segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Brasil já é a 6ª economia do mundo

O Brasil superou o Reino Unido e ocupa agora o posto de sexta maior economia do mundo, informou o jornal britânico The Guardian, citando uma equipe de economistas. A crise bancária de 2008 e a subsequente recessão deixou o Reino Unido no sétimo lugar em 2011, atrás da maior economia da América do Sul, que cresceu rapidamente no rastro das exportações para a China e Extremo Oriente.
 "O Brasil tem batido os países europeus no futebol por um longo tempo, mas batê-los em economia é um fenômeno novo. Nossa tabela de classificação econômica mundial mostra como o mapa econômico está mudando, com os países asiáticos e as economias produtoras de commodities subindo para a liga, enquanto nós, na Europa, recuamos", afirmou o chefe-executivo do Centro de Pesquisa para Economia e Negócios (CEBR, em inglês) do Reino Unido, Douglas McWilliams, segundo o jornal.
 O CEBR prevê que a Rússia e a Índia deverão se beneficiar de um aumento do crescimento durante os próximos 10 anos, levando a economia do Reino Unido a cair para a oitava posição. O órgão também estima que a economia francesa recuará num ritmo ainda mais rápido que a do Reino Unido, ficando com o nono lugar entre as maiores economias do mundo. Segundo o órgão, a Alemanha também declinará para a sétima colocação em 2020.
 A União Europeia continuará a ser o maior bloco comercial coletivo do mundo, embora uma recessão deva atingir o crescimento mundial no próximo ano, prevê o CEBR. Segundo o The Guardian, previsões recentes do centro apontam que o crescimento mundial recuará para 2,5% em 2012, uma revisão em baixa da previsão feita em setembro. O centro alertou, no entanto, que em um cenário envolvendo "a saída de um ou mais países da zona do euro, defaults soberanos e falência e resgate de bancos poderá provocar uma desaceleração ainda maior do crescimento da economia mundial em 2012, para 1,1%.

22 comentários:

  1. dez anos com o PT dá nisso

    ResponderExcluir
  2. É isso, Julinho. E segundo os economistas EUROPEUS, o Brasil em 2014 será a 5ª economia, pois suplantará a França, que também está em declínio. O que p´recisamos lmelhorara agopra é o nosso nível educacional e a renda per capita. Isso, esperamos, acontecerá em breve porque a meta da presidenta Dilma é exterminar a mi´seria.

    ResponderExcluir
  3. Meu compadre e camaradas petistas, a pergunta é: CRESCIMENTO PARA QUEM?

    Não há como negar que o país cresceu nos últimos anos, com exceção de 2009. Mas a questão é saber quem se beneficia verdadeiramente com esse crescimento.

    O orçamento federal aprovado no Senado nos dá uma pista. Segundo a Auditoria Cidadã da Dívida, 47.19% do orçamento federal foi destinado ao pagamento de juros e amortização da dívida pública, ou seja, R$ 1 trilhão. Enquanto isso, serão destinados apenas 18,22% para a Previdência Social, 3,98% para a saúde, 3,18% para a Educação, e 0,25% para a Reforma Agrária.

    Por favor, nem me venham dizer que temos que esperar o bolo crescer para depois dividir (velha promessa!), pois já sei qual será a participação do povo nessa divisão: 0%.

    Saudações!

    Laerço S. Bezerra

    ResponderExcluir
  4. Inegavelmente, meu caro amigo e compadre, ainda temos problemas. A questão do crescimento é óbvia, visível. Agora temos ainda problemas herdados de 20 e poucos anos de ditadura e de oito anos de um tucanato que só fez privatizar e embolsar as riquezas nacionas. E uma nação de 200 milhões de habitantes que sobrevive a duas crises internacionais que afetaram a Europa e os EUA, e apresentar um bom crescimento e a possibilidade de crescer ainda mais nos próximos anos, tem que ser respeitada até pela oposição.

    ResponderExcluir
  5. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK exterminar a miséria????? Nunca no Brasil como diria o ditado

    ResponderExcluir
  6. Está provado que é possível. Até a mírian porquinha, representante da doireita mais reacuonária deste país, reconhece isso. Como diria o velho Lobo: "Vocês vao ter que engolir o PT ainda por muitos anos! Principalmente agora com as denúncias comprovadas da Privataria Tucana que o safadista do FHC e o mamulengo do Serra e sua filhota fizeram.

    ResponderExcluir
  7. Meu camarada e irmão Marcos Moraes,

    É verdade que o Brasil apresentou um bom crescimento, mas é verdade também que, conforme o estudo do Centro de Pesquisa para Economia e Negócios (CEBR, em inglês), quando se mede a desigualdade na distribuição da renda em 187 paises, somente sete nações apresentam distribuição pior do que a do Brasil, segundo dados da ONU: Colômbia, Bolívia, Honduras, África do Sul, Angola, Haiti e Comoros.

    Portanto, a questão é: CRESCIMENTO PARA QUEM?

    Para ajudar na resposta indico para leitura o artigo "Como a Dívida Pública afeta o Orçamento da União
    e aprofunda as Desigualdades Sociais no Brasil" da Maria Lucia Fattorelli Carneiro, coordenadora da associação Auditoria Cidadão da Dívida, o qual está disponível no sítio: www.divida-auditoriacidada.org.br.

    Vale lembrar que o ex-ministro da Fazenda, durante a ditadura militar (ente 1967 e 1974), Antônio Delfim Netto, quando criticado pela forte concentração da durante esse período, ele disse que seria preciso esperar o bolo crescer para, depois, reparti-lo. Mas o bolo cresceu e nunca foi dividido.

    Por fim, permita-me resumir a história dos governos militares, tucanos e petistas, na seguinte frase: "A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”. (O 18 Brumario de Luis Bonaparte, escrito por Karl Marx)

    Enfim, vida que se segue, vamos debater outro assunto.

    Forte abraço!

    Fraternalmente,

    Laerço S. Bezerra

    ResponderExcluir
  8. O CEBR, meu caro Laerço, e um ógão muito parecido co o Greenpeace: nada para ele está certo. Podemos debater outro assunto, só que a visão do meu caro amigo e compadre, continua muio a la PSTU. O pior cego é aquele eque insisite em querer ver. O Brasil cresceu e avida dos brasileiros -inclusive a do meu caro amigo!- mudou. Agra temos que fazer nossa parte também.

    ResponderExcluir
  9. Laerço S. Bezerra2 de janeiro de 2012 09:30

    Meu compadre,


    Inicialmente, esclareço que com base no estudo do Centro de Pesquisa para Economia e Negócios (CEBR, em inglês) foi publicado nos jornais que o "Brasil já é a 6ª economia do mundo". Assim não podes apenas considerar no que é bom para imagem do governo petista, e desconsiderar o que é apontado com ruim.

    Logo, como podes consideras que é verdadeiroe que o Brasil apresentou um bom crescimento, e desconsiderar que quando se mede a desigualdade na distribuição da renda em 187 paises, somente sete nações apresentam distribuição pior do que a do Brasil, segundo dados da ONU: Colômbia, Bolívia, Honduras, África do Sul, Angola, Haiti e Comoros.

    Por fim, para não ficarmos discutirmos quem é "cego", apresente neste espaço os percentuais de gastos dos governos petista e tucanos gastaram em saúde, educação, sanemaneto básico, reforma agrária e pagamento de juros e amortização da dívida pública.

    Após divulgares esses dados, voltaremos a discutir esse assunto com base cientifica.

    Fraternalmente,


    Laerço S. Bezerra

    ResponderExcluir
  10. Questiono o real: o Brasil de ontem e o Brasil de hoje. Verás que houv e avançi, apesar de ainda existirem problemas.O resto, podes crer, é perfumaria e intriga de uma oposição corrupta, que é o tucanato, e outra que não sabe o que quer, que são os ex-cmpnheiros metidos a rebeldes que hoje cospem no prato que comeram antes. E olhe que são, você sabe disso, elite: que não precisa ralar para sobreviver porque tem certo ( mito) no final do m~es. Sei disso.

    ResponderExcluir
  11. Laerço Salustiano Bezerra3 de janeiro de 2012 15:20

    Meu compadre,


    Insisto, vamos discutir de forma cientifica a questão. Pois esse é o diferencial do discurso marxista com o comunismo primitivo e com o social-democrata.

    Afinal de contas, estou minto quando informo que o orçamento federal de 2012 estabelece 47,19% para o pagamento de juros e amortização da dívida pública, 18,22% para a Previdência Social, 3,98% para a saúde, 3,18% para a Educação e 0,25% para a Reforma Agrária?

    Aguardo resposta.


    Fraternalmente,


    Laerço S.Bezerra

    ResponderExcluir
  12. Laerço S. Bezerra3 de janeiro de 2012 15:23

    Meu compadre,


    Insisto, vamos discutir de forma cientifica a questão. Pois esse é o diferencial do discurso marxista com o comunismo primitivo e com o social-democrata.

    Afinal de contas, estou falando inverdades quando informo que o orçamento federal de 2012 estabelece 47,19% para o pagamento de juros e amortização da dívida pública, 18,22% para a Previdência Social, 3,98% para a saúde, 3,18% para a Educação e 0,25% para a Reforma Agrária?

    Aguardo resposta.


    Fraternalmente,


    Laerço S.Bezerra

    ResponderExcluir
  13. Qual a fonte?, meu compadre, estou querendo saber.
    Não pode ser o Instituo do FHC!

    ResponderExcluir
  14. Laerço Salustiano Bezerra5 de janeiro de 2012 07:52

    Compadre,

    Conforme pediste, eis as fontes:


    http://www8a.senado.gov.br/dwweb/abreDoc.html?docId=20703 - Gastos por Função

    http://www8a.senado.gov.br/dwweb/abreDoc.html?docId=20704 - Gastos com a Dívida

    http://www8a.senado.gov.br/dwweb/abreDoc.html?docId=20715 - Transferências a Estados e Municípios (Programa "Operações Especiais - Transferências Constitucionais e as Decorrentes de Legislação Específica")


    fraternalmente,


    Laerço S. Bezerr

    ResponderExcluir
  15. Ok. Vou consultar e fazer uma leitura sobre o assunto, sem colocar o lado ideológico.

    ResponderExcluir
  16. Laerço S. Bezerra6 de janeiro de 2012 08:08

    Meu compadre,


    Quando denfendes o PT, acriticamente, ages ideologicamente.

    No marximo, combatemos a ideologia burquesa, substituindo-a pela operaria. Logo, todo o discurso é ideológico, para aquele que reinvidica a sistemática marxista.


    Atenciosamente,


    Laerço S. Bezerra

    ResponderExcluir
  17. Ao contrário. Sou crítico do PT, quando os erros acontecem. Agora quando o camarada deixa o PT e vira um tremendo inimigo, é complicado. Eu critico algumas figuras e erros que acontecem no partido. Mas não vou queimar meu partido por qualquer fofoquinha.E se um dia sair não serei "coveiro". Ética é coisa séria. É preciso que nas discussões partidárias se vejam os erros que os companheiros cometem. Por exemplo. Você nunca falou -até se absteve, dizendo que não tinha conhecimento- do que aconteceu no Sinjep, que você sabe é todo de seu partido, o PSTU. O Chio era um grande companheiro seu. Mas "rachou" com o Armando. E ai? Quem está certo? Visivelmente conteceram problemas entre seus camaradas. E, ao final do pleito, acusações de ambos os lados. Estes mesmos companheiros você sabe, "sepultaram" a Cacá políticamente. E você foi sempre um que disse que ela havia vacilado. Mas ela conta outra história. Então, acho que as discussões internas, as crises, existem em todos os partidos. E devem ser discutidas. Isso democraticamente. Agora traquinagem é outra coisa. Quem sempre fez e agora as denúncias apareceram foram o PSDB e o DEM. No PT o que não é lícito não vai para debaixo do tapete. Nem com Lula nem com Dilma.

    ResponderExcluir
  18. Laerço S. Bezerra9 de janeiro de 2012 16:18

    Marcos,


    Vamos repor a verdade:

    Primeiro, o que eu disse não são fofocas, essa não é a minha prática, mas fatos comprováveis, pois até a própria CUT postou no seu sítio os estudos que basei para iniciar essa polêmica. Eis trechos do que a Cut postou na sua página na internet:

    "(...)
    A Execução Orçamentária da União de 2011, publicada em Siga Brasil do Senado Federal, registra que foram direcionados ao gasto com juros R$ 823.544.209.300,00 (823 bilhões, 544 milhões, 209 mil e trezentos reais), distribuídos da seguinte forma: R$ 109.114.256.747,00 em amortização, R$ 246.616.202.769,00 em juros e encargos financeiros e R$ 467.813.749.784,00 em refinanciamento (troca de títulos).
    (...)
    Este ano, enquanto estão previstos 47,19% do Orçamento da União para o sistema financeiro à Previdência Social serão destinados apenas 18,22%. Para a saúde, 3,98% e à educação, 3,18%.

    Verdadeiramente, sem jogo de palavras, os orçamentos do Governo do FHC ao da Dilma provam que os maiores beneficiários do crescimento do Brasil foram "os coitados", "os miseráveis" banqueiros nacionais e internacionais.

    Segundo, após conversa em particular com o Chico e o Armando, saberei a verdade dos fatos. Aprendi que essa é a melhor forma para apurar a verdadeira a história. Inclusive, essa é a prática que o Trotsky ensina no livro intitulado "Em Defesa do Marxismo".

    Terceiro, sobre a Cacilda, indague ao Chico e ao Antonio do Carmo o que ocorreu no caso do "empréstimo do HSBC". Pergunte aos colegas, eles diram o que realmente ocorreu. Saiba que o Antonio é compadre da Cacilda e no período reinvidicava as posições do PT. Ademais, quando começou a apuração dos fatos, inclusive com a vinda de um camarada da direção nacional, a Cacilda apresentou um documento de desfilição, o que afastava a possibilidade da apuração dos fatos.

    Ressalto que o Chico leu o documento no qual a Cacilda pediu a sua desfiliação. Inclusive, ele tentou demover a Cacilda da idéia.

    Além disso, uns companheiros da CST, que até então estavam no PT, tentaram discutir essa questão politicamente. Mas, o Antonio do Carmo disse aos companheiros do CST que como não era militante de nenhuma das organizações, se comprometia a convocar uma assembléia para discutir a questão no âmbito da categoria.

    Pergunte se os camaradas aceitaram a proposto do Antônio? Eu respondo: não.

    É bom lembrar que Cacilda militou na CST, antes de se organizar em outras grupos petista.

    Quarto, por fim, diga-me se é ético esconder ou fazer de conta que o governo petista não priveligia os banqueiros em dentrimento das necessidades da população miseráveis do nosso pais, do nosso nordeste, pois enquanto estão previstos 47,19% do Orçamento da União para o sistema financeiro, à Previdência Social serão destinados apenas 18,22%. Para a saúde, 3,98% e à educação, 3,18%.

    Realmente a ética é outra coisa mesmo. Para Trotsky:

    "... não há moral em si, não há moral ideal ou moral eterna. A moral é relativa a cada sociedade, a cada época, relativa sobretudo aos interesses das classes sociais.

    No momento atual, a maior parte dos países vivem sujeitos a uma moral burguesa. Nos países de democracia liberal, os interesses da burguesia encontram-se mascarados sob uma moral ideal, conforme aos interesses bem compreendidos da burguesia.

    A verdadeira moral deve defender os interesses da própria humanidade, representada pelo proletariado. Trotsky pensa que o seu partido, que já esteve no poder e que hoje se encontra na oposição, representou sempre o verdadeiro proletariado e que ele próprio representou a verdadeira moral".

    Quinto, o assunto do Chico e do Armando, eu não tenho conhecimento completo. Prefiro conversar com ambos em separado, para depois dizer o que entendedo sobre o assunto.

    A final, para onde vai o PT?

    Laerço

    ResponderExcluir
  19. Incrível! São intrigas e mais intrigas. na Maioria das vezes, os companheiros do PSTU -que procuraram o próprio isolamento- preocupam-se somente em infernizar a vid do PT. É uma prática mais stalinista do que trotskista. O partido tem erros? Tem. Mas tem muitos acertos. Na prática, até a doireita mais radical reconhece que as coisas estão acontecendo. Agora discutir teoria política é outra história é como discutir o sexo dos anjos. Estamos mostrando o quadro real, avaliação diferente de quem só vê um lado e fecha os olhos para o outro. Vamos ser menos utópicos e ser mais reais. Se o PT, conforme o companheiro e amigo fala, está sem rumo. Porque os companheiros que estão mais próximos não ajudam ao partido a encontrar? Será que seu partido se algum dia chegar ao poder saberá adimistrar como o PT conseguiu? Ao vivo é muito pior, camarada. O que podemos dizer do PSDB, do DEM e até do PSTU?
    Vamos marcar uma conversa onde poderemos
    discutir teoria, teses mas passando tambem pela realidade nua e crua da vida de nossos companheiros mais humildes e até de nossas
    vidas. Você sabe como penso e analiso essas coisas. Só que -repito- hoje emos que pensar e fazer na prática. Fazendo a nossa parte, a partir de nossos lares, poderemos chegar -quem sabe?- lá. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  20. Incrível! São intrigas e mais intrigas. na Maioria das vezes, os companheiros do PSTU -que procuraram o próprio isolamento- preocupam-se somente em infernizar a vid do PT. É uma prática mais stalinista do que trotskista. O partido tem erros? Tem. Mas tem muitos acertos. Na prática, até a doireita mais radical reconhece que as coisas estão acontecendo. Agora discutir teoria política é outra história é como discutir o sexo dos anjos. Estamos mostrando o quadro real, avaliação diferente de quem só vê um lado e fecha os olhos para o outro. Vamos ser menos utópicos e ser mais reais. Se o PT, conforme o companheiro e amigo fala, está sem rumo. Porque os companheiros que estão mais próximos não ajudam ao partido a encontrar? Será que seu partido se algum dia chegar ao poder saberá adimistrar como o PT conseguiu? Ao vivo é muito pior, camarada. O que podemos dizer do PSDB, do DEM e até do PSTU?
    Vamos marcar uma conversa onde poderemos
    discutir teoria, teses mas passando tambem pela realidade nua e crua da vida de nossos companheiros mais humildes e até de nossas
    vidas. Você sabe como penso e analiso essas coisas. Só que -repito- hoje emos que pensar e fazer na prática. Fazendo a nossa parte, a partir de nossos lares, poderemos chegar -quem sabe?- lá. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  21. Laerço S. Bezerra11 de janeiro de 2012 10:16

    Meu compadre,


    Quando ao viés estalinista que tentas atribui ao PSTU e seus militantes, vale ressaltar que nunca defendemos regime estalinista ou figuras como Fidel Castro, Allende, Chaves, Saddam Hussein, Mao, Kadafi etc. Ao contrário, sempre defedemos as figuaras anti-estalinistas.

    Tenho certeza que cometes um terrível engano quando dizes que discutir teoria política é o mesmo que discutir o sexo dos anjos (perda de tempo
    discutindo um assunto absolutamente inútil e impossível de ser determinado), pois a prática é a realização de uma teoria concretamente.

    Está comprovado que uma teoria só é considerada como tal se for provada pela prática, ou seja, não existe teoria sem prática. Einstein quando formulou a teoria da relatividade já tinha provado matematicamente esta teoria.

    Logo, na prática (verdade nua e cru, e na real) o PT é um partido social democrata, pois sua teoria de chegar ao poder e nele se manter, nada mais é do que a velha teoria social democracia européias colocada em pratica.

    Eu digo e repito, na real os banqueiros são os grandes beneficiados dos governos tucanos e petista. Honestamente, façam uma comparação dos gastos sociais e dos gastos com os banqueiros (49,17%), e diga qual a prática e a teoria que o PT defende?

    Estás ao lado dessa prática? Se estás, estamos discutindo o sexo dos anjos.

    Quando a correção de rumo do PT, acredito que nada podemos fazer, essa organização já escolheu seu caminho há muito tempo, ou seja, o viés social democrata: a colaboração de classe.

    Sem recorrer a consulta de livros, por isso peço desculpas se cometer algumas imnpropriedades, lembro, para responder a tua pergunta de como fariamos para governar se chegarssemos ao poder, que um jornalista perguntou ao Lenin, meses antes da tomada do poder, como o partido bolcheviques governaria se era uma organização pequena e radical, Lenin deu uma resposta teórica que a todos fez ri, e ao tomar o poder demonstrou na prática a jsuteza de sua teoria.

    Atenciosamente,


    Laerço S. Bezerra

    ResponderExcluir
  22. Laerço S. Bezerra19 de janeiro de 2012 10:59

    Meu compadre Marcos,

    Eis a notícia postada no sítio da CUT Nacional de hoje. Tire sua conclusão e responda: Crescimento para quem?

    "CUT NACIONAL > LISTAR NOTÍCIAS > AGÊNCIA DE NOTÍCIAS > FAMÍLIAS GASTAM MAIS QUE O GOVERNO COM SAÚDE, INDICA IBGE

    Famílias gastam mais que o governo com saúde, indica IBGE
    19/01/2012

    Escrito por: Agência Brasil
    Embora os gastos do governo com bens e serviços de saúde tenham aumentado em ritmo mais intenso entre 2007 e 2009, as famílias continuam contabilizando despesas mais elevadas nesse setor. Entre os dois anos, as famílias brasileiras responderam, em média, por mais da metade (56,3%) desses gastos, o que representou cerca de 4,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em todo o período. Já os gastos da administração pública aumentaram sua participação no PIB de 3,5% para 3,8% entre os dois anos.

    Os dados fazem parte da pesquisa Conta Satélite de Saúde, divulgada nesta quarta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento traz informações sobre a produção, o consumo e o comércio exterior de bens e serviços relacionados à saúde, além de dados relacionados ao trabalho e à renda nas atividades que geram esses produtos.

    De acordo com o estudo, as famílias gastaram, em 2009, R$ 157,1 bilhões em bens e serviços de saúde, enquanto a administração pública desembolsou R$ 123,6 bilhões com o mesmo setor. Já as instituições sem fins lucrativos a serviço das famílias gastaram R$ 2,9 bilhões (0,1% do PIB).

    Dessa forma, o consumo de bens e serviços de saúde naquele ano representou 8,8% do PIB total do país, alcançando R$ 283,6 bilhões.

    Em 2009, as principais despesas de consumo final das famílias foram com outros serviços relacionados com atenção à saúde, como consultas médicas e odontológicas, exames laboratoriais (36,3% do total) e com medicamentos para uso humano (35,8%).

    No caso da administração pública, 66,4% do total foi gasto com saúde pública. As despesas em unidades privadas contratadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) responderam por 10,8% e os medicamentos para distribuição gratuita representaram 5,1% dos gastos".

    Podemos continuar o debate?

    Atenciosamente,

    Laerço S. Bezerra

    ResponderExcluir