sexta-feira, 28 de junho de 2013

Na 3ª Regata Tuna fica mais uma vez fora do 8

Mais uma Regata acontece neste domingo pelo Campeonato Paraense de Regatas, promovido pela FEPAR -Federação Paraense de Remo. 
Nesta terceira regata do ano, mais uma vez a Tuna participará somente em sete páreos, já que não alinhará o 4 + (Quatro com estreante),  4- (Quatro sem),  4x (Four Skiff) e 8+(Oito Com), esta última a prova principal da regata. O Paysandu está liderando o campeonato com 71 pontoa, seguidos pelo Remo  com 57 e a Tuna está em terceiro e último lugar com apenas 26 pontos.
Segundo palavras do técnico cruzmaltino José Wildemar, o Lindão, a Tuna continua no Campeonato de Remo por puro idealismo de algumas pessoas que ainda apóiam a garagem náutica.
"É lamentável dizer, mas nossa situação é deveras difícil, Ninguém na diretoria olha pela garagem náutica e posso garantir que vamos fazer o possível para ganhar alguma prova, mas na principal, que é o Oito Com, não vamos participar mais uma vez", diz Lindão, abnegado e lutador pelo esporte náutico da Tuna.
A Tuna é a última clocada, e não tem mais chance de ganhar e nem sequer ser vice campeã do ano. Os trabalhos na garagem náutica continuam, mas hoje são poucos os atletas. Somente por abnegados, aqueles que realmente amam a Tuna e o esporte náutico.
"A gente faz o que pode. São poucos hoje os que colaboram com a garagem da Tuna. A diretoria, infelizmente, não tem feito nada.  Espero que nas eleições que se aproximam, os candidatos, que eu estou sabendo os nomes de alguns e que por sinal nem vêm por aqui, pensem neste esporte que é uma tradição em nosso estado e que tem na Tuna a equipe campeã de títulos, num total de 40", diz Lindão.
A Regata começará às 8 horas da manhã na Estação das Docas.

Em 120 minutos Itália desbanca Espanha, mas perde por 7 a 6 nas penalidades

O resultado de 0 a 0 no tempo regulamentar e na prorrogação entre Itália e Espanha só veio coroar o que venho postando há muito tempo. A Espanha é mais lari-lari do que futebol: muita badalação, muita arrogância; futebol produtivo que é bom, neca, neca.
Confesso até que fiquei com o peito lavado. Talvez, devo ter sido o único a dizer que o time de Vicente Del Bosque não é esse bicho papão todo, que aquele futebolzinho de toques curtos, lembrando mais um time de futsal, pode até encantar alguns, mas na hora do gol ele pode até sair, mas muito suado.
Aliás a Espanha só é boa de gols com timinhos, como o Taiti. 
Contra um time mesmo, como foi a Itália, o jogo é bem mais duro, e mesmo que se reconheça que o time espanhol  é de grande qualidade, ficou muito bem caracterizado que não existe time imbatível.
O jogo entre as duas seleções européias, foi de boa qualidade, embora as equipe por excesso de respeito tenham jogado mais na base do contra ataque, e  deixou claro para os espanhóis que a Itália, detentora de quatro títulos mundiais, tem que ser respeitada.
Os espanhóis alopraram nas entrevistas anteriores ao jogo, quando falaram arrogantemente sobre suas qualidades. Esqueceram que uma equipe que tem uma história de grandes títulos nacionais, europeus e mundiais como possui a Itália, não poderia ser menosprezada. Não se pode brincar com a  tradição do bom futebol italiano, marcado pelos quatro títulos mundiais e várias finais de copas do mundo. 
Com os brios feridos, os italianos entraram em campo e foram para cima da Espanha. O time de Del Bosque se assustou e se defendia como podia. Quem foi ver a Espanha acabou vendo a Itália.
Os espanhóis não entendiam como que aquela Itália havia perdido ano passado pela Eurocopa por 4 a 0, estivesse endurecendo uma partida que para todos eles era um jogo fácil.
Depois de 120 minutos, na cobranças de pênaltis, a Espanha conseguiu vencer. Tudo bem, venceu e ganhou o direito de disputar a final com o Brasil.
Mas assim como este escriba, os italianos estão de peito lavado. Felizes porque a partida foi decidida numa loteria, o que na verdade são as penalidades.
Cesare Prandelli está feliz, assim como toda a equipe italiana. Desbancaram os espanhóis e seus arroubos de melhores do mundo. Por pouco, muito pouco, pouco mesmo não saiu a vitória italiana.
O que prova que futebol, na verdade se decide é dentro de campo.
Por um momento, penso que talvez a Espanha tenha esquecido que na Copa das Confederações só tinha um Taiti, que foi o time que eles golearam por 10 a 0.
Itália, tradicionalmente uma grande equipe, perdeu a partida  mas saiu de campo aplaudida e de cabeça erguida.
Que a lição sirva para os "entendedores" que acham que joguinho de passes curtos é coisa de craque.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Exposição de obras do Renascimento

Os maiores nomes do Renascimento estarão no Brasil a partir do dia 13 de julho, em exposição que ocupará quatro andares do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em São Paulo. Pinturas e desenhos de artistas como  Michelangelo Buanarroti, Paolo Veronese, Leonardo da Vinci, Giovanni Bellini, Tintoretto, Lorenzo Lotto, Rafael  Sanzio e muitos outros estarão expostas à visitação pública na exposição "Mestres do Renascimento: Obras-Primas Italianas".
"Madalena", de Ticiano
Para as obras chegarem ao Brasil foram necessários três aviões fretados, além de um seguro de 600 milhões, sem se falar na burocracia que envolve o deslocamento e a segurança dessas obras, que fazem parte dos maiores museus do mundo.
A exposição, que contará com quase 60 obras, e que traz ao Brasil obras dos  grandes nomes da Renascença Italiana,  será uma verdadeira  aula de historia sobre a arte que predominou na Itália entre os séculos XIV e XVI, quando grandes pintores, desenhistas e escultores deram a maior contribuição à arte que se tem conhecimento.
Foi em Florença, na Itália, o berço da Renascença, um movimento que surgiu fortemente substituindo a tradição bizantina.  Artistas do porte de Fillippo Brunelleschi, Donatello, nomes de grande expressão e muita inspiração -o segundo um gênio no trabalho com o bronze-, que com o apoio dos Médici e da Igreja Católica criaram importantes projetos arquitetônicos e grandes obras, que ganharam notoriedade por toda Itália. 
Roma e Veneza foram duas das mais importantes cidades que receberam obras de artistas renascentistas, parte deles originários de Florença.  Rafael  Sanzio, com suas madonas e Michelangelo, que pintou o teto da Capela Sistina foram alguns que ganharam financiamento de seus trabalhos por parte da Igreja.
Na exposição "Mestres do Renascimento: Obras-Primas Italianas", , que tem como curadores a historiadora Cristina Acidini, do Museu da cidade de Florença, e Alessandro Delpriori, estudioso do Renascimento, algumas obras estão sendo esperadas com bastante interesse, como "Leda e o Cisne" de Leonardo da Vinci , "Anunciação", de Bellini e "Madalena", de Ticiano.

Clássico revive a final da Eurocopa 2012

O jogo entre Espanha e Itália de hoje, que definirá o adversário da grande final com o Brasil domingo, e que reviverá a final da Eurocopa do ano passado, poderá ser um dos mais atraentes desta Copa. Particularmente, penso que dará Itália. O técnico da Azurra, Cesare Prandelli diz estar tranquilo, mas pelo que tem conversado não demonstra muita confiança na equipe, principalmente, penso, pela falta do atacante Mário Balotelli. Mas deveria ficar tranquilo, pois, em compensação, o técnico italiano contará com a volta de Pirlo, o que enriquecerá o talento do meio de campo da Esquadra Azurra.
Se jogar retrancada, como é perfeitamente possível por parte do time de Prandelli,  a equipe poderá correr o risco até de sofrer uma goleada, repetindo o feito da final da Eurocopa, quando os espanhóis ganharam de 4 a 0.
Neste embate entre duas das maiores seleções européias, fico com a Itália, talvez pela humildade de seu técnico Prandelli e dos jogadores da Azurra, que entra em campo sabendo do quanto é difícil vencer a Espanha atualmente, principalmente pelo nível técnico da equipe, que foi formada e está junta há tempos. Mas que garantem que vão lutar e aproveitar todas as chances para tentar vencer a partida.
Espanha e Itália poderá ser talvez a partida mais dramática desta Copa. 
Na partida de hoje, ao contrário de Brasil e Uruguai que jogaram ontem, haverá sim qualquer coisa de revanche, de vontade do time italiano  vencer os eufóricos e nada modestos espanhóis.
Tudo por causa daqueles 4 a 0 do último embate entre as duas equipes, que estão presos na garganta italiana.
Hoje, repito, sou mais Itália, embora sinta que uma final Brasil e Espanha seria bem mais interessante.                                                                                      

Brasil joga mal mas vence Uruguai

O jogo de ontem entre Brasil e Uruguai, não foi uma grande partida, mas foi um excelente teste para cardíacos dos dois países, que possuem escolas semelhantes, e presenciaram uma parida bem disputada do princípio ao fim, ao ponto de todos acharem que quem fizesse o segundo gol matava o jogo. E foi o que aconteceu.
Como venho sempre colocando aqui neste espaço, o zagueiro David Luis pode até ser bom lá pela Europa, onde não se joga futebol arte, como também os laterais Daniel Alves e Marcelo, mas aqui no "País do futebol" melhor que eles temos às duzias. 
Ontem o zagueiro de longos cabelos do Brasil fez uma penalidade máxima das mais infantis. E era uma coisa que eu sempre temia, pelas suas entradas loucas nos atacantes, desprovidas de qualquer técnica, mas somente de muita força física.
Felizmente o goleiro Júlio César conseguiu agarrar o chute fraco e "cantado" de Forlán.
O Brasil em sua totalidade não foi bem. Ganhamos porque o nível era muito semelhante das duas equipes e o estilo de jogo imposto pelos dois técnicos era para quem fizesse um gol a mais. 
Hulk mais uma vez não conseguiu jogar bem. Acho que já é praxe. Oscar, embora um pouquinho menos ruim, também ainda não mostrou seu futebol. Paulinho foi bem melhor, mais solto, principalmente depois que Hernane entrou. O gol salvador foi o máximo.  Luis Gustavo, a meu ver, não tem vaga nesta Seleção. É um jogador de idas e vindas técnicamente. Ontem conseguiu ser pior que nos outros jogos.
Neymar também não foi brilhante ontem, mas na jogada que teve oportunidade de escapar da forte marcação, fez a pintura que resultou no gol de "canela" de Fred que, gostem ou não, é um centro avante que todo clube quer porque necessita. Possui o estilo característico de um  homem de área.
Pelo lado do Uruguai, o jogador que a meu ver não vinha bem na seleção, o atacante Cavani, foi muito bem, marcando inclusive um gol. 
A Celeste cresceu durante a Copa das Confederações, o que já era esperado. Uma grande equipe e que faz jus ao passado heróico de dois títulos mundiais.
Mas, como previ aqui no Blog: o Brasil é finalista. E podem anotar: tem tudo para ser o campeão (apesar do Felipão!).

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Um jogo duro, mas sem nada de "tira teima"

Sempre achei uma tremenda tolice e até falta de assunto quando a Imprensa tenta atiçar a seleção brasileira sobre a derrota fatídica do Brasil, em pleno Maracanã, para o Uruguai, na Copa de 1950. Desde que me entendo gente falam, incansavelmente, sobre este lamentável fato e citam como "tira teima".
Os tempos são outros, o Brasil, depois de 50, já ganhou cinco títulos mundiais e várias -mas várias mesmo!- partidas contra o Uruguai.
A realidade de hoje entre Brasil e Uruguai é que os times são de uma mesma escola, a sul americana, a melhor do mundo em futebol. São duas equipes que dentro de campo se conhecem, alguns jogadores do Uruguai jogam no Brasil e outros já passaram por times brasileiros. Isso é uma realidade, é algo que faz com que as duas equipes se respeitem. Mas isso só faz é aumentar o interesse de uma grande partida, um grande jogo de futebol.
Acredito que o Brasil vença a partida de hoje. Tem uma equipe técnicamente bem superior ao Uruguai, e a meu ver também sobre todas as outras seleções. Nosso jogadores, em sua maioria, têm uma experiência internacional invejável, e mesmo que eu tenha algumas críticas sobre os convocados, os 11 titulares e, principalmente, sobre o técnico, acho que individualmente nossa equipe é bem superior ao Uruguai.
Neymar quer marcar de novo e ser  o homem do jogo
Nosso maior problema vejo que são as laterais e o meio de campo. Nosso laterais sobem muito, apóiam bem, mas na hora da marcação se perdem, tanto o Daniel Alves como o Marcelo. Já o meio de campo, não encontrou ainda uma maneira correta de jogar. Paulinho está  atuando razoavelmente. Talvez seja a falta de companheiros de equipe que fazem o volante não ter o destaque que tem no Corinthians. Já Oscar está completamente perdido. O que se esperava que fizesse, que era lançamentos em profundidade ou criar jogadas com Paulinho, Hulk ou Neymar, até o presente não aconteceu. Isso é ruim, porque Felipão é teimoso e insiste com o jogador, que pode terminar essa Copa como um dos mais razoáveis do time brasileiro.
No ataque estamos bem. Neymar e Fred conseguem fazer a diferença. Ambos defendem, atacam, principalmente Neymar, que se desloca com leveza e é decisivo na hora de fazer gols ou dá passes magistrais.
Mesmo que Hulk tenha a função de ser uma espécie de terceiro homem do meio de campo e ao mesmo tempo o terceiro atacante brasileiro, e o único que destoa. Mas porque o ´tecnico quer, não atende, não ouve e assim ele vai levando. Enquanto estivermos ganhando, tudo vai bem. Mas se der alguma coisa errada, o bicho vai pegar.
O Uruguai é um time que acho regular. Não pode ser comparado, tecnicamente, com Itália e Espanha, tampouco Brasil. Tem um goleiro regular e uma zaga frágil, com "destaque" para o grosso Lugano. O meio de campo é bom, consegue concatenar boas jogadas com o ataque. Os atacantes Forlán e Suárez são os destaque, pois mesmo que Cavani tenha uma grande fama, não conseguiu deslanchar. Seu estilo é brigão. Lembra muito o Gladiador do Grêmio. E só. Espero que ele não acerte contra o Brasil.
Vai ser um bom jogo e com certeza duro, pois o respeito mutuo existe entre as equipes. Mas penso que está mais para o  Brasil. Tomara que esteja certo!

terça-feira, 25 de junho de 2013

Dilma "dá olé" em plena Copa!

Aviso aso navegantes:

Dilma Rousseff fez o que manda o figurino. Chamou  governadores de todos os estados  e prefeitos de todas as capitais e  "jogou sua bola" em plena Copa das Confederações: "querem mudança? Então vamos fazer, pois eu também quero!", disse a presidenta. E lançou os cinco pontos que estão deixando a oposição -que na verdade não quer nada- em polvorosa. Se toparem fazer plebiscito, viva, se não, é outra história. Se é o Congresso que tem que puxar o assunto e definir como será feito, isso também é outro fato. Mas o real é que a presidenta puxou a responsabilidade da situação para si, fez as propostas. Agora a pedra foi lançada. Se quiserem fazer as mudanças, a presidenta está aí. E definitivamente, queiram ou não, ela será a "mãe da criança". Quem manda....

SDP quer levar título do Sub 20 sábado

ConverseI, agora há pouco, com o advogado Alacy Nahun, diretor jurídico da SDP -Sociedade Desportiva Paraense-, o primeiro clube-empresa de nosso estado, e que já possui time de futebol  profissional, inclusive disputando a final do Sub-20 com o Clube do Remo.
Nahun está muito feliz com os resultados da SDP, clube que possui 30 cotistas e que em pouqúissimo tempo, já disse para que veio no futebol paraense.
"Estamos trabalhando muito. Conseguimos montar uma estrutura boa, já disputamos o Sub-15, somos bi-campeões Sub-17 e estamos trabalhando para que o Campeonato Sub-13 volte e posamos já no próximo ano disputar", diz Nahun, que é Benemérito do Paysandu e um dos nomes principais do grupo que apoiou a eleição de Vandick na presidência do time bicolor.
A SDP venceu a primeira partida do Sub-20 contra o Remo no sábado passado por 3 a 2, e neste sábado, no mesmo Mangueirão, fará a segunda e decisiva partida.
"Não entendi como deixamos nosso adversário fazer dois gols. O melhor era mesmo jogar com a ampla vantagem no segundo jogo. Mas já conversamos com o Hage, nosso técnico, e vamos pra cima. Queremos vencer. Negócio de jogar por empate não nos interessa", disse.
A SDP tem vários parceiros, e um deles é a Herbalife. O clube vai disputar a Segundinha em Novembro e garantindo a classificação participará para a Primeira Fase do Parazão 2014. Segundo Alacy Nahun, alguns jogadores da SDP já foram para equipes de fora, e a id[eia é exportar grandes talentos.  "Nosso negócio é formar bons atletas e grandes cidadãos", disse o dirigente, que está ansioso para vencer a partida de sábado contra o Remo.

Presidente do Remo "pula fora" e o da Tuna...

Aviso aos navegantes:

Dois dos mais tradicionais clubes do estado, além de serem os mais antigos, Clube do Remo e Tuna Luso Brasileira, passam por sérios problemas estruturais: sem participação em nenhum campeonato ou torneio de futebol; categorias de base com problemas; sem sucesso na competição náutica do estado e ambos com sérios problemas salariais de seus funcionários, 
O presidente do Remo, Sérgio Cabeça, vendo a situação periclitante do clube e a série de problemas que lhe esperam, já deu seu jeito: pulou fora, pedindo com uma licença de 90 dias. O "pepino remista" agora está com o vice, um vereador que fala muito e com certeza vai ralar muito para resolver as broncas. Na Tuna, o presidente vai empurrando com a barriga, enquanto o vice, tudo indica parte de férias de dois meses na "terrinha". Já o restante da diretoria, queno total  é  formada por 15 diretores, não reúne com o mínimo de 50 por cento há mais de um ano.
Pelo histórico, pelo que representam em nosso Estado e no país, Tuna e Remo mereciam estar em situação  bem melhor, não? 

Faleceu o cruzmaltino Orlandino Ventura


Guarnição dos Bonitões, com Orlandino e Cristino
Um dos mais importantes cruzmaltinos de todos os tempos, o GB Orlandino Ventura, faleceu no último sábado, 22, pela manhã. Seu Orlandino estava com 86 anos e na história da Tuna Luso Brasileira é considerado um dos nomes mais significantes, tendo sido atleta de remo, diretor e presidente do Clube.
Frequentador de regatas até há poucos anos, seu Orlandino foi um dos remadores mais premiados na história da Tuna e do estado, tendo participado de verdadeiras epopéias com a camisa da Águia, principalmente ao lado do também já falecido remador Manoel Cristino.
Com uma história de dedicação, amor e respeito pela Tuna Luso Brasileira, Orlandino Ventura foi, ano passado, homenageado pela FEPAR na Segunda Regata do ano, ao lado de seu companheiro Manoel Cristino.

O campeoníssimo Orlandino Ventura
Orlandino Ventura como remador,  formou com Manoel Cristino, Heronides Gomes, Esmeraldo e Buck Jones o 4 com 1 mais famoso do estado, a campeoníssima "Guarnição dos Bonitões", que fez muito sucesso e ganhou muitos títulos e medalhas na Baia do Guajará.
Para os cruzmaltinos, que têm por Orlandino Ventura muita gratidão pelos muitos títulos que conquistou, pelo entusiasmo e dedicação como diretor e presidente da Tuna Luso Brasileira, os sinceros sentimentos à família, e que a alma do grande Orlandino Ventura descanse em paz.
Seria importante por parte do presidente da FEPAR, que realizará a terceira regata do ano no próximo domingo, homenageasse o ex-atleta, grande cidadão e desportista dedicado que foi Orlandino Ventura, que com certeza só enobreceria a regata da domingueira. E a diretoria da Tuna Luso, se ainda não o fe\z, no próximo final de semana anunciasse a todos os cruzmaltinos, associados e convidados presentes o falecimento de seu Orlandino. 
O editor do Blog Didascália, que antes de tudo é um Blog cruzmaltino, expressa à família Ventura os votos de sinceros pêsames.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Uma semi-final que premia o bom futebol

Na primeira matéria que postei sobre a Copa das Confederações, deixei bem claro que o Brasil -meso com Felipão como técnico- tinha tudo para ser o campeão. Na oportunidade, postei o que vislumbrei como lógico: as únicas seleções que poderiam atrapalhar o Brasil, embora sem ser adversários tão fortes, seriam Espanha, Itália e em terceiro o Uruguai, pois além de serem países detentores de campeonatos mundiais, são também históricos no futebol, principalmente Itália e Uruguai, que juntos possuem seis títulos mundiais.
Foi o que aconteceu. 
Não quis, é bom frisar, desmerecer México, Japão e Nigéria, que são boas equipes; o primeiro sempre um adversário difícil e os dois -Japão e Nigéria- avançaram muito na prática do futebol.
Brasil, Espanha, Uruguai e Itália os quatro finalistas fazem jus ao bom  futebol que mostraram, com destaque  técnico para a seleção espanhola, que pratica aquele jogo tão endeusado por cronistas e torcedores em geral, na base de passes curtos, que envolve qualquer adversário, embora nem sempre resulte em muitos gols.
O Brasil enfrenta na quarta-feira o Uruguai, um adversário que reputo como difícil, mas não impossível de ser batido. Continuo insistindo que nossa seleção tem um time bom, cuja tendência é crescer, embora continue pecando no meio de campo, onde Oscar e Hulk não conseguem fazer a bola rolar e chegar ao atacante Fred. E também a defesa, onde Daniel Alves e Marcelo demonstram em todas as partidas que não são bons marcadores, embora o lateral esquerdo tente se esforçar o máximo ara marcar.
No jogo entre Espanha e Itália sou mais a equipe italiana. Não é que eu queira ser contra todos, mas é que a Itália mostrou que e uma boa equipe, de raça e pode comprometer o time espanhol, que tem nos toques curtos seu grande potencial.
Porém,  o certo é que um dos dois selecionados da Europa será o adversário do Brasil, que vencerá a boa seleção uruguaia e tem tudo para ganhar mais uma Copa das Confederações.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Vitórias já existem, mas a luta continua!

Já manifestei minha posição e opinião sobre as manfestações que acontecem em todo o Brasil. Claro que sou a favor. Mas ao mesmo tempo que defendo, sou contra os oportunistas, os infltrados, os vândalos, os arruaceiros que vão aos movimentos de cunho social protestar por melhorias em vários setores, , como o Passe Livre, em São Paulo, simplesmente para fazer onda, quebrar o patrimônio público, afrontar policiais e consequentemente queimar o filme de quem está lutando por uma causa nobre, justa.
O protesto é sadio,  bonito. Problema são os infiltrados!
É complicado quando as manifestações reivindicatórias não têm uma direção, um grupo que dirige. É difícil, muito difícil conter, evitar os grupos que se infiltram. São oportunistas,  criminosos, alguns até ladrões que entram de gaiato como se estivessem protestando e fazem a coisa ao contrário dos bem intencionados e aí acontece sempre o pior, como ontem em vários lugares do país, quando até morte aconteceu..
A Polícia age porque se sente na responsabilidade de proteger as pessoas e os bens patrimoniais. Então quando vê uma situação de total insustentabilidade, tem que reagir até mesmo para se defender, por que os meliantes infiltrados são perigosos.
É normal numa manifestação com muitas pessoas, inocentes levarem pancadas, outros sem ter participado da arruaça serem presos, até policiais ficarem feridos. Aí a direita queima a todos, como se todos fossem "farinha do mesmo saco" Daí a luta, que pode ser significante, deixa de vingar.
Em São Paulo,  o pessoal do Movimento Passe Livre já disse que conseguiu o que queria, que foi a queda do preço do transporte coletivo de R$ 3,30 para R$ 3,00 agora já deu um basta de manifestações.
Em Belém, cenário que nos interessa, não sei como está a pauta de protestos, mas Zenaldo já acenou que quer conversar com os manifestantes. "Mas quero uma pauta de reivindicações. E um grupo que venha conversar".
O prefeito pareceu, em sua coletiva, até ter boas intenções e já temeroso de outros atos jogou até a propaganda do BRT nas emissoras de rádio e TV. Agora é puxar essa reunião com ele,  com uma pauta onde se detalhe os problemas da Saúde, Educação, o transporte coletivo, que é um dos mais baratos do país, mas também um dos que tem pior qualidade, e mais uma s[erie de problemas que afetam a nossa Belém.
E ver o que o homem dos três S tem para dizer e, suas propostas para, se possível, resolver.

Paysandu volta à Copa do Brasil mas, cuidado!

A volta quase inacreditável do Paysandu à Copa do Brasil, depois de uma vitória por 8 a 1 no "tapetão", deu um novo ânimo à torcida bicolor, que já começa a falar a sorte voltou de vez ao Clube. Somente esperando a mudança da tabela por parte da CBF, que tirará o nome do Naviraiense e colocará o seu, o Paysandu agora terá todas as chances de aumentar sua arrecadação e fazer um planejamento de contratações e de pagamentos, já que a folha do time bicolor, com os problemas de acordos trabalhistas, aumentou muito depois que Vandick tomou posse.
Paysandu teve uma chance fantástica. Não é todo dia que uma equipe que já estava fora de uma importante competição como a Copa do Brasil e, de repente, volta com todas as oportunidades de chegar a uma classificação. 
Tudo depende agora da equipe bicolor. Meio cético como sou, acho que o Paysandu tem que fazer algumas contratações e também um técnico. Isso para não fazer tolices em nenhuma das duas competições.
Givanildo, lamentavelmente, já é um nome ultrapassado, sem qualidades de dirigir tecnicamente nenhuma equipe da Série C. Quanto mais da Série B. 
Com Givanildo mora um dos perigos do Paysandu  na Série B e, agora, também na Copa do Brasil. O outro é, como postei acima, fazer boas contratações, pois se não formar um elenco competitivo para enfrentar as duas competições, o que "caiu do céu" pode, de repente,  ir para o beleléu.

Espanha e Uruguai quase nas semifinais

Não vi esse futebol bonito e objetivo da Espanha ontem, na elástica vitória sobre o Taiti or 10 a 0. Time taitiano [e formador por amadores, gente que não conhece futebol e é bem inferior ate ao Ibis, considerado o pior time do mundo. Na verdade, o Taiti veio para se divertir e divertir os torcedores que têm pela equipe muita simpatia.
Mesmo assim, a equipe taitiana ainda teve uma boa posse de bola. Os gols do time espanhola saíram naturalmente, principalmente pela inexperiência da equipe, dos zagueiros e do próprio goleiro, que na verdade deve ter sido chamado na última hora para fazer turismo no Brasil.
Espero ver a Espanha jogar frente a uma equipe melhor preparada, profissional, como a Itália e o Brasil, principalmente, que mesmo sem um bom técnico está mostrando comprometimento e está vencendo, embora seja graças à individualidade de cada jogador.
No primeiro jogo do time espanhol, contra o Uruguai, o time de Forlan foi muito frágil, não sei se por nervosismo ou cansaço. Ontem, o técnico uruguaio fez as devidas alterações e a equipe jogou bem melhor.
Como postei na segunda, o jogador do Internacional Diego Forlan não pode ficar fora da equipe. Tem experiência, talento, é bom goleador e faz a diferença em qualquer partida. Penso que se ele tivesse entrado de primeira  na partida contra a Espanha, o resultado poderia ter sido diferente.   ANigéria, que pérdeu para o Uruguai, também é uma boa equipe, mas sentiu o poder do belo futebol sul americano.
Emfim, a rodada de ontem foi interessante e deu para definir mais ou menos quem serão os semi finalistas. 

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Decálogo do perfeito idiota da direita

Quais são as ideias típicas dos conservadores brasileiros na atualidade? Algumas são permanentes, outras conjunturais. Amanhã serão substituídas por novas idiotices. O estoque é imenso. 

por Marcos Coimbra 

Entre assombrações, equívocos e estereótipos, o pensamento conservador brasileiro anda atulhado de idiotices. Alguns nada mais fazem que repeti-las. Outros contribuem para aumentá-las. O título desta coluna alude àquele de uma obra que teve certa voga há quase 20 anos e hoje parece antediluviana. Publicado em 1996, o Manual do Perfeito Idiota Latino-Americano era um ataque contra a esquerda e expressava o neoliberalismo triunfante que se espalhava pelo continente. Quem discordasse de seus axiomas era idiota. 
Passou o tempo e a história mostrou o inverso. Nenhuma das experiências de governo inspiradas no Manual deu certo. Os povos sul-americanos escolheram caminhos diferentes, de mais realizações. Quem zombava dos outros, com a agressividade verbal característica dos autoritários, é que se revelou um tolo. 
Quais são as ideias típicas dos conservadores brasileiros na atualidade? Algumas são permanentes, outras conjunturais. Amanhã serão substituídas por novas idiotices. O estoque é imenso. Vamos às dez mais comuns: 

O Brasil está à beira do abismo 

Ainda que os cidadãos normais tenham dificuldade de entender quem diz isso, os genuínos idiotas da direita estão convencidos: vivemos o caos e estamos a caminho do buraco. Há exemplo mais patético que a “inflação do tomate”? 

O Bolsa Família é esmola usada para manipular os pobres 

Marca distintiva desses idiotas, a ideia mistura velharias, como a noção de que os pobres são constitutivamente preguiçosos, com a pura inveja de ter sido Lula o criador do programa. No fundo, o conservador despreza os mais humildes. 

O Brasil tem um governo inchado 

Mundo afora, depois de a crise internacional sepultar a tese de que Estado bom é Estado mínimo, ninguém mais tem coragem de revivê-la. A não ser no Brasil. Fernando Henrique Cardoso deixou 34 ministérios quando saiu do governo. Esse seria o tamanho ótimo? Cinco a mais se constitui uma catástrofe? 

O Brasil tem municípios demais 

Exemplo de idiotice conjuntural, é prima da anterior. Que sentido haveria em considerar imutável a organização administrativa de um país em que a população se movimenta pelo território, fixando-se em novas regiões? 

O Judiciário é nosso deus e Joaquim Barbosa, nosso pastor 

Como seus parentes no resto do mundo, os conservadores brasileiros desconfiam da política e têm ojeriza a políticos. Quem mais senão o presidente do Supremo Tribunal Federal encarnaria os “anseios da sociedade contra os políticos corruptos”? Transformado em ferrabrás dos petistas, Barbosa virou herói da direita. 

O “mensalão” foi o maior escândalo de nossa história 

Conversa para boi dormir entre os conhecedores da política brasileira, o “mensalão” não passa de um exemplo do modo como as campanhas eleitorais são financiadas. Só os desinformados acreditam ser ele um caso excepcional. 

A liberdade de imprensa está ameaçada 

Na vida real, ninguém leva isso a sério. Volta e meia, a ideia é, no entanto, usada pela imprensa conservadora para defender os interesses de um pequeno grupo de corporações de mídia. De carona, alguns políticos da oposição a endossam para preservar as relações privilegiadas que mantêm com os proprietários dos meios de comunicação. 

Dilma antecipou a eleição 

Desde ao menos o início do ano, a oposição de direita repete, em tom queixoso, o mantra. O que imaginava? Que uma presidenta tão bem avaliada não fosse candidata? Que fingisse não sê-lo? Qualquer idiota sabe que os governantes pensam na reeleição. Assim que tomam posse, entram no páreo. 

O Brasil virou as costas para seus parceiros internacionais e se aliou aos radicais 

A fantasia desconhece a realidade da política externa e o modo como funciona a diplomacia brasileira. É montada em duas etapas: primeiro, desconstrói-se a imagem de um país ou liderança. Depois, afirma-se que o governo a apoia. De qual país o Brasil se afastou, de fato, nos últimos anos? 

O Brasil moderno está na oposição, o arcaico é governo 

Trata-se de um erro factual, somado a muita pretensão. Ao contrário, como mostram as pesquisas, o governo é mais bem avaliado (e Dilma tem mais votos) entre, por exemplo, jovens e aqueles conectados à internet que na média da população. A oposição possui, é claro, sua base na sociedade. Em nada, no entanto, esta é “melhor” que aquela apoiadora do governo.

Força do capital na mídia

Aviso aso navegantes:

É impressionante como a mídia é manipulada pelo tucanato. Com todos os problemas que estamos vivendo no Pará e em Belém, com várias questões pendentes como BRT, Saúde e Educação,  com escolas na capital e no interior mostradas diariamente com problemas que vão da falta de estrutura nos prédios,  carteiras quebradas, professores sem material de trabalho e outras questões básicas, e na Saúde, onde em 10 dias morreram 27 bebês só na Santa Casa, e ainda tem jornal e emissora de TV que dá uma notinha sobre o assunto e pronto.
Quando Ana Júlia governava o Pará, por muito menos fizeram um estardalhaço. Agora, crianças morrem por falta de leitos, como ontem no PSM, e em outros casos os pais têm que recorrer ao Ministério Público na esperança de conseguirem um leito para a criança que está em perigo de vida. Mas ninguém fala no nome do gestor estadual nem municipal. É a força do capital na mídia!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Brasil vence com gol -e show- de Neymar e Jô

Brasil vence lindamente em Fortaleza, com show e gol de Neymar e já pode se considerar classificado. O e-santista e atual jogador do Barcelona mostra para os incautos que dizem que ele não é craque como se joga bola, como se ganha uma partida.
Neymar foi decisivo contra os mexicanos, fez uma golaço e deu praticamente feito para Jô fazer o segundo brasileiro no apagar das luzes.
O Brasil começou muito bem no jogo de hoje, embora tenha depois deixado o México gostar da partida e até crescer. Ms no final a jogada de gênio de Neymar fechou com chave de ouro um excelente resultado para a equipe brasileira.
Jô, o atacante atleticano que entrou quase no final da partida no lugar de Fred, que foi pouco acionado durante todo o jogo, fez o seu segundo gol pela Seleção e torce para que o técnico lhe ponha contra a Itália como titular.

terça-feira, 18 de junho de 2013

O Sal da Terra que nos une e nos faz sonhar


Em momentos de tanta mobilização, de tanto sonhar novamente com mais e melhores mudanças para nosso país, e que vemos a juventude arregaçar as mangas e mostrar que quer trabalhar para mudar ainda mais o Brasil, vibramos com essa possível politização e sentimento de responsabilidade dos que fazem o futuro de nosso país. Nada como ouvir o poema mais que maravilhoso do poeta minero Beto Guedes, "O Sal da Terra", em que mostra a importância de todos estarmos unidos, somando por um mundo melhor.
Ouçam Beto Guedes. E sonhem sempre com dias bem melhores para o Brasil e para o nosso Pará.
É presente do Blog.

O ressurgir do eco forte da juventude

As manifestações de protesto que estão acontecendo nas principais capitais do país este escriba entende como um movimento legítimo e muito saudável. Vejo, nessa mobilização de jovens, principalmente, como um ressurgir da força da juventude, que sempre foi carro-chefe nas manifestações políticas do mundo e também em nosso país, mas que desde o movimento dos "caras-pintadas", formado por jovens estudantes, e que foi o grande responsável pela queda do presidente Collor de Mello no início dos anos 90, parece  estavam dormitando.
O triste e o que enfeia toda a movimentação é que infelizmente aparecem alguns elementos infiltrados, que vão sem o intuito de lutar por algo importante para as comunidades, principalmente as mais carentes, e que na base da porra louquice  parte para a destruição do patrimônio público, como aconteceu ontem no Rio de Janeiro e em São Paulo. Mas, como ficou bastante visível, são alguns "gatos pingados".
A manifestação se torna ainda mais importante porque serve para politizar a juventude, tão afastada dos movimentos reivindicatórios nos últimos anos, parecendo acomodada, deitada em berço esplêndido, graças ao avanço da internet.
A luta em São Paulo, a princípio reprimida até com violência pela Polícia tucana do governador Alckmin, chegou a um estágio bem avançado porque os manifestantes conseguiram montar uma estratégia de dialogar com a Policia, que passou a ser tipo uma parceira dos ativistas. A intenção principal é evitar que os infiltrados ou oportunistas "queimem" o movimento e evitar que os atos sejam vistos como baderna.
Em toda essa história de legal exercício da democracia só discordo quando alguns mais eufóricos (ou infiltrados) gritam palavras de ordem contra partidos políticos, principalmente os partidos de esquerda.
Sou de uma geração que foi às ruas para reivindicar mudanças no pais desde o retorno dos exilados, por eleições diretas, direitos humanos até a luta faraônica em Belém pela meia passagem e passe livre para os idosos.
Em toda estas manifestações estavam presentes militantes e lideranças partidárias de partidos de esquerda como PT, PC do B, PSTU e figuras que hoje estão no PSol. Ou seja, estes partidos ajudaram nas conquistas, neste novo Brasil que vivemos hoje, com jovens votando aos 16 anos, com direitos iguais para todos, do patrão ao empregado, da dona de casa à empregada doméstica.
Em qualquer mobilização é necessário que existam líderes, que são aqueles que vão dirigir, organizar o  movimento, para que ele não enfraqueça por possíveis erros, para que não se perca o eixo das reivindicações e, principalmente, para que nas negociações os mais familiarizados com os problemas tenham argumentos positivos para que se consiga as vitórias.
A mobilização em Belém foi bonita e tranquila. Em nenhum momento lembrou a praça de guerra que foram as últimas manifestações pela meia passagem, quando muitos companheiros foram presos, outros levaram muita cacetada e alguns tiveram seus equipamentos de trabalho tomados pela polícia e parcialmente danificados.
Os tempos são outros. Posso afirmar com certeza que são bem mais democráticos. Nas mobilizações acho que devemos trabalhar sempre focados no que se postula, ou seja, com as reivindicações. Defendo que tem que ter lideranças para cobrar explicações e decisões com consistência, como foram  cobradas ontem as questões do BRT e da Saúde no Pará e em Belém, que são dois grandes problemas que estão afetando a todos em nossa cidade. 
Um grande poeta disse em uma de suas canções que "um mais um é sempre mais que dois". Sou de opinião que não podemos desrespeitar nem desprezar o apoio dos partidos de esquerda. Eles, com seus militantes, ajudaram a fazer a democracia deste país. Muitos, embora parte desta juventude não saiba, pagaram com a própria vida. Não se pode mudar a história, tampouco denegrir quem se doou ou mesmo, heroicamente,  fez parte dela...

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Bad Boy alopra em campo e ganha cartão

Aviso aos navegantes:
Balotelli mostrou que além de oportunista é também um bad boy aloprado, inconsequente, e que faz tremer até ao técnico Cesare Prandelli. Ao fazer o gol tirou a camisa e fez seu tradicional gesto a la hulk. O cartão amarelo -que pode prejudicar sua equipe em futuro- deveria ser seguido de no mínimo um puxão de orelha no indisciplinado centro avante.

Muitos toques e só um gol de diferença

Toques, mais toques, exagero de toques e poucos gols. Foi assim a Espanha ontem, frente ao Uruguai. A equipe dirigida pelo técnico Del Bosque tem um toque de bola refinado, curto, concentrado mais no meio de campo, mas o melhor do futebol que é o gol, a meu ver foram poucos e poderão fazer falta, apesar dos fracos adversários que o time espanhol terá pela frente
Este time da Espanha a mim não encanta muito, tenho que dizer. Gosto do toque de bola, mas que seja mais objetivo, mais produtivo. Um toque mais longo, não tão curto como no  futsal, que é como a Espanha trabalha. O povo aplaude, a Imprensa adora. Os narradores esportivos e comentaristas "lavam a burra", endeusando a equipe espanhola.
Não vejo assim. O time espanhol é realmente muito bem postado. Muito disciplinado taticamente e é isso que faz com que tenha muitos toques e consiga envolver o adversário. Del Bosque é o técnico da equipe já há cinco anos, tem n time hoje  quase todos os jogadores que foram campões do mundo em 2010. E
Isso, queira ou não queira os que não gosta do estilo, é uma grande vantagem, porque os jogadores se conhecem, sabem onde um joga melhor; onde o outra se sente mais á vontade.
Joga bonito sim, termos que reconhecer, mas o toquinho exagerado, quase impedindo que o time adversário chegue na bola, não frutificou como deveria e 2 a 1 foi um placar que, temos que reconhecer, não condiz com a realidade que foi o diferencial de posse de bola de uma equipe para outra.
Não quero queimar minha língua. Mas não vejo a Espanha como adversário para o Brasil -apesar de Felipão. Tem muitos bons jogadores, um dos melhores é Iniesta, seguido de Fábrega, Pedro, o próprio Soldado, além do excelente goleiro Casilas e do meia Xavi. Todos são jogadores de esquema tático, de excelente disciplina e isso é importante no futebol.
Mas o Brasil tem a vantagem da técnica individual, da raça brasileira, do domínio de bola e do estilo sul americano de passes longos, tipo 100 metros e isso pode fazer o diferencial em qualquer partida.
Gostei da Espanha, como falei acima, mas não me encanta. Gosto de gols. A Espanha foi muito superior mas perdeu uma excelente oportunidade de ganhar com folga. 
O Uruguai mostrou pouco talento, não mostrou a raça, a vibração de partidas passadas. O goleiro Muslera não tem a tradição dos grandes goleiros uruguaios e a defesa deixou muito a desejar, principalmente nosso velho conhecido Lugando, que está cada vez pior, inclusive fazendo gol contra de canela. Péssimo!
O cantado em prosa e verso Cavani fez pouco, muito pouco, o mesmo acontecendo com Suárez, apesar do gol. 
A meu ver, mesmo já veterano, Forlan tem vaga no time uruguaio. E Lodeiro merecia ter entrado antes. O time dirigido Oscar Tábarez cresceu com a entrada dos dois, inclusive chegando ao gol. 
Pela lógica (e tem lógica no futebol?), a Espanha vai ser a líder do Grupo B e o Uruguai  deve ser o segundo colocado. Mas para isso tem que tirar a Nigéria de seu caminho. E quem acompanha futebol sabe como o país africano é meio chatinho. Então, este escriba recomenda: te cuida, Uruguai!
P.S.: quero ver essa Espanha jogando com o Brasil. Com certeza vão recuar e, na moral, vão levar gols!

Itália venceu mas não convenceu

A Itália venceu o México mas, a meu ver, não tem um grande time. Venceu, foi melhor em campo, mas em alguns momentos o México conseguiu fazer valer a raça e o talento de alguns jogadores. 
Inegavelmente o time italiano tem melhores valores individuais e no meio de campo vale ainda o talento do veterano Pirlo, que funciona como uma liderança, técnica e tática, na equipe do técnico Prandelli, jogando livre, distribuindo bola e fazendo as vezes do batedor de falta, técnica que ele diz que aprendeu com o talentoso ex-vascaíno Juninho Pernambucano.
Não gostei da defesa italiana. Se bate muito e não tem um xerife com técnica suficiente para o embate com jogadores de talento. Deixaram muito a desejar o lateral Abate, que para fazer jus ao nome "bate" muito, e  o zagueiro Barzagli. Perderam muitos lances para os espertos e rápidos Giovani dos Santos, Guardado e Chicharito.
No ataque o destaque, mas com muita normalidade é o atacante Balotelli. Preciso no chute e inteligente no uso do corpo e da altura, mas pouco inteligente nas finalizações. Perdeu um gol por falta de talento técnico, pois não tinha ninguém em sua frente e até o goleiro Corona estava mal colocado.
Sobre o goleiro Corona, ele entrou no jogo visivelmente nervoso e assim permaneceu em toda a partida. Ele demonstrou não ter o preparo psicológico para a titularidade, pelo menos neste jogo. Na falta muito bem cobrada por Pirlo, Corona até engraçadamente, foi na bola mas "no meio do caminho" encolheu os braços, parece desistindo de pegar a bola por algum motivo. Este escriba nunca havia visto tal cena de um goleiro, que com certeza ao ver o vídeo vai ter que se explicar aos colegas e ao técnico.veio fraco nesta Copa.
O México veio fraco nesta Copa. Tudo indica que Brasil e Itália serão os classificados do Grupo A
Como postei na sexta, não vi nenhum forte adversário para o Brasil. Podem anotar e se quiserem, passar adiante.

Que venham os mexicanos! Japão foi fácil!

Brasil venceu o jogo contra o Japão com  facilidade, embora sem mostrar o vistoso futebol que tanto sonhamos. É como venho falando e postando já há algum tempo, principalmente desde que Felipão assumiu: o time não tem um esquema tático definido, não tem um ritmo de jogo cadenciado como sempre foi o nosso futebol, mas, em compensação, tem o talento individual de cada jogador. E isso foi suficiente para deixar os japoneses na lona.
O gol de Neymar, no iníci
o do jogo, surgiu no momento certo. O jogador estava já há algumas partidas sem marcar e como sempre fomos muito exigentes com nossos jogadores, se ele não marca tinha o perigo de ser novamente vaiado.
Aliás, essa história de jogar a responsabilidade em cima de um ou no máximo dois jogadores, é velha aqui no Brasil.
Estrela de Neymar começou a brilhar
Quem não lembra de Zico, que sempre foi um craque de bola no Flamengo e por onde passou? Pois é, alguns "entendidos" dizem ainda hoje que o Galinho "nunca jogou na Seleção, que perdeu um pênalti, que não foi campeão do mundo".
Uma bronca que este escriba considera bastante infeliz e injusta com quem foi craque de altíssimo nível, respeitado até pelos adversários como um dos maiores jogadores de todos os tempos. Ele e sua geração, que na opinião da maioria foi, depois da de 70, a melhor seleção brasileira de todos os tempos. Mas, para alguns ingratos, todos perdem porque não ganharam a Copa de 82.
Voltando ao jogo de sábado, gostei do time, gostei da raça e da atuação dos jogadores brasileiros que, repito, não deram espetáculo, mas fizeram o dever de casa, vencendo por 3 a 0 e garantindo o primeiro lugar na chave. Agora é esperar os mexicanos em Fortaleza e garantir a vitória e a classificação antecipada

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Belém vive verdadeiro "dia de cão"

Aviso aos navegantes: Não é sexta-feira 13, mas é 14, vizinha. Porém, os desdobros são de um verdadeiro dia de cão. Falta água em toda a cidade, inclusive na área comercial; a Polícia Civil está de braços cruzados; piques de luz ameaçam computadores e aparelhos elétricos e eletrônicos e alunos,principalmente das escolas públicas, estão fora das salas de aula pela falta de água e da segurança, e nas ligações de emergência, ninguém responde nada.  Felizmente o dia está quase acabando!

O "velho filme" que é sempre repetido na Tuna

Como diz a letra da música "tristeza não tem fim", para nós tunantes. Mais uma vez a Águia do Souza caiu no Sub-20, desta feita feiamente, numa semifinal. Depois de perder a primeira partida por 2 a 1 para o Remo no Souza, na quarta-feira, no Baenão, a Tuna foi goleada impiedosamente pro 6 a 1, escore que, pelo que falam os que dirigentes do futebol amador luso brasileiro, "não condiz com a realidade da equipe".
Não estão respeitando essa bandeira...
Sinceramente, como não acredito que o nosso time seja lá essas coisas todas. Aliás, os garotos podem até ter talento, mas abandonado, sem nenhuma estrutura, sem apoio financeiro sequer para passagens, sem uma diretoria de futebol amador que realmente atue, resumindo, sem nenhum incentivo, não poderiam produzir muito.
Foi assim ano passado. A Tuna fez uma histórica campanha no Sub-20, sob o comando do técnico Marajó.
Na época em que se realizaria a partida da semifinal, o presidente precisou viajar para tratamento de saúde em São Paulo. Se não me falha a memória, o vice-presidente (que hoje aparece como candidato a presidente nas próximas eleições)  estava viajando, só que de "vacances" em Portugal. Quem ficou respondendo pela presidência foi o na época diretor administrativo -que hoje parece está no futebol amador- (e que por sinal também é candidato a presidente do clube). Resultado: três dias antes da partida, que se não me falha a memória seria numa segunda-feira, o time da Tuna viajou para Paragominas,onde jogou no sábado à noite, e viajou de volta à Belém no domingo, onde jogaria na segunda de manhã. Uma verdadeira maratona, pois a equipe precisaria concentrar, descansar, o que não fez porque jogou num dia e
viajou no outro e de ônibus.
Uma real irresponsabilidade, pois nessa partida, acho que com o Time Negra, a Tuna teria a vantagem de até empatar. Só que terminou perdendo de virada: depois de estar ganhando de 2 a 0, caiu de 3 a 2.
Lembro que o candidato da Chapa 2 da última eleição, Salatiel Campo, convocou  este escriba, Mário Mangas e outros  cruzmaltinos para uma reunião com Charles sobre um determinado assunto que, na oportunidade, respondendo pela presidência, comentou sobre o assunto:
"O time viajou para Paragominas para ganhar 5 mil reais. Viajou sem eu saber, por decisão do próprio pessoal que faz o futebol. E o pior. Não ví a cor dos 5 mil".
Quer dizer, o presidente não sabia sequer o que acontecia no futebol.
Hoje a Tuna está da mesma maneira que ano passado. Sem futebol profissional, sem futebol Sub-20, sem equipe náutica, sem social, sem nada, só com uns poucos sócios que vão no final de semana e se perdem no meio de centenas de convidados.
Mesmo assim, os dois diretores da época  (o que estava viajando e o que respondia pela presidência e de nada sabia)  continuam na diretoria, embora digam que estão rompidos com o atual presidente, e são candidatos a presidente.
É meus amigos cruzmaltinos. Com mais de 30 anos de Tuna, vejo sempre este filme. Pessoas -como o atual presidente e os diretores candidatos- desnudas de comprometimento, querendo ser diretor ou presidente da Tuna  por vaidade, sem nenhum ideal, sem nenhuma determinação, sem nenhuma vontade de trabalhar com responsabilidade e respeito para acabar com o caos que predomina em nosso querido clube. 

Buraco imenso é ameaça a pedestres



Esta imensa cratera a céu aberto é bem aqui na rua Senador Manoel Barata, bem na esquina com a Assis de Vasconcelos. O funcionário da loja que fica defronte ao buraco, já telefonou para vários órgãos denunciando esta ameaça aos pedestres, já que a cratera fica na calçada, que é bastante estreita, não permitindo que nenhum pedestre passe sem ir para o meio da rua. A rua, também estreita, só permite a passagem  de um carro por vez e como existem alguns motoristas apressados, o perigo de uma pessoa ser atropelada ao tentar livrar-se do buraco é eminente.
O buraco já está "em exposição" há vários dias e segundo pessoas que trabalham por perto, é de uma fiação interna de telefone. Até o presente, nenhum representante de empresa alguma apareceu sequer para providenciar  tampar, pelo menos superficialmente, principalmente para evitar um acidente. Nem prefeitura, nem governo, nem Cosanpa, tampouco nenhuma empresa de telefonia. É o caos da cidade que a população tem que conviver, sem ter a quem recorrer.

S. Paulo: protesto do Sindicato dos Jornalistas

Novas cenas de agressões aos jornalistas foram presenciadas no início da noite desta quinta-feira (13) durante manifestação ocorrida no centro de São Paulo. O jornalista Piero Locateli da revista Carta Capital e o repórter cinematográfico do portal Terra, Fernando Borges, foram vítimas de violência policial. O número de vítimas aumentou com os repórteres da TV Folha, Giuliana Vallone - que levou um tiro de bala de borracha no olho e Fábio Braga, da Folha Online.
Nas manifestações foram detidos e agredidos pela Polícia Militar, os profissionais Fernando Mellis, do Portal R7, Leandro Machado, repórter da Folha de S. Paulo e Leandro Morais, repórter fotográfico do UOL. O repórter do jornal Metro, Henrique Beirange, foi atingido por um jato de spray de pimenta. Já o repórter do Portal Terra, Vagner Magalhães, levou um golpe de cacetete de um policial militar, enquanto seu colega, o fotógrafo, Fernando Borges, também foi detido e ficou preso por 40 minutos.
A entidade também exigiu a libertação do jornalista Pedro Ribeiro Nogueira, do Portal Aprendiz, detido arbitrariamente durante os protestos contra o aumento das tarifas do transporte público na noite de terça-feira (11) e solicitou às autoridades garantia de integridade física e direito à liberdade de imprensa aos profissionais de imprensa que trabalham na cobertura jornalística das manifestações.
Prevendo novos conflitos, a direção do SJSP enviou ofício à Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Tribunal de Justiça de São Paulo, Ouvidoria das Polícias de São Paulo, Corregedoria das Polícias Civil e Militar, Comandos da PM e GCM, ao Palácio dos Bandeirantes, ALESP, entre outros, exigindo providências contra as arbitrariedades ocorridas contra os jornalistas. Este é o teor do documento:
“Tendo em vista que muitos jornalistas foram agredidos e detidos por autoridades policiais enquanto realizavam seu trabalho jornalístico, fato ocorrido na última manifestação e amplamente divulgado pela imprensa, solicitamos garantia à integridade física e o direito à Liberdade de Imprensa aos Jornalistas que cobrem o evento para que possam trabalhar sem o “risco” de serem detidos ilegalmente ou constrangidos no exercício da função de informar o cidadão sobre este acontecimento de importância pública relevante.
Conforme assegura a Constituição Federal, a Liberdade de Imprensa e o Direito à Informação são requisitos fundamentais da democracia e dos princípios republicanos que norteiam o Estado brasileiro e o trabalho do jornalista tem por objetivo cobrir e dar publicidade imparcial aos fatos ocorridos”. (Do Blog do Miro).

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Mesmo com Felipão, Brasil é o favorito

Pelo nível das seleções que estão chegando, o Brasil -mesmo com o incompetente Felipão no comando- é um dos sérios candidatos a ganhar o título da Copa das Confederações. 
As duas seleções europeias,  que representam a UEFA, Espanha e Itália, podem ser adversários difíceis e até com chances para ganhar o título, mas ainda acho que são inferiores ao Brasil. 
A Espanha, atual campeã do mundo, não tem uma equipe considerada forte que possa fazer frente ao talento dos jogadores brasileiros. O time hoje é bem inferior ao campeão de 2010. Se Felipão tivesse um pouco de humildade para reconhecer seu parco conhecimento de futebol e resolvesse botar um time base em campo e deixasse a turma jogar mais à vontade (como fazia Feola, que entregava as camisas e mandava os jogadores fazerem o que sabiam fazer bem), o Brasil teria muitíssimas chances de voltar ao topo do mundo a partir dessa Copa.
A Itália também chega sem muita coisa a mostrar. Mas temos que ver que tem a tradição de ter ganho quatro copas, e isso deve ser respeitado. Mas é só isso, porque na realidade tem um time bem caseiro, com poucos jogadores de destaque, e não deve  ter sucesso se ficar frente à frente com o Brasil. 
O México sempre tem uma boa equipe e vai ser talvez um dos destaques desta Copa das Confederações. A equipe estréia contra a Itália domingo no Maracanã e a partir da partida de estréia já se poderá ver qual das duas terá chance de chegar à final.
Outra equipe que pode fazer bonito, mas pelo seu histórico, por isso também com chances de ganhar a Copa das Confederações, é o Uruguai. O pais sul americano tem uma tradição de revelar bons jogadores e sempre foi um grande celeiro de craques. Pode não está no seu melhor nível, mas pode fazer bonito.
Se o técnico fosse outro...
Não acredito no Japão, apesar da evolução do futebol no país oriental. Ainda tem que ralar muito, apesar  do sucesso de alguns jogadores nipônicos.
A Nigéria sempre tem um bom comportamento em qualquer competição, mas no final cai.  De repente, pode ser uma "zebra" e até  fazer bonito. Não levo muito fé, mas...
O Taiti, pela lógica, pode ser o grande "saco de pancadas" dessa Copa. A equipe é amadora, sem muita experiência e isso pode fazer com que o time tenha pensado mais no turismo que farão no Brasil. 
Traço essta análise pelo que acompanho no futebol brasileiro e mundial. Mesmo não acreditando na competência de Luís Felipe Scolari, na sua teimosia, que não é mais que um excesso de vaidade por ter sido campeão mundial e ter comandado a seleção portuguesa e o Chelsea, mesmo sem sucesso, vejo que o time brasileiro é o melhor que se apresenta. Falta apenas sistema tático e a troca de alguns jogadores, já que infelizmente houve erros na convocação. Não vou mais enumerar os convocados por política, para não ser mais antipático. Mas pode acontecer surpresa ou surpresas. Nas últimas copas equipes  de quem se esperava muito, como Argentina, Portugal e até o Brasil, ficaram no meio do caminho.
Em um ano muda muita coisa e em termos de futebol muda até demais. Mas fico com essa análise.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Dois craques em foto histórica em Belém


Esta foto é um pedaço da história e consegui com minha sogra, Dona Inês Lavareda Amaro. 
Ela sempre me falava que tinha uma ou mais fotos em que seu marido, sr. Jane Amaro, estava com os jogadores garrincha e Quarentinha, o verdadeiro, aquele que brilhou no Botafogo.
Pois bem, depois de tomarmos o tradicional café da manhã em família nas domingueiras, que acontece na casa de Dona Inês, perguntei pela foto. Ela prontamente foi em seu baú e deu-me esta.
O detalhe é que a foto, de 1961, estava bastante estragada, pela umidade, pelo tempo mesmo, afinal já se passaram 52 anos. 
Tratei de fazer uma recuperação e o resultado é este. Seu Jane, está de pé, abraçando Garrincha, que está  com o cunhado Afonso no colo, e Quarentinha, brincando com Gabriel. O João Carlos está comportado em pé, ao lado do pai.
A foto é realmente histórica e documenta uma das passagens de Garrincha e Quarentinha por Belém. Eles inegavelmente são dois importantes atletas brasileiros e estavam participando do Cirio. Seu Jane estava no Arraial de Nazaré com as crianças e aproveitou o instante para imortalizar a visita dos dois craques brasileiros,  um paraense e um carioca com ele e seus filhos.

Paysandu: uma derrota que pode comprometer

Como é o futebol! Bruno Rangel, um jogador que já passou por várias equipes do Pará, inclusive pelo próprio Paysandu, onde foi um dos artilheiros, ontem foi o carrasco sanguinário bicolor, fazendo três gols e tornando-se o artilheiro isolado do Brasileiro da Série B.
É sempre assim. Os times paraenses costumam não valorizar os jogadores regionais ou os que aqui despontam. Bruno Rangel não foi o primeiro nem será o último.
O Paysandu ontem, a meu ver entrou errado, por isso foi completamente dominado no primeiro tempo. Pouco fez: não marcou, perdeu bolas no meio de campo e pelas laterais, principalmente a esquerda, onde a Chapecoense mais atacava, o time catarinense levou vários vezes perigo e teve ótimas chances de abrir o marcador.
O ataque não funcionou com João Neto e Rafael Oliveira, o que já era esperado, pois pouco rendeu nas cinco primeiras partidas da Serie B.
A substituição meia aloprada de Givanildo, tirando os dois atacantes -Rafael Oliveira e João Neto- de uma vez, no intervalo do primeiro para o segundo tempo, e colocando Iarley e Marcelo Nicácio felizmente deu certo, porque rapidamente a equipe cresceu, ganhando uma nova mobilidade no ataque, fazendo com que o time bicolor a partir do início da segunda etapa ganhasse uma nova feição e passasse, inclusive, a dominar a partida.
Os gols da Chapecoense em sua maioria foram graças às falhas da defesa, muito mal posicionada. Existe um grande engano sobre o miolo de zaga do Paysandu, que insistem que é bom. É de razoável pra baixo. Os laterais tenho colocado sempre aqui, falham muito. Pikachu porque sempre foi um melhor atacante do que um defensor e Janilson porque até o presente ano disse a que veio. É muito nervoso e inseguro e isso ontem facilitou as investidas dos Fabinhos (Gaúcho e Alves), ambos velocistas que faziam sempre boas jogadas pelas pontas.
O Paysandu jogou bem melhor no segundo tempo e conseguiu chegar ao empate já no final do jogo, mas a fragilidade da defesa bicolor entregou o terceiro gol à equipe catarinense nos descontos, tipo 46 minutos. 
Uma coisa que é preciso que Givanildo trabalhe, é saida de Vanderson da equipe. Ontem nem ele nem Zé Antonio conseguiram jogar bem.  Alex Gaibu ontem ficou só na vontade, também.
O Paysandu, apesar dos comentários meio ufanistas de Givanildo, vai mal. Depois dessa paralisação, é necessário que o técnico pense em voltar com um time mais enxertado com os atletas que chegaram e até o presente não estrearam. Tem que pontuar, trabalhar para sair da zona de rebaixamento. É triste ver a equipe que representa o Pará sempre entre os quatro candidatos à degola.
Tenho insistido que nesse primeiro ano de Série B o negocio é lutar para permanecer. No próximo ano, já com uma equipe melhor definida, aí sim, pode pensar em subir. 

terça-feira, 11 de junho de 2013

Secretário pede que olhem para os humanos que morrem e sofrem em todo o Marajó

Do Facebook do companheiro Albertinho Leão, fisguei esta importante mensagem de Odair Avelar, secretário de Saúde de Cachoeira do Arari, município vizinho a Santa Cruz do Arari, onde o secretário denuncia as necessidades  básicas em todo o arquipélago do Marajó, com problemas que vão desde a má alimentação da população, educação da pior qualidade, doenças que não são combatidas pelos órgãos estaduais e federais, proporcionando com que crianças, jovens e adultos ainda sejam vítimas de problemas como malárias, febre amarela e outras comuns na região, ou seja, onde, lamentavelmente a saúde é precária, mas que ninguém, nenhum órgão da Grande Imprensa denuncia, porque não dá Ibope, e talvez para eles até  seja "mais um pequeno fato". Porém, um problema que aflige todo o arquipélago do Marajó e que todos os mandatários já tentaram resolver e não conseguiram, que é o excesso de animais, principalmente cães, que vivem abandonados pelas ruas, alguns doentes, gerou um sensacionalismo com reflexo nacional e até internacional.
É importante que fique bem claro que este escriba faz questão de dizer que é radicalmente contra a matança de animais, seja ele qual for. Animal doméstico, mesmo que exista em demasia como falam existe no Marajó, não pode ser morto cruelmente. E o cão, todos sabemos, é o maior amigo do homem. Exemplo temos dos cães que fizeram histórias pela lealdade, pelo companheirismo. A desumanidade tem que ser denunciada, sou totalmente de  acordo. Mas é fundamental também que se mostre os outros e também sérios problemas que acontecem em Santa Cruz, Cachoeira, Breves, Portel, Anajás, etc., enfim, em todos os municípios do nosso querido Marajó, como os males que são denunciados pelo secretário de Saúde Odair Avelar, que mora lá, convive com eles e sabe que ninguém, nenhum ator ou atriz global faz nada, porque não dá ibope. Defendo a mensagem do Secretário porque é oportuno que sejam mostrados também todos os outros problemas que afligem o arquipélago do Marajó, além da morte dos cachorros, embora sem que  necessariamente se use de sensacionalismo. 

NOTA DO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DE 
CACHOEIRA DO ARARI, VEREADOR ODAIR AVELAR. 

"Assisti com muita tristeza mais uma vez o nosso Marajó ser notícia, alias o Marajó só é noticia quando tem um desastre, um acidente como o naufrágio em frente a Cachoeira, ou quando prendem Ladrões de Gado, ou coisa do gênero.
Aí, toda a imprensa se mobiliza e faz e acontece como essa historia dos cães em Santa Cruz do Arari.
Acho tudo isso uma prova de que o ser humano perdeu o valor mesmo. Nesse Marajó, gente MORRE por falta de atendimento de Saúde, centenas de pessoas sofrem com as epidemias como Febre Amarela, Malária, milhares de pessoas não tem Àgua Potável e nem energia Elétrica, outras sofrem por não terem moradia. A droga toma conta de nossos jovens, a educação ainda tem índices de analfabetismo alarmantes e NINGUEM BRADA NA IMPRENSA PARA DEFENDER AS PESSOAS, OS SERES HUMANOS QUE SOFREM , com essa inércia da sociedade, das entidades de defesa dos Direitos Humanos e das esferas governamentais desse pais. Dá pra se avaliar, o quanto custa uma vida de um ser Humano? Recentemente jovens foram mortos lá em Santa Cruz por capangas de fazendeiros. Foram arrastados, torturados, mortos e jogados no campo para os urubus comerem. ninguém bradou NADA!
O acidente em Cachoeira, que vitimou dezenas de pessoas, jovens, mães, pais, lavradores, crianças, teve uma rápida repercussão nacional. Por que será?, ora, são apenas vidas de pacatos seres humanos, pobres ribeirinhos, a ANA MARIA BRAGA, nem soube do acontecido, nem comentou a problemática do transporte na Ilha do Marajó, não falou que a Marinha é ausente nos rios da Região, e que os projetos de perenização do Lago Arari, caducam nas gavetas dos ministérios em Brasília.
Como marajoara, queria, que o Marajó  fosse noticia pela sua beleza natural, pelo seu povo trabalhador, pela sua fauna, pelas suas lindas prais e florestas, ou pelo seu potencial turístico pouco explorado pelo estado e pelo país; que fosse feito investimentos na área para melhorar a vida das PESSOAS, da GENTE dessa imensa Ilha.
Aqui no Marajó, cavalo, boi, porco e cachorro nas estradas, já vitimaram centenas de vidas em acidentes. e ninguém fez nada, porque a vida dos animais vale mais que a do SER HUMANO.
Acorda, Gente, Vamos zelar pelos animais sim, mas quem precisa de cuidados maiores nesse Marajó são as pessoas, são OS SERES HUMANOS DESSA ILHA. Vamos defender e bradar pelas crianças que morrem desnutridas, que comem mau, que sofrem com a ausência de saúde pública, que não praticam esporte e não têm lazer. ESSAS SIM, DEVERIAM TER O OLHAR DA IMPRENSA, DO ESTADO, DO PAÍS E DE TODOS. 
O Marajó precisa ser olhado e seu povo respeitado. Essa mensagem vai para a GLOBO, SBT, e todos os sensacionalistas de plantão."
Tenho Dito!!!
ODAIR  AVELAR
(Do Facebook de Albertinho Leão).

Rebeldia sim, mas com causa!

A Imprensa tem feito muito alarde com a presença do jogador Mário Balotelli, da seleção da Itália, querendo mostrar que além de um bom jogador, seu comportamento rebelde, individualista, ou seja, aspectos incomum dentre a maioria dos atletas, revelam um cidadão politizado  inconformado com muitas cisas em seu país e no mundo. Mas parece que a realidade de Balotelli é bem outra.
Quem acompanha a história do futebol brasileiro, principalmentedos anos 70 para nossos dias, sabe que tivemos grandes atletas, que além de bons de bola foram ícones nos movimentos políticos, democráticos e libertários.
Quem não conhece a história de Afonsinho, um jogador que na época era estudante de Medicina e que revolucionou nas equipes por onde passou, sendo um dos primeiros atletas brasileiros -e até mundiais- a lutar pelo Passe Livre.
A rebeldia de Afonsinho começou quando o atleta resolveu questionar o Botafogo, clube que defendia, atrasou pagamentos de salários e de prêmios. Afonsinho reuniu com os colegas de clube e levou o caso à Justiça, ganhando a causa e passando a ser considerado "rebelde" ou pior", "subversivo" por alguns dirigentes e até cronistas conservadores.
Afonsinho ficou marcado mas foi em frente e foi quem primeiro brigou também com a diretoria do mesmo Botafogo por ser impedido de jogar com a barba e o cabelo grandes, que os militares que governavam o Brasil na época chamavam "de símbolo da subversão". Foi novamente à Justiça e conseguiu vencer. Afonsinho, que além do Botafogo defendeu Flamengo, Fluminense e Santos, foi o principal responsável pela Lei do Passe Livre para atletas profissionais, e hoje, aos 65 anos,  médico aposentado, afirma que na época era vigiado pelos militares e garante que até hoje a ditadura ainda existe no futebol.
Afonsinho e Sócrates, ambos bem barbudos
Balotelli: rebeldia ou muita arrogância?
A famosa democracia corintiana é outro exemplo de que para se lutar em qualquer campo é necessário ter, antes de mais nada, consciência política. Vladimir, Casagrande e o Dr. Sócrates foram os principais artificies da democracia que fez do Timão o primeiro clube a permitir que atletas negociassem local e tempo de concentração, participassem de decisões de pagamento de "bichos" e outras decisões internas. Casagrande e Vladimir, que até hoje são muito amigos, garantem que o que queriam na verdade era mostrar ao povo brasileiro que o Clube não poderia cometer os mesmos erros de cercear a liberdade das pessoas como o país fazia.
Rebeldia não pode sempre ser confundida com politização. Tivemos muitos jogadores rebeldes, mas na maioria era uma rebeldia sem causa nenhuma, como Edmundo, Romário e até mesmo Maradona, na Argentina. 
A rebeldia tem que ter sempre uma ou muitas causas. Causas que sejam válidas para marcar que o jogador não é um oportunista ou um vaidoso qualquer, mas um cidadão que tem influência e a usa como força política para mudar alguma coisa.
Balotelli, que tem apenas 22 anos, ´pode até ser um rebelde. Mas antes de fazer as tolices de peitar árbitros, dar porradas em colegas e quebrar ambientes em que se encontra, tem primeiro que procurar ser um cidadão politizado, que luta e reivindica, por exemplo, por melhores dias para os jogadores negros, principalmente os que atuam na Europa, que são discriminados, sempre recebendo insultos racistas até com bananas que são atiradas  nos campos de futebol.
A rebeldia exposta na raiva, na ira pode até ser fruto do questionamento com coisas que enxergamos equivocadas.Mas ela acrescentada da arrogância e da violência pode ser também fruto da frustração e até  do próprio preconceito que muitas vezes muitos carregam dentro de si e não querem assumir.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Amanhã é a Chapecoense. Te cuida, Giva!

Não trabalho com previsão, nem gosto de adivinhação, tampouco torço contra ninguém, mas começo a imaginar que Givanildo Oliveira vai "quebrar a cara" novamente como técnico do Paysandu. O velho Giva não tem mais paciência para aguentar resultados demorados, e se começar a perder ou empatar, a tendência é chutar novamente o balde.
Se isso acontecer vai ser lá pelo mês de julho. Depois do jogo de amanhã, contra a Chapecoense, os times brasileiros v]ao paralisar suas atividades e só voltarão após a Copa das Confederações.
Pelo tempo que terá para ajustar o time bicolor ao seu estilo, pode até ser que Givanildo consiga logo após as "férias" bons resultados e tenha, mais uma vez como em anos passados, sucesso no Paysandu. Se não, podem esperar alguém pedindo a volta de Lecheva.
Por falar no assunto, é grande o número de torcedores que não param de falar na injustiça dos bicolores contra Lecheva. Já ouvi até comentários tipo "Eu era feliz e não sabia", sobre a saída do jovem técnico e a volta de Givanildo.
Na verdade, Lecheva foi injustiçado por tudo que fez e pelo que sofreu. Pegou o time numa situação péssima das mãos de Givanildo, com seis partidas sem vencer, deu uma reviravolta na equipe, ganhou a vaga para a Série B e depois foi campeão paraense e na primeira derrota pegou um "cartão vermelho" da diretoria. Égua!
Givanildo chegou e logo na estréia levou peia e de um time que não é nem a sombra do adversário de amanhã, a Chapecoense.
O estranho é que depois da derrota contra o Atlético Goianiense,  Givanildo ainda teve fígado para elogiar a equipe, quando neguinho ficou espumando depois do jogo. 
Pelos papos que rolam por aí, já tem torcedor que deve estar pensando com seus botões: "como podemos ganhar de alguém com jogadores fracos e os que são menos ruins já não aguentam jogar nem meio tempo?"
Este escriba avisou: Campeonato Paraense é uma coisa. Série B é outra; bem mais difícil. E o histórico do Paysandu na Série C não é dos melhores.  Foram seis anos de sofrimento.
O jogador que chegou e já estreou é bom, o baiano Marcelo Nicácio. Mas é pouco para as dificuldades que virão. E se a diretoria não trabalhar para pelo menos a equipe permanecer na Série B, a coisa pode pegar para os lados da Curuzu. 

Brasil: um time regular que não convenceu

Não acho que o teste vitorioso da Seleção Brasileira ontem, contra a França, sirva de bálsamo para garantir que a equipe brasileira está pronta para jogar e vencer a Copa das Confederações.
O time, a meu ver, jogou ruim, ninguém mostrou nada que pudesse agradar. Mesmo porque, qualquer pessoa que entenda um pouquinho de futebol notou que o Brasil jogou num esquema "três mosqueteiros": "um por todos e todos por um".
A começar pelo adversário, a França, não mostrou um futebol vistoso. Poucos se destacaram na equipe que foi perfeita em 98 com Zidane e companhia. Um time comum, sem craques e que tratou de jogar o "feijão com arroz" para não tomar gols, esquema que acabou "furando" no segundo tempo.
No time francês, a começar pela defesa, que achei semelhante à nossa: muito fraca, além de bater demais, achei o time no geral muito ingênuo, nada de uma grande equipe, a não ser o nome e o histórico. Aquele Sakho é um zagueiro que não sobreviveria em nosso futebol, dado seu estilo violento. O meio de campo francês  é sem criatividade e se o Brasil tivesse um sistema tático definido (primeiro precisa de um técnico) acabaria com os franceses no primeiro tempo.
Já a seleção de Felipão joga na base do voluntarismo, do talento de cada um. Júlio César, o goleiro brasileiro, pouco fez, porque a França quase não chutou a gol. A defesa salvou-se o lateral Marcelo, que fez a jogada mais bonita do jogo, que culminou numa penalidade máxima. Daniel Alves joga com o nome e David Luiz é muito aquém de uma pá de zagueiros que atuam no Brasil. Mas, como o técnico é Felipão...
Neymar está devendo gols
O meio de campo com o volante Luiz Gustavo como titular eu não entendo. Sinceramente, é retrocesso. Paulinho não foi o mesmo do Corinthians -por falta de esquema-, mas deu para o gasto. Só para o gasto. Oscar foi um dos melhores , mesmo porque fez um gol e "um gol é sempre um gol". 
Hulk como titular é brincadeira. Meio Saci Pererê (só chuta um pé), o jogador é esforçado, mas só esforço não ganha jogo. Não seria nem um bom reserva. Mas, como o técnico é Felipão...
Neymar e Fred, que já conhecemos, se esforçaram mas não jogaram o que sabem, principalmente Neymar. O jogador do Barcelona está devendo. Espero que seja passageiro esse jejum, porque ele é craque. Mas o Brasil inteiro está esperando muito mais do que foi apresentado ontem, dele. Penso que está fora de sua posição, já que é um meia atacante que além de criar jogadas, é um excelente finalizador. É visível que necessita de um jogador de alto nível para compartilhar jogadas, dialogar passes com ele, que tanto pode ser Lucas como Oscar. Mas acho acho que Ronaldinho Gaúcho seria mais interessante. Mas, como o técnico é Felipão...
Enfim, o teste contra a França foi positivo porque vencemos. Foi importante porque, às vésperas da estréia na Copa das Confederações, a nação brasileira está mais confiante e vai torcer, com certeza, com uma empolgação muito maior.
Mas, querer entrar no ufanismo global de Galvão Bueno, fazer coro e dizer que o time está bom, que tem uma pegada capaz de fazer bonito nessa Copa que todos os brasileiros estão esperando ansiosamente e com a vitória nossa, é querer demais.
Afnal, temos 200 milhões de habitantes. e a mesma quantidade de técnicos de futebol que sabem perfeitamente que tem muita coisa errada na Seleção. E as principais são: não estamos jogando organizados, concatenados, com esquema tático e nosso time não está também praticando um futebol bonito no nível de quem é Tetra campeão mundial.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

A Amazônia nossa e de Nilson Chaves


Quem não conhece Belém, ouvindo as músicas de Nilson Chaves passa a conhecer. Nilson, na visão deste escriba um dos maiores cantores e cantadores da Amazônia e do Pará, consegue ter a cara de nossa cidade, ser íntimo de Belém.
Na música "Olhando Belém", de sua autoria  em parceria com o compositor goiano Celso Viáfora, Nilson consegue mostrar uma Belém que vimos todos os dias. A cidade aparece na música como uma pintura de uma tela, plenamente ilustrada, com desenhos multi coloridos.
Quando a ouço parece estou no Hotel Itaóca, onde o poeta-cantor paraense sempre se hospedava e, obviamente, mirava as belezas de nossa cidade banhada pelas águas da Baía do Guajará e do Rio Pará.
Nessa interpretação, ao lado do seu amigo Celso Viáfora, Nilson olha Belém  com uma intimidade toda sua, numa cumplicidade bem dele, tomando a liberdade de brincar com a poesia do grande poeta português Fernando Pessoa: "os rios de minha terra são maiores de que os de Fernando Pessoa".
Beleza de letra, beleza de música, beleza de interpretação. Curtam Nilson e amem muito Belém e esta  belíssima canção. Presente do Blog nesta sexta-feira quente e já com cara e ares de verão.