quinta-feira, 19 de setembro de 2013

A sina triste do Paysandu

Quando uma coisa começa errada, a tendência é continuar errada até o fim. A não ser que aconteça de surgir uma mão salvadora e evite o pior. Infelizmente, essa mão não chegou ao Paysandu. Chegar agora já é tarde demais.
Por isso, caríssimos amigos que torcem pelo Paysandu, é que venho insistindo em dizer que já há algum tempo é tarde demais para consertar o monte de lambadas, todas a la Beto Barbosa, que fizeram no pobre time do Paysandu e sempre tentam consertar da maneira mais turrona: contratam um técnico que tenha um certo nome e acham que ele vai resolver o problema. E aí o buraco vai aumentando, aumentando..
Do jeito que a coisa está, nem Luxemburgo (que acho o mais competente) ou Pep Guardiola (que alguns acham) resolveria o problema do time bicolor. 
A situação chega a ser desesperadora porque à essa altura do campeonato, literalmente não dá mais para fazer nada. Explico: quem chegar, vai querer reforços. E não vai adiantar trazer mais "bondes", porque já não existem jogadores de Série B no mercado. Os atletas que hoje estão parados, podem até ter tido um passado -eu disse passado!- de glórias, mas no presente não dão mais conta de muita coisa, não.
E é aí que mora o problema. O Paysandu tem carência de bons jogadores, em várias posições. Os que tem no elenco para Rogerinho ou o novo técnico que virá, não são de muita qualidade, e além do mais boa parte só vive no estaleiro. Quer dizer, é se conformar com a realidade da quase  impossibilidade de ganhar sete ou oito partidas em 15 que serão disputadas ou, na outra hipótese, ganhar seis e empatar de três a cinco jogos. É possível?, é sim,  mas foge à lógica de qualquer matemático.
Mas, de qualquer maneira, "entregar a espingarda" ou "jogar a tolha" é covardia. Tem que haver uma mudança, e daí dar uma mexida  que motive os atletas. E que o novo técnico saiba escalar os jogadores em suas reais posições. Improvisar novamente à essa altura do campeonato é antecipar a queda à Série C.

Um comentário:

  1. Pra resolver o problema do papão? só no posto ipiranga.

    ResponderExcluir