicas em junho deste ano.
"Nós estamos realmente olhando além com isso e eu acho que as coisas que escrevemos são muito boas", disse Tony Iommi, hoje com 63 anos, que revelou ainda que as novas músicas relembram "o velho material original".
O guitarrista só tem uma preocupação com o retorno do grupo, a saúde do baterista Bill Ward, que está se recuperando de uma cirurgia.
Os metaleiros do Black Sabbath surgiram em 1968 com a formação que se reúne agora. Ozzy Osbourne, um dos vocalistas mais famosos do gênero, saiu da banda apenas 10 anos depois. A partir de então, o grupo passou por diversas reformulações. Ronnie James Dio, Vinny Appice, Tony Martin e Ian Gillan foram só alguns dos artistas que passaram pelo grupo.
Mais de dez anos depois de o último disco da banda ser lançado, a banda voltou a se apresentar, em 2006, sob um novo nome, Heaven and Hell - título dado por a formação ser a mesma que gravou o disco homônimo, de 1980, mas o grupo foi dissipado após a morte de Dio, em 2010.
O Black Sabbath gravou 18 discos, o último em 1995, Forbidden. Ozzy Osbourne, que se firmou em carreira solo nos anos seguintes à sua saída da banda, lançou 11 álbuns de estúdio.

A vida como ela é!

Dois carros bastante usados, colidem. O ocupante do veículo causador do incidente antes mesmo de desculpar-se, passou a ser agredido a socos, pontapés, pau e até um pedaço de ferro pelos ocupantes do segundo veículo, dois irmãos. Depois de muito apanhar, num vacilo da dupla, conseguiu correr, chegar em sua casa e voltar armado de um revólver de baixo calibre, mas com poderio suficiente para matar um dos agressores.
A esposa do assassino se desculpa (ou tenta desculpar o marido) dizendo que ele foi agredido por dois homens, que queriam matá-lo. Tem sentido. O que não tem sentido é a vingança banal que causou a morte de um pai de família, mesmo que este pai de família tenha, impensadamente, dado vasão à sua ira junto com o irmão por motivo tão fútil: uma batida de carros. A vida tem, com certeza, muito mais valor que milhares de carros... novos e... velhos...

Tuna feminina viaja à Palmas-Tocantins, preparada para trazer a vitória